INTRODUÇÃO

Pode-se falar com segurança que os aspectos pedagógicos e administrativos estão
intimamente entrelaçados na pe...
Devemos considerar as analises sobre violências não só aquelas que deixam
consequência físicas ou psicológicas, a própria ...
VIOLÊNCIA À ESCOLA:
Aluno chutar a porta, bater na porta. Vandalismo, ano passado prédio novo
estragaram porta, estragaram...
participação efetiva de professores, funcionários, pais, alunos, direção e lideres da
comunidade nas discussões acerca dos...
REFERÊNCIAS

PRIOTTO, Elis Palma. Violência escolar: Políticas públicas e práticas educativas.
Dissertação de Mestrado em ...
UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA
NÚCLEO EDUCACIONAL GUARARAPES
CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

DÉBORA SOUSA DA ...
DÉBORA SOUSA DA SILVA
DEYSE DA SILVA
EDSON BELO DA SILVA
EDVÂNIA TEIXEIRA
ROGÉRIO BEZERRA DA SILVA
ZORA SILVEIRA

VIOLÊNCI...
Trabalho seminário temático i
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Trabalho seminário temático i

341 views
252 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
341
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho seminário temático i

  1. 1. INTRODUÇÃO Pode-se falar com segurança que os aspectos pedagógicos e administrativos estão intimamente entrelaçados na perspectiva de uma educação de qualidade. Em outras palavras acreditamos que o alcance dessa educação de qualidade não se baseia apenas no âmbito pedagógico, existem outros aspectos que tem sua relevância para aquisição dessa educação, o administrativo também tem sua tem sua importância, quando acreditamos que é a partir dele que se gere (gerenciar) os recursos financeiros e humanos de forma satisfatória, para que a escola funcione em sua plenitude, entretanto, infelizmente, não é o que vemos em nossas escolas, onde o aspecto político pedagógico não é seguido em sua plenitude, por conta de outros aspectos que as vezes foge do alcance dos professores, como a violência na escola; violência a escola e violência da escola. VIOLÊNCIA E ESCOLA A violência na escola é aquela que ocorre no âmbito escolar, que não tem qualquer ligação com a rotina natural da escola e nem das atividades da instituição escolar. No ambiente escolar, a violência cotidiana surge no desrespeito ao próximo, nos abuso aos códigos de boas maneiras e a ordem estabelecida. Já a violência à escola está diretamente ligada a natureza e as ações da instituição escolar, como por exemplo, quando os alunos depredam o patrimônio escolar, insultam ou batem nos professores. E por último, as violências da escola, que é a forma como a escola e seus agentes tratam os alunos. Embora sempre tenha existido a violência nas escolas, atualmente vem adquirindo maior perceptibilidade social. A violência está se tornando cada vez mais frequente no dia-a-dia, tanto que muitas vezes, pequenos atos não são reconhecidos como violentos. Quando esses pequenos atos passam a ser considerados normais, devido a frequência termina-se banalizando a violência o que ajuda para atitudes de agressão e desrespeito com o semelhante. Está bastante generalizada a violência, alunos X professores; coordenadores; gestores. Tornou-se um problema de grande relevância social.
  2. 2. Devemos considerar as analises sobre violências não só aquelas que deixam consequência físicas ou psicológicas, a própria ameaça já é uma violência, podendo acontecer por meios de agressões físicas, preconceitos, desenhos ou qualquer coisa que possa intimidar. Fatores que causam violência escolar segundo Priotto (2008) dos quais identificamos os três tipos de manifestações classificados como: violência na escola, violência à escola e violência da escola. VIOLÊNCIA NA ESCOLA: Desestruturação familiar: vem da família dos pais e depois ele traz isso pra um colega e o colega admira; Parte da ineficiência da educação que o aluno recebe em casa. Pais separados. Situação econômica, falta de comida na mesa, falta de trabalho; Eu to com duas famílias aqui que estão passando fome à criança chegou pra mim assim – olhamos nós não temos o que comer... e eu não sei nem se eu volto pra casa porque eu acho que eu vou sumir, porque sou mais um pra dar despesa para os meus pais. Eles não estão empregados e não temos o que comer. Pela situação dos alunos, da cultura deles, eles já trazem de casa, maneiras de agir que não soa próprias do ser humano que vá produzir coisas boas né, Aluno: tem revolta; ter poder; falta de perdão, religiosidade, amor, temor a Deus, respeito à vida, (noção de respeito), sem sentimento, sem emoção, afetividade, atira e mata porque não há amor; cumprimenta batendo, chama (o outro) xingando, falta de limite, não aceita mudar suas atitudes, perda da identidade, impõe medo, ameaçar, dar chutão, beliscão, bater e pegar na bunda das meninas, morder, bater boca. Ladrão, três assassinos condenados que merece uma chance que a gente dá, ladrão à vontade, ladrãozinho (são os alunos mesmos que roubam bicicleta, a vontade que são os alunos mesmos. Os alunos fazem assim tudo é marca qual a marca do tênis não tem marca – então é podre. O aluno que tem menos condições esse aluno se anula não pergunta encabulado ele nem levanta fica magoado pela situação isso é uma violência silenciosa. Violência tipo: te pego lá fora. Roubo de caderno; violência sexual; uso de entorpecentes, drogas, cigarro, À noite se não segurar com um pulso firme a gente perde a escola. Relações profissionais: na relação de respeito de profissional com profissional, professor e funcionário (entra na sala de aula do outro professor abre a porta e entra, não bate, não pede licença, não chama pelo nome, não fala, por favor, chama funcionário de “tio”, ele o funcionário tem nome. Escolas (professores) não suportam educar os filhos de pessoas que não colaboram de forma nenhuma com os educadores. (Pais) entrega o filho na escola - vire-se com esse problema. Fica difícil a escola passar conhecimento, educar para vida com objetivo bonito, muito difícil. Todos gritam senão não consegue dar aula.
  3. 3. VIOLÊNCIA À ESCOLA: Aluno chutar a porta, bater na porta. Vandalismo, ano passado prédio novo estragaram porta, estragaram um monte de coisa, fechadura, riscaram, tacaram pedra. Violência externa a comunidade veio roubar fio, quebraram vidro com pedrada. VIOLÊNCIA DA ESCOLA: • Escola como problema social: todas as relações que passam aqui na escola volto a dizer, a gente passa grande tempo junto, a gente extrapolou essa condição que é respeitosa. Escola não forma para o trabalho e nem para que o cidadão tenha consciência da realidade, Aluno chega totalmente despreparado na escola chega sem acompanhamento. (Diretora) Existem os que acham que você está sendo boazinha porque quer se eleger sabe? Resultado é da falta de preparo da escola que na grande maioria das vezes não sabe lidar com o problema. E diante disso a escola não dispõe de meios para combater ou prevenir o crescimento da violência escolar • Professor: a formação do professor, a formação de graduação teoria e prática, ou seja, com a vivência da teoria na prática é pouca mesmo. Professor se perde na orientação devido à enxurrada de informações que o aluno tem acesso. Professor está bem amedrontado com as ameaças. Professor tirando aluno de sala. Mandar dentro da sala. Coloca a gente pra trabalhar (limpar caixa d’água). Existe certa intolerância por parte do professor em estar lidando com os alunos problemas.Professor não espera pra conversar já grita. • Estudo/Conteúdo: falta significado que o aluno tem pelo estudo, se o aluno não ta entendendo o conteúdo ele se torna o sujeito que faz a violência escolar. Eles não encontram porque estudar. Aluno esta se sentindo coagido, pressionado e não sabe o que vai acontecer com ele, no sentido com aquela educação o que ele faz com aquilo então é uma forma de externar várias formas de violência. Aluno sem maturidade para entender; Nenhuma escola é uma ilha, mas parte da sociedade. E no nosso caso essa sociedade tem-se embrutecido de forma espantosa. As agressões, a corrupção, o desrespeito e o preconceito levam a atos violentos e criminosos. Para recompor valores deteriorados e conseguir preparar os jovens para a vida, a escola não pode ignorar a violência por menor que ela seja e precisa trazer as questões do mundo para a sala de aula. Consideramos que a violência mostrada nas escolas pesquisadas surge de problemas que acometem o dia-a-dia da escola, muitos, não podem ser resolvidos, sem que se busque por soluções coletivamente. Ou seja: faz-se necessário à presença e a
  4. 4. participação efetiva de professores, funcionários, pais, alunos, direção e lideres da comunidade nas discussões acerca dos caminhos a serem traçados na solução destes problemas. CONCLUSÃO O corpo docente afirmam que o maior problema da escola é a indisciplina, a falta de respeito, de responsabilidade, de educação doméstica. Alguns professores não apontam os responsáveis por essa situação, mas dizem que a indisciplina é causada pela falta de limites. A falta de comunicação entre mestres e estudantes causa muita revolta nos alunos, independentemente da idade ou da série em que se encontram. É possível que essa atitude afete a autoestima dos alunos, incomodados com o fato de serem ignorados. Existe também professores, que não se preparam, não estão interessados em dar aula, querem mais é se livrar das aulas e trabalham com programas caducos. METODOLOGIA Foi desenvolvida uma pesquisa com professores de 05 escolas, foi feita revisão bibliográfica na qual foram analisados artigos, livro, reportagens em revistas e internet especializada em educação. Para que esse trabalho pudesse ser desenvolvido. RESULTADO ESPERADO Espera-se que o presente trabalho resulte positivamente no que tange na violência escolar abrangendo o trabalho não só na sala de aula, mas na sociedade como um todo.
  5. 5. REFERÊNCIAS PRIOTTO, Elis Palma. Violência escolar: Políticas públicas e práticas educativas. Dissertação de Mestrado em Educação. PUCPR. Curitiba, 2008. http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/educacao/conteudo_246452.shtml - Acesso em 20/09/2013 http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp? cod_noticia=19967&cod_canal=42 – Acesso em 20/09/2013 http://www.brasilescola.com/educacao/escola-x-violencia.htm - Acesso em 20/09/2013 http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/19069/violencia-na-escola-ouviolencia-da-escola?_kt=8494173369&gclid=CK79wuK04rkCFRKg4Aod8wUAWA – Acesso em 21/09/2013 http://www.miriamabramovay.com/site/index.php? option=com_content&view=article&id=31:os-tipos-de-violencia&catid=18:en.. – Acesso em 21/09/2013 APÊNDICE 1. QUAL O MAIOR ADMINISTRATIVO. DESAFIO DA ESCOLA? PEDAGÓGICO E 2. CITE UM PROBLEMA (MAIOR) NA COMUNIDADE QUE ATINGE /QUE CHEGA A ESCOLA. 3. O GESTOR/A É PARTICIPATIVO NAS AÇÕES DA ESCOLA? DE QUE MANEIRA? 4. VOCÊ PARTICIPA DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS NA ESCOLA? DE QUE MANEIRA? 5. A COMUNIDADE PARTICIPA DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA ESCOLA? DE QUE MANEIRA?
  6. 6. UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA NÚCLEO EDUCACIONAL GUARARAPES CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DÉBORA SOUSA DA SILVA DEYSE DA SILVA EDSON BELO DA SILVA EDVÂNIA TEIXEIRA ROGÉRIO BEZERRA DA SILVA ZORA SILVEIRA VIOLÊNCIA ESCOLAR RECIFE/PE 2013
  7. 7. DÉBORA SOUSA DA SILVA DEYSE DA SILVA EDSON BELO DA SILVA EDVÂNIA TEIXEIRA ROGÉRIO BEZERRA DA SILVA ZORA SILVEIRA VIOLÊNCIA ESCOLAR Trabalho de pesquisa a ser entregue ao Professor Fernando José Alves, da Disciplina Seminário Temático I, realizado no 2º período da turma “E”. RECIFE/PE 2013

×