Análise de investimentos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Análise de investimentos

on

  • 929 views

 

Statistics

Views

Total Views
929
Views on SlideShare
914
Embed Views
15

Actions

Likes
0
Downloads
37
Comments
0

1 Embed 15

http://www.buscadaexcelencia.com.br 15

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Análise de investimentos Análise de investimentos Presentation Transcript

  • Curso Básico de ! Análise de Investimentos Prof. Derson Lopes
  • Prof. Derson Lopes Atuação:! • Professor Universitário Unasp • Coordenador Núcleo de Voluntariado Unasp • Professor Conteudista SENAC • Consultor • Autor Formação:! • Mestrado em Administração ênfase em Finanças - FECAP (Cursando) • PMP - Project Manager Professional • MBA em Gestão Financeira • Bacharelado em Teologia • Ciências Contábeis • Administração de Empresas Experiência: • 12 anos como Gerente de Projetos e Supervisor Administrativo em Organizações de Terceiro Setor • 5 anos supervisão comercial - Superbom, Bonduelle e Jundiá • Consultoria em micro, pequenas e médias empresas
  • Agenda do Curso: 1. Introdução 2. Termos 3. Tipos de Investimentos 4. Tomada de Decisão em Investimentos 5. Ferramentas 6.Conclusão
  • INTRODUÇÃO ! "As pessoas dividem-se entre aquelas que poupam como se vivessem para sempre e aquelas que gastam como se fossem morrer amanhã".! Aristóteles!
  • Estabilidade Financeira 1. Não gastar antes de ganhar 2. Não gastar mais do que ganha 3. Não gastar tudo o que ganha
  • História do Investimento Superávit Financeiro
  • História do Investimento Déficit Financeiro
  • História do Investimento COMPENSAÇÃO Superávit Financeiro Déficit Financeiro
  • História do Investimento Inadimplência Falta de garantia Escassez de Crédito PROBLEMAS Superávit Financeiro Déficit Financeiro
  • História do Investimento Inadimplência Falta de garantia Escassez de Crédito PROBLEMAS Juros Superávit Financeiro Déficit Financeiro
  • História do Investimento PROBLEMAS Juros
  • TERMOS ! "Para escolher é preciso conhecer" ! ! ! Mauro Calil ! ! ! ! ! ! !
  • o que é investimento?
  • o que é investimento? Aplicação de um recurso para reserva de valor ou retorno compensatório
  • Termos IGP-M, IPCA, IPCC São índices relacionados a inflação. Servem para apontar o comportamento dos preços dos produtos mais utilizados pelos consumidores. Sempre serão relativos e não podem ser aplicados diretamente para todas as pessoas. ! IGP-M - Índice geral de preços - mercado IPCA - Índice de preços ao consumidor amplo IPCC - Índice de preços da construção civil
  • Termos Taxa Selic O Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), do Banco Central do Brasil, é um sistema informatizado que se destina à custódia de títulos escriturais de emissão do Tesouro Nacional, bem como ao registro e à liquidação de operações com esses títulos. ! A taxa SELIC é baseada nessas operações e parametriza o juro base dos bancos no Brasil. É determinada pelo COPOM (Comitê de Política Monetária)
  • Termos Taxa Selic - Influência Prática SOBE Aumenta pagamento de juros nos Bancos Aumenta juros de empréstimo Favorece aplicações Financeiras Retrai o consumo Diminui a oferta de crédito Diminui investimentos da Economia
  • Termos Taxa Selic - Influência Prática DESCE Diminui pagamento de juros nos Bancos Diminui juros de empréstimo Desfavorece aplicações Financeiras Aumenta o consumo Aumenta a oferta de crédito Aumenta investimentos da Economia Pode aumentar a Inflação
  • Termos TR Taxa referencial - Calculada com base na média de taxas pagas pelos CDB’s de 30 bancos. Serve de base de cálculo para diversos títulos e depósitos, inclusive a poupança.
  • Termos CDI Os Certificados de Depósitos Interbancários (CDIs) são títulos emitidos pelos bancos como forma de captação ou aplicação de recursos excedentes. Criado em meados da década de 1980, os CDIs são aplicações com prazos de 1 dia útil, com objetivo de melhorar a liquidez de uma determinada instituição financeira.! ! A taxa do CDI é base para juros pagos pelos bancos!
  • Termos FGC O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que administra um mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores, que permite recuperar os depósitos ou créditos mantidos em instituição financeira, em caso de intervenção, de liquidação ou de falência.! ! Valores Garantidos: R$ 250.000,00
  • Termos FGC - Investimentos Garantidos: ! •! depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio;! ! •! depósitos de poupança;! ! •! depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado (CDB/RDB);! ! •! depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques, destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;! ! •! letras de câmbio;! ! •! letras imobiliárias;! ! •! letras hipotecárias;! ! •! letras de crédito imobiliário;! ! •! letras de crédito do agronegócio;! ! •! operações compromissadas que têm como objeto títulos emitidos após 08.03.2012 por empresa ligada.
  • Termos Fundo de Investimento É a associação de um grupo de investidores para aplicar seus recursos em um determinado ramo. São registrados com CNPJ próprio e possuem administradores específicos. Existem inúmeros tipos de fundos com diferentes propósitos e classificações.
  • Termos Corretora Empresa responsável por fazer investimentos em diversas áreas para seus clientes. Pode ser um banco de varejo ou empresa exclusiva desta natureza
  • Termos Banco de Varejo e de Atacado Bancos de varejo são os bancos que atendem as pessoas físicas de maneira geral em suas operações financeiras. Bancos de atacado são especializados em investimentos, grandes operações empresariais, operações de câmbio e etc.
  • TIPOS DE INVESTIMENTOS ! ! "O dinheiro é um bom criado, mas um mau senhor."! ! Francis Bacon! ! ! ! ! ! ! !
  • Depósito Poupança O mais tradicional de todos os investimentos, consiste no depósito de valores no banco em troca de atualização da inflação com um pequeno retorno adicional. Não tem incidência de imposto de renda.
  • Títulos CDB Certificado de Depósito Bancário - São títulos emitidos diretamente pelos bancos para captação de recursos. Suas taxas são pagas conforme a variação do CDI. Seus rendimentos são tributados pelo imposto de renda. Podem ser:! ! Prefixado - Taxa determinada antecipadamente! Pós Fixado - Taxa variando diariamente segundo o CDI! Swap - Variação de taxas - para altos valores.
  • Fundos de Investimento Renda Fixa Busca retorno por meio de investimentos em ativos de renda fixa(títulos, cartas de crédito, empréstimos, etc.) Excluem-se estratégias que impliquem em risco de índices de preço, de moeda estrangeira ou de renda variável (ações, etc.). Devem manter, no mínimo, 80% de sua carteira em títulos públicos federais ou ativos com baixo risco de crédito
  • Fundos de Investimento Referenciados DI Fundos que objetivam investir, no mínimo, 95% do valor de sua carteira em títulos ou operações que busquem acompanhar as variações do CDI ou SELIC, estando também sujeitos às oscilações decorrentes do ágio/deságio dos títulos em relação a estes parâmetros de referência.
  • Fundos de Investimento Multimercado Fundos que investem em diversos tipos de aplicações, de renda variável e fixa, inclusive ativos internacionais.
  • Fundos de Investimento Cambiais São fundos cujo objetivo de investimento é acompanhar o comportamento de moedas estrangeiras, basicamente dólar e euro.
  • Fundos de Investimento Ações Destinados a investir em ações de empresas de capital aberto. São compostos por diferentes tipos de carteiras. Devem ter 68% de seu capital investido em ações.
  • Fundos de Investimento Imobiliários Concentrados em imóveis e/ou ações de incorporadoras, construtoras e empresas afins.
  • Títulos do Governo LTN - Letras do Tesouro Nacional LTN é um título prefixado, o que significa que possui rentabilidade definida no momento da compra. Esse título possui fluxo de pagamento simples, ou seja, o investidor faz a aplicação e recebe o valor de face (valor investido somado à rentabilidade), na data de vencimento do título.
  • Títulos do Governo NTN-F - Notas do Tesouro Nacional F A NTN-F também é um título prefixado, com rentabilidade definida no momento da compra. Porém, diferentemente da LTN, seu rendimento é recebido pelo investidor ao longo do investimento, por meio de cupons semestrais de juros, e na data de vencimento do título, quando do resgate do valor de face (valor investido somado à rentabilidade) e pagamento do último cupom de juros.
  • Títulos do Governo NTN - B Principal A NTN-B Principal é um título com rentabilidade vinculada à variação do IPCA, acrescida dos juros definidos no momento da compra. Esse título permite ao investidor obter rentabilidade em termos reais, mantendo seu poder de compra ao se proteger de flutuações do IPCA ao longo do investimento. Recebimento no final do investimento
  • Títulos do Governo NTN - B Idêntico ao principal, porém seu rendimento é recebido pelo investidor ao longo do investimento, por meio de cupons semestrais de juros, e na data de vencimento do título, quando do resgate do valor de face (valor investido somado à rentabilidade) e pagamento do último cupom de juros.
  • Títulos do Governo NTN - C A NTN-C é um título com rentabilidade vinculada à variação do IGP-M, acrescida de juros definidos no momento da compra. O rendimento da aplicação é recebido pelo investidor ao longo do investimento, por meio de cupons semestrais de juros, e na data de vencimento do título, quando do resgate do valor de face (valor investido somado à rentabilidade) e pagamento do último cupom de juros.
  • Títulos do Governo LFT - Letras Financeiras do Tesouro A LFT é um título pós-fixado cuja rentabilidade segue a variação da taxa Selic , a taxa de juros básica da economia. Sua remuneração é dada pela variação da taxa Selic diária registrada entre a data de liquidação da compra e a data de vencimento do título, acrescida, se houver, de ágio ou deságio no momento da compra. Recebimento no final do investimento.
  • Fundos de Previdência PGBL - Plano Gerador de Benefício Livre Tem incentivo fiscal na fase de acumulação, o que permite deduzir até 12% da renda bruta anual (desde que a declaração do Imposto de Renda seja feita no formulário completo). Mas quando você resgatar os recursos acumulados, vai ter cobrança do Imposto de Renda sobre o valor total (mensalidades mais rendimentos) pago.!
  • Fundos de Previdência VGBL - Vida Gerador de Benefício Livre Não tem incentivo fiscal durante a fase de acumulação, mas na hora de você receber os recursos acumulados, o Imposto de Renda incide só sobre os rendimentos. Ou seja, o valor acumulado não é taxado pelo Imposto de Renda.
  • Moeda Dólar e Euro Compra de moeda estrangeira em espécie, em geral Dólar e Euro.
  • Mercadorias e Futuro Ouro Compra de ouro em barra ou em certificado bancário.
  • Patrimônio Ações Compra de participação em empresas de capital aberto. Ao adquirir ações de determinada organização, o investidor passa a ser dono de uma fração da empresa. Podem ser:! ! PN - Preferenciais - Preferência de Pagamento! ON - Ordinárias - Com direito a voto
  • Patrimônio Imóveis Aquisição de imóvel para moradia, venda ou locação
  • TOMADA DE DECISÃO ! ! "O dinheiro não possui a faculdade de mudar a natureza íntima".! Horácio! ! ! ! ! ! !
  • Em meio a tantas opções, como escolher a melhor?
  • Princípios Básicos #1 Não existe investimento certo ou errado. Existe o mais ou menos adequado a você e seus objetivos
  • Princípios Básicos #2 Rendimento Risco
  • Princípios Básicos #3 Prazo Rendimento
  • Princípios Básicos #4 Desconfie de rendimentos milagrosos e extraordinários. Não existe dinheiro fácil no mercado
  • Princípios Básicos #5 A segurança de um investimento, redução de risco e maximização de rendimento está na diversificação. Jamais se deve colocar todos os recursos no mesmo tipo de investimento.
  • Princípios Básicos #6 Os bancos não irão oferecer os melhores negócios. Você precisará pesquisar e descobrir as melhores opções.
  • Pontos Fundamentais 1. Conhecer seu perfil! 2. Conhecer seus objetivos! 3. Conhecer o investimento! 4. Conhecer situação econômica! 5. Acompanhamento
  • Perfil 1. Conservador! 2. Moderado! 3. Agressivo/Ousado
  • ATIVIDADE
  • Objetivos 1. Prazo (Longo, médio, curto)! 2. Motivo(Viagem exterior, aposentadoria, estudos filhos, imóvel)! 3. Frequência de Aplicação
  • Investimento 1. Qualidade da Instituição Financeira! 2. Qualidade dos Administradores(fundos)! 3. Taxa de Administração! 4. Retorno Oferecido! 5. Incidência do IR
  • Situação Econômica 1. Tendência do Consumo! 2. Tendência Inflação(SELIC)! 3. Tendência empregos! 4. Tendência política
  • ATIVIDADE
  • Acompanhamento 1. Monitoramento dos Investimentos! 2. Comparação Rendimentos ! 3. Alinhamento Objetivos
  • Como Investir 1. Bancos Médios (melhores retornos, maior risco)! 2. Banco Varejo (menor retorno, maiores taxas, menores riscos, incentivos)! 3. Corretoras (melhores retornos, maiores riscos)
  • Canais 1. Gerente! 2. BankFone! 3. Internet
  • PLANILHA
  • FERRAMENTAS ! ! "Se queres saber o valor do dinheiro, tente pedi-lo emprestado."! ! ! Benjamim Franklin! ! ! ! ! ! !
  • A principal ferramenta para bons investimentos é a informação, não confie em apenas uma fonte.
  • Livros
  • Sites 1. www.cvm.gov.br! 2. www.bovespa.com.br! 3. www.guiainvest.com.br! 4. www.economia.uol.com.br! 5. www.valor.com.br
  • Comentaristas 1. Miriam Leitão! 2. Mara Luquet! 3. Carlos Alberto Sardenberg
  • CONCLUSÃO ! ! “…pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males"! 1 Timóteo 6:10! ! ! ! ! ! ! ! !
  • Vida Feliz 1. Equilíbrio! 2. Evite a Avareza! 3. Ajude os mais carentes! 4. Invista na sua felicidade! 5. O dinheiro só tem sentido quando proporciona segurança, alegria e satisfação