Slides da Palestra na FECLESCH - Ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais: quais as possibilidades?
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Slides da Palestra na FECLESCH - Ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais: quais as possibilidades?

on

  • 3,070 views

Palestra proferida no dia nacional da Matemática.

Palestra proferida no dia nacional da Matemática.

Statistics

Views

Total Views
3,070
Views on SlideShare
3,070
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
33
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Slides da Palestra na FECLESCH - Ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais: quais as possibilidades? Slides da Palestra na FECLESCH - Ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais: quais as possibilidades? Presentation Transcript

  • Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central – FECLESC DIA NACIONAL DA MATEMÁTICA:Malba Tahan e sua contribuição para a Educação Matemática PALESTRA:Ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais: quais as possibilidades? Dennys Leite Maia Quixadá - CE Maio/2011
  • APRESENTAÇÃO Pedagogo - Universidade Estadual do Ceará (UECE); ● Bolsista de iniciação científica do Grupo de Pesquisa Laboratório de Tecnologia Educacional e Software Livre (LATES); Especialista* em Planejamento, Gestão e Implementação de Educação a Distância – Universidade Federal Fluminense (UFF); Mestrando em Educação – UECE; ● Integrante do Grupo de Pesquisa Matemática e Ensino (MAES); – Site: <sites.google.com/site/maesuece> 2
  • PRA INÍCIO DE CONVERSA... Informática Educativa (IE) é o uso dos recursos computacionais com vistas à aprendizagem discente; Pedagogia tecnicista ≠ Tecnologia Educacional (Informática educativa) ● Técnica ≠ Tecnologia ● Técnica → Forma de uso de ferramentas ● Tecnologias (Ferramentas): – Tecnologia “analógica”→ Material dourado, giz/pincel, livro... – Tecnologia digital (TD) → Computadores, netbooks, tablets, celulares... ≃ Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) ● O código binário, que é a “linguagem” dos 3 computadores
  • 0001001001010010101011011100101000100100101001110100001101110 4
  • E POR QUE TECNOLOGIAS DIGITAIS NO ENSINO DA MATEMÁTICA? Vamos voltar no tempo? 5
  • ALGUMAS QUESTÕES: Recurso motivador presente nas escolas? ● Mesmo modelo de escola do séc. XVIII (Seymour Papert, 1994; Armando Valente, 2000) ● Inovação conservadora (Seymour Papert, 1994; Paulo Cysneiros, 1999) Diversifica as estratégias de ensino? ● Nativos e imigrantes digitais (Marc Prensky, 2001) É uma demanda do Mercado? ● Não é pra aprender sobre, mas através das TD (Armando Valente, 1999) Existe função social? ● Aprendizagem e a inclusão digital 6 MAS ISSO TUDO É MESMO PERTINENTE?
  • AS TD COMO TENDÊNCIA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA(EM): Entre as 10 linhas de pesquisa mais estudadas em EM (Dario Fiorentini & Sergio Lorenzato, 2006); IE é uma tendência da EM tanto do ponto de vista metodológico, quanto investigativo (Iran Mendes, 2009; Fiorentini & Sergio Lorenzato, 2006) IE e EM podem proporcionar mudanças significativas na prática educativa (Marcelo Borba & Mirian Penteado, 2010); IE é umas das componentes mais importantes para a aprendizagem matemática (Iran Mendes, 2009); Um dos caminhos para se fazer Matemática na sala de aula (Adair Nacarato, Brenda Mengali & Carmen Passos, 2009); Um dos papéis que o professor deve assumir na atualidade 7 (Ubiratan DAmbrósio, s/d);
  • USO DAS TD NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: Várias finalidades: ● fonte de informação; ● auxílio no processo de construção do conhecimento; ● desenvolver autonomia (pensar, refletir, criar soluções) Conteúdos atitudinais (PCN) – Vantagens tanto para o ensino (professor) quanto para a aprendizagem (aluno); ● Complementar situações de ensino; ● Permitem melhorar a apreensão de conceitos matemáticos; ● Promove o desenvolvimento cognitivo dos alunos, respeitando distintos ritmos de aprendizagem; 8 ● Acesso a computadores → melhores notas (OCDE, 2005)
  • FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE PARA O ENSINO DAMATEMÁTICA COM USO DAS TD: Poucas mudanças ainda são vislumbradas na Escola (Marilena Bittar, 2010); O professor deve não apenas usá-los, mas incorporá-lo a sua prática (Aires Castro Filho, 2007); Necessidade de investigar como os professores estão utilizando os recursos digitais (Dario Fiorentini & Sergio Lorenzato, 2006; Alisandra Fernandes et al., 2008) Enquanto alguns professores sequer sabem usar os recursos, outros dominam, apenas, do ponto de vista técnico; Necessidade de formação durante as licenciaturas; Formação de pedagogos para ensinar Matemática com uso de tecnologias digitais (Dennys Maia, 2011). 9
  • COMO AS TECNOLOGIAS DIGITAIS ESTÃO CHEGANDOÀS ESCOLAS Laboratórios de Informática Educativa (LIE): ● Computadores providos de software livre, com conexão a internet; ● “Sala de aula” em que os alunos acessam os recursos digitais; ● Não deve fazer parte do currículo escolar como disciplina, mas como extensão da sala de aula; Programa Um Computador Por Aluno (PROUCA) ● Ideia da ONG One Laptop Per Child (OLPC) ● Um laptop educacional (uquinha) para cada aluno ● Projeto piloto → 300 escolas no País, sendo 9 no Ceará e uma tem sede em Quixadá: EEFM José Martins Rodrigues 10
  • BREVE INTRODUÇÃO ÀINFORMÁTICA EDUCATIVA 11
  • CONCEPÇÕES DE APRENDIZAGEM Teorias Comportamentais (behaviorista) Teorias Cognitivistas (construtivista/sócio interacionista) ● Abordagens pedagógicas de softwares educativos – Instrucionista → Base comportamentalista – Construcionista → Base cognitivista B. F. Skinner Seymour Papert 12 Máquina de Ensinar Linguagem Logo
  • ABORDAGEM INSTRUCIONISTA Concepção empirista (behaviorista) O computador é visto como uma Máquina de Ensinar; Ênfase nos conteúdos; Feedback → eliminar o erro e/o parabenizar o acerto (recompensa); O computador tem o controle do processo; A maioria dos recursos seguem essa abordagem; Há que ter claro os objetivos que se pretende com eles. 13
  • ABORDAGEM CONSTRUCIONISTA Concepção interacionista; Ferramenta de aprendizagem; Ênfase no aluno; Feedback fiel e imediato, sem animosidade ou afetividade; Processo nas mãos do aluno ou compartilhado com o sistema; Ciclo: descrição-execução-reflexão- depuração-descrição (Armando Valente, 1999) → Semelhança ao trabalho do professor (Guy Brousseau, 1996) Maiores chances para o professor compreender o processo mental do aluno Ideal para o ensino da Matemática 14 (Beatriz DAmbŕosio, 1989)
  • E QUAL É “O BOM”???Vejamos um exemplo do uso da tecnologia na aula de Matemática... 15
  • É RECOMENDÁVEL QUE A TD NA EM: Esteja sempre a serviço do processo educativo; Seja escolhida levando em conta sua adequação ao plano de aula e não o contrário; Seja destinada ao ensino de um conteúdo/conceito específico; Explore um conjunto de propriedades, diferentes situações e sistemas de representações (Teoria dos Campos Conceituais - Gerard Vergnáud, s/d); Sejam capazes de criar situações favoráveis à aprendizagem e a superação de dificuldades; Esteja adequada aos parâmetros de qualidade pré-definidos e ao objetivos previstos. 16
  • E QUAIS SÃO E ONDE CONSEGUIR ESTES RECURSOS? 17
  • OBJETOS DE APRENDIZAGEM: Recursos digitais, disponíveis na internet, de fácil acesso; Utilizado para a aprendizagem Tipos de OA: ● Animação/Simulação ● Áudio ● Experimento prático ● Hipertexto ● Imagem ● Mapa ● Software educativo ● Vídeo 18
  • PORTAIS DE ACESSO A OBJETOS DE APRENDIZAGEM 19
  • PORTAL DO PROFESSOR Portal do Professor (MEC) Endereço: <portaldoprofessor.mec.gov.br/> Repositório de recursos educacionais digitais; planos de aula, ferramentas para interação com outros professores etc. Foco na Educação Básica e Profissional.RIVED Rede Interativa Virtual de Educação (SEED/MEC) Endereço: <rived.mec.gov.br/> Repositório de OA para o Ensino Fundamental, Médio, Profissionalizante e Superior. Os OA da RIVED acompanham um Guia para o Professor. 20
  • BIOE Banco Internacional de Objetos Educacionais (MEC e Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT) Endereço: <objetoseducacionais2.mec.gov.br/> Repositório com OA da Educação Infantil ao Ensino Superior e outras modalidades de ensino. Para o Ensino Superior, na área das Ciências Exatas e da Terra existem: 2168 21
  • MDMAT Mídias Digitais para a Matemática (Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS / Laboratório de Estudos Cognitivos - LEC) Endereço: <mdmat.mat.ufrgs.br/anos_iniciais/> Foco em atividades para os anos iniciais.PROATIVA Grupo de Pesquisa e Produção de Ambientes Interativos e Objetos de Aprendizagem (Universidade Federal do Ceará) Endereço: <proativa.vdl.ufc.br/oa.php?id=0> 22
  • OUTROS REPOSITÓRIOS: TV Escola ● Endereço: <tvescola.mec.gov.br/>; Domínio público ● Endereço: <www.dominiopublico.gov.br/>; Portal CAPES (Acesso livre) ● Endereço: <acessolivre.capes.gov.br/>. 23
  • SOFTWARES EDUCATIVOS LIVRES (SEL) 24
  • SOFTWARES EDUCATIVOS LIVRES: Software livre é um programa de computador com código-fonte aberto. Proporcionam maior segurança e economia, além de, na maior parte das vezes, ser isento de taxas. Os laboratórios de informática educativa, bem como os “uquinhas” têm utilizado esse modelo de software. Software educativo ≠ Software educacional Em levantamento realizado em 2009, foram identificados 42 SEL, sendo: ● 07 → Educação Infantil; ● 26 → Anos iniciais do Ensino Fundamental; ● 31 → Anos Finais do Ensino Fundamental; e ● 32 → Ensino Médio 25
  • SOFTWARES EDUCATIVOS LIVRES: Dr. Geo → Geometria interativa; Gcompris → Coletânea de jogos educativos; GeoGebra → Geometria e álgebra interativa; Kalcul → Exercícios com números e operações; Kbruch → Frações e porcentagens Kturtle → Linguagem logo; Tangrams → Quebra-cabeça chinês; TuxMath; → Jogo com exercícios de números e operações. 26
  • OBRIGADO!dennysleite@hotmail.com @dennysleite 27