Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Museus Eler 2008

1,011 views
963 views

Published on

Como está a situação dos museus brasileiros na web? Quais as práticas museológicas emergentes no mundo? Veja a síntese da apresentação de minha dissertação de mestrado.

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,011
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Museus Eler 2008

  1. 1. MUSEU-FÓRUM: TEORIA E EMERGÊNCIA NA CIBERCULTURA
  2. 2. PESQUISA EXPLORATÓRIA GEROU A PERGUNTA INICIAL ... Se alguém tivesse de projetar formas de presença online de um museu de ciências brasileiro, quais deveriam ser as orientações teóricas e as bases tecnológicas?
  3. 3. ... QUE GEROU MUITAS OUTRAS PERGUNTAS ... Estudos CTS? Que tecnologias WEB? O que há de novo na museologia? O que é um museu, afinal?? E a situação brasileira?
  4. 4. CONTRIBUIÇÕES DOS ESTUDOS CTS PARA A CONCEPÇÃO DE MUSEUS DE CIÊNCIAS NA INTERNET
  5. 5. <ul><li>ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA (STS) </li></ul><ul><li>CTS NA AMÉRICA LATINA </li></ul><ul><li>HOJE: TEORIA POLÍTICA </li></ul><ul><li>Pressuposto: </li></ul><ul><li>A dependência do conhecimento especialista é </li></ul><ul><li>o problema-chave da democracia contemporânea. </li></ul><ul><li>Reivindicação: </li></ul><ul><li>O reconhecimento da esfera técnica como esfera política. </li></ul><ul><li>Conseqüência: </li></ul><ul><li>Substituição do Modelo de Déficit de Conhecimento pelo Modelo Construtivista /Interacionista CTS </li></ul><ul><li>ESPECIALISTAS LEIGOS </li></ul>CONTRIBUIÇÕES DOS ESTUDOS CTS PARA A CONCEPÇÃO DE MUSEUSDE CIÊNCIAS NA INTERNET
  6. 6. <ul><li>ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA (STS) </li></ul><ul><li>CTS NA AMÉRICA LATINA </li></ul><ul><li>Pressupostos do Modelo de Déficit de Compreensão Pública da Ciência </li></ul><ul><li>Falta de capacidade do público em compreender as conquistas da ciência; </li></ul><ul><li>A superação do estado de ignorância resulta em atitudes favoráveis às inovações tecnocientíficas; </li></ul><ul><li>Problematização das relações entre ciência e público polarizando o discurso neste último. </li></ul><ul><li>Resultado: Adoção de uma postura transmissionista de informação </li></ul><ul><li>ESPECIALISTAS LEIGOS </li></ul>CONTRIBUIÇÕES DOS ESTUDOS CTS PARA A CONCEPÇÃO DE MUSEUSDE CIÊNCIAS NA INTERNET
  7. 7. <ul><li>ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA (STS) </li></ul><ul><li>CTS NA AMÉRICA LATINA </li></ul><ul><li>Problema: </li></ul><ul><li>Escassez de espaços públicos latino- </li></ul><ul><li>americanos disponíveis para a prática do </li></ul><ul><li>debate público entre especialistas e não- </li></ul><ul><li>especialistas, fora dos sistemas formais de Ensino. </li></ul>CONTRIBUIÇÕES DOS ESTUDOS CTS PARA A CONCEPÇÃO DE MUSEUSDE CIÊNCIAS NA INTERNET
  8. 8. PAPEL SOCIAL DOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIA NO SÉCULO XXI
  9. 9. <ul><li>FUNÇÃO DOS MUSEUS DE CIÊNCIAS </li></ul><ul><ul><li>“ mostrar a evolução da Natureza, do Homem e das suas realizações científicas e técnicas; fornecer informação inteligível sobre o avanço da Ciência e da Tecnologia; </li></ul></ul><ul><ul><li>fazer despertar no indivíduo, sobretudo jovem, uma vocação destes domínios; educar, no sentido da aquisição de um espírito e mentalidade científica; contribuir para que o indivíduo não se sinta marginalizado ou temeroso perante a Ciência e a Tecnologia e possa compreender, avaliar e julgar os diferentes usos – incluindo os negativos - que delas faz a sociedade contemporânea.” </li></ul></ul><ul><ul><li>(GIL, 1988, p.74) (grifo meu) </li></ul></ul>
  10. 10. Para redefinir sua função social, em uma sociedade moldada tecnologicamente, os museus deveriam praticar uma negociação mais estreita com seu público, adquirindo a função de mediadores entre sociedade e organismos decisórios. PAPEL SOCIAL DOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIA NO SÉC. XXI
  11. 11. MUSEUS lugares de OBJETOS ou lugares de IDÉIAS? PAPEL SOCIAL DOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIA NO SÉC. XXI
  12. 12. MUSEU TEMPLO Lugar do acervo. + MUSEU FÓRUM Lugar de confrontação, experimentação e debate. PAPEL SOCIAL DOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIA NO SÉC. XXI .............................................. The Museum, A Temple Or The Forum, Duncan Cameron, 1971
  13. 13. MUSEU FÓRUM Ao considerar o problema de restrição orçamentária para a construção do fórum como espaço público distinto, mas complementar ao museu, Cameron sugeriu que, na impossibilidade do distanciamento estrutural, os ambientes fossem diferenciados com recursos visuais e psicológicos. PAPEL SOCIAL DOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIA NO SÉC. XXI
  14. 14. AS PRÁTICAS MUSEOLÓGICAS EMERGENTES NA INTERNET E AS TECNOLOGIAS QUE AS VIABILIZAM
  15. 16. TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÃO INTERAÇÃO SOCIAL INTERAÇÃO ENTRE DADOS
  16. 18. AS PRÁTICAS MUSEOLÓGICAS EMERGENTES NA INTERNET E AS TECNOLOGIAS QUE AS VIABILIZAM Classificação de Piacente (1996): folhetos, museu no mundo virtual e realmente interativos Problema: Novas tecnologias e formas de interação on line
  17. 19. AS PRÁTICAS MUSEOLÓGICAS EMERGENTES NA INTERNET E AS TECNOLOGIAS QUE AS VIABILIZAM (Na interação mútua) “os agentes transformam-se mutuamente durante o processo e o relacionamento que emerge entre eles vai sendo recriado a cada intercâmbio. Pode-se afirmar que se torna impossível prever o que acontecerá nessas interações (...) pois o encaminhamento do relacionamento é negociado durante a interação. Por outro lado, as interações reativas (...) são limitadas por certas determinações e, se a mesma ação fosse tomada uma segunda vez (mesmo que por outro interagente), o efeito seria o mesmo.” (PRIMO, 2007, p.57)
  18. 29. MUSEUS NA WEB - Espiral das Formas de Presença Online
  19. 30. MUSEUS NA WEB - Espiral das Formas de Presença Online
  20. 31. COMO SE CARACTERIZA O USO DA INTERNET PELOS MUSEUS DE CIÊNCIAS BRASILEIROS?
  21. 35. 4% 5%
  22. 36. MUSEUS DE CIÊNCIAS BRASILEIROS NA WEB
  23. 37. CONCLUSÃO
  24. 38. Os pressupostos dos Estudos CTS podem ser uma alternativa ao Modelo de Déficit de Conhecimento como orientador das práticas de divulgação científica; CONCLUSÃO O conceito de Museu-Fórum constitui uma resposta pertinente às demandas da atualidade por agências mediadoras entre sociedade e organismos decisórios; O estudo indicou que as práticas museológicas emergentes na internet caminham para a flexibilização da autoridade museal, rumo à adoção de uma postura dialógica com seu público.
  25. 39. Os museus, independente da tipologia, tendem a ocupar e a se apropriar da web em estágios evolutivos; CONCLUSÃO A Espiral Evolutiva das Formas de Presença Online permite a visualização do fenômeno progressivo, de ocupação a apropriação da internet , pelos museus. O atual estágio de desenvolvimento da web favorece a configuração de Museus-Fórum online;
  26. 40. CONCLUSÃO A ocupação do ambiente virtual pelos museus de ciências brasileiros limita-se, quase que em sua totalidade, ao modelo transmissionista de divulgação do museu físico e de fornecimento de conteúdo complementar às visitas, em um comportamento típico da web de primeira geração.
  27. 41. CONCLUSÃO Acervos como objetos de aprendizagem, elementos identitários de cada instituição e objetos estratégicos para a deflagação de diálogos Público como intelecutores Conhecimento como uma construção social Museus online orientados pelos estudos CTS entendem:
  28. 42. CONCLUSÃO Espera-se que o presente esforço contribua para uma maior compreensão do papel dos museus em sociedades tecnocientíficas, enfatizando que o déficit democrático não pode ser vencido, unicamente, pelo saneamento do déficit de conhecimento científico , mas também pela ampliação das formas de participação cidadã nas decisões que afetam toda a sociedade.
  29. 43. Obrigada. [email_address]

×