História da questão ambiental

28,686 views
28,215 views

Published on

2 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
28,686
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
338
Comments
2
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

História da questão ambiental

  1. 1. História da Questão Ambiental Em História da Questão Ambiental, serão discutidas as relações do homem com o meio ambiente, desde suas necessidades básicas até os limites a que essas relações chegaram, como os desastres ambientais. Abordaremos também a conscientização que vem se observando com relação aos cuidados com a biosfera, buscando um caminho para o desenvolvimento sustentável.
  2. 2. Sob esse foco, a disciplina História da Questão Ambiental está estruturada em 3 unidades, nas quais foi inserido o seguinte conteúdo: unidade 1 – homem e meio ambiente; unidade 2 – conscientização; unidade 3 – desenvolvimento sustentável
  3. 3. O homem e a biosfera Em sua evolução, o homem tornou-se a forma dominante de vida na Terra, controlando outras espécies e desenvolvendo uma tecnologia que lhe permite alterar o ambiente em que vive. Em virtude do desenvolvimento obtido, o ser humano, antes apenas um entre os vários organismos integrantes da biosfera, assumiu o papel de interventor na natureza, explorando, exaustivamente, os recursos naturais e deteriorando a qualidade do meio ambiente. O processo realizou-se de maneira predatória, desordenada, sem uma preocupação permanente com a escassez dos recursos naturais. Daí a deterioração da qualidade do meio ambiente e, portanto, da qualidade de nossa vida na biosfera.
  4. 4. A Biosfera,a tecnosfera, e a sociosfera • O homem vive hoje em uma complexa teia de relações e interações em meio a três sistemas – a biosfera, a tecnosfera e a sociosfera. Os dois primeiros compreendem as estruturas material e energética; o terceiro, a estrutura institucional. • As comunidades organizam suas vidas sociais e suas relações com a biosfera e a tecnosfera por meio de um complexo conjunto de instituições sociopolítico-culturais – a sociosfera.
  5. 5. Meio Ambiente e Tecnologia Até bem poucos anos atrás, os êxitos técnico- científicos levavam a crer que o ambiente artificial, criado pelo homem, permitiria abrir mão do ambiente natural. Esse, por sua vez, submeteria-se às manipulações humanas. Os filmes de ficção científica dos anos 50 confirmam essa crença. Toda a ação acontecia em cavernas, túneis cavados em rochas, salões com modernos equipamentos, foguetes, e, raramente, via-se uma área natural, com árvores e animais.
  6. 6. Meio Ambiente e Tecnologia O avanço tecnológico é, no entanto, quase sempre unidimensional e compartimentado... ...procura resolver problemas específicos sem cogitar os efeitos secundários ou colaterais que as soluções adotadas podem acarretar à natureza.
  7. 7. O homem e a Biosfera Apesar de parte da humanidade viver na tecnosfera, ela não deixou de pertencer e depender da biosfera, que funciona como um sistema cuja evolução é aperfeiçoada por milhões e milhões de anos. Nesse sistema, há um relativo equilíbrio dinâmico entre os seres vivos, entre esses e os componentes físicos e químicos do meio...
  8. 8. ...todos se inter-relacionando e interagindo em um traçado cujas ligações ainda não são totalmente conhecidas. Sabemos, contudo, que os elos dessa emaranhada teia têm importância vital para o funcionamento relativamente harmonioso do conjunto e que, se forem destruídos ou seriamente afetados, todo o sistema poderá desintegrar-se.
  9. 9. Desastres Ambientais e Poluição • A partir do início da Revolução Industrial, vários desastres causados pela poluição aconteceram nos países industrializados. Alguns episódios significativos acarretados pela poluição industrial são: • Em 1930 - Vale do Meuse, Bélgica • Poluição do ar • Emissão de dióxido de enxofre e fumaça das fábricas de aço e zinco, e uma inversão térmica • Morte de 60 pessoas e danos à saúde de outras 6.000
  10. 10. • 1948 – Nonora, Pensilvânia • Poluição do ar • Indústrias siderúrgicas e produtoras de zinco • 45% da pop. Atingida, com 15 mortes e com danos a 5.900 pessoas • 1950 –Poza Rica, México • Poluição do ar • Liberação de H₂S – gás sulfídrico – decorrente de um acidente em uma indústria de recuperação de enxofre • 22 pess. Morreram e 320 tiveram a saúde afetada
  11. 11. • 1952 – Londres • Poluição do ar • Inversão térmica decorrente da poluição provocada por queima de carvão, por indústrias e por veículos movidos a dervados do petróleo • 4.000 pessoas morreram e 20.000 foram afetadas
  12. 12. Lei do ar puro A repetição da inversão térmica em Londres, em menor grau, em 1956, levou à aprovação da Lei do Ar Puro. Segundo essa lei, o aquecimento das casas com o carvão ficou proibido, e as indústrias foram obrigadas a adotar medidas de controle da poluição do ar. O gráfico a seguir apresenta a quantidade de mortes por dia e os níveis de poluição durante a inversão térmica em Londres, em dezembro de 1952.
  13. 13. MAIS SOBRE DESASTRES AMBIENTAIS Desde o início da Revolução Industrial e até pouco tempo atrás, o meio ambiente era considerado como um bem livre ou quase livre, que qualquer pessoa tinha o direito de usar conforme sua vontade. Se consideramos os altos custos que a poluição acarreta para a sociedade, como os danos à saúde das populações, vemos que o meio ambiente não pode ser considerado um bem livre.
  14. 14. CUSTOS AMBIENTAIS As inovações tecnológicas sempre perseguiram a otimização dos processos de produção, não levando em consideração, na maioria das vezes, os efeitos nocivos sobre o ambiente. Os custos ambientais das atividades econômicas aparecem quando a capacidade de assimilação do meio ambiente é ultrapassada.
  15. 15. No início, esses custos foram externalizados, isto é, transferidos para vários segmentos da sociedade sob a forma de prejuízos por danos à saúde humana e danos materiais. Esses custos são relativos a... ...corrosão de estruturas de ferro e de obras de arte, e danos aos ecossistemas, como a redução ou a eliminação da pesca em um rio, provocando prejuízos econômicos a quem não tinha responsabilidade pela poluição do rio.
  16. 16. A CONCIENTIZAÇÃO ... O INÍCIO
  17. 17. As primeiras manifestações ecológicas • As intervenções do homem no meio ambiente vêm provocando algumas manifestações de conscientização sobre os problemas ambientais. Contudo, essas manifestações de preocupação com as condições ambientais de nosso planeta são bem antigas. Podemos comprovar esse tipo de preocupação com exemplos significativos:
  18. 18. As primeiras manifestações ecológicas • a carta que o cacique Seathl – Seattle –, da tribo Dwamish, do Estado de Washington, escreveu ao Presidente dos Estados Unidos, Franklin Pierce, em 1855, após o governo americano haver dado a entender que desejava adquirir o território da tribo. no século XIX, o replantio da Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, por motivos ambientais, ordenado pelo Imperador Pedro II e executado pelo Major Archer a partir de 1862.
  19. 19. Conservação dos recursos • Em 1908, em uma conferência sobre conservação dos recursos naturais nos Estados Unidos, Theodore Roosevelt – então Presidente daquele país – afirmava... • Enriquecemos pela utilização pródiga de nossos recursos naturais e podemos, com razão, orgulhar-nos de nosso progresso.
  20. 20. Conservação dos recursos • Chegou, contudo, o momento de refletirmos sobre o que acontecerá quando nossas florestas tiverem desaparecido, quando o carvão, o ferro e o petróleo se esgotarem, e quando o solo estiver mais empobrecido ainda, levado para os rios, poluindo suas águas, desnudando os campos e dificultando a navegação.
  21. 21. Questões permanentes • Apesar de declarações como a de Theodore Roosevelt e da queda da qualidade de vida nas grandes cidades... ...a organização de uma consciência social e política em torno dos problemas ambientais só começou a manifestar-se de forma vigorosa a partir da segunda metade dos anos 60. Isso se deu, particularmente, nos países desenvolvidos, os primeiros a sofrerem severos problemas de poluição industrial.
  22. 22. Inicio da Concientização • Em 1962, a publicação do livro Primavera silenciosa, da escritora americana Rachel Carson, mudou nossa percepção do funcionamento da biosfera. Esse livro denunciava o desaparecimento dos pássaros nos campos dos Estados Unidos, provocado pela utilização do pesticida DDT na agricultura. • Pela primeira vez, um cientista foi capaz de explicar para milhões de pessoas as formas pelas quais a sociedade moderna estava atacando os sistemas de apoio à vida em nosso planeta.
  23. 23. Inicio da Concientização • Foi o início da conscientização social e política sobre as questões ambientais – embora restrita quase exclusivamente aos países desenvolvidos – que incentivou os cidadãos a exigirem informações sobre o estado do meio ambiente. As organizações não-governamentais – ONGs – ambientalistas começaram a surgir nessa época, nesses países, e preocupavam-se, basicamente, com a conservação da natureza, com a utilização dos pesticidas na agricultura e com a poluição industrial.
  24. 24. Primeiras Iniciativas • Dois fatos exigiram uma ação governamental para tentar controlar o problema... ...o agravamento dos índices de poluição nos países desenvolvidos, provocado pelo grande crescimento da produção industrial após a Segunda Guerra Mundial... ...o surgimento de uma maior conscientização sobre as questões ambientais.
  25. 25. Primeiras Iniciativas • A ação resultou em padrões mais rigorosos de qualidade ambiental e de emissão de poluentes industriais, iniciando a internalização dos custos ambientais assumidos em grau cada vez maior pelas atividades econômicas responsáveis.
  26. 26. Tecnologias Novas e mais Limpas • As pesquisas e o desenvolvimento de tecnologias que visavam à redução da poluição industrial foram inicialmente direcionados para a produção de caros e sofisticados equipamentos antipoluição que seriam acoplados aos processos produtivos existentes. Dessa forma, foram atacados, principalmente, os efeitos da poluição, e não suas causas. • A partir dos anos 80, as pesquisas foram também dirigidas para a modificação dos processos de produção...
  27. 27. Tecnologias Novas e mais Limpas • ...com o desenvolvimento de tecnologias industriais mais limpas que reduziam, substancialmente, a emissão de resíduos para o ambiente e diminuíam os custos de controle da poluição. Na realidade, a poluição passou a ser encarada como uma forma de desperdício e um sintoma de ineficiência da produção industrial.
  28. 28. Desenvolvimento Sustentável Conceito
  29. 29. O conceito de desenvolvimento sustentável foi sendo esculpido desde o Painel de Founex, em 1971, com a noção de ecodesenvolvimento. Esse conceito foi formulado a partir da Estratégia Mundial para a Conservação, em 1981, e definido pela Comissão Mundial Independente sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, em 1987.
  30. 30. • A Comissão Brundtland define desenvolvimento sustentável como... ...aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem a suas próprias necessidades.
  31. 31. Refinando o Conceito • Segundo a Comissão Brundtland, o conceito de desenvolvimento sustentável apresentava deficiências porque... não envolvia limites absolutos, mas sim limitações impostas pelo estágio atual da tecnologia e da organização social sobre os recursos ambientais, e limitações impostas pela capacidade de a biosfera absorver os efeitos das atividades humanas; • seu relatório não oferecia um plano detalhado de ação, apenas sinalizava um caminho para que os povos do mundo pudessem ampliar suas formas de cooperação em busca do desenvolvimento sustentável.
  32. 32. • Para alcançarmos o desenvolvimento sustentável, são necessárias mudanças fundamentais em nossa forma de pensar e na maneira como vivemos, produzimos, consumimos, etc. Além da dimensão ambiental, tecnológica e econômica, o desenvolvimento sustentável possui uma dimensão cultural e política. Ademais, exige a participação democrática de todos na tomada de decisões para as mudanças que são necessárias.
  33. 33. Pontos de Controvérsia em relação a esse conceito • até que ponto é justo ou ético utilizar agora recursos que podem comprometer o bem- estar das futuras gerações? • Qual é a capacidade real da biosfera para suportar o impacto e assimilar os resíduos das atividades humanas?
  34. 34. • As mudanças tecnológicas – biotecnologia, tecnologias industriais mais limpas – poderiam garantir a sustentabilidade da biosfera ou seriam necessárias mudanças mais fundamentais, como padrões de vida mais baixos nos países industrializados ? • O que precisaria ser realmente preservado?
  35. 35. Capital Social • Alguns economistas definiam como capital social o conjunto formado pelo meio ambiente, pelo capital físico, pela organização social e pela tecnologia. • Argumentavam que o capital social deveria ser preservado e, se possível, aumentado.
  36. 36. • Portanto, uma melhor organização social no futuro poderia contrabalançar uma maior degradação ambiental. • Os ambientalistas, obviamente, não concordavam com essa proposta.
  37. 37. Iniciativas mundiais • Algumas personalidades dos países industrializados chegaram a declarar que o problema mais importante a ser resolvido para que pudéssemos alcançar o desenvolvimento sustentável seria... ...o irresponsável crescimento populacional nos países em desenvolvimento.
  38. 38. • Essas mesmas pessoas esqueciam, entretanto, a enorme diferença de consumo – impacto sobre a biosfera – entre os habitantes dos países industrializados e os dos países em desenvolvimento. • Esse produto representa o fluxo total de recursos da biosfera para o subsistema econômico, que a ela retorna sob a forma de resíduos.
  39. 39. Rio - 92 • Em 1988, a 43º Sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou a Resolução 43/196, que propunha realizar, até 1992, uma nova conferência sobre temas ambientais. A convocação foi marcada para junho de 1992, com o objetivo de discutir as conclusões e as propostas do Relatório Brundtland – particularmente, o conceito do desenvolvimento sustentável – e comemorar os 20 anos da Conferência de Estocolmo. O Brasil foi escolhido para sediar essa conferência e decidiu realizá-la na cidade do Rio de Janeiro.
  40. 40. • Conferência das Nações Unidas – governamental –, com a presença de 178 países e a participação de 112 Chefes de Estado – 12 a 14 de junho –, resultando na maior conferência desse tipo jamais realizada... ...o Fórum Global, uma conferência paralela dos setores independentes – ONGs ambientalistas e ligadas a outros setores do desenvolvimento, às indústrias, aos povos tradicionais, às mulheres, etc.
  41. 41. Cúpula Mundial • A Cúpula Mundial para o Desenvolvimento Sustentável – World Summit for Sustainable Development – foi realizada pelas Nações Unidas entre 26 de agosto e 04 de setembro de 2002, em Johannesburgo, África do Sul. O Secretário Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, declarou, na solenidade de encerramento, que, se tivesse de agradecer a algum país, agradeceria... ...ao país anfitrião, por sediar a conferência... ...ao Brasil, por ser o país que mais havia avançado na questão ambiental nos últimos 10 anos.

×