Getting updated: Tricks&Tips
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
335
On Slideshare
335
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. State of the art Guia práticaJavier Rodriguez-Vera
  • 2. Quê é state of the art• Informação actualizada• Informação válida
  • 3. Pesquisa bibliográficaFontes que podemos consultar: – Apontamentos – Opiniões – Livros – Sites – Jornais
  • 4. ApontamentosNotas tomadas a mão habitualmente dum discurso oral: – Problemas de interpretação da escrita – “Bias” de interpretação da mensagem – O orador estava a dar um state of the art?
  • 5. OpiniõesFalar com alguém do nosso entorno quetem conhecimento adequado do tópico:– A linguagem verbal tem “perdas”– A pessoa quem perguntamos está actualizada ou enganada?– Útil: pode dar alguma referência bibliográfica
  • 6. Livros• Informação validada.• Muito condensada. Sem pormenores.• Não actualizados.• Úteis para ter uma visão global da questão.
  • 7. Internet• “Toda a informação do mondo está na net” – Limitação 1: Alta sensibilidade baixa especificidade: • Exemplo: “prostate cancer”: 9.660.000 entradas – Limitação 2: Não temos garantia da qualidade da informação: Cancer Charity - Front Page The Prostate - [ Traduzir esta página ] The Prostate Cancer Charity offers support and information to anyoneconcerned with prostate cancer. The site has information on the prostate, ... www.prostate-cancer.org.uk/ - 30k - Em cache - Páginas semelhantes
  • 8. Precisamos aumentar a especificidade e diminuir a sensibilidade: EFICIÊNCIA • Jornais online/papel: – Informação validada. – Informação actualizada – Informação acessível • Quê tipos de jornais existem? – Indexados – Não indexados: “Grey literature”
  • 9. Jornais: introdução histórica• Resposta a necessidade histórica: – Informação rápida, manuseável e barata.• Primeiros Jornais 1665: – Philosophical Transactions – Jornal de Savants• 2000: 1.000.000 jornais científicos no mondo
  • 10. Por quê indexar um jornal?• Número de jornais muito elevado: é preciso discriminar aqueles de maior qualidade.• Indexados: revisão interpares, publicação periódica durante um tempo, cumprem norma Vancouver, ultrapassam audit…• Indexado= Garantia de qualidade.• Não indexado não quer dizer má qualidade
  • 11. Há um só índex?• Não.• Nos vão interessar aqueles indexados num médio acessível, rápido e barato.
  • 12. Problemas e soluções: os compiladores• PubMed e Embase: recursos que agrupam jornais “de qualidade” e os ordenam segundo vários parâmetros.
  • 13. EMBASE• 19 milhões de artigos indexados de 7,000 jornais desde 1947.• Preço elevado: eficaz, mas ineficiente – £4300 para 2008-2009
  • 14. PubMed• Serviço da National Library of Medicine• Revisa milhares de Jornais:• 5246 (Jan 2008) 70 países• Contém 10 milhões de referências bibliográficas desde 1966 www.pubmed.org
  • 15. Vantagens do PubMed• Gratuito• Instantâneo• “Links” para artigos em fulltextInconvenientes do PubMed• Precisa duma linguagem específica• Há muitos artigos sem fulltext
  • 16. Como Fazer uma pesquisa bibliográfica em PubMed• 1. “Linguagem PubMed”• 2. Restrictores• 3. Selecção de artigos
  • 17. Linguagem PubMed• 10 milhões de referências bibliográficas: perante qualquer pergunta vamos a obter respostas.• Respondem a nossa pergunta?• Exemplo: prostate cancer: 78336 entradas• PRECISAMOS AUMENTAR A ESPECIFICIDADE
  • 18. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA COM PUBMED• Quê queremos saber?. Definir antes da pesquisa.• Primeira aproximação: termos livres (não boleanos). Da uma ideia da quantidade de informação disponível na base de dados
  • 19. Disponível em fulltext gratuito:
  • 20. Disponível em fulltext, mas é preciso pagar. Abstract gratuito.
  • 21. Nada gratuito
  • 22. Formas de apresentação dos resultados
  • 23. Podemos armazenar as pesquisas? Clipboard
  • 24. Queremos eliminar um artigo do Clipboard
  • 25. My NCBIpermite guardar critérios de búsqueda e definir diversos filtros personalizados
  • 26. • Pesquisa actualizada e enviada ao mail periodicamente
  • 27. Os filtrosAumentam a especificidade da nossa pesquisa
  • 28. Single Citation Matcher• Para localizar artigos a partir de dados isolados (Autor, jornal, data de publicação)• Útil para localizar os artigos sugeridos pelos peritos.
  • 29. Os operadores booleanos• Ferramenta lógica para relacionar diferentes términos nas pesquisas compostas. – AND: devem verificar-se cada uma das condições definidas (aumenta especificidade) • Exemplo: Cancer AND 2000/3: artigos publicados em Março de 2003 em cujo título exista a palavra Cancer – OR: deverá verificar-se ao menos uma das condições definidas (aumenta a sensibilidade) • Exemplo: cancer[ti] OR cancer[tw] OR tumor[ti] OR tumor[tw] : Artigos que tenham a palavra cancer ou tumor no título ou texto – NOT: Deverá cumprir-se a condição da esquerda mas não a da direita • Exemplo:Young[au] NOT Nature[ta] :Artigos que Young tenha publicado em jornais não sendo Nature
  • 30. Comodines• Truncamento: Asterisco * – Implica escrever uma palavra incompleta, terminada em asterisco • Exemplo: muta*[ti] Busca os registos que tenham no título o término mutation, mutations, mutability ou, em general, qualquer término que começe pela raiz "muta".• Termos com mais de duas palavras: Comas “”. – Escrever os registos entre comas “”. • Exemplo: "lung disease"[ti] pesquisa os artigos em cujo título poda ler-se o conjunto "lung disease" tal e como está escrito.
  • 31. Límites• Filtros predefinidos que, unidos a cadeia de búsqueda especificada, aumenta a rentabilidade da pesquisa.
  • 32. Preview• Para ver se o número de entradas tem atingido um nível aceitável• Mostra os resultados das três últimas pesquisas realizadas• Resulta possível combinar com operadores booleanos Exemplo: #1 AND #3
  • 33. MeSH (Medical Subject Headings)• Termo com que está indexado um artigo em Medline.• Ao introduzir o nosso termo de busqueda no MeSH Browser: – 1. Diz-nos se esse termo está indexado – 2. Se o estiver, nos apresenta uma lista hierárquica de menos a mais concreto
  • 34. Ingrese un término Cuadro de dialogo para la búsqueda en Término solicitadoPubMed Resultado Cuadro de dialogo de estrategia de de término MeSH para su búsqueda Envió Término MeSH dado por el sistema búsqueda (operadores booleanos: And, OR, NOT) Sinónimos de entrada del término Ejecutar búsqueda en PubMed Términos controlados Selección del término MeSH Selección del término MeSHTérmino controlado en el MeSH para Hepatic cirrhosis Definición del Término Identificación del MeSH Estructura jerárquica (árbol) MeHS Otra forma de identificar el MeSH para el término liver cirrhosis Página de inicio PubMed Subencabezamientos para especificar una búsqueda
  • 35. Escolha de informação válida1. Que venha do PubMed não quere dizer que seja fiável ou issenta de “bias”.2. De esta informação, quê preferenciar: 1. Metanálises 2. Ensaios clínicos aleatorizados controlados 3. Ensaios controlados 4. Serie de casos 5. Casos clínicos 6. Editoriais
  • 36. Neste momento, temos um State of the art