ESTUDOS




                                           As concepções de professores
                                      ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Erlinda M. Batista
                                                                                                       ...
As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line




                                  ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

As Concepções de Professores

3,548

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,548
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

As Concepções de Professores

  1. 1. ESTUDOS As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara Resumo Focaliza o papel do fórum on-line na concepção dos professores que atuaram em um curso de pós-graduação lato sensu a distância, realizado em uma instituição públi- ca de ensino superior. Os fóruns on-line associados a cursos são meios de interações assíncronas entre professores e alunos. Os fóruns das disciplinas do curso investigado foram observados e os sujeitos (professores e alunos), entrevistados no período de agos- to de 2004 a junho de 2005. As análises desses dados se basearam na noção de situação didática e contrato didático de Brousseau (1996, apud Silva, B., 2002), nos conceitos de interação social e aprendizagem de Vigotsky (2000) e nas idéias sobre a formação do professor de educação a distância (EaD), discutidas por Belloni (2001). Essas análises foram complementadas com discussões sobre a formação de comunidades de aprendi- zagem on-line e o papel do professor e do aluno virtual, segundo Palloff e Pratt (2004), e sobre os conceitos de ambientes digitais de aprendizagem de Almeida (2003). Conclui que as concepções de fórum dos professores do curso mencionado são oriundas de formação e práticas presenciais e que há poucos incentivos para atualização permanen- te desses profissionais. Constatou-se a necessidade de investimentos do poder público na formação continuada dos professores de EaD, que contribuam para mudanças de suas concepções e resultem em transformações de suas ações no ambiente virtual, necessárias para a sociedade da informação. Palavras-chave: fórum on-line; interação; educação a distância. Abstract The conceptions of distance course teachers on the role of the on-line forum This article reports a case study, which focused the role of the on-line forum in the conception of the teachers who worked in a post-graduation lato sensu distance course held by a public university. The on-line forums associated with courses are means of asynchronous interactions between teachers and students. The forums of the subjects of the course at issue were observed and the subjects (teachers and students) were interviewed in the period between August 2004 and July 2005. The analyses of these data were based on Brousseau´s notion of didactical situation and didactical contract (1996), on Vigotsky’s concepts of social interaction and learning (2000), and on the ideas about the formation of distance education teachers (EaD), discussed by Belloni (2001). These analyses were complemented with discussions about the formation of on-line learning communities and the roles of virtual teacher and students according to Palloff and Pratt (2004), and R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 249
  2. 2. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara about Almeida’s concepts of digital learning environment (2003). It may be concluded that the conceptions of forum that the teachers of the aforementioned course have are originated from presence formation and practice and that there is little incentive for bringing these professionals up to date. It was concluded that there is a need for State investments in the continuous formation of EaD teachers, so as to contribute to changes in their conceptions and to bring about transformations of their actions in the virtual environment, aspects necessary for the information society. Keywords: on-line forum; interaction; distance education. Introdução que possibilitam a interação entre o professor e o aluno e/ou entre alunos Este trabalho apresenta as concepções intermediada pelos ambientes on-line e dos professores sobre o papel do fórum on- off-line,1 neste caso, o fórum. line em cursos a distância. Esses professo- As concepções de fórum on-line apre- res atuaram na terceira edição do curso de sentadas pelos professores investigados, pós-graduação lato sensu a distância, ofe- de uma forma geral, identificam-no como recido por uma instituição federal de ensi- uma ferramenta de comunicação e/ou um no superior no período de fevereiro de 2004 repositório de atividades. Essas concep- a junho de 2005. ções limitam as possibilidades de No levantamento bibliográfico realiza- interação entre professor-aluno e entre alu- do, verificou-se que não há muitas pesqui- nos e interferem na qualidade da interação sas sobre a utilização do fórum na litera- entre eles. Baseado nesse resultado, este tura. Partindo-se dessa constatação, a ques- estudo faz uma reflexão, não exaustiva, tão básica que originou o estudo foi: quais ressaltando a importância das concepções as concepções de fórum on-line em um sobre o papel do fórum on-line para os curso a distância? Além dessa, questões cursos a distância e sugere o fórum como complementares foram analisadas na pes- um espaço virtual de interação, constitu- quisa realizada, a saber: indo-se um ambiente potencialmente fa- vorável à construção do conhecimento. 1) De que forma a construção do Este estudo visa contribuir para a forma- conhecimento em um curso a dis- ção de docentes que atuam e que vão atu- tância pode ser realizada usando-se ar na educação a distância (EaD). o fórum on-line? 2) Qual o perfil do professor usuário do fórum on-line no curso observado? O fórum on-line e a educação 3) Quais as concepções dos professo- a distância res do curso sobre o fórum on-line? A palavra fórum atualmente tem Entre as respostas para as questões aci- diferentes significados, a partir do contexto ma especificadas, buscou-se ressaltar as re- a que se refere. Alguns exemplos são: lacionadas com as concepções de fórum fórum jurídico, fórum humorístico, fórum on-line dos professores, objeto deste arti- de discussão, entre outros. go, considerando-se as informações obti- O significado original dessa palavra, das nas entrevistas e nas observações de segundo o Novo Aurélio, vem do latim suas práticas pedagógicas ao longo do pe- forum – algo que permite o movimento, ríodo de realização do curso investigado. ou apresenta movimento – e do grego Além dos professores, os alunos também phorós, “carregar”, “transportar”, “apresen- foram entrevistados e observados em suas tar certo movimento” (Ferreira, 1999, p. participações nos fóruns on-line das disci- 932). plinas oferecidas no curso. Entre os diferentes significados que Este artigo se justifica pela relevância essa palavra pode assumir, na versão de e pela necessidade de se discutir temáticas Houaiss (2004, p. 352) fórum é definido 1 Moran (2006) define on-line que tratam da utilização de tecnologias como “reunião, congresso, conferência como a comunicação em tempo real e off-line como a educacionais em cursos a distância, parti- para debate de um tema”. De acordo com comunicação em tempos cularmente aquelas que tratam dos meios o dicionário on-line da Columbia, por diferentes. 250 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  3. 3. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line exemplo, fórum significa um encontro A teoria da atividade toma como unidade público para discussão aberta.2 Baseado de análise um sistema coletivo de ativi- em definições como as duas últimas, sur- dade mediada por artefatos e orientada giram os chamados fóruns de discussão, para um objeto. Nesse enfoque, a unida- disponibilizados como uma ferramenta de de análise é o sistema de atividades para ambientes virtuais, destinados a que tem como elementos ... os artefatos promover debates on-line e off-line. mediadores, o objeto, o sujeito, as regras, No contexto do ambiente virtual, a comunidade e a divisão do trabalho. alguns artigos referentes à informática educativa tratam o fórum como um espa- Segundo Barsotti (2002, p. 13), na ço de discussão e debates para assuntos teoria da atividade os artefatos “desempe- de interesse comum aos membros de um nham o papel de mediadores do determinado grupo. pensamento e comportamento humanos”. Para Silva (2006), fórum de discussão Esses mediadores, numa perspectiva é a área de interação assíncrona onde os histórico-cultural a partir das idéias de participantes podem trocar opiniões e de- Vigotsky (2000), constituem instrumentos bater temas propostos – “provocações”. (técnicos e ferramentas) e signos 6 Segundo Moran (2006, p. 1), pode (especialmente a linguagem). Ele afirma: haver dois tipos de fórum: os fóruns ge- rais, que se destinam a todos e podem ser Todas as funções psíquicas superiores são organizados em grupos para discutir processos mediados, e os signos consti- assuntos dos respectivos interesses, e os tuem o meio básico para dominá-las e di- fóruns de grupos, que podem ser abertos rigi-las. O signo mediador é incorporado para todos ou só para uma equipe, depen- à sua estrutura como uma parte indispen- dendo do grupo e da atividade. Para am- sável, na verdade a parte central do pro- 2 “a public meeting place bos os tipos, “um fórum previamente cesso como um todo (p. 70). for open discussion”. Disponível em: http:// realizado é um ambiente virtual de apren- www.thefreedictionary.com/ dizagem, quando utilizado para atividades Pode-se afirmar que os signos Forums. Acesso em: 1º de agosto de 2006. de apoio ao professor”. (especialmente a linguagem verbal escrita 3 Comunidade de aprendiza- Almeida (2003, p. 5) considera o ou falada) e os instrumentos (em particu- gem on-line é definida por fórum on-line um recurso dentro de um lar o fórum on-line) são mediadores das Palloff e Pratt (2004) como um grupo de pessoas, profes- ambiente virtual de aprendizagem: “Os funções psíquicas superiores do indivíduo. sores, alunos e coordenação recursos dos ambientes digitais de Para Silva, L. (2004, p. 37), com um objetivo comum de realizar uma aprendizagem aprendizagem são basicamente os mes- “instrumentos e signos são meios que ori- permeada por uma prática mos existentes na Internet (correio, entam o comportamento humano de dife- reflexiva, com políticas (di- fórum, ...).” rentes maneiras, e que permitem ao indi- retrizes de curso) comuns e um sistema computacional Na abordagem de recursos de víduo controlar e transformar o ambiente (um site onde se hospeda o aprendizagem on-line, Preece (2000, apud físico e social do qual ele é parte integran- curso on-line). Palloff, Pratt, 2004, p. 37) observa que se te, como também controlar e transformar 4 Barsotti (2002) define artefato como uma ferramen- os recursos utilizados on-line tiverem ape- seu próprio comportamento”. ta que medeia determinada nas a função de “transmitir informação aos O fórum on-line não deve ser utilizado atividade e que conecta uma pessoa não apenas com o alunos, não se poderá considerar que a sala como um fim em si, mas como um instru- mundo dos objetos, mas de aula on-line constitui uma comunidade mento mediador entre professores e alu- também com outras pessoas. de aprendizagem on-line”.3 nos e entre os próprios alunos na busca do 5 “A teoria da atividade é um enfoque interdisciplinar Fórum on-line como um recurso objeto “conhecimento”. Nesse sentido, o para as ciências humanas, computacional utilizado por professores seu uso deve ter a função de gerar um pro- que se constitui em uma linha de teorização e pesqui- e alunos em atividades interativas com in- duto, o conhecimento, pela criação de um sa originada na escola de teresses comuns para atingir um determi- debate coletivo, de um texto coletivo, de pensamento da psicologia nado objetivo pode ser, também, uma discussão intelectual a respeito de de- cognitivista histórico - cultural com Vigotsky, considerado como um artefato.4 terminado tema de uma disciplina, sob a Leontiev e Luria entre as dé- O fórum on-line analisado como um orientação e cooperação de um professor cadas de 20 e 30.” (Barsotti, 2002, p. 9). artefato computacional fundamenta-se na ou de um aluno, parceiro no curso. 6 “tudo o que é utilizado pelo teoria da atividade.5 De acordo com essa A utilização do fórum on-line homem para representar, teoria, o artefato contempla a necessidade possibilita uma flexibilidade de espaço e evocar, ou tornar presente o que está ausente constitui de relacionar as atividades características de tempo dos sujeitos envolvidos no cur- um signo: a palavra, o dese- de um ambiente virtual com o desenvol- so. Ele pode armazenar o objeto, o conhe- nho, os símbolos” (Fontana; Cruz, 1997, apud Silva, L., vimento das atividades humanas e cimento, as atividades, as discussões cole- 2004, p. 37). criativas. Para Barsotti (2002, p. 10), tivas, o texto coletivo e mediar as trocas R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 251
  4. 4. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara de informações entre os seus usuários, Em outras palavras, os professores de professores e alunos, em espaços e tempos educação a distância assumem papéis que diferentes. extrapolam a mera orientação pedagógica O fórum on-line, no contexto da dos alunos. As experiências vivenciadas pesquisa realizada, foi considerado como e relatadas por Almeida e Prado (2003), um ambiente virtual de ensino e apren- em um curso totalmente a distância, mos- dizagem cujo papel principal é o de ser- traram a relevância e a necessidade da cri- vir como um meio que possibilita ação de uma cultura de EaD fundamenta- interações síncronas e ou assíncronas da na interação e na colaboração entre os entre os elementos do sistema didático – sujeitos do curso. No contexto do ambien- professor, aluno e o saber – (Chevallard, te de aprendizagem colaborativa,7 os no- 2001) e que também comporta relações vos conhecimentos são construídos pelo sociais, linguagens e informações carac- grupo, de forma coletiva, e as práticas pe- terizadas pela historicidade dos indiví- dagógicas e experiências cotidianas de sala duos presentes nesse meio. É através des- de aula dos alunos são refletidas e sociali- se meio que se estabelecem as relações e zadas no e para o grupo, a fim de se as interações entre os sujeitos desse sis- reelaborar o conhecimento no coletivo. tema (os alunos, professores e coordena- Na perspectiva da aprendizagem ção do curso), promovendo-se discussões colaborativa, segundo Almeida e Prado e debates coletivos, independentemente (2003, p. 76), há um rompimento da con- do tempo e espaço onde estão cepção de que o professor detém a tarefa localizados, com vista à construção do de transmitir as informações, solicitar ta- conhecimento. refas e definir caminhos a serem seguidos. O fórum on-line de um curso a Nesse modelo de aprendizagem, o papel distância, além de ser um instrumento que do professor passa a ser o “de orientador e funciona como um artefato em um espaço principalmente de parceiro na aprendiza- virtual de aprendizagem, possui também gem e novas descobertas, respeitando as uma função comunicacional: a de um idéias e estilos de trabalho dos alunos”. repositório de informações. Entretanto, o Almeida (2003, p. 77) destaca que a principal papel do fórum deve ser o de ser- característica peculiar do desenvolvimen- vir como um mediador, um meio prepara- to e do ritmo das atividades de um curso do pelo professor, para que ocorram as totalmente a distância exige dos professo- interações entre o(s) professor(es) e os alu- res e do coordenador uma postura de aber- nos e entre os próprios alunos para pro- tura, flexibilidade e compreensão para mover a aprendizagem. Esse meio deve ser aprender e desenvolver um plano de ati- transparente e se assemelhar ao ambiente vidades que dê não apenas uma direção físico de uma sala de aula concreta; um no ambiente virtual, mas também permi- meio em que as interações realizadas per- ta – a partir dos registros textuais presen- mitam o compartilhamento e a apreensão tes nas diversas ferramentas do ambiente do novo conhecimento por aqueles que o virtual, como fóruns, webfólios, chats – buscam. uma reformulação coerente com a Nessa visão, em que o fórum é realidade e necessidade dos alunos. considerado um artefato, as ações do pro- Um papel secundário do fórum fessor são, também, relevantes. Almeida on-line é o de permitir que as mensagens (2003, p. 72) afirma: sejam postadas em seu espaço interno; seus ícones e funções devem possibilitar as ope- Para o docente-formador intervir nesse rações dos sujeitos e a execução das tarefas processo, é preciso que ele assuma solicitadas. Nesse caso, ele tem também a 7 A aprendizagem colaborativa concomitantemente diversos papéis, tais função de uma biblioteca, de um é definida por Palloff e Pratt (2004, p. 58) a partir da como: mediador, observador e articulador. comunicador onde se postam e armazenam definição de atividade co- A sua função principal é de orientar a as mensagens, as discussões, os debates ou laborativa. Para esses autores, aprendizagem dos alunos – uma aprendi- os objetos para serem utilizados a qualquer “a atividade colaborativa em um curso on-line – seja por zagem que se desenvolve na interação momento do curso. Suas características meio de projetos feitos em colaborativa entre formadores, formador, devem ser de simplicidade e funcionalida- grupos pequenos, simulações, trabalhos com estudos de especialistas e outros envolvidos, propi- de, para que não ocorram falhas no envio casos ou outros métodos – é ciando a criação de uma rede de comuni- de uma mensagem ou falhas no acesso, em provavelmente a melhor ma- neira de abranger todos os cação e colaboração, na qual todos se qualquer tempo, de qualquer um dos estilos de aprendizagem do inter-relacionam. sujeitos envolvidos nesse ambiente. grupo”. 252 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  5. 5. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line O processo de ensino e aprendizagem implicitamente entre os alunos, um em cursos a distância pode ser determinado meio (que inclui instrumentos implementado a partir das interações so- e objetos) e o professor, com o objetivo de ciais que ocorrem nas situações didáticas que os alunos aprendam o conhecimento”. planejadas para o fórum. É indispensável Para que a aprendizagem se realize nas que o professor as prepare e que o fórum diferentes situações didáticas, algumas re- não seja apenas um repositório de infor- gras devem ser observadas e respeitadas. mações a ser utilizado pelos sujeitos que Essas regras são estabelecidas no Contrato buscam o conhecimento. Didático. Neste artigo objetivou-se discutir o papel do fórum on-line em um curso a Chama-se contrato didático o conjunto de distância, bem como as concepções de comportamentos do professor que são es- fórum dos professores que participaram do perados pelos alunos e o conjunto de com- estudo de caso. Este estudo percorreu ca- portamentos do aluno que são esperados minhos que permearam as análises sobre pelo professor [...]. Esse contrato é o con- a utilização do fórum on-line pelos pro- junto de regras que determinam uma pe- fessores e alunos, a partir das investiga- quena parte explicitamente mas sobretu- ções dos problemas e dificuldades no uso do implicitamente, o que cada parceiro da desse meio, e o levantamento das concep- relação didática deverá gerir e aquilo que, ções dos professores acerca do papel desse de uma maneira ou de outra, ele terá de artefato. prestar conta perante o outro (Brousseau, A pesquisa tratada neste artigo teve 1986, apud Silva, B., 2002, p. 43-44). como base teórica as idéias de Brousseau (1996) a respeito das situações didáticas e São as regras do contrato didático que do contrato didático e as noções de permitem aos sujeitos da situação, profes- interação de Vigotsky (2000). No que tan- sores e alunos, interagirem com o objeto ge aos aspectos da formação do professor de aprendizagem – o conhecimento – atra- de EaD apresenta-se uma breve discussão vés de um meio preparado pelo professor, das idéias discutidas por Belloni (2001), que é o organizador das ações de todos os da formação de comunidades de aprendi- sujeitos envolvidos nessa situação. zagem on-line, do papel do professor e do Segundo Chevallard (1988, apud Silva, B., aluno virtual de Palloff e Pratt (2004), e 2002, p. 60-61), sobre os conceitos de ambientes de aprendizagem digital de Almeida (2003). O contrato didático reúne (criando-os como tal) três termos (três instâncias) e não duas como se acredita algumas ve- A formação do professor zes. O aluno (o sujeito a quem se ensina), de EaD o professor (o sujeito que ensina) e o sa- ber, considerado como o “saber ensinado”. Na abordagem construtivista, o O contrato rege, portanto, a interação di- processo de aprendizagem é analisado le- dática entre professor e alunos a propósi- vando-se em conta a difícil questão a ser to do saber [...] as cláusulas do contrato superada pelo professor: a de encontrar um organizam as relações que os alunos e equilíbrio entre a quantidade de informa- professores mantêm com o saber. ção acumulada e a forma de apreensão desse conhecimento por parte do aluno – O contrato didático, segundo equilíbrio no sentido de optar por um co- Chevallard (2001), apresenta alguns para- nhecimento que tenha significado para o doxos em função de duas ocorrências: aluno em detrimento da quantidade exigida nos currículos das escolas. 1) O aluno pode realizar a apren- A formação do professor, no contexto dizagem quando obtém o sucesso, da teoria de situação didática (Brousseau, quando ele assume a responsabilida- 1996, apud Silva, B., 2002), deve ser de de resolver certos problemas dos orientada para uma prática baseada no co- quais não lhe ensinaram a solução. nhecimento do aluno. A situação didática 2) O aluno se revolta porque não sabe discutida por Brousseau (1996, apud resolver o problema, e o professor Chevallard, 2001, p. 217) compreende “as se surpreende porque considera relações estabelecidas explícita ou suas explicações suficientes. R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 253
  6. 6. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara As insatisfações de ambos, professor elabora melhor o pensamento acerca de e aluno, levarão à ruptura do contrato um problema, de modo mais rigoroso, ana- didático gerando uma crise na relação, o lítico e lógico, quando numa situação co- que provocará a renegociação de um novo letiva – de interação social – em que é contrato e a busca de um novo conheci- acompanhado ou ajudado por uma pessoa mento. A crise e a busca do conhecimento mais experiente. Enfatiza-se, também, a pela ruptura contribuem para a aprendi- importância do aspecto afetivo na zagem. Chevallard (2001, p. 219) afirma: interação professor-aluno e no desenvol- “a aprendizagem não repousa, na verdade, vimento do sistema psíquico do indivíduo, sobre o bom funcionamento do contrato, onde o ensino escolar tem papel básico. mas sobre suas rupturas”. As interações coletivas vivenciadas no Ressalta-se, entretanto, que fórum do curso a distância se constituem focos de interesses, dentro das idéias que [...] Contratos didáticos mal-adaptados ou embasam as análises das comunicações mal-compreendidos podem originar mui- pela linguagem, e favoreceram o entendi- tos mal-entendidos e a sensação, por parte mento pedagógico e a construção dos dos alunos, de terem sido enganados. [...] processos cognitivos dos alunos. Esses descontentamentos podem gerar re- Além das teorias discutidas, cusas ou, até mesmo, verdadeiros fracassos apresenta-se uma discussão sobre as ca- escolares.” (Silva, B., 2002, p. 63). racterísticas principais do perfil do pro- fessor de educação a distância baseada nas Um outro conceito importante a ser idéias de Belloni (2001), de Palloff e Pratt considerado pelo professor que atua em (2004) e de Almeida (2003). As caracterís- EaD é o de interação, que será discutido ticas e singularidades que definem tal pro- com base nas idéias sociointeracionistas de fessor estão sendo, ainda, estabelecidas na Vigotsky (2001b, apud Facci, 2004, p. 184): conjuntura global e de transição pela qual esse profissional passa. O próprio aluno se educa [...] não cabe ao professor educar [...], ele tem que levar o aluno a pensar nesses conhecimentos [...], O perfil do professor de EaD o professor é o organizador do meio soci- al educativo, é ele quem regula e controla Os professores inseridos na realidade a sua interação com o educando. da EaD são, em geral, profissionais forma- dos no ensino presencial. Em alguns ca- É responsabilidade do professor sos eles possuem, além dessa formação, organizar um meio com dificuldades a se- experiências e participações em cursos de rem superadas por seus alunos. O profes- atualização ou especialização em EaD, o sor deve possuir um amplo conhecimento que os tornam mais bem preparados para científico sobre o meio e o domínio do con- atuar na docência a distância. teúdo de sua disciplina num contexto de A EaD exige do professor, além desenvolvimento das ciências. daquelas atitudes e ações necessárias de A tarefa do professor é ensinar ao um profissional de educação, um ajuste aluno aquilo que ele não consegue desen- fundamental em seus planejamentos de volver por si mesmo; suas ações de orien- atividades, nos seus conceitos de espaço tação são mediadoras entre o aluno e os e de tempo, e de suas concepções de curso conceitos científicos, resultando a forma- a distância. ção dos processos psicológicos superiores Até meados de 90 havia em relação a no indivíduo. EaD uma “indefinição conceitual e Vigotsky (2000) defendeu que a institucional” que influenciava as funções experiência socioistórica é relevante para e atuações do professor (Marsden, 1996, o aluno desenvolver seus processos psico- apud Belloni, 2001, p. 79). Hoje, embora lógicos superiores. Ou seja, é importante ela faça parte das ofertas de várias empre- que o aluno receba na escola o conheci- sas, universidades, escolas e centros de mento das experiências socioistóricas, a treinamento, o professor ainda não tem um fim de que ele transforme seu próprio co- papel definido e desempenha várias fun- nhecimento e desenvolva seus processos ções, para muitas das quais ele não foi cognitivos. Os resultados das pesquisas de preparado. Belloni (2001) reuniu essas Vigotsky (2000) mostraram que o indivíduo funções em três grupos: 254 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  7. 7. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line 1) responsabilidade de criar cursos e refletir, compreender os equívocos e materiais; depurar suas produções”. Entretanto, isso 2) gerenciamento do planejamento, da não significa que o professor estará on-line organização, da administração aca- 24 horas ou sempre que o aluno precisar; dêmica (matrícula e avaliação), embora se faça presente no ambiente do bem como a distribuição de curso com freqüência, ele não está no am- materiais; e biente com o objetivo de controlar o aluno 3) acompanhamento do aluno no pro- ou o seu desempenho – isso significaria um cesso de aprendizagem (tutoria, retrocesso para um ambiente digital de acompanhamento e avaliação). aprendizagem. Ainda para esse autor, no ambiente digital de aprendizagem há uma Belloni (2001, p. 84-85) comenta que sofisticação que exige do aluno certa auto- as dificuldades de integração dos três gru- nomia e uma quebra da relação de depen- pos de funções são vivenciadas por profes- dência do aluno, característica de “uma sores que atuam ou que já atuaram pelo abordagem de ensino que em algumas menos uma vez na EaD. Ela afirma que a situações tradicionais já se mostraram ina- criação do cargo de “Tecnólogo Educacio- dequadas e ineficientes” (Almeida, 2003, nal” veio para resolver esses problemas, p. 5). uma vez que esse profissional tem o papel A formação esperada do professor é de garantir a “transposição do discurso es- aquela que desenvolva, também, crito do professor/autor para as linguagens competências em direção a uma prática pe- adequadas aos suportes técnicos”. dagógica reflexiva, em que teoria e prática Seja na EaD ou no ensino presencial, se aliem, e que lhe dê autonomia na apli- Belloni (2001) considera que a formação cação dos saberes, possibilitando a concep- do professor deve contemplar três dimen- ção, planejamento e promoção de práticas sões fundamentais: a pedagógica, a pedagógicas específicas a EaD. tecnológica e a didática. Contribuindo também para a construção de um perfil próprio do pro- Metodologia fessor de EaD, Palloff e Pratt (2004, p. 39) observam que “o papel e a presença do pro- A metodologia utilizada foi a da fessor são fundamentais na formação da pesquisa qualitativa, do tipo estudo de comunidade de aprendizagem on-line”. caso. O fórum on-line do curso pesquisado Uma das principais características, foi desenvolvido por uma equipe de dois apontadas por esses autores, que o profes- professores do próprio curso, sendo um sor de EaD deve ter, é a competência de deles o coordenador na primeira edição do ampliar a interação no ambiente on-line curso e o outro, designer educacional, web- ao máximo: “Incentivar a discussão designer e web-master, entre outros papéis assíncrona é a melhor maneira de susten- a ele atribuídos e confirmados em seus tar a interatividade de um curso on-line.” depoimentos na entrevista. Este utilizou, Para eles, o professor de EaD pode manter para a criação do fórum, ferramentas de- a interação através de perguntas amplas senvolvidas em software livre, entre elas o no sentido de alcançar um equilíbrio en- sistema operacional Linux, o banco de da- tre a interação excessiva e a interação in- dos Mysql e o processador de scripts PHP. suficiente. Ressaltam a importância de os Os scripts do fórum tiveram como base o professores de EaD apresentarem uma boa w-Agora, 8 um sistema de publicação e participação na comunidade de aprendi- gerência de fórum na web. zagem on-line. O professor responsável O curso foi oferecido com dez pela aprendizagem nessa comunidade disciplinas disponibilizadas no ambiente deve conectar-se com freqüência ao gru- on-line duas a duas para cada período de po e contribuir para a discussão e forma- dois meses, de acordo com o calendário di- ção da comunidade (Palloff, Pratt, 2004, vulgado no início do curso. Nos períodos p. 47-48). de férias (julho, dezembro e janeiro) hou- Entre outros papéis, Almeida (2003) ve uma variação na quantidade de disci- menciona “acompanhar o aluno em seu plinas: foram disponibilizadas três 8 Este software está disponível desenvolvimento no curso, o estar junto disciplinas por período. em: http://w-agora.net/en/ index.php. Acesso em: 6 de virtual”, com uma função de orientar o alu- Elaborou-se um fórum on-line para agosto de 2006. no, “provocá-lo no sentido de fazê-lo cada disciplina do curso. A disponibilidade R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 255
  8. 8. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara dos conteúdos das disciplinas no ambiente sigilo das informações e o respeito aos on-line ocorreu simultaneamente à aber- docentes investigados. tura de seus fóruns. A primeira aula de O tratamento dos dados ocorreu a cada disciplina foi presencial, conforme o partir das análises detalhadas das respos- calendário do curso, e ocorreu um dia após tas de cada professor, seguida por uma aná- a apresentação dos conteúdos no ambiente lise geral e pelo cruzamento dos resultados on-line. das questões. Após o término da disciplina, previsto Neste artigo são apresentadas as no calendário, os alunos tinham mais 30 análises dos dados de cinco questões das dias, conforme as regras implícitas no con- entrevistas com os professores e nos dados trato didático, para postar no fórum todas de uma questão da entrevista com os as atividades e trabalhos de conclusão da alunos, em razão do recorte que se fez, disciplina. visando levantar as concepções de fórum Os dados da pesquisa foram coletados on-line dos professores. A entrevista com nas entrevistas com os professores, alunos os alunos foi realizada mediante um e coordenador do curso, nas informações questionário contendo 10 questões do tipo obtidas nos fóruns das disciplinas e na semi-estruturado, aplicado aos 53 alunos pesquisa documental. durante o seminário presencial da discipli- As observações do ambiente foram na “Recursos Didáticos em EaD”, no mês realizadas acessando-se os fóruns via de outubro de 2004. Trinta e dois Internet e tomando-se notas das participa- devolveram os questionários respondidos. ções, o que ocorreu até o final de junho de 2005, quando se fechou o oferecimento das disciplinas. No período de setembro de Análises e resultados 2004 a abril de 2005 foram realizadas as entrevistas com os professores em Para levantar as concepções acerca do concomitância com as observações dos papel do fórum on-line na visão dos pro- fóruns, tendo essas se estendido até junho fessores do curso pesquisado, foram de 2005. analisadas apenas algumas questões das A freqüência das observações entrevistas dos professores e alunos. Foram diminuiu em função do término das dis- acrescentadas a essas análises as informa- ciplinas e da conseqüente diminuição das ções obtidas na observação do fórum de interações no fórum. Verificou-se que ape- cada disciplina, obtendo-se assim infor- nas três fóruns fecharam o recebimento de mações que possibilitaram estabelecer mensagens após o período de 30 dias de uma comparação entre as concepções des- encerramento. Nos demais, em dois fóruns ses professores a partir dos seus depoimen- não houve fechamento, apenas uma dimi- tos e de suas respectivas participações nuição na quantidade de interações con- (práticas pedagógicas). forme a dinâmica do professor e do próprio fórum, e cinco foram mantidos ativos por mais de dois meses, mas os professores não Análises dos resultados participaram, isto é, não mais postaram das entrevistas atividades ou respostas às dúvidas. Houve, com os professores também, reduzido número de mensagens durante o período de funcionamento da Serão apresentadas as análises disciplina. relativas às questões 1, 2, 5 e 8 da Para as entrevistas com os professores, entrevista realizada com os professores, elaborou-se um roteiro contendo 10 ques- por acreditar-se que essas questões subsi- tões abertas pertinentes ao uso do fórum. diam a investigação acerca das concepções Dez professores do curso foram entrevista- desses professores sobre o papel do fórum dos; cada um deles era responsável por uma on-line. disciplina e seu respectivo fórum. Desses, Na primeira questão – “Você já fez uso um foi entrevistado duas vezes, por acumu- do fórum em outras disciplinas?” – , os re- lar os cargos de professor e coordenador do sultados mostraram que dois professores curso. não haviam utilizado o fórum antes do Para a tabulação dos dados, os curso. Esses docentes não tinham experi- professores foram organizados por letras ências no uso do fórum, e a formação do alfabeto, de A a J, mantendo-se assim o relacionada com a dimensão tecnológica 256 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  9. 9. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line necessária, em particular do uso desse a interatividade não foi sustentada, e no recurso, não estava contemplada. fórum de um professor não houve qualquer Segundo Belloni (2001), a formação interação. dos professores de EaD deve ocorrer nas Foram observadas mensagens de três dimensões fundamentais: pedagógica, alunos reclamando da falta de respostas de didática e tecnológica. O fato de dois do- alguns professores às suas dúvidas. A falta centes sem experiência no uso do fórum de interações sugere que esses professores on-line terem sido selecionados para atu- desconhecem as potencialidades do fórum arem no curso pode ser interpretado por on-line. Essa ausência de mensagens do pro- duas vias: ou a seleção priorizou outros fessor evidencia um descumprimento do aspectos da formação desses docentes ou contrato didático (Chevallard, 1988, apud não houve critério quanto à exigência de Silva, B., 2002) e reforça a concepção de que experiência em ambientes on-line como o fórum serve apenas para o aluno postar pré-requisito para a seleção. Problemas ali suas atividades ou tarefas. dessa natureza podem ser remediados se Os professores partidários da a organização do curso oferecer uma concepção de que o fórum é apenas um capacitação que contenha em seus conteú- meio a mais de comunicação com os alu- dos não apenas o desenvolvimento da ha- nos não sentem dificuldades no uso desse bilidade para trabalhar com tecnologias de artefato. informação, mas também uma reflexão Para aqueles que admitiram encontrar sobre o papel desses artefatos, neste caso dificuldades – sete professores, um dos quais o fórum, e a relevância da participação do não trocou mensagens – , observou-se que docente para incentivar e proporcionar a as dificuldades estavam relacionadas à falta interação nesse ambiente (Palloff, Pratt, de familiaridade de alguns professores com 2004). Caso contrário, a capacitação é inó- esse tipo de ferramenta, à concepção de cua e pode reproduzir uma concepção fórum como uma ferramenta apenas de co- inadequada de uso do ambiente on-line. municação, à concepção equivocada ao con- Na segunda questão – “Você teve fundir o chat com o fórum e até mesmo à dificuldades ou venceu falhas na utiliza- falta de conhecimento sobre o funcionamen- ção do fórum?” –, sete dos dez professores to desse ambiente, como foi observado na disseram que encontraram dificuldades. atitude de um dos dois professores que não Entre os que responderam afirmativamen- chegaram a postar sequer uma mensagem em te, observou-se que dois não utilizaram o seu fórum. Um destes, ao ser questionado fórum on-line durante todo o curso; os na entrevista por que não havia dado retor- outros cinco postaram mensagens. Quan- nos aos seus alunos, respondeu: “Ah, já vou to aos três que afirmaram não enfrentar logo te avisando, eu não tenho aberto o fórum dificuldades, verificou-se um reduzido porque ele só abre lá na coordenadoria de número de mensagens nos fóruns de suas educação a distância” (Entrevista, Professor respectivas disciplinas. G, 1º/4/05). A dificuldade apresentada por A análise das duas primeiras questões esse professor mostrou uma concepção equi- (questões 1 e 2) mostrou que, embora oito vocada de fórum, além de um certo descaso tenham afirmado que já haviam utilizado para com o curso e para com os alunos, ca- o fórum, apenas três afirmaram não en- racterizando, também, uma ruptura do con- contrar dificuldades. Verificou-se, pela ob- trato didático (Chevallard, 1988, apud Sil- servação do ambiente e pelas respostas nas va, B., 2002). Mostrou ainda desconhecer as entrevistas, que nove professores não do- características de um ambiente de curso on- minavam o uso do fórum, isto é, não se line, bem como sua assincronicidade (Palloff, encontravam preparados para utilizar o Pratt, 2004). O outro professor que não fórum on-line no curso pesquisado. Ape- interagiu no fórum, ao ser questionado por nas uma professora manteve interações que ainda não havia trocado mensagens no envolvendo réplica e tréplica em seu fórum, respondeu que teve problemas parti- fórum, embora ela também tenha culares (doenças) com a família. A falha des- encontrado dificuldades. se professor, que não foi suprida pela Segundo Palloff e Pratt (2004, p. 47), o coordenadoria, evidenciou dificuldades por professor deve estimular a participação do parte da coordenação do curso. aluno no ambiente on-line buscando “sus- Uma outra dificuldade observada tentar a interatividade do curso on-line”. estava relacionada com o fórum da Para a maioria dos professores observados, coordenadoria; mensagens de professores R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 257
  10. 10. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara e de alunos foram postadas para o fórum não conclusiva e o terceiro afirmou que o da coordenadoria contendo dúvidas e re- fórum permite o compartilhamento das clamações que não foram respondidas. informações, considerando o chat o Esse fato evidenciou algumas falhas na or- recurso que permitiu maior interação. ganização do curso, bem como concepções A análise da questão 5 mostrou que, inadequadas de utilização do fórum, uma para a maioria (sete professores), o fórum é vez que o regulamento do curso não apre- um recurso que permite o maior grau de sentou políticas (diretrizes e normas) defi- interação com os alunos no ambiente nidas de utilização, no sentido de estabe- on-line em relação aos outros recursos exis- lecer um termo de compromisso que tentes no meio, tais como o e-mail, lista de explicitasse as funções do professor e que discussão, chat e outros. Entretanto, a assegurasse seu compromisso de dar retor- observação das práticas dos professores no nos nos fóruns (interagir com os alunos) fórum de suas disciplinas mostrou que es- durante todo o período de utilização do ses sete professores não estavam prepara- meio ou de vigência do curso. Os fóruns dos para a utilização do fórum, porque suas que tiveram as mensagens neles postadas mensagens de retorno aos alunos não fo- e não foram respondidas receberam recla- ram suficientes para estabelecer uma boa mações dos alunos (também enviadas para interação no ambiente (Palloff, Pratt, 2004). o fórum da coordenação); isto, porém, não Eles demonstraram reconhecer a importân- resultou em medidas, por parte da coorde- cia do recurso, mas não o utilizaram corre- nação, que garantissem o direito do aluno. tamente porque desconheciam todas as Na realidade, esses compromissos foram suas potencialidades. Esse reconhecimen- considerados nas regras implícitas do to ficou evidenciado no depoimento da pro- contrato didático de cada disciplina. fessora D: “Porque a gente usa com muitas A coordenação do curso deve ser limitações. [...] falta um treinamento espe- preparada para o gerenciamento do plane- cial, tanto dos professores, quanto dos alu- jamento, da organização, da administração nos, quanto dos técnicos dos setores que acadêmica e do acompanhamento do alu- trabalham pela coordenadoria” (Entrevista, no no processo de aprendizagem. Consi- Professora D, 23/12/04). derando-se que o fórum é o meio pelo qual Esse fato também evidenciou um os alunos interagem com o professor e en- despreparo geral dos sujeitos envolvidos tre si, na ausência do professor, como um no curso; eles não se mostraram habilita- agente “provocador” dessa interação, dos para utilizar esse recurso como um caberia à coordenação providenciar uma ambiente de interação e colaboração para tutoria que acompanhasse os diversos promover a aprendizagem. Evidencia-se fóruns (Belloni, 2001). nessa análise a necessidade de formar pro- As dificuldades observadas na fessores com competências que abranjam utilização do fórum ao longo do curso e as as três dimensões mencionadas por informações obtidas nas entrevistas com Belloni (2001): a pedagógica, a didática e os professores evidenciaram que tanto os a tecnológica, conforme apontado no de- professores quanto os conceptores do cur- poimento da professora citada, além da- so compartilham da concepção de fórum quelas discutidas por Almeida (2003) e como uma ferramenta de comunicação, um Palloff e Pratt (2004). repositório de atividades, o que poderia, Na questão 8 – “Como foi a sua em parte, justificar a postura da interação no fórum?” –, as formas de coordenação e de alguns professores. interação apresentadas foram classificadas Na quinta questão – “Na sua opinião, em nove categorias para fins de análise. A qual a importância do fórum com relação análise dos resultados mostrou que três às outras formas de interação (e-mail, chat, professores interagiram de forma não blog, lista de discussão, etc.) com o alu- satisfatória no fórum, isto é, apenas para a no?” –, sete professores consideraram o postagem das atividades, tendo deixado de fórum um recurso que permitiu maior responder mensagens com dúvidas e soli- interação em relação ao e-mail, chat, lista citações de alguns alunos no fórum, e dois de discussão e blog. Dos três restantes, um não utilizaram esse recurso. Um professor afirmou que o fórum contribuiu para a utilizou o fórum para provocar discussões, interação tanto quanto qualquer outro re- debates, e apresentou réplica e tréplica às curso, tendo ressaltado que essa interação questões debatidas pelos alunos, e quatro depende do professor. O outro deu resposta utilizaram-no para postagem das atividades 258 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  11. 11. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line e dúvidas e estimularam a interação dando A questão solicitada foi “Na sua retornos aos questionamentos enviados. opinião, o fórum contribui para a interação Comparando-se a análise da questão entre professor e aluno?” Dos 32 alunos que 8 com as das duas primeiras (as questões responderam, 24 afirmaram que o fórum 1 e 2), evidencia-se novamente que a on-line contribuiu bastante, sete alunos, alegada experiência de utilização do que a contribuição do fórum foi pouca, e fórum não garantiu, em suas práticas pe- para um aluno não houve contribuição do dagógicas, uma utilização de fórum coe- fórum na interação com o professor. rente com a necessidade de interação que A análise da questão sete mostrou que, caracterizasse uma aprendizagem embora 31 alunos tenham considerado colaborativa. Em outras palavras, embo- vantajosa a utilização do fórum, as ra a maioria dos professores tenha afir- interações observadas no ambiente foram mado que já havia utilizado o fórum, eles reduzidas, e apenas dois professores de- não usufruíram as potencialidades desse ram retornos freqüentes. meio como um ambiente de aprendiza- O fato de 31 alunos afirmarem que o gem nessa modalidade de educação e fórum contribuiu para a aprendizagem – apresentaram, na prática, uma concepção mesmo tendo sido observada a reduzida de fórum apenas como um recurso interação, na maior parte dos fóruns, com comunicacional. os professores e até mesmo com os outros Esses professores não buscaram alunos – mostra que os alunos também manter o interesse dos alunos com desconhecem o seu papel e a sua respon- interações assíduas no ambiente on-line, sabilidade em colaborar e gerenciar o pro- como recomendam Palloff e Pratt (2004). cesso de aprendizagem na condição de A análise em conjunto dos resultados mantenedores e formadores de uma comu- das questões 2, 5 e 8 demonstrou que, no nidade de aprendizagem on-line, conforme geral, embora eles reconheçam que esse afirmam Palloff e Pratt (2004). meio possibilita maior grau de interação Uma concepção de uso do fórum em relação aos outros recursos, o reduzi- também inadequada foi mostrada por um do número de mensagens postadas no aluno, que negou a contribuição do fórum fórum e, conseqüentemente, a pouca justificando que a interação não aconteceu interação apresentada pela maioria dos porque o professor não deu retorno no professores são evidências de que o fórum fórum. Embora tenha declarado que não foi um recurso utilizado de forma inade- houve interação no fórum, ele não cobrou quada no curso em estudo. dos professores uma boa resposta nem exi- Esses resultados mostraram, ainda, giu uma solução por parte da instituição; que a falta de uma interação mais efetiva essa ausência de exigência mostra o des- pela maioria dos professores proporcionou conhecimento do seu papel no fórum ou a uma ruptura do contrato didático, levan- sua frustração pela falta de objetivo no do alguns estudantes a usar outros meios curso. (o uso do telefone e reunião presencial com Para Strong e Harmon (1977, apud a coordenação) para buscar respostas aos Palloff, Pratt, 2004, p. 73-74), os alunos de seus problemas de interação no fórum on- um programa a distância procuram cursos line, bem como reclamar da participação que tenham, entre outras características, de alguns professores que não interagiram. foco no aluno e não no professor, bom cus- Embora Chevallard (2001) afirme que a to-benefício, ambiente tecnológico ruptura do contrato pode resultar em confiável, fácil navegação e “níveis adequa- aprendizagem, Silva, B. (2002) argumenta dos de informação e interação humana”. que essa ruptura pode, também, levar a Palloff e Pratt (2004) argumentam ainda verdadeiros fracassos escolares. que, se esses alunos não se sentem atendi- dos, eles podem ficar frustrados e desistir do programa ou do curso. Análise de um resultado das A falta de autonomia para debater, no entrevistas com os alunos fórum, a ausência das mensagens do pro- fessor mostrou que, de um modo geral, os Para complementar a análise sobre as professores não criaram uma comunidade concepções dos professores foi escolhida de aprendizagem on-line e que os alunos apenas a questão 7 do questionário também desconheciam suas atribuições de solicitado aos alunos. colaboradores no sentido de provocar a R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 259
  12. 12. Erlinda M. Batista Shirley T. Gobara interação entre eles mesmos, porque houve das três dimensões identificadas por uma falta de “mensagens de apoio dos pró- Belloni (2001). Uma formação continua- prios alunos entre si, além da falta de men- da e específica para atuar na EaD, princi- sagens dirigidas de um aluno a outro que palmente no que se refere ao uso do fórum pudesse evidenciar uma aprendizagem on-line, merece destaque e certamente po- colaborativa” (Palloff, Pratt, 2004, p. 39). deria contribuir para a melhoria na O fato de alguns alunos não terem qualidade dessa modalidade de ensino. recebido retornos significativos do professor, Esses resultados devem contribuir mesmo tendo 24 deles afirmado que o fórum para fomentar discussões que favoreçam contribuiu para o alcance dos seus objeti- a construção de modelos de curso de vos, mostra que esses alunos compactuam EaD, com propostas metodológicas espe- com uma prática reprodutivista do modelo cíficas para essa modalidade de ensino presencial, em que não há cobranças de e que potencialize o uso dos artefatos ambas as partes. tecnológicos; neste caso os recursos da informática, em particular do fórum on- line, no sentido de contribuir para a mu- Conclusões dança das atuais concepções desse meio, entre os professores que atuam em Concluiu-se que as dificuldades na cursos a distância. utilização do fórum on-line na EaD têm Finalmente, conclui-se que as sido inúmeras, abrangendo não somente concepções de fórum, por parte dos pro- professores como também alunos, no âm- fessores do curso investigado, são oriun- bito da pesquisa desenvolvida junto à das de formação e práticas presenciais, e instituição pública de ensino superior. Os que há poucos incentivos para atualiza- recursos tecnológicos nela utilizados, em- ção permanente desses profissionais. bora se constituam meios eficientes e po- Esses resultados sugerem a necessidade tenciais, não têm garantido a necessária de investimentos por parte das políticas interação em face do despreparo dos públicas na formação continuada dos pro- professores e de suas concepções inade- fessores de EaD, que levem em conside- quadas de uso do fórum on-line, caracteri- ração as dificuldades levantadas pelos zando, mais uma vez, uma concepção de professores no estudo realizado e que fórum como repositório de atividades e não contribuam para mudanças de suas con- reconhecendo nesse ambiente um impor- cepções. Podem também contribuir no tante recurso para a interação e constru- sentido de destacar e promover o desen- ção coletivas do conhecimento através da volvimento de novas pesquisas que aprendizagem colaborativa. venham a apontar soluções para antigos A maioria dos professores apresentou e novos problemas e de propor diretrizes um perfil que se enquadra em uma ou outra nessa modalidade de educação. Referências bibliográficas ALMEIDA, M. E. B. Educação a distância na Internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de aprendizagem. Revista Educação e Pesquisa, v. 29, n. 2, p. 327- 340, jul./dez. 2003. . ALMEIDA, M. E. B.; PRADO, M. E. B. B.; VALENTE, J. A. (Org.). Educação a distância via Internet. São Paulo: Avercamp, 2003. BARSOTTI, C. As Interfaces como Artefatos Mediadores e sua Evolução em um Programa de Leitura em Língua Inglesa a Distância. 2002. 145 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) – CEFET-PR, Curitiba, 2002. Disponível em: <http://www.ppgte.cefetpr.br/ dissertacoes/2002/barsotti.pdf> Acesso em: 8 jun. 2005. BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 2001. 260 R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006.
  13. 13. As concepções de professores de um curso a distância sobre o papel do fórum on-line CHEVALLARD, Y. Estudar Matemáticas: o elo perdido entre o ensino e a aprendizagem. Tradução de Daisy Vaz de Moraes. Porto Alegre: Artmed, 2001. FACCI, M. G. D. Formação de professores: valorização ou esvaziamento do trabalho do professor: um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2004. FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 5. impressão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. HOUAISS, A. Dicionário da Língua Portuguesa. 2. ed. rev. amp. Rio de Janeiro: Moderna Ltda., 2004. MORAN, J. M. Propostas de mudanças nos cursos presenciais com a educação on-line. Texto apresentado no 11° Congresso Internacional de Educação a Distância. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/propostas.htm#utilização. Acesso em: 26 jul. 2006. ______. Contribuições para uma pedagogia da educação on-line. In: SILVA, M. (Org.). Educação on-line: teoria, práticas, legislação, formação corporativa. São Paulo: Loyola, [s.d.]. p. 39-50. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/contrib.htm#gestao. Acesso em: 25 jul. 2006. PALLOFF, R. M.; PRATT, K. O aluno virtual: um guia para trabalhar com estudantes on-line. Tradução de Vinicius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2004. SILVA, B. A. Contrato didático. In: MACHADO, S. D. A. Educação matemática: uma introdução. 1ª reimpressão. São Paulo: PUC-SP, 2002. p. 43-64. SILVA, L. H. A. Modos de mediação de um formador de área científica específica na constituição docente de futuros professores de Ciências/Biologia. 2004. 129 f. Tese (Dou- torado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2004. SILVA, M. Sala de aula interativa. Disponível em: http://www.saladeaulainterativa.pro.br/ forum_apres.htm. Acesso em: 25 jul. 2006. VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psico- lógicos superiores. Tradução de José Cipolla Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2000. ______. Pensamento e linguagem. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. Revisão técnica de José Cipolla Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2000. Shirley Takeco Gobara, doutora em Didática de Disciplinas Científicas pela Université Claude Bernard – Lyon I (FR), é professora permanente do Programa de Pós- Graduação em Educação e coordenadora da Comissão de Estágio Supervisionado (Coes) do curso de Licenciatura em Física do Departamento de Física (CCET) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMT). gobara@dfi.ufms.br Erlinda Martins Batista, mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), é técnica de tecnologia da informação na Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância e professora do curso de Pedagogia da UFMS. ebb@nin.ufms.br Recebido em 17 de abril de 2006. Aprovado em 30 de agosto de 2006. R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 249-261, maio/ago. 2006. 261

×