Débora Cseri
12 de Maio de 2014
Através do circulo cromático, os designers
tem uma excelente ferramenta para compor
paletas de cores específicas para cada...
O círculo cromático tradicional concentra
as cores primárias, secundárias e
terciárias.
Vermelho, azul e amarelo são cores puras que não podemos
obter através de misturas.
As demais cores descendem das primária...
1º
1º 1º
Obtidas através da mistura de duas cores primárias.
+
+
+
=
=
= 2º
2º
2º
1º 1º
1º 1º
1º1º
verde
violeta
laranja
2º2º
2º
Obtidas através da mistura de
uma secundária com uma
primária. São exemplos o
verde-amarelado e o
laranja-avermelhado.
+
+...
3º
3º 3º
3º3º
3º
3º
3º 3º
3º3º
3º
2º2º
2º
1º 1º
1º
Um sistema de cor pode ser aditivo
ou subtrativo.
Sistema aditivo é aquele formado
por cor luz, em que as cores
primárias ...
RGB
O branco é a soma de
todas as cores e
implica a presença de
luz.
É composto pelas cores Vermelho, Verde e
Azul.
R G Bed reen lue
Para formar uma imagem, diferentes porcentagens de cada cor
se sobrepõem, como as retículas são muito pequenas não
vemos o...
A escala de RGB varia de 0 (mais escuro) a 255 (mais claro).
Vai do 00 (mais escuro) até FF (mais claro) para o valor de c...
Intensidade 0
#FFFFFF representa a cor
branca, pois as três
cores estarão projetadas
em sua intensidade
máxima.
Intensidade 255
Já um sistema subtrativo é aquele formado através de
pigmentos.
A cada pigmento que é misturado, mais luz é
absorvida, ass...
CMYK
Cyan Yellow
Magenta
blacK
Cyan
Magenta
blacK
Cyan
Yellow
Yellow
Magenta
blacK
Red
Green
Blue
Red
Green
Blue
White
WhiteCMYK
RGB
Sistema subtrativo que usa ciano, magenta, amarelo
e preto para impressão de imagens.
C M Yyan ragenta ellow Kblac
O espectro de cores CMYK é significativamente menor que
o RGB, o que quer dizer que nem todas as cores vistas no
monitor p...
Ciano, amarelo e
magenta em 100% são
capazes de produzir
preto, no entanto isso
resulta em um preto
sujo.
Usando uma cor
determinada como
base resulta em um
preto sujo.
Intensidade
Valor
Matriz
Clareamento
Escurecimento
Saturação
Matiz: é a cor pura, sem adição de branco ou preto.
Intensidade: quanto mais intensa uma cor, mais “viva”
ela é.
Podemos enfraquecer uma cor adicionando preto ou
branco a ela...
Valor: refere-se a luminosidade da cor, depende do
escurecimento e do clareamento, mas não da saturação ou da
matiz.
Uma i...
Clareamento É a variação de matiz obtida através da
adição de branco.
Ferramenta
de
Preenchimento
Escurecimento: variação de matiz obtida através
da adição de preto.
Saturação: também chamado de croma, refere-se a pureza da
cor. Quanto mais cinza se adiciona a cor mais neutra ela se torn...
Atribuir as 6 cores predominantes da composição numa escala de valor e matriz, colocar
classificação da cor em RGB.
Utilizar uma imagem para reproduzir uma
escala de clareamento e escurecimento.
Saturar uma imagem em 3 tons
 Godoy, R. (06 de Fevereiro de 2012). Acesso em
01 de Junho de 2014, disponível em Design.Blog:
http://design.blog.br
Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário
Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário
Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário

1,085 views

Published on

REPRESENTAÇÃO DIGITAL DE VESTUÁRIO
Aula - Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário
Programa Utilizado - CorelDraw

Published in: Education
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,085
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
17
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Teoria das Cores Aplicada ao Vestuário

  1. 1. Débora Cseri 12 de Maio de 2014
  2. 2. Através do circulo cromático, os designers tem uma excelente ferramenta para compor paletas de cores específicas para cada trabalho, vejamos as características do círculo cromático.
  3. 3. O círculo cromático tradicional concentra as cores primárias, secundárias e terciárias.
  4. 4. Vermelho, azul e amarelo são cores puras que não podemos obter através de misturas. As demais cores descendem das primárias.
  5. 5. 1º 1º 1º
  6. 6. Obtidas através da mistura de duas cores primárias. + + + = = = 2º 2º 2º 1º 1º 1º 1º 1º1º verde violeta laranja
  7. 7. 2º2º 2º
  8. 8. Obtidas através da mistura de uma secundária com uma primária. São exemplos o verde-amarelado e o laranja-avermelhado. + + = = + + = = + + = = 2º 2º 2º 1º 1º 1º 1º 1º 1º 3º 3º 3º 3º 3º 3º
  9. 9. 3º 3º 3º 3º3º 3º
  10. 10. 3º 3º 3º 3º3º 3º 2º2º 2º 1º 1º 1º
  11. 11. Um sistema de cor pode ser aditivo ou subtrativo. Sistema aditivo é aquele formado por cor luz, em que as cores primárias juntas formam todos os matizes do espectro.
  12. 12. RGB O branco é a soma de todas as cores e implica a presença de luz.
  13. 13. É composto pelas cores Vermelho, Verde e Azul. R G Bed reen lue
  14. 14. Para formar uma imagem, diferentes porcentagens de cada cor se sobrepõem, como as retículas são muito pequenas não vemos os pontos de luz. Uma imagem exibida através do sistema RGB sofre alteração de acordo com cada monitor e a luz ambiente.
  15. 15. A escala de RGB varia de 0 (mais escuro) a 255 (mais claro). Vai do 00 (mais escuro) até FF (mais claro) para o valor de cada uma das cores. Intensidade Valor das Cores (Clara/Escura)
  16. 16. Intensidade 0
  17. 17. #FFFFFF representa a cor branca, pois as três cores estarão projetadas em sua intensidade máxima. Intensidade 255
  18. 18. Já um sistema subtrativo é aquele formado através de pigmentos. A cada pigmento que é misturado, mais luz é absorvida, assim, a mistura de todos os pigmentos primários resulta na ausência total de luz (preto).
  19. 19. CMYK Cyan Yellow Magenta blacK
  20. 20. Cyan Magenta blacK Cyan Yellow Yellow Magenta blacK Red Green Blue Red Green Blue White WhiteCMYK RGB
  21. 21. Sistema subtrativo que usa ciano, magenta, amarelo e preto para impressão de imagens. C M Yyan ragenta ellow Kblac
  22. 22. O espectro de cores CMYK é significativamente menor que o RGB, o que quer dizer que nem todas as cores vistas no monitor podem ser conseguidas na impressão.
  23. 23. Ciano, amarelo e magenta em 100% são capazes de produzir preto, no entanto isso resulta em um preto sujo.
  24. 24. Usando uma cor determinada como base resulta em um preto sujo.
  25. 25. Intensidade Valor Matriz Clareamento Escurecimento Saturação
  26. 26. Matiz: é a cor pura, sem adição de branco ou preto.
  27. 27. Intensidade: quanto mais intensa uma cor, mais “viva” ela é. Podemos enfraquecer uma cor adicionando preto ou branco a ela, ou neutralizá-la (saturando) adicionando cinza. Preto Cinza Branco
  28. 28. Valor: refere-se a luminosidade da cor, depende do escurecimento e do clareamento, mas não da saturação ou da matiz. Uma imagem colorida perde sua matiz ao ser convertida para preto e branco, mas não perde suas características tonais. Clareamento Escurecimento
  29. 29. Clareamento É a variação de matiz obtida através da adição de branco.
  30. 30. Ferramenta de Preenchimento
  31. 31. Escurecimento: variação de matiz obtida através da adição de preto.
  32. 32. Saturação: também chamado de croma, refere-se a pureza da cor. Quanto mais cinza se adiciona a cor mais neutra ela se torna. Escala de saturação (concentração do pigmento e o quanto ele se aproxima de cinza)
  33. 33. Atribuir as 6 cores predominantes da composição numa escala de valor e matriz, colocar classificação da cor em RGB.
  34. 34. Utilizar uma imagem para reproduzir uma escala de clareamento e escurecimento.
  35. 35. Saturar uma imagem em 3 tons
  36. 36.  Godoy, R. (06 de Fevereiro de 2012). Acesso em 01 de Junho de 2014, disponível em Design.Blog: http://design.blog.br

×