Your SlideShare is downloading. ×
0
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
As equipes e sua formação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

As equipes e sua formação

11,344

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
11,344
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
470
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />&quot;Um floco de neve é uma das mais frágeis criações, mas veja o que eles conseguem fazer quando se juntam!“ Autor desconhecido<br />Dayane Jakel<br />Marlon Wilczecke<br />
  • 2. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />O contexto organizacional para as equipes<br />Conceito de organizações: refere-se ao processo de começar determinada quantidade total de trabalho e distribuí-la em divisões, departamentos, agrupamentos de tarefas atividades e atribuições de responsabilidade entre as pessoas.<br />
  • 3. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />O contexto organizacional para as equipes<br />“A existência de uma organização se dá quando há pessoas aptas a se comunicarem entre si, que estão desejando contribuir com sua ação e para a realização de um propósito comum.” (ChesterBarnard,1938)<br />
  • 4. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Natureza das equipes<br />Uma das vantagens do trabalho em equipe é o fato de que o ponto fraco de um, em determinada área, é suprido pelo ponto forte do outro; assim, praticamente não há pontos fracos numa equipe unida em torno dos mesmos objetivos.<br />
  • 5. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Algumas diferenças fundamentais entre grupos e equipes<br />
  • 6. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />O desenvolvimento do trabalho em equipe<br />Pelo menos quatro elementos contribuem para o desenvolvimento do trabalho em equipe:<br />
  • 7. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />O ciclo de vida de uma equipe<br />
  • 8. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />O ciclo de vida de uma equipe<br />
  • 9. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Equipes eficazes<br />As organizações operam em diferentes ambientes, sofrendo as mais variadas coações e contingências, que se modificam no tempo e no espaço e reagem a elas através de estratégias para alcançar resultados diferentes. Tudo isso faz com que as organizações apresentem uma incrível diversidade, criando sua própria cultura ou clima, com seus próprios tabus, costumes e crenças.<br />A observação de equipes em operação é algo realmente extraordinário. Os membros estão comprometidos com o sucesso da empresa, compartilham valores comuns relativos à qualidade e à segurança do produto e à satisfação dos clientes, e também dividem a realização de um projeto dentro do cronograma determinado.<br />
  • 10. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Os problemas potenciais das equipes<br />Problemas relatados em pesquisa pelos desenvolvedores de equipes<br />
  • 11. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Os problemas potenciais das equipes<br />Problemas relatados em pesquisa sobre equipes<br />Raramente a composição de uma equipe permanece constante, por isso as equipes devem aprender a gerenciar sua rotatividade.<br /><ul><li>O 1 º passo é antecipar e aceitar o fato de que a rotatividade dentro do grupo eventualmente ocorrerá, e enfrentar abertamente esta possibilidade.
  • 12. O 2º é desenvolver um plano para gerenciar a rotatividade da equipe a partir do seu início.
  • 13. O 3º passo, e possivelmente o mais crítico, é analisar a melhor maneira possível para integrar os novos membros.</li></li></ul><li>AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Os problemas potenciais das equipes<br />Problemas relatados em pesquisa sobre equipes<br />O distanciamento dos modelos clássicos de autoridade pode tornar difícil para alguns funcionários lidar com a responsabilidade. Algumas causas incluem:<br /><ul><li>Percepção de uma divisão de trabalho injusta;
  • 14. Crença na idéia de que os demais trabalhadores sejam preguiçosos ou sentimento de poder esconder-se na multidão;
  • 15. Acreditar que outros pretendem diminuir seus esforços.</li></li></ul><li>AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Os problemas potenciais das equipes<br />Problemas relatados em pesquisa sobre equipes<br />Eles existem, e sempre irão existir. Gerenciar o conflito é o que realmente acaba com ele. Para gerenciá-los, você pode-se empregar um dos seguintes estilos, segundo Chiavenato:<br /><ul><li>Evitação: consiste na fuga do conflito. É empregado quando o problema é corriqueiro, quando não há perspectiva de ganhar o conflito, quando se necessita tempo para obter uma informação ou quando um conflito pode ser desvantajoso;
  • 16. Acomodação: visa a resolver os pontos de menor divergência e deixar os problemas maiores para depois;
  • 17. Competitivo: consiste no comando autoritário, é empregado quando se faz necessário tomar uma decisão rapidamente ou uma decisão impopular;
  • 18. Compromisso: ocorre quando as partes envolvidas aceitam perdas e ganhos para todos os envolvidos;
  • 19. Colaboração: é empregado numa situação ganha/ganha, visto que todos os interesses podem ser reunidos numa solução mais ampla.</li></li></ul><li>AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Os problemas potenciais das equipes<br />Problemas relatados em pesquisa sobre equipes<br />Assédio moral ou violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Pode-se dizer que ele é tão antigo quanto o trabalho. A humilhação constitui um risco invisível, porém concreto nas relações de trabalho e a saúde dos trabalhadores. <br />Em muitas sociedades, ridicularizar ou ironizar crianças constitui uma forma eficaz de controle, pois ser alvo de ironias entre os amigos é devastador e simultaneamente depressivo. Neste sentido, as ironias mostram-se mais eficazes que o próprio castigo. O trabalhador humilhado ou constrangido passa a vivenciar depressão, angustia, distúrbios do sono, conflitos internos e sentimentos confusos que reafirmam o sentimento de fracasso e inutilidade.<br />É este sofrimento imposto nas relações de trabalho que revela o adoecer, pois o que adoece as pessoas é viver uma vida que não desejam, não escolheram e não suportam.<br />
  • 20. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />Considerações Finais<br />O trabalho em equipe é tão fantástico e importante, e produz resultados tão positivos que muito em breve não haverá lugar no mercado para quem não souber trabalhar assim. A era do individualismo, onde se valorizava aquele que sabia muito, resolvia tudo sozinho, altamente centralizador de informações e serviços, acabou.<br />
  • 21. AS EQUIPES E SUA FORMAÇÃO<br />“Todos nós” somos imensamente maiores, melhores, mais competentes, mais ousados, mais determinados e mais capazes do que “cada um de nós”, enfim, “todos nós” podemos mais que “cada um de nós”.<br />Trecho do Livro “A Arte de Não Fazer Guerra”<br />“Nenhum de nós é tão inteligente quanto todos nós juntos.” Warren Bennis Autor Norte-Americano.<br />

×