O QUE É TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

A informação é um patrimônio, é algo que possui valor. Quando digital, não se
trata apen...
O profissional de TI
As tarefas de desenvolver, implementar e atualizar soluções computacionais cabem aos
profissionais de...
Sistemas Transacionais – SPT
O processo inicial de informatização de qualquer organização é baseado
fundamentalmente no de...
Possuem funções específicas, não vinculadas aos sistemas existentes, que
permitem buscar informações nas bases de dados ex...
As empresas estão cada vez mais dependente das Tecnologias da Informação
e Comunicação (TICs). Para que elas mantenham-se ...
Para conhecer um pouco da evolução e da aplicação das Tecnologias da
Informação e Comunicação (TICs), vamos estudar um pou...
No futuro as pessoas não estarão presas a uma mesa com um computador
cheio de fios para conexão. Os recursos de reconhecim...
visualização, luvas ou roupas, mas existem também sistemas baseados em
salas com projeções das visões em paredes, teto e p...
Finalizando
Quem precisa de TI? Nos tempos atuais, a sociedade como um todo. Hoje, a
informatização atinge as mais diversa...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Dayana222

36

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
36
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Dayana222"

  1. 1. O QUE É TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A informação é um patrimônio, é algo que possui valor. Quando digital, não se trata apenas de um monte de bytes aglomerados, mas sim de um conjunto de dados classificados e organizados de forma que uma pessoa, uma instituição de ensino, uma empresa ou qualquer outra entidade possa utilizar em prol de algum objetivo. DEFINIÇÃO: Tecnologia da Informação A Tecnologia da Informação (TI) pode ser definida como o conjunto de todas as atividades e soluções providas por recursos computacionais que visam permitir a obtenção, o armazenamento, o acesso, o gerenciamento e o uso das informações. Na verdade, as aplicações para TI são tantas - estão ligadas às mais diversas áreas - que há várias definições para a expressão e nenhuma delas consegue determiná-la por completo.
  2. 2. O profissional de TI As tarefas de desenvolver, implementar e atualizar soluções computacionais cabem aos profissionais de TI. Por causa de sua amplitude, a área é dividida em várias especializações, tal como acontece com a medicina, por exemplo. Sendo assim, pode-se encontrar profissionais de TI para cada um dos seguintes segmentos: banco de dados, desenvolvimento, infraestrutura, redes, segurança, gestão de recursos, entre outros. Para cada uma destas áreas, há subdivisões. Por exemplo, em desenvolvimento, há profissionais que atuam apenas com softwares comerciais (como ERP), outros que trabalham apenas com a criação de ferramentas para dispositivos móveis, outros que concentram suas atividades na internet e assim por diante. Via de regra, interessados em seguir carreira na área de TI fazem cursos como ciência da computação, engenharia da computação e sistemas de informação, mas há outros, inclusive com foco mais técnico, como tecnologia em redes de computadores e tecnologia em banco de dados, além de cerificações e cursos de pós-graduação para profissionais já formados. . Tipos de sistemas Os primeiros sistemas desenvolvidos para substituir ações manuais por ações computadorizadas, também chamados de sistemas de processamento de dados, foram os Sistemas Transacionais ou Sistemas de Processamento de Transação (SPT). Depois disso, outros vieram, cada vez mais eficientes, tentando atender todas as necessidades organizacionais. Vamos ver alguns tipos. Tipos: Embora possa haver muitas maneiras de categorizar os sistemas, uma forma interessante é a que os classifica em: Sistemas Transacionais; Sistemas Gerenciais; Sistemas Executivos; Sistemas Especialistas; Sistemas de Apoio à Decisão.
  3. 3. Sistemas Transacionais – SPT O processo inicial de informatização de qualquer organização é baseado fundamentalmente no desenvolvimento e na implantação de Sistemas Transacionais (SPT). Os sistemas operacionais, não integrados, atendem em geral a área administrativo-financeira, controlam, na maioria das vezes, o fluxo de informações financeiras. Os sistemas de folha de pagamento, contabilidade, controle de estoques, contas a pagar e a receber, faturamento, etc., são exemplos de Sistemas Transacionais. Muito embora esses sistemas só controlem o fluxo de informações operacionais, eles também disponibilizam informações para a tomada de decisão. Um exemplo disso pode ser um sistema de controle de estoques que fornece informações sobre a movimentação do estoque para o departamento de compras. Este departamento poderá, por meio dessas informações, tomar decisões sobre quais produtos deverão ser comprados e em que quantidade. Sistemas Gerenciais - SIG A evolução natural da informatização das organizações, após a implantação dos Sistemas Transacionais, é o desenvolvimento de sistemas que forneçam informações integradas e organizadas, provenientes de diversos Sistemas Transacionais. De um modo geral, os SIGs operam integrados com os Sistemas Transacionais para fornecer aos gerentes, informações mais resumidas para monitorar e controlar o desempenho geral da empresa e sobre o cumprimento dos objetivos operacionais. Esses sistemas também são utilizados no suporte e na tomada de decisões gerenciais de uma empresa. Sistemas Executivos - SIE AS PRINCIPAIS FUNÇÕES E CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS EXECUTIVOS SÃO: - gerar mapas, gráficos e dados; - fornecer dados detalhados em relação ao mercado para auxiliar o processo de planejamento e de controle da organização; - permitir que o executivo se comunique com o mundo interno e externo por meio de interfaces (correio eletrônico, teleconferência, etc.); - oferecer ao executivo ferramentas de organização pessoal (calendário, agendas eletrônicas, etc.) e de gerenciamento de projetos, tarefas e pessoas. Sistemas de Apoio à Decisão - SAD
  4. 4. Possuem funções específicas, não vinculadas aos sistemas existentes, que permitem buscar informações nas bases de dados existentes e delas retirar subsídios para o processo de tomada de decisão. Quando se fala em auxiliar o processo de tomada de decisão, isso não significa somente fornecer informações para apoio nas decisões, mas também analisar alternativas, propor soluções, pesquisar o histórico das decisões tomadas, simular situações, etc. Neste tipo de sistema, os gerentes podem fazer perguntas para obter informações que não estavam predefinidas. Por exemplo, esses sistemas podem simular e calcular o preço promocional de um determinado produto se o seu distribuidor lhe conceder um desconto médio de 5% e se suas vendas tiverem um aumento real de 10%? Esse é o tipo de informação fornecida pelos Sistemas de Apoio à Decisão. Para que um Sistema de Apoio à Decisão obtenha sucesso, continuidade e motivação para que as pessoas o utilizem é necessário que: - o modelo construído atenda as necessidades gerais da organização e não somente as necessidades específicas de um usuário; - eventuais mudanças na empresa devem ser realizadas rapidamente no sistema de forma que atenda as novas necessidades de informação para apoio à decisão; - informações sobre as decisões tomadas devem ser armazenadas e estar disponíveis para que outras pessoas as utilizem em novos processos de tomada de decisão; - a interface com o usuário deve ser a mais amigável possível; - a obtenção das informações, internas e externas à organização, deve ser imediata; - os benefícios da utilização de um SAD devem ser disseminados na organização por meio de cursos, palestras, entre outras formas de disseminação.
  5. 5. As empresas estão cada vez mais dependente das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). Para que elas mantenham-se competitivas, precisam Existem várias práticas que integradas podem ser chamadas de Sistema de Gestão: - comunicação interna e externa; controle financeiro; plano de negócios; planejamento estratégico; controle de recursos humanos; ferramentas de escritório.
  6. 6. Para conhecer um pouco da evolução e da aplicação das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), vamos estudar um pouco a sua atuação na história da indústria automobilística. Nos anos 70, as montadoras descobriram que podiam faturar bilhões de dólares se automatizassem seus sistemas e interligassem os vários estágios que compõem a cadeia de fornecedores. Empresas comercializavam sistemas de controle de produção que vinculavam faturas de materiais ao estoque e ao setor de compras. Nos anos 80, as montadoras formaram consórcio com o propósito de fixar padrões que as interligassem aos principais fornecedores. Essa interligação eletrônica de dados propiciou o acesso direto entre os principais fornecedores com informações atualizadas em tempo real. Nos anos 90 houve a tentativa, por parte das montadoras, de conjugar um número maior de sistemas. A indústria automobilística utilizou proveitosamente essas tecnologias também e conseguiu melhorar bastante a velocidade de introdução de novos modelos, eliminando, assim, os modelos miniatura de argila e madeira. Atualmente, após a chegada da internet, toda a relação cliente/fornecedor é feita pelos padrões WEB que interligam todos os sistemas possíveis a partir de um custo bastante reduzido. Demandas e tendências das TICs Num futuro próximo, seu relacionamento com a Internet terá algumas novas adaptações e evoluções que facilitarão sua vida, proporcionando uma comunicação mais efetiva, com aparelhos que poderão ser um híbrido dehandheld (computador de mão) e celular.
  7. 7. No futuro as pessoas não estarão presas a uma mesa com um computador cheio de fios para conexão. Os recursos de reconhecimento de voz, aliados à transmissão sem fio e a cartões inteligentes ajudarão, inclusive, a diminuir esforços de digitação e problemas na coluna. Friendlly é uma expressão que significa amigável sob vários aspectos: ergonômicos, de entendimento das operações, de rapidez ou de praticidade. O surgimento dos sites bidirecionais Além de ler as informações, como faz hoje, o usuário poderá, também, facilmente enviar e escrever informações no site. Isso será extremamente útil para trabalhos em grupo, colaboração e transferência de informações como, por exemplo, mandar um arquivo de cobrança para um banco. Mais benefícios A evolução do B2C e B2B é levar a economia e as empresas a estarem interconectadas em um mundo totalmente online, criando novas oportunidades de negócios. Veja um exemplo familiar: uma família deseja programar uma viagem de férias. Isso inclui reserva de passagem aérea, hotel, carro, restaurante e compra de ingressos para o zoológico. Como fazer? Imprevisível Não é fácil prever como as tecnologias vão se desenvolver. Mais difícil ainda é prever como elas serão usadas. Ainda assim, temos que começar agora, a avaliar como as novas tecnologias digitais poderão e vão modificar a forma como nos governamos (TAPPSCOTT, 2000). Realidade virtual Podemos classificar a realidade virtual em três tipos: Imersão - está ligada com a sensação de se estar dentro do ambiente. Normalmente, um sistema imersivo obtido com o uso de capacete de
  8. 8. visualização, luvas ou roupas, mas existem também sistemas baseados em salas com projeções das visões em paredes, teto e piso. Interação - relaciona-se com a capacidade de o computador detectar as entradas do usuário e modificar instantaneamente o mundo virtual e as ações sobre ele (capacidade reativa). As pessoas ficam cativadas por uma boa simulação, de ver as cenas mudarem em resposta aos seus comandos. Essa a característica mais marcante nos videogames, por exemplo. Envolvimento - é proporcional ao grau de motivação para o engajamento de uma pessoa com determinada atividade. O envolvimento pode ser passivo, como ler um livro ou assistir televisão, ou ativo, ao participar de um jogo com algum parceiro. Aplicações da realidade virtual Científicas: visualização de superfícies planetárias, túnel de vento virtual, síntese molecular, etc. Medicina e saúde: simulação cirúrgica, planejamento de radioterapia, saúde virtual, ensino de anatomia, visualização médica, tratamento para portadores de necessidades especiais, etc. Engenharia e arquitetura: desenvolvimento de projetos, CAD, planejamento, decoração, avaliação acústica, etc. Educação: estudos de anatomia, laboratórios virtuais, astronomia, Educação a Distância, educação para portadores de necessidades especiais, etc. Entretenimento: esportes virtuais, turismo virtual, jogos, cinema virtual, etc. Capacitação: simuladores de vôo, planejamento de operações militares, treinamento de astronautas, etc. Artes: pintura e escultura virtual, música, museu virtual, etc. Controle de informação: visualização financeira, mineração de informação, informação virtual, etc. Telepresença e telerrobótica: controle de sistemas remotos, teleconferência, professor virtual, espectador remoto, etc. (KIMER, 1995).
  9. 9. Finalizando Quem precisa de TI? Nos tempos atuais, a sociedade como um todo. Hoje, a informatização atinge as mais diversas áreas do conhecimento e está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas, mesmo quando elas não percebem. Se você declara imposto de renda, seus dados são processados por computadores do governo; se você tira passaporte, suas informações ficam cadastradas em um banco de dados da Polícia Federal (ou de outro órgão competente, de acordo com o país); se você faz compras no mercado, passa pelo caixa, que dá baixa dos produtos no sistema da empresa; para você usar o telefone, uma complexa rede de comunicação controlada por computadores é utilizada. Enfim, exemplos não faltam. A Tecnologia da Informação, portanto, não é apenas sinônimo de modernidade. É, acima de tudo, uma necessidade dos novos tempos, afinal, a informação sempre existiu, mas não de maneira tão volumosa e aproveitável (Fonte: adaptado de Microsoft.NET, 2001. www.Senai.NET.TI,) www.resumoti.com.br/

×