Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação

1,492 views
1,277 views

Published on

Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,492
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
534
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação

  1. 1. Prof. Esp. Darlan Campos Historiador (UFES), Professor Universitário e Diretor Executivo da DC Consultoria e Marketing Político www.omarketingpolitico.com.br Serra 2014
  2. 2. O que é criado a partir do processo de aprendizado ou da interpretação de dados e informações. O conhecimento é próprio das pessoas e é criado num processo mental complexo ainda não completamente desvendado. O conhecimento não existe apenas na “cabeça das pessoas”. 2
  3. 3. Explícito – Presente nas diversas forma de representação: documentos, livros, etc. Implícito – O que está na nossa cabeça, mas que pode ser explicitado. Exemplo: para ir para a Faculdade é só..... Tácito – Conhecimento subjetivo, interiorizado nas pessoas e que é muito difícil de ser explicitado e transmitido. Exemplo: eu sei ir, mas não sei explicar com chegar lá. 3
  4. 4. * Ramo da Filosofia que trata dos problemas filosóficos relacionados à crença e ao conhecimento 4
  5. 5. Conjunto de etapas,ordenadamente dispostas, para o estudo de uma ciência, ou para alcançar um determinado fim. Método Científico Conjunto de processos a serem seguidos sistematicamente, na investigação dos fatos ou na procura de uma verdade. 5
  6. 6. Estudo do método. 6
  7. 7. “Como apontou George Sarton, a ciência é única ao mostrar um progresso cumulativo. Newton explicava suas importantes descobertas dizendo que estava de pé sobre os ombros de gigantes. Todos os cientistas, gigantes ou não,capacitam aqueles que o seguem a começar um pouco mais além. Isto não é necessariamente verdadeiro em outras atividades. Escritores, artistas, filósofos contemporâneos não são apreciavelmente mais eficazes do que os da idade de ouro da Grécia, enquanto o estudante secundário médio entende muito mais a natureza do que o maior dos cientistas gregos.” (Skinner, 1998, p.11).
  8. 8. conhecimento científico distingue-se pelo: Caráter cumulativo. Método (de pesquisa). Sistematização de informações (teoria). O pressuposto da ordem: o empreendimento científico depende da ideia de que a natureza funciona de forma ordenada - existe regularidade nas suas relações.
  9. 9. Considera-se como um trabalho científico qualquer atividade fundamentada em conhecimento cientificamente produzido e/ou atividade cujo objetivo é a produção de conhecimento científico. Um trabalho de intervenção pode ser considerado científico se for estruturado de tal forma que seus produtos contribuam para o corpo de conhecimento científico já acumulado na área.
  10. 10. método experimental é considerado o método científico por excelência. É o método adotado unanimemente por todas as ciências (naturais, especialmente). A partir do momento em que as disciplinas humanas passaram a receber tratamento científico, novas epistemologias e métodos de pesquisa foram adotados.
  11. 11. Ainda que o poder do método experimental seja inegável, sua utilização em ciências humanas e sociais é muitas vezes impraticável, de forma que se opta por aproximações ou métodos alternativos.
  12. 12. Alguns tipos comuns de pesquisa: Pesquisa-ação: Processo de pesquisa essencialmente interventivo, no qual o pesquisador está inserido ativamente no contexto pesquisado:empresas, comunidades, instituições. Estudo de caso: Estudo aprofundado de uma unidade individual (pessoa, grupo, empresa) que obedece a formas de análise menos estruturadas.
  13. 13. Alguns tipos comuns de pesquisa: Grupo focal: Método qualitativo no qual são realizadas entrevista sem grupos, buscando levantar-se problemas e estimular o diálogo. Survey: Método altamente estruturado de coleta de informações comum grupo grande de pessoas (geralmente utilizando-se questionários ou entrevistas).
  14. 14. Técnicas comuns de coleta de dados: Questionários Entrevista Escalas ou inventários Observação direta Pesquisa documental Revisão bibliográfica
  15. 15. Atividade de investigação capaz de produzir conhecimento novo ou sintetizar o que já se sabe a respeito de um determinado assunto ou área. Procedimento racional, sistemático, que tem por objetivo buscar respostas aos problemas que são propostos. 19
  16. 16. O projeto de pesquisa envolve o planejamento e a especificação de todas as etapas e elementos importantes para a condução de uma atividade científica. Ainda que nem todos os elementos do projeto estejam explicitamente presentes em um artigo científico, a clareza de cada um dos itens é necessária para a execução da pesquisa e para seu relato.
  17. 17. Tema: O tema se refere a uma delimitação ampla da área de conhecimento ou de atividade à qual a pesquisa investigará. Exemplos: 1. Motivação de professores do ensino fundamental. Remuneração e desempenho. Qualidade de vida no sistema na educação.
  18. 18. Pergunta: Todo o desenvolvimento de uma pesquisa científica gira em torno de uma pergunta de pesquisa. Ainda que às vezes ela não apareça de forma explícita no trabalho, deve ser mantida em mente a todo momento. A pergunta de pesquisa irá orientar: 2. A escolha da literatura a ser revisada; Os objetivos do trabalho; O método utilizado; A forma de análise dos dados; A descrição das principais conclusões, etc.
  19. 19. 2. Pergunta: A pergunta de pesquisa deve expressar, na forma interrogativa, quais as variáveis cuja relação será investigada, qual o universo amostrado, e o que se busca descobrir com a pesquisa. Exemplos: Qual a relação entre tipos de remuneração e a cultura organizacional (clima) da Escola? Quais as condições de saúde dos profissionais da educação a partir de 5 anos de trabalho? O desempenho dos professores em sala de aula tem como fator fundamental a remuneração? Qual os fatores histórico-filosóficos da má imagem das pedagogas frente aos grupos de professores.
  20. 20. 3. Justificativa: A justificativa de um projeto de pesquisa consiste na consideração de fatores que tornam aquela pesquisa relevante de um ponto de vista social, científico ou prático. A justificativa deve levar em consideração a realidade sociocultural na qual a pesquisa está inserida, os problemas ou lacunas deixados pelo campo de investigação, e as demandas da realidade imediata do pesquisador.
  21. 21. Objetivos: Os objetivos determinam aonde o pesquisador pretende chegar com as informações obtidas através de sua pesquisa. Distinguem-se os objetivos gerais e específicos. Os objetivos gerais: geralmente podem ser enunciados como uma versão afirmativa da pergunta de pesquisa. Exemplo: 4. Pergunta: Qual a relação entre tipos de remuneração e a cultura organizacional da escola? Objetivo: Investigar a relação entre tipos de remuneração e a cultura organizacional de empresas.
  22. 22. Objetivos: Os objetivos determinam aonde o pesquisador pretende chegar com as informações obtidas através de sua pesquisa. Distinguem-se os objetivos gerais e específicos. Os objetivos específicos: Desdobramentos do objetivo geral: Exemplo: 4. Entender os fundamentos motivacionais dos seres humanos Conhecer o plano de carreira e discutir a defasagem salarial da classe Perceber as influências das diferentes funções na escola, sua remuneração e as relações de poder existentes.
  23. 23. 5. Hipóteses: As hipóteses referem-se a previsões ou especulações sobre as respostas à pergunta de pesquisa. Ainda que sejam opcionais e que não deva haver alguma espécie de compromisso do pesquisador comas hipóteses estabelecidas, as hipóteses ajudam o pesquisador a definir o que buscar nos resultados. Exemplo: Qual a relação entre tipos de remuneração e a cultura organizacional (clima) da Escola? Hipótese: 40% da motivação do professor vem do salário, porém, outros fatores também são fundamentais, como: Apoio didático-pedagógico, suporte estrutural e relação professor-aluno.
  24. 24. 5.  Hipóteses:  As  hipóteses  referem-se  a  previsões  ou  especulações  sobre  as  respostas  à  pergunta  de  pesquisa.  Ainda que sejam opcionais  e  que não  deva  haver  alguma  espécie  de  compromisso  do  pesquisador  comas  hipóteses  estabelecidas,  as  hipóteses  ajudam  o  pesquisador  a  definir  o  que  buscar nos resultados. Exemplo: Qual  a  relação  entre  tipos  de  remuneração  e  a  cultura  organizacional (clima) da Escola? Hipótese:  40%  da  motivação  do  professor  vem  do  salário,  porém,  outros  fatores  também  são  fundamentais,  como: Apoio didático-pedagógico, suporte estrutural e  relação professor-aluno.
  25. 25. 6. Metodologia:  A  definição  dos  itens  da  metodologia  referem-se  aos  passos  da  execução  do  trabalho  de  pesquisa propriamente dito - a coleta. A  clareza  da  definição  dos  itens  metodológicos  é  o  que  dará  maior  validade  científica  ao  trabalho  de  pesquisa. Na definição e descrição da metodologia da  pesquisa,  princípio da replicabilidade: os parâmetros  devem ser suficientemente precisos e específicos para  permitir  a  replicação  do  estudo  com  o  maior  grau  possível de aproximação.
  26. 26. 7. Cronograma e orçamento: Um projeto de pesquisa deve  incluir um cronograma de atividades e uma projeção dos  custos  envolvidos  em  todas  as  etapas  da  execução.A  exatidão  na  descrição  desses  itens  é  mais  importante  quando o projeto precisa ser avaliado por algum tipo de  comissão que irá aprovar ou patrocinar a pesquisa.Ainda  que  exista  possibilidade  de  flexibilização  de  tempo/gastos, essa etapa do planejamento é importante  para a organização do pesquisador..
  27. 27. Devido  à  natureza  da  produção  do  conhecimento  científico,  é  fundamental  que  qualquer  atividade  científica  seja  construída  com  base  no  corpo  de  conhecimento  já  produzido  da  área.  O  conhecimento  da  literatura  da  área  irá  ajudar  o  pesquisador a: Identificar  problemas  e  lacunas  na  construção  do  conhecimento e formulação teórica da área. Capacitar  o  pesquisador  a  fazer  leituras  mais  aprofundadas  e  fundamentadas  de  problemas  práticos.
  28. 28. Devido  à  natureza  da  produção  do  conhecimento  científico,  é  fundamental  que  qualquer  atividade  científica  seja  construída  com  base  no  corpo  de  conhecimento  já  produzido  da  área.  O  conhecimento  da  literatura  da  área  irá  ajudar  o  pesquisador a: Identificar  instrumentos  comumente  utilizados  para  coleta de dados na área. Definir operacionalmente variáveis de interesse. Em outras palavras: a falta de conhecimento da produção  científica  da  área  resultará  em  dificuldades  na  formulação de todas as etapas do projeto de pesquisa.
  29. 29. O que buscar (em ordem de importância):   Artigos  publicados  em  periódicos  especializados. Livros com produção de pesquisadores. Outros livros. Comunicações orais. Revistas e jornais não científicos.  Onde buscar Bibliotecas e acervos. Acesso direto aos pesquisadores (e-mail). Internet. científicos 
  30. 30. Devido  à  natureza  da  produção  do  conhecimento  científico,  é  fundamental  que  qualquer  atividade  científica  seja  construída  com  base  no  corpo  de  conhecimento  já  produzido  da  área.  O  conhecimento  da  literatura  da  área  irá  ajudar  o  pesquisador a: Identificar  instrumentos  comumente  utilizados  para  coleta de dados na área. Definir operacionalmente variáveis de interesse. Em outras palavras: a falta de conhecimento da produção  científica  da  área  resultará  em  dificuldades  na  formulação de todas as etapas do projeto de pesquisa.
  31. 31. Recomendado: http://www.periodicos.capes.gov.br/ http://www.scielo.org/php/index.php http://teses.usp.br http://www.ibge.gov.br/ Não recomendado: Google / Wikipedia / blogs

×