Computação ubíqua

2,593 views
2,382 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,593
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Computação ubíqua

  1. 1. Computação Ubíqua<br />Darlan Florêncio de Arruda<br />darlan.arruda@upe.br<br />
  2. 2. O termo ComputaçãoUbíqua, foi definido pela primeira vez pelo cientista chefe do Centro de Pesquisa Xerox PARC, Mark Weiser, através de seu artigo “O Computador do Século 21”. <br />A computação ubíqua se beneficia de avanços tecnológicos de dois ramos de pesquisa: A Computação Móvele a Computação Pervasiva<br />
  3. 3. Computação Móvel é a capacidade de um dispositivo computacional e os serviços associados ao mesmo serem móveis, permitindo este ser carregado ou transportado mantendo-se conectado a redeou a Internet.<br />O conceito de Computação Pervasiva define que os meios de computação estarão distribuídos no ambiente de trabalho dos usuários de forma perceptívelou imperceptível.<br />
  4. 4. Relação entre Computação Pervasiva, Ubíquae Móvel<br />Portanto, a UbiComp é a integração entre a mobilidade com sistemas e presença distribuída, em grande parte imperceptível, inteligente e altamente integrada dos computadores e suas aplicações para o benefício dos usuários.<br />
  5. 5. Pelos menos três princípios são identificados na Computação Ubíqua, a saber: Diversidade, Descentralização e a Conectividade.<br />
  6. 6. Dispositivos ubíquos acenam com uma nova visão da funcionalidade do computador, que é a de propósito especifico, que atende necessidades especificas de usuários particulares. Apesar de vários dispositivos poderem oferecer funcionalidades que se sobrepõem, um pode ser mais apropriado para uma função do que outro. Um outro aspecto da diversidade é o de como gerenciar as diferentes capabilidades de diferentes dispositivos,<br />Pelos menos três princípios são identificados na Computação Ubíqua, a saber: Diversidade, Descentralização e a Conectividade.<br />
  7. 7. Na computação ubíqua as responsabilidades são distribuídas entre vários<br />dispositivos pequenos que assumem e executam certas tarefas e funções. <br />Pelos menos três princípios são identificados na Computação Ubíqua, a saber: Diversidade, Descentralização e a Conectividade.<br />
  8. 8. Na computação ubíqua, tem-se a visão da conectividade sem fronteiras, em que dispositivos e as aplicações que executam neles movem-se juntamente com o usuário, de forma transparente, entre diversas redes heterogêneas, tais como as redes sem fio de longa distância e redes de media e curta distancia.<br />Pelos menos três princípios são identificados na Computação Ubíqua, a saber: Diversidade, Descentralização e a Conectividade.<br />
  9. 9. Interfaces<br />
  10. 10. A UbiComp necessita de avanços na capacidade de comunicação entre humanos e computadores, tornando o processo o mais natural possível.<br />A UbiCompinspira o desenvolvimento de aplicações que não utilizam exclusivamente o desktop, estimulando a interação física entre humanos e computadores.<br />
  11. 11. Redes Wireless<br />
  12. 12. O termo mais comum utilizado na Computação Móvelé o Wireless ou Wi-Fi (wireless fidelity), utilizado para designar pequenos receptores e transmissores de rádio, computadores ou PDAstransmitindo sinais digitais.<br />Através desta estrutura, aliado a consolidação desta tecnologia no mercado, a Computação Ubíqua terá fundações para permitir a conexão dos dispositivos e sensores necessários à sua total funcionalidade.<br />
  13. 13. Ambientes Inteligentes<br />
  14. 14. O desenvolvimento de um ambiente computacional inteligente procura criar formas de evitar que o usuário necessite ir até o computador ou dispositivos, fazendo com que diversos dispositivos funcionem à distância (Computação Móvel).<br />
  15. 15. Na criação destes ambientes, os seguintes elementos podem ser utilizados e combinados entre si:<br />Interfaces Hands-Free (sem as mãos)<br />Consciência de Contexto<br />
  16. 16. É o conjunto de tecnologias que, trabalhando de maneira integrada, permite o entendimento automático de certas situações, ativando instruções ou respondendo comandos pré-programados, mesmo sem instruções explícitas do usuário. <br />
  17. 17. Alguns cenários Conceito<br />
  18. 18. Computação Sensível a Posição<br />Computação Desagregada<br />Wearable Computing<br />Realidade Aumentada<br />Interfaces Sensíveis a Objetos<br />
  19. 19. O reprodutor de fotos em guarda-chuva para Experiências em dias chuvosos. Universidade de Keio,<br />Toolkit para Reconhecimento de Código de Barras através de celular com câmera Adelmann Robert, Langheinrich Marc, Flörkemeier cristã - ETH Zurich<br />
  20. 20. <br />Problemas da Computação Ubíqua<br />
  21. 21. Segurança<br />Complexidade<br />Privacidade<br />
  22. 22. <br />Aplicações Práticas<br />
  23. 23. Projetos 1988-1995 <br />LiveBoard<br />A idéia desta solução é ser um quadro-negro eletrônico, sensível ao toque e armazenando <br />informações inseridas através de uma caneta. <br />Hoje esse produto já é realidade em escolas de ponta.<br />
  24. 24. Projetos 1988-1995<br />Já ultrapassado, este protótipo foi nada mais que um notebook com microfone e caneta eletrônica acoplada, com comunicação por rádio a 240kbps - um avanço para a época. Era um dispositivo fixo, sem mobilidade.<br />
  25. 25. Projetos 1988 -1995 <br />Pequeno dispositivo portátil com tela sensível ao toque para a entrada de informações. Era ligado automaticamente quando o usuário interagia. Através de conexões infra-vermelho se comunicava com outros dispositivos. Pode-se dizer que este protótipo foi o avô da agenda eletrônica.<br />
  26. 26. Microsoft Easyliving1997<br />Principais Funcionalidades:<br /><ul><li> Sensibilidade à Localização
  27. 27. Computação Desagregada </li></li></ul><li>EyeStop2009<br />É um projeto de parada de ônibus interativa, dentro da perspectiva dos moliários urbanos inteligentes (smarturbanfurniture).<br />
  28. 28. OBRIGADO !<br />
  29. 29. Referências<br />Araujo, Regina Borges de. Computação Ubiqua: Tecnicas,tecnologias e Desafios.<br />Computação Ubiqua. <br />Disponível em: http://www.gta.ufrj.br/~rezende/cursos/eel879/trabalhos/ubiquitous/<br />Projeto EyeStop.<br />Disponível em: http://senseable.mit.edu/eyestop/<br />Midia Locativa – Projeto EyeStop<br />Disponível em: http://www.andrelemos.info/midialocativa/labels/midia%20locativa.html<br />Computação Ubíqua<br />Disponível em : http://www.wikipedia.com<br />
  30. 30. Computação Ubíqua<br />Darlan Florêncio de Arruda<br />Email: darlanflorencio.a@gmail.com<br />Skype: darlan.arruda<br />Msn: darlan_arruda@hotmail.com<br />Twitter: @darlanflorencio<br />

×