Your SlideShare is downloading. ×
computação em nuvem: Um estudo exploratório realizado no polo de confecções do agreste de pernambuco
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

computação em nuvem: Um estudo exploratório realizado no polo de confecções do agreste de pernambuco

1,090

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,090
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO REALIZADO NO PÓLO DE CONFECÇÕES DO AGRESTE PERNAMBUCANO Darlan Florêncio de Arruda e José Gilson de Almeida Teixeira Filho. Universidade de Pernambuco – UPE – Caruaru/PE – Brasil {dfa,jgatf}@ecomp.poli.br RESUMO Investimentos em Tecnologia da Informação são caros e muitas vezes se tornam inacessíveis para empresas de pequeno e médio porte. Uma alternativa seria dispensar o investimento em infraestrutura física de TI, através da utilização da Computação em Nuvem. Diante disso, esse trabalho busca desenvolver um estudo para levantar e analisar a intensidade de uso de soluções de Computação em Nuvem por empresas de confecção que estão localizadas no polo de confecções do agreste Pernambucano, e em seguida, propor um conjunto de soluções que possam ser usadas para evitar desperdícios com TI, melhorando dessa forma, o planejamento de investimentos em tecnologia. Palavras-chave: Computação em Nuvem, Tecnologia da Informação (TI), Investimentos, Empresas de Confecções. ABSTRACT Investments in information technology are expensive and often inaccessible to small and medium businesses. An alternative would be to exempt the investment in physical infrastructure for IT, through the use of Cloud Computing. Therefore, this work seeks to develop a study to survey and analyze the intensity of use of tools / Cloud Computing solutions by making companies that are located in the center of the rough garment of Pernambuco, and then propose a set of solutions, that can be used to avoid waste in IT, thus improving the planning of technology investments. Keywords: Cloud Computing, Information Technology (IT), Investments, Clothing Companies. Grupo Temático nº: 4 - Estudos Organizacionais e Sistemas de Informação.
  • 2. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 INTRODUÇÃO Com o crescimento e avanço da Tecnologia da Informação, as empresas passaram a perceber a importância de investir em tecnologia a fim de alavancar seus lucros, melhorar seus processos organizacionais e de produção e com isso garantir destaque no mercado competitivo. A Tecnologia da Informação (TI) designa o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação (BEAL, 2001). O papel da Tecnologia de Informação é vital para empresas que estão buscando desempenho máximo. As empresas não podem mais permanecer desconectadas. As ferramentas e tecnologias utilizadas para reunir e compartilhar dados estratégicos estão contribuindo cada vez mais para a rápida expansão das transações comerciais (Nunes, 2010). Não seria diferente com as empresas de confecções. De acordo com Araújo (2006), em Pernambuco a concentração das empresas do setor de confecções encontra-se principalmente no Agreste do estado, região que passou a ser denominado como Polo de Confecções do Agreste ou ainda mais recentemente Polo da Moda do Agreste. A TI é fator crucial para automação e organização das atividades dessas empresas, porém investimentos em Tecnologia da Informação são caros e muitas vezes se tornam inacessíveis. Diante disso, uma alternativa seria dispensar o investimento em tecnologia da informação, poupando-as de desperdiçar investimentos em infraestrutura física de TI, uma vez que hoje, elas já podem utilizar essa infraestrutura nas nuvens, tendo em vista que o uso dessa nova tecnologia é sob demanda e o pagamento é realizado baseado na intensidade do uso. Diante disso, a Computação em Nuvem surge da necessidade de construir infraestruturas de TI complexas, onde os usuários têm que realizar instalação, configuração e atualização de sistemas de software. A Computação em Nuvem pressagia uma mudança importante na maneira como armazenamos informações e executamos aplicações (MILLER, 2009). O objetivo desse trabalho é desenvolver um estudo para levantar e analisar a intensidade de uso de TI por empresas de confecções que estão localizadas no polo de confecções do Agreste Pernambucano, e em seguida, propor um conjunto de soluções de computação em nuvem que possam ser usadas para evitar
  • 3. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 desperdícios com TI, e que pode melhorar o planejamento de investimentos com Tecnologia da Informação. MOTIVAÇÃO E JUSTIFICATIVA O Polo de Confecção do Agreste é um dos polos de desenvolvimento da economia do estado de Pernambuco estruturado como um Arranjo Produtivo Local (APL) devido às características específicas dos municípios que os compõem. Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe são cidades que geograficamente estão muito próximas, seus produtos se assemelham; peças do vestuário destinadas ao mercado de moda popular de vários estados do Brasil (BARROS, 2009). Diante disso, uma alternativa seria dispensar o investimento em tecnologia da informação, poupando-as de desperdiçar investimentos em infraestrutura física de TI, uma vez que hoje, elas já podem utilizar essa infraestrutura nas nuvens, uma vez que o uso dessa nova tecnologia é sob demanda e o pagamento é realizado baseado na intensidade do uso. Nesse contexto, o presente trabalho justifica-se por enfatizar o uso de soluções de Computação em Nuvem (Cloud Computing) por empresas do setor de confecções, poupando-as de investir em infraestrutura de TI. O estudo torna-se importante, pois através dele será traçado um perfil que até então não existe, sobre o nível de intensidade no uso de TI através de Computação em Nuvem por parte da empresas de confecções do Polo de Moda do Agreste, caracterizando-as diante do uso desse novo paradigma computacional. A proposta de utilização de Computação em Nuvem (Cloud Computing) terá forte impacto na estrutura dos custos dessas empresas, uma vez que o investimento nesse tipo de tecnologia é menor comparado a investimentos em infraestrutura de TI. O presente estudo também é de grande relevância para o meio acadêmico, uma vez que destaca pontos importantes referentes ao uso de Computação em Nuvem por empresas de confecções, tornando possível identificar e analisar conceitos, características, dentre outras informações a fim de aprimorar os estudos na área e enriquecer o seu conteúdo teórico. Diante disso, a Computação em Nuvem surge da necessidade de construir infraestruturas de TI complexas, onde os usuários têm que realizar instalação, configuração e atualização de sistemas de software. É uma tendência recente de
  • 4. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 tecnologia cujo objetivo é proporcionar serviços de Tecnologia da Informação (TI) sob demanda com pagamento baseado no uso (SOUSA, 2009). REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA Para a elaboração do referencial teórico deste trabalho utilizou-se a técnica de revisão sistemática1 com o intuito de identificar conceitos e características sobre o paradigma de computação em nuvem. A seguir será abordado de forma sucinta o conceito de revisão sistemática. A revisão de literatura é o processo central que apoia todo projeto de pesquisa, permitindo que o conhecimento científico seja identificado de forma a possibilitar uma pesquisa planejada, evitando esforços duplicados e repetição de erros anteriores (DYBA et al, 2005). Assim, se a revisão de literatura não for conduzida de uma forma confiável e abrangente, os resultados possuirão pouco valor científico, uma vez que ela pode ter sido guiada por interesses pessoais, ocasionando resultados pouco confiáveis (MAFRA E TRAVASSOS, 2006). Ainda Segundo Mafra e Travassos (2006), a revisão sistemática atua como um meio para identificar, avaliar e interpretar toda pesquisa relevante e disponível sobre uma questão de pesquisa específica, tópico ou fenômeno de interesse, fazendo uso de uma metodologia de revisão que seja confiável, rigorosa e que permita auditagem. Estabelece um processo formal para conduzir a investigação, evitando a introdução de vieses da revisão de literatura informal, dando maior credibilidade à pesquisa em andamento (SAMPAIO E MANCINE, 2007). Dessa forma, a revisão sistemática pode ser melhor entendida como uma sintetização de resultados obtidos do estado da arte da literatura, sendo um tipo de estudo retrospectivo e secundário, isto é, a revisão é usualmente desenhada e conduzida após a publicação de muitos estudos experimentais (primários) sobre o tema (SAMPAIO E MANCINE, 2007). O caminho trilhado na revisão sistemática envolve uma série de atividades importantes, atreladas a um conjunto de fases dentro do processo de condução, estabelecidos dentro de um protocolo, que norteará de forma sistematizada todo o processo de condução da revisão. Três fases do processo de condução: 1 Neste trabalho não será apresentado e nem detalhado o processo de aplicação da revisão sistemática. Este não é o foco do artigo. A revisão sistemática foi usada como garantia de pesquisa com trabalhos qualificados.
  • 5. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 planejamento da revisão, execução da revisão e análise e divulgação dos resultados. Outros autores abordam as atividades de forma um pouco diferente, porém convergentes (BIOLCHINI et al, 2005). A próxima abordará o referencial teórico sobre computação em nuvem. Essa seção foi escrita a partir dos trabalhos selecionados na revisão sistemática. REFERENCIAL TEÓRICO A PARTIR DA REVISÃO SISTEMÁTICA Nesta seção serão abordados conceitos e informações sobre o paradigma de computação em nuvem com o objetivo de contextualizar e/ou fortalecer os conhecimentos básicos da referida área. 1.1 Computação em Nuvem Em termos gerais a Web 2.0 tem, nos últimos anos, fortalecido a ideia da utilização de serviços por meio de um conjunto transparente de plataformas computacionais. A alta velocidade de transmissão de dados possibilita que uma empresa possa acessar os necessários recursos computacionais, em tempo real, via uma rede integrada de aplicações, serviços e dispositivos, pela Internet e Web, independentemente de onde os recursos estejam e de quem os tem e mantém (NOGUEIRA E PEZZI, 2009). Diante disso, a Computação em Nuvem surge como um novo paradigma na implantação de aplicações em que os recursos computacionais são fornecidos como um serviço através de uma conexão de rede. Esses serviços são disponibilizados em forma de software, infraestruturas e plataformas, onde usuários podem adquiri- los sob demanda (SOUSA, 2009). Por ser uma tecnologia em ascensão ainda não existe uma definição científica padronizada para o termo, porém muitos estudiosos do tema deram suas contribuições para a academia e tentaram definir um conceito que melhor representasse a Computação em Nuvem (Cloud Computing). Segundo The National Institute of Standards and Technology (MELL E GRACE, 2011) Computação em nuvem é um modelo que possibilita acesso, de modo conveniente e sob demanda, a um conjunto de recursos computacionais configuráveis (por exemplo, redes, servidores, armazenamento, aplicações e serviços) que podem ser rapidamente adquiridos e liberados com mínimo esforço gerencial ou interação com o provedor de serviços. Este modelo de nuvem promove
  • 6. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 disponibilidade e é composto por cinco características essenciais, três Modelos de Serviços e quatro Modelos de Implantação. De acordo com Armbrust et al (2009) Computação em Nuvem refere-se aos aplicativos entregues como serviços através da internet e aos sistemas de hardware e software nos datacenters que oferecem esses serviços. Computação em Nuvem é um conjunto de serviços de rede habilitadas, fornecendo escalabilidade, garantidas de Qos, infraestruturas de computação de baixo custo baseado na demanda, que pode ser acessada de forma simples e abrangente. Dessa forma, a Computação em Nuvem apresenta-se como uma maneira bastante eficiente de maximizar e flexibilizar os recursos computacionais (WANG e YOUNGE, 2009). 1.2 Modelos de serviços de Computação em Nuvem O ambiente de Computação em Nuvem é composto por três modelos de serviços: SaaS (Software as a Service), PaaS (Platform as a Service) e IaaS (Infrastructure as a Service). Esses modelos são importantes, pois definem um padrão arquitetural para soluções de Computação em Nuvem (SOUSA, 2009) Para Sousa (2009) o modelo de SaaS proporciona sistemas de software com propósitos específicos que estão disponíveis para os usuários através da Internet. O Nist reforça que as aplicações são acessíveis a partir de vários dispositivos do cliente através de uma interface thin client, como um navegador web, por exemplo (MELL e GRACE, 2011). Este modelo elimina a necessidade de instalar e executar o aplicação em computadores locais dos clientes. SaaS, portanto, alivia a cargo de manutenção de software e reduz o gasto em compras de software (WANG e YOUNGE, 2009). Como exemplo de SaaS, pode-se destacar o Google Docs, da Google Inc. O Google Docs é um pacote de aplicativos do Google. Os aplicativos são compatíveis com o OpenOffice.org/BrOffice.org, KOffice e Microsoft Office, e atualmente compõe- se de um processador de texto, um editor de apresentações, um editor de planilhas e um editor de formulários. O segundo Modelo de Serviço é o Plataforma como um serviço (Platform as a Service). Para Nist (MELL e GRACE, 2011) PaaS oferece a capacidade de implementar infraestrutura para a cloud criando ou adquirindo aplicações criadas usando linguagens de programação e ferramentas que possuem suporte pelo
  • 7. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 provedor. PaaS fornece um sistema operacional, linguagens de programação e ambientes de desenvolvimento para as aplicações, auxiliando a implementação de sistemas de software, já que contém ferramentas de desenvolvimento e colaboração entre desenvolvedores (SOUSA, 2009). Um exemplo dessa plataforma é o Google App Engine, uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações web escaláveis executadas na infraestrutura do Google. Outro exemplo é a GridGain – Open Cloud Platform que é uma plataforma baseada da aplicação da nuvem que facilita o desenvolvimento das aplicações distribuídas. Já o terceiro e último modelo de serviço especificado é o Infraestrutura como um Serviço (Infrastructure as a Service). O Nist define IaaS com sendo a capacidade prevista para o consumidor de disposição de processamento, armazenamento, redes e outros recursos de computação fundamental em que o consumidor é capaz de implantar e executar softwares arbitrários, que podem incluir sistemas operacionais e aplicativos (MELL e GRACE, 2011). O principal objetivo do IaaS é tornar mais fácil e acessível o fornecimento de recursos, tais como servidores, rede, armazenamento e outros recursos de computação fundamentais para construir um ambiente sob demanda, que podem incluir sistemas operacionais e aplicativos (MELL e GRACE, 2011). São exemplos de infraestruturas a Amazon EC2 (Elastic Compute Cloud), para processamento e armazenamento, e a Amazon S3 (Simple Storage Service), dedicada exclusivamente ao armazenamento de dados. Outro exemplo de infraestrutura como um serviço é o Eucalyptus, que fornece infraestrutura computacional para aplicativos Computação em Nuvem de forma elástica e aberta. 1.3 Benefícios e Desafios da Computação em Nuvem Como toda tecnologia a Computação em Nuvem proporciona diversas vantagens e benefícios aos seus usuários, sejam eles, empresas ou usuários de tecnologia, porém atrelados a essas vantagens, vem diversos desafios que precisam ser superados para que a Computação em Nuvem opere em pleno funcionamento. Essas preocupações influenciam e contribuem tornando-se barreiras na adoção da tecnologia de Cloud Computing por parte de empresas e de usuários de tecnologia. Diante disso, muitos autores abordam e discutem sobre essas vantagens
  • 8. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 desvantagens, com intuito de contribuir para o fortalecimento da tecnologia supracitada. A Computação em Nuvem oferece (dentre outras) as seguintes vantagens e benefícios para quem a utiliza como o custo para o usuário final pode ser reduzido, tendo em vista que os usuários precisam apenas ter acesso à internet através de uma aplicação adequada, como um browser (HUGHES et al, 2009). Todos os dados armazenados no provedor de serviços de cloud, podem ser acessados em qualquer lugar e computador, desde que tenha acesso a internet; Aplicações de Cloud Computing podem ser hospedadas ao lado do outras aplicações em datacenters centralizados. Ao compartilhar recursos, como memória, processamento e largura de banda, os custos podem ser reduzidos enquanto a eficiência, desempenho e escalabilidade podem ser aumentados. A Segurança dos dados dos usuários finais é normalmente maior devido a centralização dos dados dentro dos datacenters que tem a segurança como preocupação principal. Embora a Computação em Nuvem tem sido amplamente adotado pela indústria, a pesquisa sobre Computação em Nuvem ainda está numa fase inicial. Muitos problemas existentes não têm sido plenamente resolvidos, enquanto os novos desafios continuam surgindo (ZANG et al, 2010). Para Sousa (2009) alguns dos principais desafios encontrados em Computação em Nuvem como a Segurança e Serviços de Dados, pois questões de segurança devem ser consideradas para prover a autenticidade, confidencialidade e integridade dos sistemas de Computação em Nuvem. No que diz respeito à confiabilidade e responsabilidade, o provedor deve fornecer recursos confiáveis, especialmente se a computação a ser realizada é crítica e deve existir uma delimitação de responsabilidade entre o provedor e o usuário. Quando ocorre a movimentação de dados entre sistemas, deve-se garantir a privacidade dos dados. Gerenciamento dos Dados: O gerenciamento de dados é considerado um ponto crítico no contexto de Computação em Nuvem. Assim, aspectos de armazenamento de dados, processamento de consultas e controle transacional tem sido flexibilizados por algumas abordagens para garantir a escalabilidade, mas ainda não existem soluções que combinem estes aspectos de forma a melhorar o desempenho sem comprometer a consistência dos dados, o que torna o gerenciamento de dados um fator crucial e um desafio para a referida área.
  • 9. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 Escalabilidade e Desempenho: A escalabilidade foi uma das características fundamentais que conduziram ao surgimento da Computação em Nuvem. As nuvens de serviços e as plataformas oferecidas podem ser dimensionadas por vários fatores, tais como localizações geográficas, desempenho ou configurações. Apesar das limitações de rede e segurança, as soluções de Computação em Nuvem devem fornecer elevado desempenho, além de ser flexível para se adaptar diante de uma determinada quantidade de requisições. Integração dos Serviços: Com a evolução da Computação em Nuvem, as empresas necessitam integrar os diferentes ambientes de TI, pois estas empresas utilizam modelos híbridos, nos quais os sistemas instalados possam interagir com diversos provedores. Contudo, não existem padrões de integração de sistemas de Computação em Nuvem. A utilização de interfaces de aplicação pode auxiliar neste processo de integração. Contudo, a quantidade de tecnologias envolvidas é muito grande, tornando-se um desafio padronizar as diversas interfaces e serviços, bem como fornece interoperabilidade entre recursos heterogêneos. 5. ESTUDO REALIZADO NO PÓLO DE CONFECÇÕES DO AGRESTE PERNAMBUCANO O Agreste de Pernambuco destaca-se pelo crescente desenvolvimento na área de confecções, tendo cada vez mais representação na economia do estado. O Polo de Confecção do Agreste é um dos polos de desenvolvimento da economia do estado de Pernambuco estruturado como um Arranjo Produtivo Local (APL) devido às características específicas dos municípios que os compõem. Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe são cidades que geograficamente estão muito próximas, seus produtos se assemelham; peças do vestuário destinadas ao mercado de moda popular de vários estados do Brasil [3]. De acordo com o Sebrae, estimativas feitas com rigor estatístico indicam a existência de 12 mil unidades produtivas, ou empresas, no Polo. Essas empresas (das quais somente oito por cento são formais) empregam aproximadamente 76 mil pessoas, produzem 57 milhões de peças por mês e realizam um faturamento mensal superior a R$ 144 milhões. Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama são as três cidades principais do Polo de Confecções do Agreste Pernambucano (SEBRAE, 2003).
  • 10. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 5.1 Definição da amostra para o estudo A população ou universo desta pesquisa foi composto por empresas formais e informais de confecções que estão situadas no pólo de confecções do Agreste de Pernambuco. Para a caracterização do perfil referente ao uso de tecnologia da Informação através da Computação em Nuvem por parte dessas empresas, foi necessário utilizar o método de amostragem, visto que o número da população estuda é muito grande e que se tornaria inviável estudá-la por completo. Segundo Crespo (2001), amostra é o subconjunto finito de uma população e pode ajudar na tarefa do pesquisador, para que ele não precise usar toda a população em sua pesquisa, seus gráficos e suas tabelas. Para este estudo utilizou- se a amostragem probabilística do tipo estratificada proporcional [9]. O estudo considerou a população da pesquisa inferior a 100.000 empresas de confecções, uma vez que segundo o SEBRAE (2003) existem 12.000 unidades produtivas no pólo de confecções do agreste de Pernambuco. Portanto observa-se, em termos estatísticos, uma população finita. Adotou-se um nível de confiança de 95,5% (corresponde a dois desvios-padrão) e um erro máximo de 5,0%. Aplicando-se a fórmula encontrou-se o seguinte resultado: Com base na fórmula acima foi obtida uma amostra igual a 31.28 para representar o total da população de 12.000 empresas situadas no Polo de confecções do Agreste de Pernambuco. O número de amostras foi arredondado para 32 amostras que serão distribuídas entre as cidades que compõem o polo de confecções do Agreste Pernambucano. 6. ANÁLISE DOS RESULTADOS OBTIDOS O questionário foi respondido por 32 empresas de confecções com o objetivo de verificar o nível de adoção de ti nessas empresas. O questionário de pesquisa foi aplicado em empresas situadas no polo de confecções do agreste de Pernambuco, no período compreendido entre 06 a 20 de maio de 2011. O questionário foi enviado por e-mail para ser preenchido online através da ferramenta google docs.
  • 11. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 As empresas estudadas foram fundadas entre os anos de 1981 e 2009. Observa-se que 56% das empresas respondentes estão localizadas na cidade de caruaru, 38% na cidade de santa cruz do Capibaribe e 6% na cidade de Toritama, como pode ser observado no gráfico 1. Gráfico 1 – Localização da Empresa Fonte: Autor(2013) Através da pesquisa percebe-se que a maioria das empresas estudadas (56%) possuem receita bruta anual de até “R$ 60.000”. 16% delas possuem faturamento anual de “R$ 60.000 a R$ 120.000”. 19% possuem faturamento anual entre R$ 120.000,01 e R$ 240.000, e apenas 9% delas que possuem faturamento de “R$ 240.000,01 até R$ 1.200.000,00”. Esses dados podem ser visualizados no Gráfico 2. Gráfico 2 – Faturamento Anual Fonte: Autor(2013) Através das informações obtidas referentes ao faturamento das empresas, pôde-se classificá-las quanto ao porte com base nas orientações do SEBRAE (2006). A partir do Gráfico 3, percebe-se que 91% das empresas entrevistadas são
  • 12. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 classificadas como microempresas, tendo em vista que o faturamento anual não ultrapassa o valor de R$ 360.000,00. Já 9% das empresas são classificadas como empresas de pequeno porte, pois possuem faturamento anual superior a R$ 360.000,00 e inferior a R$ 3.600.000,00. Gráfico 3 – Porte das Empresas Fonte: Autor(2013) Aproximadamente 59% das empresas respondentes utilizam algum tipo de tecnologia para auxiliar nas tarefas rotineiras da organização. Dentre os aplicativos utilizados, pode-se destacar: o Windows XP, Pacote Microsoft Office 2007, Sistema de controle Gerencial, Sistemas de Vendas, Plataforma MS Dos, Corel Draw, AutoCad 3d, Aplicativos comerciais, entre outros. Cerca de 41% das empresas não utilizam nenhum tipo de sistema computadorizado em suas atividades essenciais. Esses dados podem ser observados no Gráfico 4. Gráfico 4 – Uso Tecnologia da Informação Fonte: Autor(2013) Das empresas que não utilizam a TI em suas atividades 53% responderam que não utilizam por que não possuem disponibilidade financeira para investir em TI. Cerca de 32% da empresas não utilizam a TI por falta de conhecimento, já 11%
  • 13. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 alegam não acreditar nos benefícios que o uso da TI proporcionam e por último, 5% o equivalente a 1 empresa, respondeu que não utiliza a TI por que a é uma empresa muito pequena. Tais estatísticas podem ser vistas no Gráfico 5. Gráfico 5 – Motivos para não utilizar TI Fonte: Autor(2013) Como pode ser observado no Gráfico 6, cerca de 84% dos respondentes afirmam não conhecer o termo Computação em Nuvem (Cloud Computing), em contrapartida cerca de 16% afirmam conhecer o termo ou já ouviram falar sobre essa tecnologia. Gráfico 6 – Conhece ou já ouviu falar em Cloud Computing Fonte: Autor(2013) De acordo com o Gráfico 7, dos entrevistados que já ouviram falar ou conhecem a tecnologia, 40% afirmam utilizar algum serviço de Computação em Nuvem e 60% afirmam não utilizar nenhum serviço.
  • 14. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 Gráfico 7 – Utilização de Cloud Computing Fonte: Autor(2013) Das empresas que utilizam o serviço de Computação em Nuvem, 100% afirmam utilizar apenas o serviço de e-mail do Google, o Gmail. Dos respondentes que disseram não utilizar nenhum serviço de Computação em Nuvem, 67% afirmam que a segurança dos dados seria o principal motivo para não usar a tecnologia na nuvem e 33% afirmam não acreditar nos benefícios que a tecnologia proporciona. Tais dados são ilustrados no Gráfico 8. Gráfico 8 – Motivos de não utilizar Cloud Computing Fonte: Autor(2013) 7. PROPOSTA DE SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM Diante dos resultados apresentados nesta pesquisa, foi elaborada uma proposta com soluções de Computação em Nuvem que podem ser adotadas pelas empresas do presente estudo, com intuito de evitar desperdícios com TI, principalmente por se caracterizarem como microempresas. O Quadro 1 apresenta
  • 15. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 de forma sucinta as soluções de Computação em Nuvem propostas e que podem ser adotas por essas empresas. Quadro 1 - Soluções de Computação em Nuvem Propostas Soluções de Computação em Nuvem Google Apps for Business Microsoft Office 365 Zoho Office Suite 7.1 Google Apps for Business O Google Apps for Business oferece ferramentas de colaboração e comunicação simples e avançadas para qualquer tipo de empresa, todas hospedadas pelo Google para melhorar a configuração, minimizar a manutenção e reduzir custos de TI. O Google Apps for Business inclui Gmail para empresas, Google Docs, onde os aplicativos são compatíveis com o OpenOffice.org/BrOffice.org, KOffice e Microsoft Office, e atualmente compõe-se de um processador de texto, um editor de apresentações, um editor de planilhas e um editor de formulários., Google Calendar, Google Sites, entre outros. O Google Apps oferece suporte ao acesso móvel sem custo adicional para dispositivos BlackBerry, iPhone, Windows Mobile, Android e outros com menos recursos. A Google garante que o Apps for business ficará disponível por pelo menos 99,9% do tempo. O valor para adotar essa solução é de U$50 por usuário a cada ano e esse valor é cobrado mensalmente, ou seja, resultando em uma mensalidade por usuário de aproximadamente U$5 . A solução pode ser usada para testes por trinta dias para um número de até dez usuários. 7.2 Office 365 O Office 365 inclui os pacotes de Email e Calendário que podem ser acessados de qualquer computador ou dispositivos móveis, o Office Web Apps que reúne aplicativos do Office 2010, como o Word, Excel, PowerPoint, OneNote e Outlook, e os serviços de comunicação e colaboração Exchange Online, SharePoint Online e Lync Online. Os servidores usados para rodar os aplicativos e armazenar os arquivos possuem garantia da Microsoft de funcionarem em pelo menos 99,9% do tempo, e todos os dados são segurados financeiramente. O custo estimado para o uso dessa
  • 16. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 solução é de aproximadamente U$6 por usuários por mês ou U$60 usuário por ano, para organizações com até 25 funcionários/usuários. Ao contratar o serviço o usuário cadastra um login e senha para uso da solução. Com o login e a senha, o usuário tem acesso ao sistema. 7.3 Zoho Office Suite O Zoho Office Suite oferece um portfólio integrado de aplicações para os negócios online. Com mais de 20 aplicações diferentes que abrangem a colaboração, negócios e aplicações de produtividade, Zoho ajuda as empresas na realização de suas tarefas. As aplicações são entregues pela Internet, exigindo nada mais que um navegador (ZOHO, 2011). Essas aplicações podem ser adquiridas separadamente conforme a necessidade da empresa. Dentre as diversas soluções do Zoho Office Suite, o presente trabalho propõe a utilização das soluções Zoho Docs e Zoho CRM. O Zoho Docs é uma linha de sistema de gerenciamento de documentos onde pode-se armazenar arquivos com segurança em um local centralizado e acesso online em qualquer lugar. É a página inicial para todos os documentos, como planilhas, apresentações, fotos, músicas, vídeos, etc. Você ainda pode - criar, editar, compartilhar, ver e fazer upload de qualquer tipo de arquivos, incluindo como PDF, por exemplo, (ZOHO, 2011). A solução Zoho Docs esta disponível em três edições: A edição Premium, A edição Standard e a edição Grátis. A edição Premium custa cerca de U$5 por usuário/mês e fornece 20 workspaces (ambientes de trabalho) e 1GB de armazenamento e características adicionais de email organizados dentro de pasta e compartilhamento externo de arquivos. A edição Standard custa cerca de U$3 por usuário/mês e fornece 10 workspaces e 1B de armazenamento de arquivos. Já a edição gratuita do Zoho Docs fornece apenas um workspace e 1GB de armazenamento de arquivos. As edições Premium e Standard incluem ainda controle de entrada e saída de arquivos, número maior de workspaces, upload em massa, gestão de grupo e console de administração. Caso necessite maior espaço de armazenamento, o usuário de qualquer edição poderá comprar espaço adicional que custa de U$3 por cada 5GB. O Zoho CRM habilita as organizações com um completo sistema de relacionamento com cliente com funcionalidades de gerenciamento do ciclo de
  • 17. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 vendas em toda a organização, Marketing, Atendimento ao Cliente e Serviços e Gerenciamento de Estoque em um sistema único negócio. O Zoho CRM está disponível nas versões Grátis, Professional e Enterprise que começam a custar mensalmente a partir de U$12 por usuário. 7.4 Salesforce.com A salesforce.com é a empresa de Computação em Nuvem empresarial. Oferece aplicativos de negócios pela Internet para empresas de todos os tamanhos. Os produtos Sales Cloud e Service Cloud e a plataforma Force.com são acessados por meio do seu navegador da Web. É necessário pagar uma taxa de assinatura mensal que lhe permite executar ou criar aplicativos empresariais de todo tipo, sem nenhum requisito de hardware ou software (SALESFORCE, 2011). Dentre as soluções oferecidas pelo salesforce.com, o presente trabalho propõe a utilização do aplicativo Sales Cloud 2. Essa solução oferece aos representantes de vendas, gerentes e executivos, todas as ferramentas necessárias para desenvolver conexões mais fortes com os clientes, aumentar seus índices de sucesso dos negócios. É uma ferramenta de CRM (Custumer relationship Management) útil para gerenciar o relacionamento da empresa com o cliente. Essa solução possui diversos recursos e funcionalidades. Existem diversas edições do Sales Cloud 2, são apresentadas nessa proposta de utilização as edições Group e a Professional. A edição Group oferece Vendas e marketing básicos para até cinco usuários e disponibilizam os recursos de armazenamento de contatos ilimitados, acompanhamento de interações com clientes, organização de tarefas e lembretes, funcionalidade com qualquer aplicativo de email, é integrado com o Google Apps (já proposto neste trabalho), biblioteca de conteúdo e acesso móvel. Essa solução custa aproximadamente U$25 por usuário/mês. Já a edição Professional oferece CRM completo para equipes de qualquer tamanho e disponibiliza além dos recursos da edição Group, Relatórios e análises, Painéis personalizáveis, email em massa e modelos, previsão de vendas, campanhas de marketing, controle de acesso dos dados, compartilhamento de informações em tempo real e recursos de atendimento ao cliente. Essa solução custa aproximadamente U$65 por usuário/mês. Ao contratar o serviço Sales Cloud
  • 18. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 2, o usuário cadastra um login e senha para uso da solução. Com o login e a senha, o usuário tem acesso ao sistema. 8. CONCLUSÕES Através do estudo exploratório realizado no Pólo de confecções do Agreste de Pernambuco pôde-se concluir que 59% das empresas estudadas não utilizam nenhum tipo de sistema computadorizado (Tecnologia da Informação) em suas atividades e processos. Diante disso surge a necessidade de automatizar os processos organizacionais e de produção dessas empresas, porém muitas vezes não disponibilizam de capital suficiente para investir em tecnologia da informação. Diante desse cenário, foi proposta a utilização de aplicativos e soluções de Computação em Nuvem para essas empresas, visto que a utilização dessa tecnologia é mais barata e dispensa investimentos em equipamentos físicos de TI, facilitando assim a automação empresarial. Foi constatado também que cerca 16% dos entrevistados conhece ou já ouviram falar em Computação em Nuvem, desse número, apenas 40% alegam utilizar algum serviço na nuvem, onde 100% destacam o uso do Gmail, da Google. Dos entrevistados que conhecem Computação em Nuvem, 60% não utilizam nenhum tipo de solução dessa tecnologia, onde 33% não acreditam que a tecnologia traga algum benefício para a empresa e 67% informam não utilizar por causa da segurança dos dados armazenados nesse tipo de ambiente. Foram propostas apenas soluções de SaaS (Software com um Serviço), pois essas empresas além de não possuir, também não necessitam de infraestruturas de TI, como os IaaS, por exemplo, e nem de plataformas de desenvolvimento de soluções de Computação em Nuvem, deixando esses dois últimos sob responsabilidade dos prestadores de serviços na nuvem. Foi proposta utilização de soluções de escritório – como as soluções da Google - o Google Apps, da Microsoft - o Office 365 e do Zoho – o Zoho Docs. Essas soluções foram indicadas, tendo em vista que contemplam o maior número de funcionalidades quando comparadas com as outras soluções propostas, além de possibilitarem a integração entre elas e também com outros aplicativos. Todas as soluções propostas neste trabalho mostram-se viáveis e de fácil implantação, uma vez que não será necessário investir em equipamentos físicos de TI, sendo apenas necessária a utilização de um computador com conexão com a
  • 19. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 internet. Como trabalho futuro, destaca-se a necessidade de aplicar as soluções de computação e nuvem em empresas do setor e analisar detalhadamente os impactos trazidos com uso desse tipo de aplicação. REFERÊNCIAS ARMBRUST, M., FOX, A., GRIFFITH, R., JOSEPH, A.D., KATZ, R.H., KONWINSKI, A., LEE, G., PATTERSON, D.A., RABKIN, A., STOICA, I., ZAHARIA, M. Above the Clouds: A Berkeley View of Cloud Computing. Tech. Rep. UCB/EECS-2009-28, EECS Department, University of California, Berkeley. ARAUJO, Carlos Augusto Lucena; PEREIRA, Clarisse ferrão. A indústria de confecções em Pernambuco: impactos e oportunidades em um cenário pós- ATC (Acordo sobre Têxteis e Confecções). 2006. Disponível em: < http://www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_13/artigos/233.pdf >. Acessado em 14 de Março de 2011. BARROS, Izabelle Souza. O cenário do pólo de confecções do agreste de Pernambuco. 2009. Disponível em: <http://www.pe.senac.br/ascom/faculdade/Anais_EncPesqExt/III/anais/comunic acao/015_2009_ap_oral.pdf >. Acessado em: 15 de março de 2011. BEAL, Adriana. Introdução à Gestão de Tecnologia da Informação. Eng. MBA, 2001. Disponível em: < http://www.2beal.org/ti/manuais/GTI_INTRO.PDF >. Acesso em: 14 de Março de 2011. BIOLCHINI, Jorge; MIAN, Paula Gomes; NATALI, Ana Candida Cruz; TRAVASSOS, Guilherme Horta. Systematic Review in Software Engineering. Technical Report. PESC – COPPE/UFRJ, 2005. CERVO, A, L.; BERVIAN, P.A; DA SILVA, R. Metodologia Científica. 6 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. CRESPO, Antônio Arnot; Estatística Fácil. 17 ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2001. DYBA, T.; KAMPENES, V.; SJOBERG, D. A Systematic Review of Statistical Power in Software Engineering Experiments. Journal of Information and Software Technology, v. 1, n. 11, 2005. GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009. HUGHES, G; AL-JUMEILY, D; HUSSAIN, A. Declarative Language Framework for Cloud Computing Management. Second International Conference on Developments in eSystems Engineering, 2009. GOOGLE. Mais de três milhões de empresas usam Apps. Disponível em: < http://www.google.com/apps/intl/pt-BR/business/index.html. > Acessado em 24 de Maio de 2011 MAFRA, S.N., TRAVASSOS, G.H. Estudos Primários e Secundários Apoiando a Busca por Evidência em Engenharia de Software, Relatório Técnico ES- 687/06. COPPE/UFRJ. Rio de Janeiro: Brasil, 2006.
  • 20. TIPO: TRABALHO COMPLETO – IV ENGI 2013 MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002. MELL, Peter; GRANCE, Tim. The NIST Definition of Cloud Computing. Information Technology Laboratory, 2011. MICROSOFT. Microsoft Office 365. Disponível em: < http://www.microsoft.com/en-us/office365/online-software.aspx: >. Acessado em 24 de Maio de 2011 MILLER, Michael. Cloud Computing: Web-Based Applications That Change the way You Work and Collaborate Online. 1 ed. Indiana: Que Publishing, 2009. MINAYO, M.C de S. (org.) Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 22 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003. NOGUEIRA, Matheus Cadori; PEZZI, Daniel da Cunha. A Computação Agora é nas Nuvens. UNICRUZ, 2009. NUNES, Glauco. Investir na infraestrutura de TI resulta em valor adicional para empresas. 2010. Disponível em: < http://www.administradores.com.br/informe- se/administracao-e-negocios/investir-na-infraestrutura-de-ti-resulta-em-valor- adicional-para-empresas/40514/ >. Acessado em 14 de março de 2011 SAMPAIO, R.F; MANCINI, M.C. Estudos de Revisão Sistemática: Um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos, 2007. SEBRAE. Critérios e conceitos para classificação de empresas. 1999. Disponível em: < http://www.sebrae-sc.com.br/leis/default.asp?vcdtexto=4154 >. Acessado em 21 de Maio de 2011 SEBRAE. Estudo da Caracterização econômica do Pólo de Confecções do Agreste Pernambucano. Recife, 2003. SILVA, Edna Lúcia. Metodologia da pesquisa e Elaboração de dissertação. 3º Ed. Florianópolis: 2001. SOUSA, Flávio R. C et al. Computação em Nuvem: Conceitos, Tecnologias, Aplicações e Desafios. ERCEMAPI. Teresina, 2009. WANG, Lizhe; LASZEWSKI, Gregor von; YOUNGE, Andrew; HE, Xi. Cloud Computing: a Perspective Study.New Generation Computing, 2009. ZHANG, Qi; CHENG, Lu; BOUTABA, Raouf. Cloud Computing: state-of-the-art and research challenges. The Brazilian Computer Society, 2010. ZOHO DOCS. Online Document Management. Disponível em: < https://docs.zoho.com/jsp/index.jsp >. Acessado em 24 de Maio de 2011

×