Your SlideShare is downloading. ×
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O juízo da realidade e suas alterações (o delírio)

4,422

Published on

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,422
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
125
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Universidade Federal do Piauí Curso: Psicologia Disciplina: Psicopatologia I O juízo da realidade e suas alterações ( o delírio) Darciane Brito Janaína Santos Kélvia Lages Poliana Pinheiro Parnaíba, 2013
  • 2. Considerando... ψ Delírio x Alucinação x Surto; ψ Erros simples x Delírios; ψ Crenças culturais e superstições; ψ Alterações patológicas do juízo; ψ Delírio (dimensões, estrutura, evolução, mecanismos constitutivos e de manutenção); ψ Tipos de delírios ( conteúdo, freqüência ); ψ Causas e teorias etiológicas; ψ Questões de diagnóstico diferencial do delírio.
  • 3. Conceitos básicos Alucinação Delírio Surto psicótico
  • 4. Definições psicológicas ψ Ajuizar – julgar; ψ Julgamento- subjetivo e social; ψ Juízos falsos.
  • 5. Erro simples ψ Origina-se do julgar apressado; ψ São passíveis de serrem corrigidos; ψ Tipos mais comuns:  Preconceitos;  Crenças;  Superstições;  Idéias prevalentes .
  • 6. Preconceito ψ Racismo; ψ Sexismo; ψ Etnocentrismo; ψ Classismo; ψ Preconceito religioso.
  • 7. Crenças culturais e superstições ψ O indivíduo partilha sua crença com um grupo cultural. Ex. de crença: As superstições. ψ Movidas por Fatores afetivos. ψ Difere de ideias delirantes.
  • 8. Idéias sobrevaloradas ψIdéias errôneas por superestimação afetiva.  As cargas afetivas influenciam no julgamento da realidade.  Predomina sobre os outros pensamentos  Podem ser ou não patológicas, dependendo do individuo.
  • 9. O delírio
  • 10. Características ou indícios externos 1 • Convicção extraordinária; certeza absoluta 2 • Impossibilidade de modificação do delírio pela experiência objetiva 3 • Conteúdo impossível 4 • Delírio como produção associal
  • 11. Dimensões do delírio (Indicadores da gravidade) ψ Grau de convicção:  Mais intensa: esquizofrenia  Menos intensa: psicoses reativas breves e transtornos do humos com sintomas psicóticos ψ Extensão:  Maior extensão: esquizofrenia  Menores: depressão psicótica, transtornar delirantes e psicoses reativas breves ψ Bizarrice ou implausibilidade:  Segundo CID-10 e DSM-IV, tem valor mais importante para se identificar a esquizofrenia
  • 12. Dimensões do delírio (Indicadores da gravidade) ψ Desorganização:  Mais organizados: Psicóticos  Menos organizados: Retardo mental e demência ψ Pressão ou preocupação:  Mais acentuada: Transtornos delirantes  Menos acentuada: Esquizofrenia e depressão psicótica ψ Resposta afetiva ou afeto negativo:  Afeto negativo: Depressão psicótica e transtornos delirante ψ Comportamento desviante:  Mais acentuado: Transtorno delirante  Menos acentuado: Depressão psicótica e Mania psicótica
  • 13. Tipos: Delírio primário ou ideias delirantes verdadeiras Delírio secundário ou ideias deliróides Delírios compartilhados
  • 14. Estrutura dos delírios ψ Delírios simples(monotemático) ψ Delírios complexos( pluritemáticos) ψ Delírios não-sistematizados ψ Delírios sistematizados
  • 15. Relação entre alterações de humor e a temática do delírio ψ Congruentes ψ Incongruentes
  • 16. Surgimento e evolução do delírio TREMA: fase de tensão, clima ameaçador APOFANIA: fase do delírio, sente-se observado/ameaçado por todos APOCALÍPTICA: desorganização do sujeito, perda de sentido no mundo CONSOLIDAÇÃO: estabilização com defesas neuróticas DE RESÍDUO: perda de confiança nas pessoas, isolamento
  • 17. Mecanismos formadores do delírio Intuição: delírio intuitivo Imaginação : delírio imaginativo Afetividade: delírio catatímico Interpretação: delírio interpretativo Memória: delírio mnêmico Alterações da consciência: delírio onírico Alterações sensoperceptivas: delírio alucinatório A percepção delirante
  • 18. Mecanismo de manutenção do delírio ψ Inércia ψ Pobreza na comunicação interpessoal ψ Rejeição pelo meio social ψ Perda do respeito e consideração
  • 19. Delírios segundo seus conteúdos ψDelírios de perseguição  Delírio persecutório ou de perseguição Ps. A perseguição é o tema mais freqüente dos delírios  Delírio de referência Esquizofrenia paranóide e transtornos delirante
  • 20. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio e o mecanismo de projeção Formação dos delírios de perseguição e referência Deformação do conteúdo inaceitável Alteração de afeto
  • 21. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio de relação • Construção de conexões significativas( delirantes) • Apresenta colorido persecutório  Delírio de influência ou controle • Conteúdo de colorido persecutório • Experiências de “pensamentos feitos” e “sentimentos feitos” • Forte indicativo de esquizofrenia
  • 22. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio de grandeza  Delírio místico ou religioso  Delírio de ciúmes e delírio de infidelidade  Delírio erótico (erotomania)
  • 23. Delírios segundo seus conteúdos ψDelírios de conteúdo depressivo  Delírio de ruína  Delírio de culpa e de auto-acusação  Delírio de negação de órgãos (síndrome de Cottard)  Delírio hipocondríaco
  • 24. Delírios menos frequentes DELÍRIO DE REIVINDICAÇÃO DELÍRIO DE INVENÇÃO/DESCOBERTA DELÍRIO DE REFORMA DELÍRIO DE INFESTAÇÃO DELÍRIO CENESTOPÁTICO DELÍRIO FANTÁSTICO
  • 25. Frequência dos delírios Tipos EUA AUSTRIA BRASIL perseguição 51,1% 73% 75% influência 26,6% Incluso no de perseguição 50% grandeza 23% 4,7% 25% religioso 18% 6,6% 25% culpa 2,2% --- 20% doença 1,9% 1,4% --- ciúmes --- 4,4% --- erofomania --- 2,5% ---
  • 26. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios ψModelos psicanalíticos e psicodinâmicos Freud: processo de transformação de impulsos e desejos inaceitáveis ao sujeito em delírios persecutórios. 1 -conteúdo inconsciente 2 - inversão afetiva inconsciente 3 -projeção de impulsos inconscientes sobre objetos externos ao eu
  • 27. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios Teoria da hostilidade: projeção inconsciente do ódio ou hostilidade intensos nos outros. Lacan: delírio como tentativa de autocura; a partir da eliminação de elementos essenciais a construção do psiquismo, o sujeito tenta preencher o vazio através de construções delirantes.
  • 28. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios ψModelos existenciais: Transtorno fundamental da comunicação inter- humana; Modificação profunda da estrutura existencial do sujeito: decapitação existencial (privação de poder e liberdade existenciais); Perda da capacidade de comunicação lógica; Comunicação rígida, empobrecida, com idéias automatizadas e de uso comum.
  • 29. Hipóteses causais e modelos cognitivos Experiência Anômala: Sugere que sujeitos que vivenciam experiências estranhas dão significado delirante a tais vivencias. Viés Atencional: Pessoas com delírios de perseguição tendem a colocar sua atenção seletiva para estímulos ameaçadores Viés Atributivo: O delirante beneficia-se exageradamente, considerando-se inocente/vitima e os perseguidores como perversos. Viés Salto-para-Conclusões: O delirante toma conclusões sem recorrer a fatos, apega-se firme e pula para as conclusões. Déficit de Teoria da Mente: Delirante tem uma crença falsa em predizer a intenção e o comportamento de outras pessoas.
  • 30. Hipóteses causais e modelos neuropsicológicos ψ Benson e Stuss (1990) - Áreas cerebrais pré-frontais associadas ao delírio. - Auto observação e avaliação e teste de realidade dependem de sua integridade
  • 31. Questões de diagnóstico diferencial do delírio ψ Idéias prevalentes versus idéias delirantes  Conjuntos de idéias que surgem e se impõem à consciência do paciente e predominam sobre outros pensamentos.  Diferenciam-se devido à convicção extraordinária, impossibilidade da modificação da idéia pela experiência, franca falsidade da idéia sustentada e caráter associal presentes no delírio.  Distinção difícil: idéias hipocondríacas e ideações intensas de ciúmes (prevalentes ou delirantes)
  • 32. Questões de diagnóstico diferencial do delírio ψ Idéias obsessivas versus idéias delirantes  As obsessões são idéias, pensamentos, impulsos ou imagens persistentes, que são vivenciadas como intrusivos e inadequados e causam acentuada ansiedade ou sofrimento.  Diferença: no delírio, falta, de modo geral, a crítica ao caráter absurdo do juízo em questão.  Pacientes adolescentes, indivíduos com retarde mental leve e esquizofrênicos
  • 33. Mitomania ψ Tendência patológica a mentir; ψ É mais ou menos voluntário e consciente; ψ Mitomania maligna; ψ Mitomania vaidosa; ψ Mitomania da criança.
  • 34. Pseudologia fantástica ψ Difícil diferenciação; ψ Mescla sua fantasia, intensa e penetrante com a realidade; ψ Pode ser: transitória e passageira como duradoura e estável.
  • 35. OBRIGADA!

×