Doenças da aorta
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
12,732
On Slideshare
12,732
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
101
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. DOENÇAS DA AORTA
  • 2. AORTA Segmentos  Torácico:  Ascendente  Arco  Descendente  Tóraco-abdominal  Abdominal  Supra renal  Infra renal
  • 3. AORTASEGMENTOS
  • 4. AORTA Histologia:  3 camadas  Íntima  Média  Adventícia
  • 5. DOENÇAS DA AORTA Importante causa de mortalidade e morbidade cardiovascular Apresentação:  Ectasia  Aneurismas:  Sacular  Fusiforme  Falso  Ectasia Anulo-aórtico  Dissecção
  • 6. DOENÇAS DA AORTAETIOLOGIA Aterosclerose Válvula aórtica bicúspide Sífilis; Fúngica Necrose Cística da Média Arterite de Células Gigantes Doença Reumática Arterite de Takayasu:  Inflamação granulomatosa, podendo ocorrer obstrução a vasodilatação; mais frequnte em mulheres jovens; manifesta com dor local e HAS pp em MMSS
  • 7. DISSECÇÃO DA AORTA Ruptura ou laceração da íntima permite que os camadas média e adventícia se separem Pode ocorrer anterógrada, retrograda ou bilateralmente 3 a 4% das causas de óbito Taxa de mortalidade:  21% morrem antes do atendimento hospitalar  1 a 2%/h após inicio dos sintomas  25% nas primeiras 24h  80% em duas semanas.
  • 8. DISSECÇÃO DA AORTACLASSIFICAÇÃO Stanford  Tipo A: aorta ascendente, com ou sem aorta descendente  Tipo B: só aorta descendente De Bakey  Tipo I: toda aorta  Tipo II: só aorta ascendente  Tipo III: só aorta descendente
  • 9. DISSECÇÃO DA AORTACLASSIFICAÇÃO
  • 10. DISSECÇÃO DE AORTA X IAM Dor torácica importante e ECG normal tem grande possibilidade de ser Dissecção Aguda de Aorta. Descrição da dor feita pelo paciente é semelhante a do infarto nos casos de dissecção aorta torácica.
  • 11. DISSECÇÃO DA AORTAETIOLOGIA Aneurisma de aorta já estabelecido Aterosclerose HAS Síndrome de Marfan Trauma Válvula aórtica bicúspide Primeiro trimestre de gestação em portadoras de colagenose
  • 12. DISSECÇÃO DA AORTADIAGNÓSTICO Anamnese Exame Físico Exames complementares
  • 13. DISSECÇÃO DA AORTAQUADRO CLÍNICO Dor muito intensa Assimetria de pulsos Hipertensão arterial ou até hipotensão (choque) Alterações estruturais prévias Complicações:  AVE, Insuficiência respiratória, Tamponamento, IAM, isquemia mesentérica, isquemia de MMII
  • 14. DISSECÇÃO DA AORTAEXAME FÍSICO Assimetria de pulso Hipertensão ou hipotensão arterial Dados compatíveis com:  choque vascular,  Tamponamento cardíaco,  ICC  Insuficiência aórtica aguda
  • 15. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES ECG  Normal  Compatível com patologias prévias ou associadas RX Tórax  Alargamento do mediastino  Aumento do botão aórtico  Desvio da traqueia  Derrame pleural  Derrame pericárdico
  • 16. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES
  • 17. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES Ecocardiografia:  Eco Transesofágico  Alta sensibilidade  Custo mais elevado  Requer pessoal com experiência no método  Eco transtorácico  Baixo custo e não invasivo  Boa visualização da aorta ascendente  Correlação com doenças associadas: tamponamento, IAo, IAM
  • 18. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES
  • 19. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES Tomografia e RNM  Não invasivos  Permitem a visualização da extensão e comprometimento de ramos  Visualização da falsa luz  Flap da dissecção
  • 20. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES AngioCT
  • 21. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES RNM
  • 22. DISSECÇÃO DA AORTAEXAMES COMPLEMENTARES Aortografia:  Invasivo  Visualiza a extensão e comprometimento de ramos  Visualiza a falsa luz  Flap de Dissecção  Fluxo pela luz verdadeira e falsa  Cineangiocoronariografia e avaliação valvar
  • 23. TRATAMENTO Objetivos:  Estabilização para permitir o diagnostico  Estabilizar para evitar complicações  Evitar óbito Fundamentos:  Analgesia  Controle PAM (60 a 70mmHg)  Controle da FC (50 a 60 bpm)  Controle e tratamento das complicações
  • 24. TRATAMENTO Tratamento clínico  Indicado para todos pacientes:  Beta bloqueador: propranolol e metoprolol  Nitroprussiato de sódio  Analgesia
  • 25. TRATAMENTO Tratamento Cirúrgico:  Realizado em todos pacientes com dissecção proximal (tipo A) exceto nos pacientes com sérias comorbidades (Ex. AVC).  No tipo B a cirurgia precoce é indicada quando houver dor persistente, rápida expansão, hematomas periaorticos e comprometimento do fluxo sanguíneo de órgãos ou membros
  • 26. TRATAMENTO
  • 27. COMPLICAÇÕES PÓS OPERATÓRIAS Discrasia sanguínea AVE Paraplegia IAM IRA Insuficiência respiratória Isquemia mesentérica e de MMII Outras
  • 28. ANEURISMAS DA AORTA Definição:  Define-se como aneurismático aquele segmento da aorta que apresenta aumento de 50% em seu diâmetro em relação ao valor esperado para sexo, idade e superfície corpórea.
  • 29. ANEURISMAS DA AORTA Aneurismas da aorta torácica  Mais raros que os da aorta abdominal  Etiologia:  Degeneração cística da média  Aterosclerose  Traumatismos  Sífilis
  • 30. ANEURISMAS DA AORTA Ectasia anulo-aórtica  Refere-se a aorta ascendente associado a dilatação do anel aórtico  Maior causa de aneurisma aorta ascendente  Mais frequente em homens  Decorrem de alterações no gene da fibrilina-1  Perda e fragmentação das fibras elásticas  Também associados a válvula aortica bicuspide
  • 31. ANEURISMAS DA AORTA Aneurismas Ateroscleróticos  Localizam principalmente na aorta descendente  Ocorrem pela fragilidade da parede do vaso Aneurisma Sifilítico  Atualmente é raro  Ocorre na sífilis terciaria  Devido ao enfraquecimento da camada média por endarterite
  • 32. Aneurismas da aorta Diagnóstico:  Geralmente achado de exames de imagem realizados por indicação distinta  Exame físico geralmente é norma, mas pode apresentar pulsações na fúrcula e sopro de Insuficiência aórtica  Diversos métodos de imagem são utilizados para estudo dos aneurismas.  Eco TE método mais utilizado.
  • 33. ANEURISMAS DA AORTA Tratamento:  Objetiva evitar a rotura e tratar a insuficiência valvar.  Maior risco de rotura quando diâmetro atinge 5,5 a 6cm.  Realizada a substituição da aorta doente por prótese (tubo valvado)
  • 34. ANEURISMAS DA AORTA Aorta Abdominal:  Incidência aumenta rapidamente após 55 anos em homens e 70 anos em mulheres  Grande maioria é infra-renal  Do ponto de vista prático considera-se dilatação aneurismática quando o diâmetro é >3cm  Principal causa é aterosclerótica  Fator de risco independente e importante:  TABAGISMO (aumenta risco em 7 vezes)
  • 35. ANEURISMAS DA AORTA Diagnóstico:  Maior parte é assintomática  É feito pelo exame físico de rotina (massa pulsátil) ou por exame de imagem para outra finalidade  Dor é o sintoma mais comum  Dor intensa, massa pulsátil palpável e hipotensão são sinais de rotura  US abdominal é o método mais utilizado na avaliação inicial  TC de abdômen define com precisão a extensão do aneurisma e sua relação com vasos renais e vísceras  RNM fornece imagens tridimensionais
  • 36. ANEURISMAS DA AORTA Tratamento:  Visa prevenir a rotura  Risco de rotura é desprezível se <4cm  Risco de rotura é pequeno até 5,5cm em homens, porém é alto em mulheres acima de 5cm  Aneurismas saculares ou excêntricos parecem ter maior risco de rotura  Tratamento cirúrgico envolve a colocação de um tubo protético na aorta ou colocação de endoprotese
  • 37. ANEURISMAS DA AORTA
  • 38. ANEURISMAS DA AORTA
  • 39. ANEURISMAS DA AORTA