Planejamento de ensino e aprendizagem 2 ano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Planejamento de ensino e aprendizagem 2 ano

on

  • 244 views

 

Statistics

Views

Total Views
244
Views on SlideShare
244
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Planejamento de ensino e aprendizagem 2 ano Planejamento de ensino e aprendizagem 2 ano Presentation Transcript

  • Planejamento de Ensino e Aprendizagem E.E.B. Presidente Médici Rua Pref. Helmuth Fallgatter, 1449 – Boa Vista Joinville - SC, 89206-100 (47) 3432-9700 1. Curso: 2. Missão do Curso: 3. Ementa 4. Importância da disciplina na formação do egresso: (Justificativa) Disciplina: Sociologia Período Letivo: 2012 Ensino Médio Turno: Matutino Professor (a): Daniela Pereira Matrícula: 658336901 Série: 2º série/ ano Turmas: 01, 02, 03 Ensino Médio Assegurar um ensino de qualidade, com intuito da construção de cidadãos críticos, conscientes e participativos, capazes de interagir e intervir na realidade. Ser espaço de conhecimento, cultura, pesquisa e criatividade, onde o aperfeiçoamento constante favoreça o aprimoramento da formação pedagógica e técnico-científica, de forma a responder às necessidades emergentes da sociedade. Liberalismo e Neoliberalismo. Capitalismo. Poder, Política e Estado. Max Weber e a Ação Social. Émile Durkheim e os Fatos Sociais. Status, Classes e Partidos. Luta de Classes e Marx. O ano de 2006 figura como data de grandes mudanças e de reconfiguração da educação brasileira, quando o Conselho Nacional da Educação exigiu a inclusão obrigatória das disciplinas de Filosofia e Sociologia como componentes curriculares do Ensino Médio em todo o território nacional. Não há aqui a pretensão de tomar essa medida normativa por si só, como única justificativa para o estudo da sociologia entre os escolares do ensino médio no Brasil, tendo em vista somente sua obrigatoriedade como motivação para as reflexões que esta disciplina enseja. No entanto, faz-se necessário destacar que este novo arranjo educacional constitui o terreno fértil para a promoção de problemáticas que tomem a educação como cenário de importantes mudanças de ordem social e como prática salutar na edificação de uma sociedade mais justa e igualitária a partir dos sujeitos que constroem cotidianamente o mundo social e não somente como formadora de profissionais. A adoção destas disciplinas na matriz curricular do ensino básico responde a inúmeras questões que emergem do fazer diário de uma sociedade, imperativa em nossas relações de interação quer com o mundo exterior, quer entre aqueles(as) com quem construímos e compartilhamos uma sociedade. O Art. 36, parg. 1º - inciso III, da Lei nº 9.394/96 reconhece como importante o “domínio dos conhecimentos de Filosofia e de Sociologia necessários ao exercício da cidadania”. Neste sentido, a legislação em questão salienta a natureza prática dos estudos sociológicos que, neste caso, não é apreendida como uma preocupação utilitarista, mas como uma orientação no sentido de apontar a relevância destes estudos. Viver em sociedade, ou seja, partilhar um espaço físico, uma experiência temporal com outros seres, interagindo a partir de mecanismos de linguagem, construindo valores, estabelecendo e dividindo regras, normas, padrões de comportamento, leis, requer uma leitura minuciosa do mundo circundante, suas relações de poder, sua dimensão fluída e, sobretudo, seus dispositivos de transformação. O pensamento sociológico é produto e produtor de seu tempo é, portanto, um meio de compreender as transformações e os conflitos que marcaram as
  • experiências sociais ao longo da história. Nesse sentido, o estudo da sociologia vai de encontro aos próprios anseios do mundo escolar, na educação de sujeitos que exercitem sua criticidade, na observância das diretrizes que constituem direitos e deveres sociais, no exercício pleno da cidadania (essa, por sua vez, tão rara aos estados democráticos), desenvolvendo capacidades de compreender e de se perceber no universo ao seu redor, reconhecendo-se não como expectadores, mas como atores sociais ativos que invariavelmente representam um papel neste cenário comum, restando de imediato à necessidade de examiná-lo de maneira pormenorizada, problematizá-lo para orientar suas intencionalidades. Primeiramente a sociologia será operada na direção de desconstruir ideias arraigadas que fundamentam práticas que, no mais das vezes, parecem imperceptíveis, em geral, produto do senso comum, não com a finalidade de desmerecer este repertório, mas no sentido de acrescer e até mesmo de conflitar com este, conhecimentos produzidos e alicerçados pela ciência. 5. Objetivo Geral: (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimentos, habilidades e atitudes para a formação do aluno) Fomentar o estudo teórico do pensamento sociológico entre os estudantes a fim de suscitar a compreensão de mecanismos que permitirão ao educando investigar, identificar, descrever, classificar e interpretar os fenômenos de natureza social, e assim, instrumentalizá-lo para que possa se reconhecer diante a complexidade do mundo social.  Compreender a formação do ser humano como sujeito social a partir das experiências e relações que o mesmo estabelece na sociedade.  Perceber o Estado Moderno presente no cotidiano social.  Observar condicionamentos sociais impostos pelo Estado Moderno.  Refletir sobre a Teoria Liberal e sua influência no Estado Moderno.  Problematizar a Teoria Neoliberal e a sua relação com o Estado Moderno.  Analisar o conceito de Democracia e como acontece sua prática nos dias de hoje.  Problematizar o conceito de trabalho nas diferentes culturas.  Refletir sobre a Teoria de Émile Durkheim, observando os Fatos Sociais como dispositivos de construção da Sociologia.  Problematizar a divisão social do trabalho durante toda a história da humanidade.  Pensar sobre a organização social capitalista e seus desdobramentos, refletindo sobre os condicionamentos cotidianos. 6. Objetivos Específicos (prever o desdobramento das ações/ procedimentos para alcançar objetivo)
  •   Relacionar trabalho, capital, relações de conflito e poder.  Observar o papel social do cientista, problematizando a questão do sociólogo.  Debater a Teoria de Marx Weber: Ação Social, analisando as ações individuais e a sua relação com a sociedade.  Refletir sobre os tipos de dominação, exemplificando na sua vida pessoal quais tipos ocorrem.  Verificar a relação do Estado com os tipos de dominação.  Conceituar identidade cultural e cultura.  Perceber segundo a visão de Max Weber qual o papel do Estado na sociedade contemporânea.  Problematizar os conceitos de opressão e Liberdade segundo as teorias do Estado desenvolvidas por Max Weber.  Problematizar a divisão de poder no cotidiano social.  Classificar a organização de poder em classes, status e partidos políticos.  8. Unidade e Tópicos Analisar a relação da fábrica na construção do mundo urbanizado.  7. Descrever Proposta(s) de Integração curricular Perceber o processo de humanização do trabalho na sociedade ocidental. Refletir sobre a Teoria Marxista, focando na luta de classes e o estado Burguês.  Promover atividades com os alunos que englobem os projetos da escola, e possam ser trabalhados de modo interdisciplinar com as ciências humanas.
  • 1º BIMESTRE Número de Aulas Conteúdo Geral Poder, Política e Estado 10 Aulas Dadas / Tópicos      Como surgiu o Estado Moderno Estado Liberal Estado Neoliberal O Poder e o Estado: a Sociedade do controle. Democracia e Capitalismo.   Desigualdades e Estratificação Estratificação Social  06 Desigualdades Sociais Classes, castas e estamentos. Competências /Habilidades/ Objetivos Procedimentos de Ensino e Aprendizagem Atividades de Avaliação Aulas ExpositivoCompreender a formação do ser dialogadas. Nota 1 – Elaborar um vídeo, humano como sujeito social a em grupo, ou slides, com partir das experiências e Debates crítico imagens que demonstrem as relações que o mesmo reflexivos. Desigualdades Sociais. estabelece na sociedade. Análise crítico Nota 2- Júri Simulado sobre Perceber o Estado Moderno reflexiva do Neoliberalismo, dividindo a presente no cotidiano social. Documentário: sala em dois três grandes “Corporation” de grupos, júri, a defesa e Observar condicionamentos Michael Moore. promotoria. Nota será sociais impostos pelo Estado estipulada pelo envolvimento, Moderno. Estudo de Textos: elaboração, participação e DANTAS, Pedro. desempenho do grupo. Refletir sobre a Teoria Liberal e Favelados e Punks sua influência no Estado “invadem” shopping. Nota 3 – Prova Individual. Moderno. Folha de São Paulo. 5 Recuperação Prova. ago. 2000. Cotidiano, Problematizar a Teoria p. C6. In: TOMAZI, Nota 4 - Interação/ Prática – Neoliberal e a sua relação com Nelson Dacio. Nas aulas expositivo dialogada, o Estado Moderno. Sociologia para o a avaliação será feita perante Ensino Médio. São os vistos no caderno e a Analisar o conceito de Paulo: Saraiva, 2010. interação em sala de aula. Democracia e como acontece P. 93 sua prática nos dias de hoje. Fechamento das notas ______, Nelson Dacio. (N1+N2+N3+N4)/ 4 = Nota Final Sociologia para o Ensino Médio. São Paulo: Saraiva, 2010.
  • 2º BIMESTRE Número de Aulas Conteúdo Geral Aulas Dadas / Tópicos   14 Concepção Funcionalista.  Capitalismo, Teorias Clássicas e Interpretações I A organização social capitalista. Émile Durkheim e os Fatos Sociais.  Sociedade Orgânica e Mecânica.  Divisão Social do Trabalho  Propriedade e meios de produção.  Direitos e Deveres do trabalhador. Competências /Habilidades/ Objetivos Procedimentos de Ensino e Aprendizagem Atividades de Avaliação Problematizar o conceito de Aulas expositivas Nota 1 – Elaboração cartaz, trabalho nas diferentes culturas. dialogadas. exemplificando os Fatos Sociais estudados elaborados Refletir sobre a Teoria de Émile Estudo e interpretação por Durkheim. Durkheim, observando os Fatos de Textos. Sociais como dispositivos de Nota 2- Seminários de construção da Sociologia. Análise crítico apresentação da Organização Reflexiva de material Capitalista e a Sociedade Problematizar a divisão social audiovisual. Mecânica. do trabalho durante toda a história da humanidade. Debates Reflexivos em Nota 3 – Prova Escrita sala. Individual sem consulta. Pensar sobre a organização Recuperação da prova social capitalista e seus desdobramentos, refletindo sobre os condicionamentos Nas aulas expositivas cotidianos. dialogada, a avaliação será feita perante os vistos no Perceber o processo de caderno. humanização do trabalho na sociedade ocidental. Nota 4 – Interação/ Prática. Analisar a relação da fábrica na construção do mundo Fechamento das notas urbanizado. (N1+N2+N3+N4)/ 4 = Nota Final Relacionar trabalho, capital, relações de conflito e poder. Refletir sobre o papel do trabalho na sociedade e sua influência nos indivíduos.
  • 3º BIMESTRE Número de Aulas Conteúdo Geral Aulas Dadas / Tópicos    10 Teorias clássicas e Interpretações  II Competências /Habilidades/ Objetivos Observar o papel social problematizando Papel do sociólogo na cientista, questão do sociólogo. Sociedade Procedimentos de Ensino e Aprendizagem do a Aulas expositivas Nota 1: Seminários em grupo. dialogadas. Debater a Teoria de Marx Weber: Estudo e interpretação Nota 2: Prova individual Recuperação da Prova Ação Social: Max Ação Social, analisando as ações de Textos. individuais e a sua relação com a Weber sociedade. Pesquisa na internet e Nota 3: Interação/Prática livros. Refletir sobre os tipos de Sociedade e Ações dominação, exemplificando na sua Debates Reflexivos em Individuais vida pessoal quais tipos ocorrem. sala. Dominação: burocrática carismática. Legal, Verificar a relação do Estado com Análise visual. e os tipos de dominação. Conceituar identidade cultural e cultura.  O estado na visão de Perceber segundo a visão de Max Weber Weber qual o papel do Estado na sociedade contemporânea.  O mundo Problematizar os conceitos de Desencantado opressão e Liberdade segundo as teorias do Estado desenvolvidas Opressão por Max Weber.   Atividades de Avaliação Liberdade de material Fechamento das notas (N1+N2+N3)/ 3 = Resultado Final
  • 4º BIMESTRE Número de Aulas Conteúdo Geral Aulas Dadas / Tópicos  12 Teorias Clássicas e Interpretações III    Competências /Habilidades/ Objetivos Divisão de Poder: classes, status e Problematizar a divisão poder no cotidiano social. partidos políticos. Procedimentos de Ensino e Aprendizagem de Aulas dialogadas. Organização Social- Classificar a organização de Capitalista e a poder em classes, status e concepção histórico- partidos políticos. crítica. expositivas Nota 1: Trabalho em sala em grupo (Teatro de Fantoches com materiais Estudo e interpretação de recicláveis) Textos. Nota 2: Prova Individual Pesquisa na internet e livros. sem consulta Recuperação da Prova Debates Reflexivos em sala. Nota 3: Interação/ Análise de material prática. Refletir sobre a Teoria Marxista, focando na luta de Classe Social: a luta audiovisual. de classes e o Estado classes e o estado Burguês. na visão de Marx. A divisão social do trabalho. Atividades de Avaliação Fechamento das notas (N1+N2+N3)/ 3 = Nota Final
  • 9. Observações Este Planejamento esta sujeito a alterações conforme a necessidade. 10. Referências Básicas CARVALHO, Mônica de. Para as novas gerações: a atualidade da sociologia crítica. Geousp, Espaço e Tempo, São Paulo, SP , n.18 , p. 139-153, nov. 2005. COSTA, Maria Cristina C. Sociologia – Introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 1993. DAMATTA, Roberto. Relativizando: Uma introdução à Antropologia Social. Rio de Janeiro: Rocco, 1987. DIMENSTEIN, Gilberto. Cidadão de Papel. São Paulo: Ática, 1996. ESTEVES, Antonio J.; STOES, R. Sorgs. A Sociologia na Escola-Professores, Educação e Desenvolvimento. Porto Alegre: Afrontamentos, 1992. HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006. IANNI, O; CARDOSO, Fernando Henrique. Homem e Sociedade. São Paulo: CIA das Letras, 1961. IANNI, Octávio. Imperialismo e cultura. Petrópolis: Vozes, 1976. JELLAB, Aziz. Alunos de CAP e BEP face aos conteúdos escolares: contribuição para uma sociologia das formas de relação com os saberes. Tempo Social, São Paulo , v. 14, n. 1 , p. 109-136, maio 2002. KRUPPA, Sonia M.P. Sociologia da Educação. São Paulo: Cortez, 1993. LARAIA, Roque Barros. Cultura: um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2000. LAROSSA, Jorge. Para qué nos sirven los extrabjeros? In: Educação & Sociedade: revista quadrimestral de Ciência da Educação/ Centro e Estudos Educação e Sociedade (CEDES) Campinas: CEDES, 2002. MEKSENAS, Paulo. Aprendendo sociologia: a paixão de conhecer a vida. São Paulo: Loyola, 1985. 125 p. MICELI, Sergio. Bourdieu e a renovação da sociologia contemporânea da cultura. Tempo Social, São Paulo , v. 15, n. 1 , p. 63-79, maio 2003. OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à sociologia. 19. ed. São Paulo: Ática, 1999. ORTIZ, Renato. Mundilização e Cultura. 3º ed. São Paulo: Brasilense, 1994. SAMHABER, Ernst. Mundo de hoje, mundo de amanhã: uma sociologia da conjuntura. São Paulo: Melhoramentos, 1965. 329 p. SAVIANI, Dermeval. Esscola e Democracia. São Paulo: Cortez, 1984. SECRETARIA DO ESTADO DA EDUCAÇÃO – Vários Autores. Sociologia. 2 ed. Curitiba: SEED-PR, 2006. TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o Ensino Médio. São Paulo: Saraiva, 2010. P. 93
  • 11. Bibliografia Complementar DAMATTA, Roberto. Relativizando: Uma introdução à Antropologia Social. Rio de Janeiro: Rocco, 1987. AQUINO, Julio Groppa (org). Diferença e Preconceito na Escola. São Paulo: Sumus, 1998. AURÉLIO, Diogo Pires. Tolerância e Intolerância. In: Enciclopédia Einaudi, v.22. Porto Alegre: Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, 1996. P.179-230. BHABHA, Hommi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003. BURITY, Joanildo A. (org). Cultura e identidade: perspectivas interdisciplinares. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. FISCHER, Michael. Futuros Antropológicos: redefinindo a cultura na era tecnológica. Rio de Janeiro: ZAHAR, 2011. FLEURI, Reinado Matias (org). Intercultura: estudos emergentes. Ijuí: Editora Unijuí, 2001. GIDDEENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002. LOCKE, John. Carta acerca da tolerância (Epístola de tolerântia). São Paulo: Abril cultural – “Coleção Os Pensadores”. Vol. XVIII, 1973. P.07-35. MACHADO, Nilson José: Sobre a idéia de Tolerância/ Intolerância. In:_______. Cidadania e educação. São Paulo: Escrituras, 2001. P.71-91. MATHEWS, Gordan. Cultura Global e Identidade Individual: a procura de uma lar no supermecado cultural. Bauru: EDUSC, 2002. MCLAREM, Peter. Multiculturalismo Revolucionário: pedagogia do dissenso para o novo milênio. Porto Alegre: Artmed, 2000. ORTIZ, Renato. Um outro território: ensaios sobre mundialização. São Paulo: Olho d’agua, 1999. POLIAKOV, León. Discriminação. In: Enciclopédia Einaudi, v.22. Porto Alegre: Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, 1996. P.246-258. SIDEKUM, Antônio (org). Alteridade e multiculturalismo. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003. SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de Identidade: uma introdução as teorias do currículo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003. TRINDADE, Azoida Loretto da. Multiculturalismo: mil e uma faces da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 1999. VIEIRA, Liszt (org). Identidade e Globalização: impasses e perspectivas da identidade e a diversidade cultural. São Paulo: Editora Record, 2009. VOLTAIRE. Tratado sobre a tolerância. São Paulo: Martins Fontes, 1993. _________________________________________ Professora Daniela Pereira ________________________________________ Supervisão e Orientação da Escola