• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
451
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURAMantenedora da PUC Minas e doCOLÉGIO SANTA MARIA Unidade: Cidade Nova<br />DATA: / / 2011<br />2ª ETAPA – ATIVIDADE DE REDAÇÃO – 1º e 2º ano / EM<br />ALUNO(A):N.º:TURMA: PROFESSOR(A): InêsAnálise e avaliação de Redações<br />Qual o papel da mulher na sociedade brasileira atual?<br />Dilma Rousseff elegeu-se Presidente da República, cargo ocupado pela primeira vez por uma mulher no Brasil. Isso é um marco na história democrática do país e na da luta feminina por igualdade social. A eleição presidencial de 2010 contou também com outro fato significativo no que se refere à participação feminina na política: o índice de aprovação de Marina Silva. Mas as mulheres não conquistaram posição apenas na política. Elas estão dirigindo empresas, ocupam espaço de destaque no telejornalismo e começam a aparecer até nos mais fechados redutos masculinos. O Flamengo, por exemplo, clube conhecido pela tradição do seu futebol, dono de uma das maiores torcidas do Brasil, é agora presidido por uma mulher. O que essas conquistas revelam sobre as relações sociais entre homens e mulheres? Discuta a situação social da mulher no Brasil de hoje, em uma dissertação argumentativa em prosa.<br />Elabore uma dissertação considerando as ideias a seguir:<br />Mulher na política brasileira<br />As desigualdades de gênero possuem raízes profundas na história do Brasil. Porém, as mulheres brasileiras já conseguiram reverter diversas situações desfavoráveis em diferentes áreas, menos nos espaços de poder. A primeira experiência de políticas de cotas para aumentar a presença da mulher brasileira na política aconteceu logo após a IV Conferência Mundial de Mulheres, ocorrida em Beijing, em 1995. Ainda no mês de setembro, o Congresso Nacional aprovou a Lei 9.100, de 1995, na qual, em seu § 3º do artigo 11º, se estabeleceu o seguinte:"Vinte por cento, no mínimo, das vagas de cada partido ou coligação deverão ser preenchidas por candidaturas de mulheres". Esta redação deu margem ao questionamento sobre a inconstitucionalidade do artigo, pois estabeleceu um tratamento diferenciado para o sexo feminino. Realmente, a forma como estava redigida a política de cotas expressa uma visão focalizada e não universalista da representação de gênero.Dois anos depois desta primeira formulação, o Congresso Nacional aprovou a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, sendo que o parágrafo terceiro do artigo 10º desta Lei ficou assim redigido:"Do número de vagas resultantes das regras previstas neste artigo, cada partido ou coligação deverá reservar o mínimo de trinta por cento e o máximo de setenta por cento para candidaturas de cada sexo".Esta nova formulação abandonou a política focalizada e assumiu uma concepção universalista, evitando questionamentos sobre a constitucionalidade da lei, já que se estabeleceu a mesma regra de representação para os dois sexos. Ou seja, homens e mulheres são iguais perante a lei (de cotas), sendo que o Congresso Nacional apenas formalizou uma regra de representação que garante um mínimo e um máximo de vagas para cada sexo nas listagens partidárias em cada pleito.[José Eustáquio Diniz Alves. A lei de cotas e as mulheres na política em 2010] <br />A primeira presidente da República<br />Algumas conquistas femininas no Brasil e no mundo<br />1827 - Surgiu a primeira lei sobre educação das mulheres, permitindo que frequentassem as escolas elementares. Instituições de ensino mais adiantado ainda eram proibidas a elas.1879 - As mulheres têm autorização do governo para estudar em instituições de ensino superior; mas as que seguiam este caminho eram criticadas pela sociedade.1932 - Getúlio Vargas promulga o novo Código Eleitoral, garantindo finalmente o direito de voto às mulheres brasileiras.1945 - A igualdade de direitos entre homens e mulheres é reconhecida em documento internacional, através da Carta das Nações Unidas.1951 - Aprovada pela Organização Internacional do Trabalho a igualdade de remuneração entre trabalho masculino e feminino para função igual.1985 - Surge a primeira Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher - DEAM (SP) e muitas são implantadas em outros estados brasileiros. Ainda neste ano, com a Nova República, a Câmara dos Deputados aprova o Projeto de Lei que criou o Conselho.1996 - A escritora Nélida Piñon é a primeira mulher a ocupar a presidência da Academia Brasileira de Letras. Exerce o cargo até 1997 e é membro da ABL desde 1990. <br />Super-Homem, a Canção<br />Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastariaQue o mundo masculino tudo me dariaDo que eu quisesse terQue nada, minha porção mulher que até então se resguardaraÉ a porção melhor que trago em mim agoraÉ o que me faz viverQuem dera pudesse todo homem compreender, ó mãe, quem deraSer o verão no apogeu da primaveraE só por ela serQuem sabe o super-homem venha nos restituir a glóriaMudando como um deus o curso da históriaPor causa da mulher[Gilberto Gil]<br />Redação 1 Nota: 4,0<br />O papel da mulher na sociedade brasileira atual<br />A mulher conseguiu um papel muito importante na sociedade, depois de muitas lutas e manifestações, onde [em que] elas conseguiram o direito de votar; Que teve de lutar para chegar á onde [onde] está. Cada vez mas [mais] vem ocupando trabalhos que antigamente, segundo os homens, só eles podiam ocupar pelo fato da força e alguns por machismo. Se hoje as mulheres estão mais independentes são [é] porque não ligam tanto para a força e sim para a inteligencia [inteligência] que faz com que ela passe a conquistar novas fronteiras, novos horizontes. Hoje podemos ver que as coisas estão mudando [,] algumas pessoas nunca chegaram a pensar que o Brasil poderia ter uma presidente, ainda mais sendo mulher e superando todos os preconceitos e mostrando que mulher também tem coração [,] que não foi feita para ficar só [no] fogão, lavando, passando, cuidando da família que a pesar [apesar] de ser sensível pode chegar muito mais longe do que todos pensam. Muitos homens podem ate [até] ficar com um certo receio pelo fato das mulheres exercer [de as mulheres exercerem] cargos que só eles conseguiam, mas o mundo esta [está] mudando [como] podemos perceber pelas eleições no qual [nas quais] Marina Silva também teve grande numero [número] de aprovação, não somente pelas mulheres mais [, mas] por muitos homens que concordam com a evolução da mulher.<br />Comentário geral<br />Desenvolvida em um único parágrafo, esta redação já demonstra a partir daí que não prima pela organização. Ela é confusa, devido a um uso precário da pontuação, a uma sintaxe incorreta ou truncada, à mistura de questões de natureza diferente numa mesma frase, à alternância da referência às mulheres no singular e no plural, etc. Nota-se que o(a) autor(a) compreendeu o tema e que tem ideias sobre ele, no entanto não consegue organizá-las para expressá-las com um mínimo de clareza, coerência e coesão. <br />Aspectos pontuais<br />1) O primeiro trecho em itálico, além de redundante, está errado sintaticamente, sem falar nos dois erros crassos que se veem na expressão á onde.2) O segundo trecho em itálico é daqueles períodos torrenciais, devido a vários erros de pontuação. O que foi apontado entre [ ] é o mínimo que se pode fazer para melhorar o período, mas, a rigor, o correto seria reescrevê-lo completamente. Além disso, o texto resvala para o lugar comum ao apelar para coração, fogão, lavar, passar... e ainda traz um trecho absurdo: uma presidente, ainda mais sendo mulher. Ora, se é uma, só pode ser mulher...3) Melhor seria dizer que Marina Silva teve um grande número de votos, pois seria mais objetivo do que de aprovação.4) O que significa exatamente evolução da mulher? É daquelas expressões tão amplas que podem significar tudo, mas acabam não significando nada. Outra coisa, aparentemente, os eleitores de Marina Silva votaram nela devido às preocupações ecológicas e não pelo fato de ela ser mulher.<br />Competências avaliadas<br />1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1,02.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1,5 3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,04.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.0,55.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.0,0<br />Redação 2 Nota: 8,0<br />A mulher no Brasil de hoje<br />A mulher, até recentemente, possuía pouca participação de destaque no cenário nacional. Normalmente envolvida nas atividades do lar e na criação dos filhos, a presença feminina, na maioria das profissões, era rara ou de valor secundário, inclusive na questão do ganho salarial. No século passado, os nomes mais famosos do universo feminino estavam concentrados na área artística e cultural, tais como a música, o teatro ou a escrita. Certamente, a nomeação da ministra Zélia Cardoso de Melo para chefiar a área econômica do Brasil, no início da década de 90, foi uma iniciativa arrojada e praticamente inédita na história da política brasileira.O cenário da participação feminina no cotidiano brasileiro atual é bem diferente. Não existem mais diferenças entre as capacidades e possibilidades de ambos os sexos. Muito pelo contrário, e fruto [como consequência] da iniciativa da mulher brasileira de buscar a própria qualificação profissional aliada às [e das] políticas governamentais exclusivas sobre o tema, observa-se hoje que não existem mais barreiras para o seu progresso individual.A recente conquista, pelo voto popular, da Presidência da República por Dilma Rousseff significa a consolidação do amadurecimento da sociedade brasileira no que tange a [à] igualdade de todos perante a lei, conforme previsto na Constituição brasileira. Além disso, a composição do executivo recém-eleito com várias mulheres na chefia de ministérios reforça a tese do amadurecimento da sociedade nacional.Da mesma forma, no cenário internacional, constata-se a presença da mulher brasileira com projeção e importância. A designação feminina para ocupar as representações nacionais no exterior, tais como embaixadas, consulados e a destacada vaga de representante do País na Organização das Nações Unidas (ONU) atestam a importância desse fato no crédito ao desenvolvimento atingido pelo Brasil nos últimos anos.Portanto, observa-se, no despertar de mais uma nova década, que a situação social da mulher na sociedade brasileira atual é consideravelmente relevante e imprescindível. Mais ativa em áreas específicas, tais como a política, economia, educação superior e na diplomacia, a mulher brasileira se firma na atualidade como clara demonstração do amadurecimento da democracia brasileira, fundamentada na igualdade de oportunidades e na plena possibilidade de ascensão social. <br />Comentário geral<br />Boa análise do tema, com parágrafos bem construídos, bom nível de linguagem e informações pertinentes. Porém, pois o tema não foi problematizado em momento algum, parecendo, assim, que a igualdade entre os sexos já está completamente consolidada. <br />Aspectos pontuais<br />1) Segundo parágrafo: a) comentário vago sobre capacidades e possibilidades (para quê? de quê?) que ainda traz o pressuposto preconceituoso de que antes a mulher não tinha a mesma capacidade que o homem;<br /> b) É preciso relacionar melhor as ideias do segundo período .<br />2) Quarto parágrafo: boa ampliação da análise para o âmbito internacional, mas a referência à representação na ONU ficou imprecisa, pois não cita quem vai fazer esse papel, representando qual país.<br />Competências avaliadas<br />1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita2,02.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.2,0 3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,54.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,55.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0<br />Desempenho do aluno em cada competência:<br />Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - FracoNota 1,5 - Bom Nota 0,0 - InsatisfatórioNota 1,0 - Regular<br />