Dicas de Segurança para Redes Sociais

1,213 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,213
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Dicas de Segurança para Redes Sociais

  1. 1. Segurança na Internet para as Crianças e sua Família Dicas de Segurança para Redes SociaisPor ser uma mídia social, a Internet Propaganda agressivapermite aos jovens manter contato com os Além dos contatos indesejados, pais e educadores precisam co-amigos fisicamente distantes e, algumas vezes, nhecer as mensagens on-line – algumas legítimas, outras malpermite conhecer novas pessoas com os mesmos intencionadas – que incitam os jovens a adquirir produtos ou serviços em troca de informações ou dinheiro. É importante es-interesses. Os sites de redes sociais, as salas de tar ciente de como esse tipo de propaganda é divulgada, o quebate-papo, os fóruns e blogs são alguns exemplos ela está oferecendo e quais atitudes os jovens devem tomar. Osdos vários modos de como isso é possível pela vendedores têm sido mais criativos na promoção de seus produ-Internet. tos e camuflam suas mensagens de marketing, tornando mais difícil para os jovens diferenciar entre a propaganda e o conte- údo que eles estão acessando ou até mesmo interagindo (umaConheça os Riscos técnica chamada de propaganda imersiva). Ofertas e promoçõesA Internet deveria ser um meio pelo qual as crianças se divertis- gratuitas de produtos e serviços inapropriados aos jovens (servi-sem e se comunicassem com amigos, além de aprenderem sobre ços de encontros, jogos de azar, etc.) também podem levá-los ao mundo ao redor. Embora o uso da Internet faça parte da vida fornecer informações pessoais que serão usadas posteriormen-dos jovens e aprender a utilizá-la seja fundamental, há riscos as- te para passar continuamente propaganda invasiva (como spam,sociados a ela. Pais e filhos deveriam estar cientes desses riscos janelas de propaganda, etc.) ou, pior, para cometer um crimepara evitá-los ou minimizar o impacto deles e, assim, ajudar as (como ataques de hacker, roubo de identidade, etc.).crianças a terem um tempo construtivo enquanto estão on-line.Em geral, o impacto positivo e os benefícios da Internet sãomaiores que seus riscos. Entretanto, ainda é essencial conheceros perigos e exercitar o pensamento crítico e o bom senso paraevitá-los completamente. Ao considerar os riscos, é importantelevar em conta o que pode atingir os jovens pela Internet assimcomo o que eles podem compartilhar por meio dela com o mun-do. Nem todos os jovens correrão os possíveis perigos listadosabaixo, porém, ao conhecê-los, os familiares podem saber comose prevenir antes de estar on-line.Contato indesejadoComportamento como assédio sexual e intimidação por colegassão alguns exemplos de contato on-line indesejado que pais eeducadores precisam conhecer e ajudar os jovens a reconhe-cer para que ajam se alguma vez passarem por isso. Em ambosos casos, a melhor solução é encorajá-los a não responder taismensagens e a contar aos pais para que conjuntamente tomemprovidências. É importante arquivar as mensagens, para o casode elas serem necessárias como evidência.Para mais informações, veja nossas “Dicas de SegurançaContra Assédio e Intimidação On-line” emwww.trendmicro.com/go/safety.
  2. 2. Ameaças web veladas Comportamento em Relação aos OutrosOs sites de redes sociais também têm sido usados pelos crimi- Infelizmente, o anonimato da Internet pode encorajar a conti-nosos digitais para induzirem as pessoas a divulgar informações nuação do mau comportamento off-line ou mesmo exacerbá-loou fazer o download de software com várias finalidades. Seus no ambiente on-line. Os jovens podem ser tanto vítima quandométodos podem ser simples ou muito elaborados. participantes em comportamentos como intimidação ou ameaça on-line. É importante que eles saibam que as informações pos-Algumas vezes uma propaganda ou link de um software aparen- tadas podem ser indistinta e potencialmente acessadas e ras-temente inofensivo pode ser usado no perfil das redes sociais, treadas de volta a eles, por isso é melhor ser respeitoso tantocomo um widget, mas que na verdade foi infectado com um no ambiente on-line quanto off-line. Comentários mais severos,software malicioso camuflado de software legítimo. Alguns apli- particularmente envolvendo ameaças físicas, podem tambémcativos encontrados nos sites de rede social podem levar os ser considerados crimes.jovens a responderem pesquisas ou a fornecerem informaçõessigilosas. Outras vezes, um jovem pode ser induzido a ver umvídeo “atraente”, mas que pede o download de um tocador espe-cífico para assisti-lo. Embora o download de um tocador seja algonormalmente necessário para assistir vídeos on-line, ele pode es-tar infectado com outro software que, depois de instalado, podeser usado por um criminoso para roubar informações do compu-tador, espionar as atividades dos usuários ou outras finalidadesquaisquer, dependendo do tipo de software malicioso instalado.Para mais informações, veja o nosso “Ameaças Web e RedeSocial” em www.trendmicro.com/go/safety.
  3. 3. Esteja PreparadoPais, professores e outras pessoas que lidam com jovens socialmente ativos na Internet devem primeiramente definir expectativasrazoáveis. Proibi-los de usar os sites de redes sociais pode levá-los a esconderem o uso e a encontrar outros meios (computadores daescola, celulares, computadores de amigos, etc.) para continuar com sua vida social on-line. Uma alternativa positiva é ensiná-los apensar criticamente sobre o que estão vendo, lendo, ouvindo ou compartilhando virtualmente.Seguem algumas orientações para os jovens quando estiverem usando sites de rede social, salas de bate-papo, blogs ou fóruns. 1. Use um apelido ou outro nome. É recomendável não usar seu nome real nem nomes sexualmente sugestivos ou ofensivos aos outros. Isso ajuda a diminuir a probabilidade de ser ameaçado on-line. 2. Mantenha seu perfil privado. Os sites de rede social podem ser uma ótima maneira de manter contato com os outros. Um bom modo de estar seguro quando se usa esses serviços é definir seu perfil como privado – assim só as pessoas que você convidou podem ver o que você postar. 3. Não divulgue informações pessoais. É recomendável não divulgar seu endereço, número de telefone, outras informações pessoais com estranhos no ambiente on-line. Não revele sua localização real, nem quando ou onde planeja estar. 4. Pense bem sobre o que você posta. Tenha cuidado com o compartilhamento on-line de fotos ou detalhes íntimos, até mesmo com pessoas que você conheça, por de meio de e-mail particular ou conversa de texto. A informação ou conversa pode ser copiada e divulgada por alguém que você compartilhou – e é difícil de ser removida. Lembre-se: o que você diz numa sala de bate-papo ou em mensagens instantâneas é ao vivo e não pode ser desfeito ou excluído depois. 5. Mantenha seu software de segurança sempre atualizado. Os sites de rede social são muito populares. Como tem muitas pessoas usando, os criminosos digitais usam táticas furtivas para infectar os computadores de quem usa esses sites. 6. Leia “nas entrelinhas”. Pode ser divertido conhecer novas pessoas on-line para amizades ou romance, mas lembre-se de que, embora existam pessoas legais, algumas só agem assim porque querem alguma outra coisa. Mensagens bajuladoras e de apoio podem ser manipulação e não amizade ou romance. 7. Evite encontros face a face. A única forma que alguém agredir você fisicamente é se vocês estiverem no mesmo local, por isso, para estar totalmente seguro, não marque encontros pessoais. Se realmente precisa encontrar alguém que você “conheceu” on-line, não vá sozinho. Marque o encontro em algum lugar público, diga a seus pais ou alguém que realmente possa ajudar se precisar e leve algum amigo junto. 8. Quando estiver on-line, seja educado. Haja corretamente no mundo on-line. Trate as pessoas como você gostaria de ser tratado. Ameaçar ou intimidar alguém on-line pode até mesmo ser considerado crime. 9. Pense antes de responder. Se alguém disse ou fez algo que deixou você desconfortável, bloqueie-o e não responda. Se ele continuar, conte aos seus pais ou a outro adulto. Se a mensagem for ameaçadora de algum modo, grave-a e conte a seus pais, pois isso pode ser considerado crime. 10. Ao usar um celular, seja esperto. Todas as dicas para computadores também valem para celulares. Exceto que os celulares estão onde você está, muitas vezes longe de casa e de seus sistemas de proteção usuais. Tenha cuidado ao dar seu número de celular, usar o GPS ou outras tecnologias que podem mostrar sua localização física.
  4. 4. Esteja PreparadoSeguem algumas orientações para os pais que estejam considerando permitir que seus filhos usem os sites de rede social, salas debate-papo, blogs ou fóruns. 1. Seja razoável e tente definir expectativas razoáveis. Impedir o acesso de seu filho à rede social favorita dele é como impedir o acesso à vida social. Em vez de proteger, isto pode interromper as interações e levar a criança a buscar “alternativas”, o que pode ser mais arriscado. Para eles é fácil configurar blogs e perfis gratuitos a partir de qualquer lugar, incluindo casas de amigos ou mesmo pelo celular. 2. Converse com as crianças sobre a utilização dos serviços. São elas, não os jornais nem os especialistas, que devem ser consultadas sobre a vivência social on-line. Ajude-as a entender as orientações básicas de segurança, como proteger a privacidade (incluindo senhas), não ameaçar verbalmente os colegas, nunca falar sobre sexo com quem elas não conhecem, evitar encontros face a face com quem “conheceram” on-line e tomar cuidado com o que postam – porque tudo o que é colocado on-line pode ser descoberto, reelaborado e usado contra elas. 3. Estimule o pensamento crítico e o comportamento civilizado. Nenhuma lei ou software de controle familiar pode proteger as crianças mais do que o desenvolvimento do bom senso próprio sobre segurança e relacionamentos. Pesquisas mostram que crianças agressivas e maldosas com relação a amigos ou estranhos são as que correm maior risco de se tornarem vítimas. Ensine-as a serem bons cidadãos e amigos tanto on-line quanto off-line. 4. Providencie que o uso da Internet ocorra num local de grande circulação da casa Saiba quando seus filhos estão on-line instalando os computadores em áreas comuns da casa. Desse modo, você pode criar um equilíbrio entre as horas on-line e as escolares, esportivas e sociais longe do computador. Saiba que também há muitos meios das crianças acessarem a Internet fora de casa, incluindo muitos dos celulares e videogames. 5. Tente fazer que suas crianças compartilhem seus perfis e blogs com você. Lembre-se que elas podem ter múltiplas contas em diversos serviços. Utilize os mecanismos de pesquisa e as ferramentas de busca nos sites de rede social para procurar pelo nome completo de seus filhos, números de telefone e por outros dados identificadores. Não é invasão da privacidade, já que as informações pessoais estão em “locais” públicos on-line. Se as páginas forem privativas, isso é um bom sinal, mas ainda assim seria importante que elas a compartilhem com você.
  5. 5. Esteja PreparadoDicas de segurança para o compartilhamento de vídeos on-lineSeguem algumas orientações para os jovens seguirem quando postarem ou compartilharem vídeos on-line. 1. É difícil de voltar a trás. Qualquer coisa que se posta é basicamente para sempre. Mesmo se mais tarde você excluir, há a possibilidade de que tenha sido copiado, repassado ou postado novamente. E há os arquivos da web que mantém o conteúdo mesmo após ele ter sido excluído. 2. O que o fundo revela. Cuidado com o que está sendo gravado no fundo: cartazes na parede, fotos na estante, uniforme escolar ou esporti- vo que as pessoas estão vestindo, placas de rua na frente de casa ou placas do carro podem revelar sua identidade e local. Assim como o que você diz no filme. 3. “Você é o que você veste”. Este velho ditado com um novo sentido no vídeo on-line. Pense sobre o que sua aparência “diz” sobre você. Você se sentiria confortável se esse vídeo fosse visto pelo seu chefe ou possível empregador, por um parente ou sua futura sogra ou sogro? 4. Respeite a privacidade dos outros. Respeite o direito à privacidade das pessoas no seu vídeo. Se gravar num local público, peça permissão antes de incluir os espectadores e nunca grave vídeo de crianças sem a permissão dos pais. 5. Qualquer um pode gravar um vídeo. Lembre-se que não é preciso de uma gravadora para fazer um vídeo. A maioria dos celulares e câmeras fotográficas pode gravar vídeos. Fique atento às pessoas com celulares, elas podem estar usando como câmera ou gravadora. 6. Seja um bom cidadão. É seu direito expressar seu ponto de vista e até mesmo brincar com autoridades ou policiais, mas isso não lhe dá o direito de ser maldoso, especialmente quando a pessoa não é uma personalidade pública. Você pode ser responsa- bilizado legalmente se difamar ou caluniar alguém. 7. Respeite os termos de uso. A maioria dos sites de vídeo tem termos de serviço que precisam ser seguidos. Muitos deles proíbem conteúdo sexual- mente explícito, violência gratuita e vídeos de ameaça, difamação, calunia, ódio, obsceno ou que viole a privacidade de alguém. A maioria dos sites confiáveis reporta os vídeos de exploração, ameaças a menores ou de atos ilegais. 8. Respeite os direitos autorais. Todos os sites respeitáveis de compartilhamento de vídeo proíbem a utilização não autorizada de material protegi- do por direitos autorias. E, claro, isso significa que você não pode roubar segmentos da programação da TV nem de filmes. Mas isso também significa: pense sobre a trilha sonora que você usa nos seus vídeos. 9. Converse com as crianças sobre vídeos feitos para intimidar. Criar um vídeo que ridiculariza e zomba de outra pessoa pode ser extremamente ofensivo. Essa e outras formas de intimidação on-line são um problema crescente na Internet que afeta a maioria das crianças e adolescentes. 10. Vídeos que as crianças veem na web. Como todas as mídias, o cuidado dos pais não é apenas aconselhável, é parte necessária da criação dos filhos. Mesmo que os principais sites proíbam o conteúdo pornográfico ou com violência gratuita, há vídeos que não são adequados para as crianças menores e também outros sites que exibem vídeos inapropriados para crianças e adolescentes.

×