Behaviorismo

14,125 views

Published on

Seminário apresentado para a disciplina de Psicologia nas Organizações

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
14,125
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
305
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Behaviorismo

  1. 1. Behaviorismo, o ControleComportamental nas Organizações Faculdade Vale do Salgado Curso de Administração 3º Semestre
  2. 2. Equipe Ana Romilda Bruna Ferreira Carlos Mota Daniel Paulino Farlley MonteFrancº Lairton Pinto João Batista Moema Viana Nara Regina
  3. 3.  O termo behaviorismo vem da palavra behavior que traduzida para o português, significa comportamento. Historicamente, surgiu em 1913 a partir do artigo de John B. Watson com o título ”Psicologia, como os behavioristas a veem”. O objeto da Psicologia que até então tinha sido a alma, ou a consciência, a mente, e a partir do behaviorismo passa a ser uma ciência do comportamento humano não pode mais ser considerada como ciência pura da consciência. O homem passa a ser visto como produto do ambiente.A Escola Behaviorista
  4. 4.  John Broadus Watson (1878-1958) Edward Lee Thorndike (1874-1949) Ivan Petrovich Pavlov (1849-1936) Burrhus Frederic Skinner (1904-1990)Os Grandes Behavioristas
  5. 5.  Para os behavioristas, os comportamentos humanos, assim como a personalidade são frutos de aprendizagem. O behaviorismo trabalha com definições claras e detalhadas de comportamentos. É da escola behaviorista que saem os principais estudos sobre o condicionamento e a formação de hábitos.Pressupostos Básicos
  6. 6.  Tabula rasa ou folha de papel em branco (a partir da visão empirista); Produto das forças do meio no qual ele vive; Produto da história de reforços que ele sofreu ao longo de sua vida.O Indivíduo
  7. 7. Condicionamento Clássico
  8. 8. Condicionamento Operante
  9. 9.  São todos os estímulos vindos do ambiente externo que aumenta a probabilidade, ou seja, aumenta as chances desse comportamento continuar a se repetir. Pode ser Aplicado (Positivo) ou Retirado (Negativo)Reforços
  10. 10.  São os estímulos conhecidos como “agradáveis” que depois de aplicados após um certo comportamento aumenta as chances desse comportamento continuar acontecendo. Ainda podemos citar também: ◦ Extinção; ◦ Punição.Reforços Positivos
  11. 11.  É a retirada de um estímulo indesejável com a finalidade de aumentar a repetição de um comportamento desejado. Exemplo: ◦ Não trabalhar aos sábados caso a produtividade na semana aumente.Reforços Negativos
  12. 12.  O ritual é caracterizado pela repetição, mas diferencia-se do hábito quando atribui uma diferenciação simbólica a tal repetitividade. Ir trabalhar todos os dias é um hábito que se torna um ritual quando passa a significar para a pessoa dedicação e respeito. Rituais nas empresas brasileiras: ◦ Admissão, Demissão, Seleção de pessoal, Confraternização, Socialização, Promoção e muitos outros que reforçam os valores estabelecidos por sua cultura.Formação de hábitos e rituais
  13. 13.  Independente da terminologia utilizada (chefe, líder, coordenador, CEO, Chairman, entre outros), qualquer pessoa que ocupe posição de comando, que controla e influencia o comportamento de seus subordinados está exercendo a liderança.Behaviorismo e liderança
  14. 14.  O estilo de liderança remete à maneira como os líderes se comportam e o que usam para controlar o comportamento dos seus liderados.Teoria dos estilos de liderança
  15. 15.  Ambiente autocrático: O líder determina as regras, as atividades, os objetivos, os companheiros de trabalho e as formas de execução. Ambiente democrático: Normas, regras, atividades e execução eram discutidas e decididas pelo grupo. Ambiente laissez-faire: Completa liberdade individual e grupal. O líder apenas fornecia o material de trabalho e só dava informações quando procurado.Nasceu dos estudos clássicos de Kurt Lewin ecolaboradores uma teoria abordando os trêsestilos de liderança:
  16. 16.  Os pesquisadores criaram escalas de medidas, critérios rigorosos, registros sistemáticos de comportamentos e entrevistas fora do ambiente da experiência.Este estudo apontou a importância docomportamento do líder sobre o liderado. Umasérie de conclusões foi tirada.
  17. 17.  Líder autocrático: O reflexo deste comportamento aparece nos liderados com mesas abarrotadas de trabalho, que não fazem nada durante a ausência do líder, mas que, se o líder voltar a qualquer momento, têm que mostrar trabalho. Líder democrático: Na ausência do líder, as pessoas continuavam produzindo e qualquer elemento do grupo assumia a liderança, se necessário. Os integrantes do grupo se mostravam motivados e satisfeitos com a liderança. Líder Laissez- faire : Havia queixas de indiferença do líder e de pouca ajuda, o que deixava o grupo sem saber o que fazer. A agressividade aparecia gerada pela falta de objetivos e orientação.
  18. 18.  Partes do pressuposto de que não existe um único estilo ou característica de liderança válida para toda e qualquer situação. Quando se fala em liderança, são três fatores que devem ser levados em consideração: O líder, o grupo e a situação.Liderança situacional e multicultural
  19. 19. O poder segundo French e Raven e o controlecomportamental do behaviorismo
  20. 20.  PODER DE RECOMPENSA ◦ O recebimento de coisas agradáveis ou a remoção das desagradáveis. ◦ O uso adequado e racional dos reforços positivo e negativo. PODER COERCITIVO ◦ Geralmente explora o medo da punição ◦ É comum o uso dos meios de ferir, intimidar, humilhar ou recusar amor e atenção às outras pessoas.Os 5 tipos de exercício do poder para French eRaven
  21. 21.  Para French e Raven, é o poder que decorre do cargo ou oposição ocupada pelo individuo no grupo ou hierarquia organizacional. Posições de autoridade incluem poderes de coerção e de recompensa. O poder legitimo, entretanto, é mais amplo do que o poder para coagir ou recompensar, neste inclui a aceitação, por membros de uma organização.Poder legítimo
  22. 22.  Para French e Raven é baseado na especialidade, no talento, na competência, na experiência ou no conhecimento técnico do líder. Se esse poder é reconhecido os subordinados cumprem as ordens que refletem esse conhecimento.Poder de competência
  23. 23.  Este tipo de poder advém das características pessoais do líder, emana da admiração e do desejo de se parecer com o líder. É um poder popularmente conhecido como carisma. Assim, o behaviorismo oferece as ferramentas básicas para a aplicação das cinco formas de poder. Poder e behaviorismo são inseparáveis.Poder de referência
  24. 24.  Tipo de relação com o poder; Transferir aos funcionários poder e recursos para responsabilizar pelo que fazem; Aparecem nas estruturas orgânicas e Cult arais, que valorizam o empregado e faz uso da gestão participativa em que os supervisores compartilham com seus colaboradores o poder de decisão.Empowerment
  25. 25. 1. PODER – dar poder às pessoas, delegando autoridade e responsabilidade em todos os níveis da organização. 2. MOTIVAÇÃO – proporcionar motivação às pessoas para incentivá-las continuamente. 3. DESENVOLVIMENTO – dar recursos às pessoas em termos de capacitação e desenvolvimento pessoal e profissional. 4. LIDERANÇA – proporcionar liderança na organização.O Empowerment se assenta em quatro basesprincipais:
  26. 26. CHIAVENATO. Idalberto. Gestão Com Pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 1999.CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 2002.BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, M. de Lourdes Trassi.Psicologias: Uma introdução ao Estudo de Psicologia. 13.ed. reform. e amp. SãoPaulo: Saraiva, 2002. p 45-84MARILANDES RIBEIRO BRAGA. Psicopedagogia. Disponível em:http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=459. Acesso em:25 de mar. 2013.NICOLA ABBAGNANO. Dicionário de Filosofia. São Paulo: MartinsFontes, 1990. Verbete Behaviorismo, p. 105.ROSA, M. Introdução à Psicologia. Petrópolis/ RJ: Vozes, 1995, p. 112 – 124Referências

×