Your SlideShare is downloading. ×
Fundamentos do serviço social 2 - parte 2 - capitulo 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Fundamentos do serviço social 2 - parte 2 - capitulo 2

3,704

Published on

0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,704
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
110
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Baseado no livro Relações Sociais e Serviço Social no Brasil (Iamamoto) RACIONALIZAÇÃO E ORIGEM DOS PRIMEIROS ASSISTENTES/ESCOLAS SOCIAIS. Este conteúdo é baseado em meu entendimento pessoal da matéria relacionada ao curso de Serviço Social – By Dani Rubim – estudante de Serviço Social - 2013
  • 2. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS PARA ENTENDERMOS A PROFISSIONALIZAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL TEMOS DE RELACIONÁ-LO COM OS PROCESSOS SOCIAIS E ECONÔMICOS DA REALIDADE BRASILEIRA AO LONGO DE SUA HISTÓRIA.
  • 3. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS • No livro a autora nos mostra o Serviço Social como profissão! • Em um contexto mais amplo, levando em consideração a relação do capitalismo na sociedade brasileira no período entre 30/60. • Dessa forma, o Serviço Social se insere no processo contraditório de reprodução das relações sociais • e carregará determinadas nuances dessa contradição até os dias de hoje
  • 4. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS Capítulo II. Protoformas do Serviço Social
  • 5. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. É viva a presença de religiosos no próprio interior das industrias, que muitas vezes possuíam capelas próprias, onde diariamente os trabalhadores eram obrigados a assistir a missa e outras liturgias. No plano sindical desenvolviam iniciativas assistenciais e organizacionais com objetivo de contrapor-se ao sindicalismo autônomo de inspiração anarco-sindicalista.
  • 6. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. No contexto internacional o surgimento da primeira nação socialista ( antiga União Soviética – URSS) e a efervescência do movimento popular operário em toda a Europa caracterizam o contexto de surgimento das primeiras escolas de serviço social naquele continente. A questão social vinha à tona e com ela a necessidade de procurar soluções para resolvêla, senão minorá-la.
  • 7. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. As instituições que surgiam em SP e RJ já não possuíam 100% de atividades tradicional de caridade. • Associação das Senhoras Brasileiras (1920) RJ • Liga das Senhoras Católicas (1923) SP O surgimento dessas instituições dá-se dentro da primeira fase do movimento de “reação católica” (da divulgação do pensamento social da Igreja)
  • 8. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. O objetivo dessas instituições eram o socorro aos indigentes, atender e atenuar determinadas seqüelas do desenvolvimento capitalista, principalmente no que se refere a menores e mulheres. É nesse período que a incorporação da mulher deixa de ser “privilégio” das famílias operárias, E passa a atingir também a parcelas da pequena burguesia.
  • 9. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Em 1922 é fundada a Confederação Católica – precursora da Ação Católica – que objetiva centralizar politicamente e dinamizar esses primeiros embriões de apostolado laico.
  • 10. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. São Paulo 1930
  • 11. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. O Centro de Estudos e Ação Social de São Paulo (CEAS) considerado manifestação original do serviço social no Brasil, surge em 1932. Com o incentivo e sob o controle da Igreja Católica. O objetivo central do CEAS será: • Promover a formação de seus membros pelo estudo da doutrina social da igreja •Fundamentar a sua ação nessa formação doutrinária •Aprofundar o conhecimento dos problemas sociais.
  • 12. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. O Centro de Estudos e Ação Social de São Paulo (CEAS) Objetivo²: intervir diretamente junto ao proletariado para afastá-lo de influências subversivas. Era aceito a idéia de que a mulher era responsável pela preservação da ordem moral e social Essas instituições eram freqüentadas por jovens mulheres das classes altas.
  • 13. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. O Centro de Estudos e Ação Social de São Paulo (CEAS) Essas mulheres burguesas “tinham responsabilidade moral” devido a seu status na sociedade de: Se preocupar com o próximo, tendo um “profundo senso de justiça social” e de caridade cristã. O CEAS fundou 4 centros operários aonde essas mulheres davam aulas de tricô e trabalhos manuais, conferência, conselhos sobre higiene (etc) com objetivo de atrair as operarias e estudar o ambiente e necessidade da classe trabalhadora.
  • 14. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. 1935 - Através da lei 2497 de (24/12/1935) foi criado o Departamento de Assistência Social do Estado, primeira iniciativa desse gênero no Brasil. 1936 - é fundada a Escola de Serviço Social de São Paulo, a primeira desse gênero a existir no Brasil. A partir dessa necessidade visivel de formação tecnica para lidar com a questão social surge uma mercantilização da profissão que agora não precisava ser realizada apenas por mulheres e gradualmente se torna força de trabalho
  • 15. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Rio de Janeiro 1930 / 1940
  • 16. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. O RJ era um conglomerado industrial, aonde existiam numerosos proletariados, grandes bancos e o aparato central da Igreja Catolica. Pelos fatos acima entendemos o porque o RJ foi a cidade que mais desenvolveu infraestrutura de serviços sociais. Diferente de SP, no Rio de Janeiro o investimento e atenção do Estado e Igreja era maior.
  • 17. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. 1936 É realizada a primeira semana de ação social do Rio de Janeiro considerado um marco para a introdução do serviço social na capital da república. É realizado o primeiro curso “intensivo de serviço social”, (com a duração de três meses) constando de uma série de palestras sobre: temas sociais, legais, educacionais e médicos, com ênfase para o problema da “infância abandonada” É realizado, também, um curso prático de serviço social, com participação das duas primeiras assistentes sociais paulistas recém-formadas na Bélgica
  • 18. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Em 1938, começa a funcionar sob orientação leiga o curso regular da Escola Técnica de Serviço Social (que diploma sua primeira turma em 1941) No decorrer da década de 40 surgem várias escolas de serviço social nas capitais dos estados, sendo que 14 delas enviam representação ao I Congresso Brasileiro de Serviço Social, realizado (em 1947) A existência de assistentes sociais diplomados se limitará por um longo período quase apenas ao RJ e SP,
  • 19. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Ação e Pratica Dos primeiros Assistentes Sociais
  • 20. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Os assistentes sociais agora se preocupavam com o mercado de trabalho e sua formação técnica. A demanda de vagas no mercado era maior do que o numero de formados! Agora não era só as classes altas que poderiam se formar na Assistencia.
  • 21. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. ASSISTENTES SOCIAIS NOS BAIRROS OPERARIOS Em 1940 - Os centros familiares organizados pelo CEAS nos bairros operários teriam a finalidade seria a de: “separar as famílias das classes proletárias, prevenindo sua desorganização e decadência e procurando elevar seu nível econômico e cultural por meio de serviços de assistência e educação” atividades desempenhadas: plantão, visitas domiciliares, bibliotecas infantis, reuniões educativas, curso primário, curso de formação familiar, restaurante para os operários.
  • 22. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. ASSISTENTES SOCIAIS NAS PESQUISAS CIENTIFICAS Enquanto pesquisadores sociais se dedicarão através de inquéritos familiares, a diversos levantamentos nos bairros operários, pesquisando as condições de moradia, situação sanitária econômica e moral do proletariado. -situação civil, promiscuidade, alcoolismo, desocupação, etc-
  • 23. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. ASSISTENTES SOCIAIS NO CAMPO MEDICO O serviço social nas areas médicas, são ainda extremamente embrionárias. Estarão ligadas inicialmente à puericultura e à profilaxia de doenças transmissivas e hereditárias.
  • 24. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. ASSISTENTES SOCIAIS CAMPOS DE ATUAÇÃO A atuação prática desenvolvida pelos primeiros profissionais estará, assim, voltada essencialmente para • a organização da assistência, •para a educação popular •e para a pesquisa social.
  • 25. CAPITULOS: 1, 2, 3, 4 E CONSIDERAÇÕES FINAIS CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Discurso do Serviço Social
  • 26. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. DISCURSO DO SERVIÇO SOCIAL Essencialmente era um veículo de doutrinação e propaganda do pensamento social da igreja. tendo por objeto remediar as deficiências dos indivíduos e das coletividades. No entendimento mais amplo o discurso era doutrinário e preso a dogmas católicos (incintricas papais) Na metodologia existia a atuação em casos individuais de ajustamento aos padrões das classes altas.
  • 27. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. DISCURSO DO SERVIÇO SOCIAL A ideia era recristianizar a sociedade ameaçada pela crise, recuperar o homem mais concretamente recristianizar e recuperar o proletariado. Serviço Social brasileiro reagiria a influencias externas: O autoritarismo, paternalismo, doutrinarismo se tornou a de base técnica, que marcariam a atuação dos primeiros núcleos que se formariam no Rio e São Paulo, que eram típicos do serviço social europeu
  • 28. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. DISCURSO DO SERVIÇO SOCIAL Como marca da influência norte-americana no ensino especializado no Brasil, situa-se o Congresso Interamericano de Serviço Social (realizado em 1941 em Atlantic City, EUA). A partir desse evento se amarram os laços que irão relacionar estreitamente as principais escolas de serviço social brasileiras com as grandes instituições e escolas norte-americanas e os programas continentais de bem-estar social.
  • 29. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. DISCURSO DO SERVIÇO SOCIAL O perfil exigido do assistente social era: • • • • Ser uma pessoa da mais íntegra formação moral; Com um sólido preparo técnico ; Com uma grande capacidade de devotamento Ser “atingido” situação penosa de seus irmãos, pelas injustiças sociais, pela ignorância, pela miséria; • E corresponder a qualidades pessoais de inteligência e vontade.
  • 30. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. DISCURSO DO SERVIÇO SOCIAL Acreditava-se que o agravamento da questão social era resultado de um crise na formação moral desse proletariado.
  • 31. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Resumão do capitulo 2 • Era temida a influencia comunista que já assustava o mundo. • A reação catolica foi um marco para combater essas ideias comunistas e ajudar na questão social interna surgem então instituições como: Associação das Senhoras Brasileiras (1920) RJ Liga das Senhoras Católicas (1923) SP • Com apoio da Igreja Catolica: • surge em 1932 o Centro de Estudos e Ação Social de São Paulo (CEAS) que seria responsável pela formação de um contingente de mulheres que iriam trabalhar principalmente com as operarias para descobrir suas necessidades e implantar noções de moralidade burguesa e religiosidade cristã.
  • 32. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Resumão do capitulo 2 • Posteriormente surgem instituições como: Departamento de Assistência Social do Estado, em 1935 e devido a necessidade de um estudo mais amplo para se atuar na questão social surgem a a Escola de Serviço Social de São Paulo, em 1936. • Nessa época no RJ surgem cursos intensivos para interessados em ingressar nessa área social contando com participação das primeiras assistentes sociais paulistas – formadas na Bélgica. • E em 1947 é realizado o 1º Congresso Brasileiro de Serviço Social
  • 33. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Resumão do capitulo 2 • O mercado agora solicitava cada vez mais o Serviço Social em diversas áreas: PESQUISA – verificar situações de degradação (moral, higienização e etc) MEDICA – estava bem no início, só atuava em casos de doenças transmissíveis e hereditárias. EMPRESAS – atuar na ligação: trabalhador e capital, e realizar encaminhamentos para a previdência. BAIRROS - educar e prevenir a implantação de idéias contrarias a hegemonia, alem de gerar noções de moralidade
  • 34. CAPÍTULO 1 – A QUESTÃO SOCIAL NAS DÉCADAS DE 20 E 30 E AS BASES PARA A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL. Resumão do capitulo 2 • O Brasil recebeu influencias europeias e americanas nas praticas e escolas de Serviço Social • A idéia de implantar a moral burguesa era muito presente e associada sempre a recristianização do homem. • Pois a ideologia da época era que a culpa da crescente questão social era principalmente do próprio povo que não era mais temente a deus e nem provido de morais corretas.

×