Your SlideShare is downloading. ×
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Supply Chain Management Professor Danilo Pires

1,134

Published on

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,134
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT: CONCEITOS, OBJETIVOS E DESAFIOS DA IMPLEMENTAÇÃO PROFESSOR:DANILO PIRES
  • 2. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT  Assim, práticas industriais até há pouco utilizadas estão sendo substituídas ou adaptadas para suportar a nova ordem mundial e obter as devidas vantagens competitivas. O SCM - Supply Chain Management (ou, em português, Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos) é uma destas práticas. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  A globalização tem aumentado considervelmente a competitividade entre as empresas. Em países como o Brasil, até anos atrás acostumado com o protecionismo econômico viu-se, de um momento para outro, tendo que assimilar novidades que, lá fora, já vinham sendo discutidas.
  • 3. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT  Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  Até 1.950, esta administração de materiais era restrita ao almoxarifado e o diretor da organização. Cerca de seis (6) anos depois, os empresários deixaram de focar apenas nos materiais e passaram a pensar nos investimentos monetários em materiais (isso permitiu que materiais deixassem de ser vistos apenas como artigos físicos, focando o lado monetário da questão). Entre os anos ’80 e ’90, a administração de materiais passou a ser vista sobre um ângulo mais complexo: a de sistema - o que implica num conjunto de variáveis inter-relacionadas e inter-dependentes na busca de objetivos comuns. Tal definição propiciou o surgimento de uma visão ainda mais abrangente: a do Supply Chain.
  • 4. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT  se de da no Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com No Brasil, a onda do SCM começou a espalhar no final da década 90, impulsionada pelo movimento logística integrada que vem acelerando país.
  • 5. PRINCÍPIOS       Fornecedor da minha empresa; Fornecedor do meu fornecedor; Minha empresa; Meu cliente; Cliente do meu cliente, e assim por diante. O grau de profundidade desta cadeia pode variar dependendo dos objetivos que se deseja atingir. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  O princípio básico do SCM é que toda a cadeia produtiva deve ser levada em conta quando se visa o aumento da competitividade. Entenda-se por cadeia produtiva todas as partes envolvidas na produção de qualquer item, tais como:
  • 6. CANAL DE DISTRIBUIÇÃO Para entender o conceito de SCM é necessário compreender o conceito de canal de distribuição,instrumentos fundamental para a eficiência do processo de comercialização e distribuição de bens e serviços, podemos definir canal de distribuição como: O conjunto de unidades organizacionais, instituições e agentes, internos e externos, que dão apoio ao marketing de produtos e serviços de uma empresa  Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 7. CANAL  DE DISTRIBUIÇÃO Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com Dentre as funções de suporte ao marketing incluem-se compras,vendas, informações, transporte,ar mazenagem,estoque, programação da produção,financiamentos.
  • 8. CANAL DE DISTRIBUIÇÃO Com a evolução dos conceitos de Marketing, das praticas de segmentação e o lançamento constante de novos produtos, juntamente com o surgimento de novas forma de varejo os canais de distribuição vem se tornando cada vez mais complexos.  Por outro lado o aumento da competição e a cada vez maior a instabilidade dos mercados levaram uma tendência de especialização, desverticalização/terceirizaçã o, fazendo as empresas focarem na sua atividade central  Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 9. DISTRIBUIÇÃO DE CANAL Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 10. OBJETIVOS SCM  Para compreender melhor a idéia do SCM, observe o exemplo de uma grande siderúrgica. Não basta apenas que se tenha aço e energia elétrica como garantias de produtividade e, sim, garantir também materiais de escritório (canetas, papéis, lápis), de informática (cartuchos para impressoras, computadores), e outros. Já é possível se ter uma idéia dos canais envolvidos nesta cadeia. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  O SCM propõe uma rede de facilidades e opções de distribuição para garantir a obtenção de materiais e a transformação destes em produto intermediário ou final; e, depois, a distribuição destes para os consumidores. O SCM pode ser implantado tanto em organizações de manufatura quanto em prestadoras de serviços.
  • 11. OBJETIVOS SCM  Portanto, o objetivo básico do SCM é maximizar e tornar realidade as potenciais sinergias das partes envolvidas na cadeia produtiva, para que o consumidor possa ser atendido de maneira mais eficiente e a um custo menor para quem produz Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  Por questões de competitividade, não basta o produto final ser bom, mas é necessário que esta siderúrgica, ao precisar de um cartucho de tinta, possa solicitá-lo ao seu fornecedor e este possa disponibilizá-lo imediatamente - o que significa que deve haver uma grande sincronia na integração entre as duas empresas.
  • 12. OBJETIVOS SCM   Reestruturação Fornecedores è Reduzir o número de fornecedores e escolhê-los adequadamente constituem uma reestruturação válida, já que torna mais fácil o gerenciamento das matérias-primas (ou outros materiais) e permite um aprofundamento das relações entre as entidades envolvidas; Integração de Infra-Estrutura è Sistemas de informática integrados com os do fornecedor e os do cliente têm permitido a reposição automatica de determinados produtos nas prateleiras. Sistemas de EDI (Eletronic Data Interchange) vêm sendo muito usados com essa finalidade e têm permitido entregas mais rápidas e níveis de estoques mais baixos; Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  Trata-se, claro, de um investimento de alto risco, já que tem por objetivo gerenciar toda uma cadeia complexa de atividades. Porém, o SCM tem permitido práticas eficazes em grandes corporações ao redor do mundo, da seguinte maneira:
  • 13. OBJETIVOS SCM  Boa parte dos pacotes de gestão incluem um módulo de Supply Chain. Mas não basta o software. Além disso, é preciso negociar com fornecedores e clientes, e usar meios online (como a Internet) para receber e emitir pedidos. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  Desenvolvimento de Novos Produtos è A participação do fornecedor no desenvolvimento de novos produtos de seus clientes tem propiciado uma redução dos custos e do tempo de desenvolvimento dos mesmos. O acompanhamento da fase inicial tornase, então, um importante item de SCM.
  • 14. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT  Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com Em o SCM é uma abordagem sistemática de razoável complexidade que implica em alta interação entre os participantes, exigindo a interação simultânea de diversos agentes, devido a isso o SCM atravessa as fronteiras da empresa para realizar todo processo operacional da empresa.
  • 15. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 16. IMPLEMENTAÇÃO  2. 3. 4. 5. 6. 7. SCM 7 pontos chave do SCM Relacionamento com os clientes Serviços aos clientes Administração da demanda Atendimento de pedidos Administração do fluxo de produção Compras/suprimentos Desenvolvimento de novos produtos Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com 1. DO
  • 17. IMPLEMENTAÇÃO   SCM Desenvolver equipes focadas nos cliente estratégicos, que busquem um entendimento maior sobre características de produtos e serviços, afim de torna-los atrativos para aquela classe de clientes. Fornecer um ponto de contato único para todos os clientes, atendendo de forma eficiente suas consultas e requisições. Captar, compilar e atualizar frequentemente dados da demanda, com objetivo de equilibrar oferta e demanda. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  DO
  • 18. IMPLEMENTAÇÃO    SCM Atender os pedidos dos clientes sem erros e dentro do prazo combinado. Desenvolver sistemas flexíveis de produção que sejam capazes de responder rapidamente as condições de mudanças do mercado. Gerenciar relações de parcerias com fornecedores, para garantir respostas rápidas e a contínua melhoria de desempenho. Buscar o mais cedo possível o envolvimento dos fornecedores no desenvolvimento de novos produtos. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com  DO
  • 19. Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 20. REFERENCIAS FLEURY, Paulo Fernando, Supply Chain Management: Conceitos, Oportunidades e Desafios da Implementação  http://www.alexandresmcampos.adm.br/info rmatica/outros/scm.htm  Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com
  • 21. PROFESSOR DANILO PIRES Professor Danilo Piresdanilospires@gmail.com danilospires@gmail.com www.slideshare.net/danilospires

×