GVTC Tema 2 Homem Original ApresentaçãO

1,340 views
1,181 views

Published on

Grupo de Estudo em Teologia do Corpo - Tema 2 - o Homem Original

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,340
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

GVTC Tema 2 Homem Original ApresentaçãO

  1. 1. Grupo de Estudo em Teologia do Corpo Tema 02: O Homem Original
  2. 2. Teologia do Corpo – Relembrando a Estrutura • Parte 1: Quem somos nós – A) Homem Original – B) Homem Histórico – C) Homem Escatológico • Parte 2: Como devemos viver – A) Celibato para o Reino de Deus – B) A sacramentalidade do matrimônio – C) Amor e fecundidade – reflexões sobre a “Humanae Vitae”
  3. 3. Neste tema veremos: • Parte 1: Quem somos nós – A) O Homem Original
  4. 4. Cristo volta nossa atenção para o “princípio” • Os fariseus vieram perguntar-lhe para pô-lo à prova: É permitido a um homem rejeitar sua mulher por um motivo qualquer? Respondeu-lhes Jesus: Não lestes que o Criador, no começo, fez o homem e a mulher e disse: Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne? Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu. Disseram-lhe eles: Por que, então, Moisés ordenou dar um documento de divórcio à mulher, e rejeitá-la? Jesus respondeu-lhes: É por causa da dureza de vosso coração que Moisés havia tolerado o divórcio das mulheres; mas no princípio não era assim. (Mt 19, 3-8)
  5. 5. Por que Jesus nos remete ao princípio? • Jesus não cai na armadilha dos argumentos dos fariseus, mas nos remete ao princípio, terminando a conversação com clara autoridade – fim da discussão. • Foi ali que tudo começou – a intenção, o plano original de Deus está revelado ali, antes do pecado ter entrado na história – pergunte ao artista sobre sua obra e você conhecerá o que é sua obra. • Jesus quer que olhemos para nossa “pré-história teológica” onde podemos ver claramente o modelo para todos os outros relacionamentos do homem com Deus, com a criação, com os outros seres humanos e do homem com seu próprio corpo.
  6. 6. Por que Jesus nos remete ao princípio? • Jesus quer que olhemos para nós mesmos AGORA, em comparação com o lugar de onde viemos. • Ele quer que nos vejamos dentro do grande Plano de seu Pai. • Ele quer que vejamos que nossos relacionamentos não são baseados no pecado; nossa identidade, nossos relacionamentos não estão fundados na propensão do homem ao pecado, mas no plano de Deus. • A Teologia do Corpo tem suas raízes no “PRINCÍPIO”.
  7. 7. Dois relatos da criação Primeiro relato (Gen 1) Segundo relato (Gen 2) “Elohim” – sacerdotal “Iaveh” Sete dias Revelação da experiência humana Do começo ao fim Dois estados originais de graça e pecado Teológico e filosófico A experiência revela o homem no seu corpo
  8. 8. O que o PRINCÍPIO nos ensina? • Solidão original • União original • Nudez original • Significado esponsal do corpo • Inocência original • Conhecimento e procriação
  9. 9. Solidão Original • Deus criou o homem e disse: “Não é bom que o homem esteja sozinho. Quero dar-lhe uma ajuda que seja adequada (similar a ele mesmo)”. • Sozinho? Significa que ele não é como os animais que nomeou. Ele tem um corpo, assim como os animais, mas não é como eles. • “Sozinho” também significa que ele só é completo com se tiver outro ser como ele mesmo, alguém para quem ele possa se doar. • O homem (ser humano) adormeceu sendo um só, mas a humanidade acordou sendo homem e mulher
  10. 10. A criação de Eva – Michelângelo – Detalhe da Capela Sistina
  11. 11. Unidade original • O homem disse: “Afinal, eis aqui a carne da minha carne e osso dos meus ossos”. Amor. Aceitação. Confiança. • A masculinidade e a feminilidade superam a solidão e são uma afirmação um do outro. • O homem não é uma imagem de Deus apenas sendo criatura dotada de inteligência, mas também sendo homem e mulher. • Assim como a Trindade vive numa comunhão que é doação de si, o homem e a mulher vivem em uma comunhão que é doação de vida, e isso é realizado especialmente no ato no qual eles se tornam “uma só carne”.
  12. 12. Nudez original • Homem e mulher estavam nus, mas ainda assim não sentiam vergonha. • Temos que reconstruir esses eventos, porque vivemos na era depois do pecado original, e não compreendemos a nudez na pureza. • O homem apreciava a feminilidade da mulher, e vice-versa – sem pecado – sem temer a propensão ao pecado do outro (porque ela não existia). • Assim que entrou o pecado no mundo, entrou também a vergonha, e essa é a fronteira entre a inocência e o pecado.
  13. 13. Nudez original • A nudez aqui não se refere aos olhos do corpo, mas efetivamente aos olhos do coração. • Homem e mulher podiam olhar, admirar gentilmente um ao outro e ver Deus em seus corpos. • Eles podiam aceitar completamente o dom da outra pessoa e seu corpo e aceitar o que Deus lhes deu como dom para o outro. • Esse é o significado esponsal do corpo.
  14. 14. Significado Esponsal do Corpo • O corpo era experimentado pelo homem e pela mulher como um dom um para o outro. • O DOM é LIVRE: livre de pecado, livre da vergonha, livre do egoísmo. Homem e mulher livremente se davam um para o outro. Isso requer domínio de si mesmo. • ESPONSAL significa que tem a capacidade de expressar amor através de um DOM altruísta, e portanto LIVRE. • Isso preenche os desejos mais profundos do homem de AMAR e de SER AMADO. Isso é a verdadeira felicidade.
  15. 15. Significado Esponsal do Corpo • Deus criou o ser humano para o matrimônio • Deus os criou casados • O significado esponsal do corpo permanece, apesar da distorção (a partir do pecado original) • Os celibatários se dão a Deus
  16. 16. Inocência Original • O homem experimentava a inocência em plenitude através de seu corpo • Não era uma ausência de conhecimento, mas uma ausência de pecado, junto com a plenitude de Deus • Inocência – contemplar o mistério de Deus através do corpo humano
  17. 17. Conhecimento e procriação • “Adão conheceu sua esposa Eva, que concebeu e deu à luz Caim, e disse, ‘Recebi do Senhor um homem’”. • No ato do enlace esponsal homem e mulher conheceram um ao outro em sua masculinidade e feminilidade, mas também conheceram a própria masculinidade e feminilidade • Isso se tornou conhecimento da paternidade e da maternidade – dando luz a uma nova criança
  18. 18. Conhecimento e procriação • Foi assim que homem e mulher conheceram Deus como Criador, através de seus próprios corpos. • Isso se repete com cada nova vida humana • É assim também que homem e mulher vêm a possuir um ao outro não apenas como masculino e feminino, mas também como pai e mãe de uma criança que pertence a eles. • Depois do pecado, veio a morte, embora ainda tenhamos esperança de “conhecer” que a vida supera a morte
  19. 19. Conclusão • É através do “Princípio” que podemos saber de onde viemos, a fim de saber para onde vamos. • Ainda hoje muitas pessoas questionam Jesus e a Igreja, como os fariseus fizeram, mas Jesus continua apontando para o “Princípio”. • Se queremos compreender a redenção de nossos corpos, temos que compreender o “princípio”.

×