• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Palestra Marketing Digital
 

Palestra Marketing Digital

on

  • 705 views

Palestra de

Palestra de

Statistics

Views

Total Views
705
Views on SlideShare
533
Embed Views
172

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

6 Embeds 172

http://digitalinvestimento.com 74
http://www.d2bagenciadigital.com.br 52
http://novosite.d2b.com.br 34
http://d2bagenciadigital.com.br 7
http://feeds.feedburner.com 3
http://digitalinvestimento.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • A concorrência pode estar na tela ao lado.

Palestra Marketing Digital Palestra Marketing Digital Presentation Transcript

  • Marketing Digital Conceitos e Ferramentas para pequenos, médios e grandes clientes
  • Daniella Borges de Brito Publicitária, Empresária, Professora, Palestrante, Escritora e Blogueira. Formada em Publicidade e Propaganda pela Belas Artes de São Paulo 13 anos de experiência na área de Marketing Digital com passagem por grandes agências, como a Leo Burnett, Full Jazz e AgênciaClickIsobar. Atuou nas áreas de desenvolvimento, criação, planejamento e gerenciamento de projetos com grandes clientes tais como: Vick, ESPN, Kraft, Vivo, Bradesco, Citibank, Santander, Bank Boston, DHL, Fiat, Avon, etc. Proprietária da D2B Comunicação, agência de Marketing Digital com 5 anos de vida. Autora do livro Construindo um blog de sucesso com o WordPress 3 pela Editora Brasport. Blogueira do Multiplicidades (blog próprio), ProfissionaisTI e Tecnocrata Digital. Já atuou como professora para a Impacta, Cadritech e Fit. Sobre mim
  • O que os números significam Diferenças entre o Marketing tradicional e o Marketing Digital Diferenças entre atender pequenos, médios e grandes clientes As ferramentas do Marketing Digital Como iniciar um planejamento de Marketing Digital Agenda
  • O que os números significam
  • 5 Dados de acesso a Internet no Brasil 120 102 100 80 73.9 83.4 78.5 67.9 60 55.9 40 20 0 Internautas 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Fonte: http://www.secundados.com.br/ e http://idgnow.uol.com.br/internet/2013/07/15/brasileiros-com-acesso-ainternet-superam-100-milhoes-pela-1a-vez-diz-ibope/
  • 6 Dados dos acessos a Internet em domicílio 50% 45% 45% 38% 40% 35% 31% 30% 27% 25% 20% 20% 15% 10% 5% 0% Internet em Domicílios 2008 2009 2010 2011 2012 Fonte: http://www.itu.int/en/ITU-D/Statistics/Documents/publications/mis2013/MIS2013_without_Annex_4.pdf e http://www.secundados.com.br/
  • 7 Dados sobre os acessos a Internet 3G 80% 67% 70% 60% 54% 50% 40% 36% 30% 18% 20% 7% 10% 2% 0% Internet 3G 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Fonte: http://www.secundados.com.br/ e http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/03/04/numero-deacessos-a-banda-larga-chega-a-88-milhoes-no-pais-segundo-associacao-de-telecomunicacoes.htm
  • 8 Marketing Digital atinge metade do Brasil
  • 9 E quais são as tendências para o futuro?
  • Navegação Multitela Fonte: http://services.google.com/fh/files/misc/multiscreenworld_final.pdf 10
  • Layout responsivo 11
  • 12 Novas Mídias e fim da mídia de massa Nova mídia convergente • • • • • • Muitos para Muitos Alta oferta Personalização Não programa a vida social Fala todas as linguagens audiovisuais Você decide o que ver, decide o que publicar Fim da mídia de massa • • • • • • Um para muitos Baixa oferta Programação Programa a vida social Fala uma linguagem visual específica (transmissões ao vivo, gravações) Decide por você A nova mídia surge com o fim da mídia em massa. O fato de que os dois processos são simultâneos e estão intimamente ligados entre si não significa que sejam idênticos ou que devamos confundí-los.
  • Convergência Online e Offline Narrowcasting • • Programas de nicho Possibilidade de gravar os programas Fonte: Revista Matrizes n 7, pág 107 a 126 13
  • 14 A linguagem é escrita e o suporte é o papel. A linguagem é falada e não tem suporte. Fonte: Revista Matrizes n 7, pág 47 a 57
  • 15 Crescimento de plataformas de vídeo ou fotos.
  • 16 E o que devemos olhar atualmente?
  • Nova Classe Média: 17 A classe C representa metade da população brasileira, ou seja, 100 milhões de pessoas. Essa nova classe média não sonha mais em ser como os ricos. Ela quer consumir, mas sem fantasiar de deixar o bairro onde mora para morar em um bairro grã-fino. Essa classe consome 1 trilhão por ano, mais que as riquezas totais de Argentina, Uruguai, Paraguai e Portugal juntos. A rentabilidade mensal da família de classe média é de R$ 2.295,00. A classe C tem um potencial de consumo maior que as classes A e B que estão no topo da pirâmide social. Fontes: http://noticias.r7.com/economia/noticias/nova-classe-media-consome-r-1-trilhao-por-ano20110808.html?question=0 http://noticias.r7.com/blogs/daniel-castro/2011/10/06/nova-classe-media-muda-novelas-e-jornais-da-globo-afirmadiretor/
  • 18 Nova Classe Média: Tem dois celulares e quer mais um. Consome roupas de marca. Tem TV plana de 29 polegadas. Tem TV por assinatura. Tem DVD. Tem Freezer e lavadora de última geração. Manicure Joseneide Rocinha, tem 34 anos. mora na Aproveita o crédito e faz parcelas a perder de vista. Fonte: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10074-15204,00 A+NOVA+CLASSE+MEDIA+DO+BRASIL.html /
  • Não temos mais uma pirâmide social, mas sim um losango: 19
  • 20 Acessos Mobile pela classe média 2% 37% 61% Nova Classe Média Classes A e B Classes D e E Fonte: http://idgnow.uol.com.br/internet/2013/08/13/acesso-mobile-cresce-e-brasil-alcanca-105-milhoes-deinternautas/
  • 21 Parcelados em 12 vezes
  • 22 Internet a 0,50 centavos por dia no smartphone.
  • Prontos para fotografar suas férias! 23
  • 24 Antes de pensarmos em planejar uma campanha de Marketing Digital precisamos entender o cenário o qual estamos inseridos atualmente. Crescente aumento da banda larga. Crescente aumento de acessos pelos smartphones. Crescente aumento do uso da Internet pela nova classe média. A convergência entre online e offline nos trará a noção de uma única realidade vivida em diversas telas.
  • vs Diferenças entre o Marketing tradicional e o Marketing Digital
  • 26 “Marketing é a atividade humana dirigida para a satisfação das necessidades e desejos, através dos processos de troca.” Philip Kotler Fonte: Administração de Marketing – terceira edição
  • 27 Houve uma redução no número de televisores ligados. No Rio de Janeiro, por exemplo, quase 20% dos aparelhos de televisão foram desligados entre 2005 e 2008. A média nacional ainda é alta, em torno de 42%, mas também tem dado sinais de ceder. Entre 1982 e 1991, cerca 65% de domicílios mantinham os aparelhos de TV ligados. Fonte: http://noticias.uol.com.br/ooops/ultimas-noticias/2008/09/18/ibope-de-novelas-desaba-na-globo-veja-aqueda.jhtm e http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/audiencia-novelas-globo/tv-televisaoibope-indices-queda-emissora.shtml
  • O poder das redes sociais 28
  • No Brasil quem acessa a Internet passa três vezes mais tempo que vendo TV. Fonte: http://www.amidiaquemaiscresce.com.br 29
  • 30
  • 31 76% dos consumidores não acreditam que as marcas estão dizendo a verdade em seus anúncios. Fonte: http://www.slideshare.net/Futurelab/advertising-is-dead
  • 32 Fonte: http://loiclemeur.com/english/2007/04/food_lies_adver.html
  • 33 Fonte: http://www.flickr.com/photos/blokey/275563297/sizes/z/in/photostream/
  • 34 Dados da Nielsen Global Online Consumer Survey de Abril de 2009 Fonte: http://www.admit.com.br/marketing/pesquisa-releva-midias-mais-confiaveis-para-publicidade
  • 35 Participação no bolo do mercado Televisão Jornal Internet Rádio Tv por assinatura Guias e Listas 4% 3% 1% 0% 4% 5% 6% Revista Mídia Exterior Cinema 64% 13% Dados da PricewaterhouseCoopers Fonte: http://colunistas.ig.com.br/consumoepropaganda/2011/05/24/bolo-publicitario-cresce-477-no-primeirotrimestre/
  • 36 “O ser humano há milênios vive em bandos, em grupos. Gostamos de nos aproximar de pessoas que têm interesses similares. A diferença é que com a Internet, agora não há mais barreiras geográficas e ficou muito mais fácil, barato e rápido se comunicar”. Seth Goldin Fonte: http://www.slideshare.net/logicadigital/palestra-marketing-digital-midias-sociais-e-marketing-de-busca-unip
  • O novo consumidor O consumidor é um usuário O consumidor é um explorador O consumidor é um degustador O consumidor é um criador O consumidor é um contador de histórias O consumidor é um ativista O consumidor é um evangelista Fonte: http://www.slideshare.net/mnegrini/marketing-de-experincia-e-mdias-sociais-3701547 37
  • Trysumers 38 Livres das amarras da convenção e da escassez, imunes a maior parte das propagandas e gozando de livre acesso a informação, resenhas e navegação, consumidores experientes estão tentando novas aplicações, novos serviços, novos sabores, novos autores, novos destinos, novos artistas, novos relacionamentos, novo qualquer coisa com sabor de pós-mercado de massa. Fonte: http://trendwatching.com/trends/trysumers.htm e http://www.odiario.com/blogs/publistorm/de-novo-brastempbrastemp/
  • 39 Nova forma de fazer Marketing Produto Embalagem Distribuição CRM Propaganda Consumidor Fonte:http://www.slideshare.net/paulisakson/whats-next-in-marketing-advertising-318143
  • 40 Nova forma de fazer Marketing Consumidor Propaganda CRM Distribuição Embalagem Produto Fonte:http://www.slideshare.net/paulisakson/whats-next-in-marketing-advertising-318143
  • 41 As tendências do Marketing Digital
  • 42 Antes da Internet • Comunicação de Massa • Divulgação com Máximo Impacto • Atendimento Privado (CallCenter) Depois da Internet • Comunicação Individual • Ouvir o consumidor • Atendimento Público (Mídias Sociais) Importante: Os Dois Modelos Convivem Fonte: http://www.slideshare.net/mnegrini/marketing-de-experincia-e-mdias-sociais-3701547
  • 1- Marca Companheira 43 A Nike criou o Nike +, uma rede social onde amantes de corrida podem registrar seus avanços e compartilhar com outras pessoas. Para participar do Nike +, a pessoa precisa comprar um dispositivo.
  • 1- Marca Companheira 44 A Avon criou o Portal da Maquiagem, com matérias a respeito do assunto, tendências, blog e galeria de fotos.
  • 1- Marca Companheira 45 A Bombril criou a revista digital Mulher, que também está disponível gratuitamente no formato impresso. A revista conta com matérias que envolvem o universo feminino.
  • 1- Marca Companheira 46 A Hellmans criou o Recepedia.com onde as donas de casa podem encontrar receitas culinárias.
  • 2- Conteúdo descentralizado 47
  • 2- Conteúdo descentralizado O consumidor não quer visitar o site da marca 48
  • 2- Conteúdo descentralizado Fonte: http://www.slideshare.net/mnegrini/marketing-de-experincia-e-mdias-sociais-3701547 49
  • 2- Conteúdo descentralizado 50
  • 51 3- Engajamento Um consumidor engajado com uma marca recomenda-a quatro vezes mais que um 4X consumidor com relação neutra. Quase metade dos consumidores bem atendidos online em caso de problemas acreditam que na verdade não tiveram problemas 49% Consumidores engajados visitam os sites das marcas duas vezes mais e compram 3X online seus produtos três vezes mais que os neutros. Fonte: http://www.slideshare.net/mnegrini/marketing-de-experincia-e-mdias-sociais-3701547
  • 3- Engajamento Fonte: 4º Relatório Anual de Engajamento Digital do Consumidor 52
  • 4- Contribuição 53
  • 5- Métricas 54 Ir além dos Pageviews. As métricas também devem analisar o sentimento do consumidor e seu engajamento.
  • 55 6- Marketing de Experiência e Permissão “O Marketing de Experiência conecta o consumidor com as marcas de maneira relevante e memorável, se afastando do modelo tradicional de só mostrar características e benefícios de produtos e serviços.” “O Marketing de Experiência é uma resposta à reação cada vez mais negativa dos consumidores a formas de marketing consideradas intrusivas, oferecendo experiências com as quais o consumidor escolhe se envolver.” Wikipedia É a arte de tornar um estranho um amigo, e o amigo, um cliente. O desafio para as companhias é convencer as pessoas a prestar atenção voluntariamente. Seth Goldin sobre o Marketing de Permissão
  • 56 6- Marketing de Experiência e Permissão Conteúdo Continuidade Comunidade Conversação Co-Criação O esquema dos “5 Cs” Fonte: http://www.slideshare.net/mnegrini/marketing-de-experincia-e-mdias-sociais-3701547
  • 57 6- Marketing de Experiência e Permissão Marketing de Permissão Marketing de Intromissão
  • 6- Marketing de Experiência e Permissão 58
  • 7- Personalização Camiseteria 59
  • 7- Personalização Dell 60
  • 8- Atração 61 “É muito melhor ser encontrado do que enviar informações e ofertas para as pessoas”. “As pessoas procuram por dor de cabeça e não por aspirina.” Steve Rubel
  • 9- Rapidez A Internet mudou completamente a forma como clientes e empresas se relacionam. Enquanto a interação no SAC ainda é unidirecional, as redes sociais deram poder aos usuários. "Antes você reclamava para seus amigos e nada acontecia. Nas redes sociais você escancara essa situação", afirma Renato Shirakashi, cofundador da Scup, empresa de monitoramento de redes sociais. Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/tec/989698-redes-sociais-sao-mais-ageis-que-sac-como-canal-dereclamacao.shtml 62
  • 9- Rapidez Juliana Rios, superintendente do SAC do Santander, concorda. "Não existe mais a opção de não estar nas redes sociais. O efeito avassalador atinge todo mundo”. Ela diz que a expectativa de resposta é totalmente diferente nesse novo SAC: "A própria rede não permite responder no dia seguinte". No Santander, há três metas: protestos que chegam via Twitter têm de ser atendidos em até duas horas; via Facebook, em 24 horas; via telefone, em até cinco dias úteis. Outras empresas trabalham com prazos similares. Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/tec/989698-redes-sociais-sao-mais-ageis-que-sac-como-canal-dereclamacao.shtml 63
  • 9- Rapidez Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/tec/989698-redes-sociais-sao-mais-ageis-que-sac-como-canal-dereclamacao.shtml 64
  • 10- Transmedia Storytelling 65 “Uma história transmídia se descobra através de múltiplas plataformas de mídia, cada qual com um novo texto, fazendo uma contribuição distinta e valiosa para o todo.” Henry Jenkins
  • 10- Transmedia Storytelling • Nissan, Cisco e Sprint investiram milhões em ações transmedia que vão desde o patrocínio de downloads, spots de 30´antes das reprises online até uma promoção nacional de criação de novos heróis para a série. • As revistas em quadrinho (9th Wonders), que começaram na Internet, foram consideradas as mais lidas da história mundial. A DC Comics comprou para lançar em verso capa dura e já são Best-sellers. • A NBC tem 43 programas mas o site da série Heroes (mais de 10 mil páginas) deteve 25% do tráfego da rede desde que começou. Fonte: http://www.coxacreme.com.br/2007/12/04/transmedia-storytelling/ 66
  • 10- Transmedia Storytelling 67 6 autores, 6 histórias, 6 semanas. As histórias eram contadas em diversos tipos de mídia.
  • Diferenças entre atender pequenos, médios e grandes clientes
  • Pequeno cliente • Geralmente não entende o que está comprando. Por isso, acaba por não participar do processo de criação o que pode gerar surpresas no final do projeto. • Geralmente não sabe distinguir a qualidade e portanto não sabe distinguir o porquê da diferença de preços. • Sem dar a atenção necessária ao projeto, pois muitas vezes tem que se desdobrar em diversas atividades, o prazo pode ser estentido de meses para anos. • Além das dificuldades de entender os processos de criação de um projeto de marketing digital, também no geral tem processos poucos estabelecidos de marketing em sua empresa. 69
  • 70 Pequeno cliente • Além do faturamento ser menor, não possui a cultura de investir 20% de seu faturamento em mídia, limitando as ações a curto prazo de tempo. Ações que demandam mais tempo de investimento são prejudicadas. • Costuma processos, não ouvir acredita a agência, que pois “todo como mundo” não entende entende os de criação, propaganda, etc. Não vê complexibilidade naquilo que a agência produz. • As cobranças em relação a prazo e qualidade costumam ser baixas, justamente pela falta de compreensão do processo e da importância do Marketing Digital para a empresa. • Não possui CRM, planejamento de marketing e muitas vezes sua estratégia limita-se a copiar a concorrência. • Maior fidelidade.
  • Trago o seu amor em 7 dias 71
  • 72
  • 73
  • Grande cliente • Possui um departamento de marketing especializado e muitas vezes possui várias agências trabalhando em conjunto atendendo a diferentes departamentos, por isso o cliente já entende o suficiente e não é preciso explicar o “bêabá” do Marketing Digital. • Por ser muito grande, algumas ações podem ficar paradas a espera de aprovações de algumas diretorias. • Por depender bastante da propaganda, a cobrança do cliente em relação a prazo e qualidade são intensas. A agência precisa produzir muito com qualidade e em curto espaço de tempo. A criatividade precisa ser “cuspida” para fora. 74
  • Grande cliente • Apesar de diversas agências e diversas campanhas serem produzidas simultaneamente o cuidado com a marca do cliente deve ser prioridade para não gerar ruídos de comunicação e manter a integridade da comunicação. • O cliente costuma ouvir a agência e exige soluções cada vez mais inovadoras e criativas. 75
  • 76
  • 77 Em resumo… Pequeno cliente Grande cliente • Menor entendimento da importância do Marketing Digital • Verba reduzida • Menor entendimento dos processos • Tem maior resistência para ouvir a agência • Menor cobrança • Não possui planejamento de marketing • Fiel • Possui diversas agências e departamentos trabalhando de forma integrada • Detém conhecimento • Cobra da agência soluções cada vez mais ágeis e criativas • O cuidado com a marca deve ser redobrado • Alta exposição do trabalho realizado O médio cliente é um “mix” entre o pequeno e o grande.
  • Trabalhando com o pequeno cliente • Utilizar linguagem simples. Antes de vender é preciso explicar. • Estabelecer regras para não cumprimento de prazos. Por exemplo, se não houver aprovação em tantos dias as atividades serão consideradas automaticamente aprovadas. • Não adianta tentar vender um planejamento de marketing inteiro, mesmo que essa seja a solução. É preciso fazer aos poucos e mostrar os resultados. “Matar a cobra e mostrar o pau”. • É necessário explicar tudo, mesmo o que parece ser óbvio. 78
  • Trabalhando com o grande cliente • O melhor equilibrista vence. Tentar conciliar prazo e qualidade em todas as campanhas realizadas. • Traga seu cliente para ser seu parceiro. Como ele entende as dificuldades, valoriza o trabalho realizado pela agência, fica mais fácil produzir quando o cliente participa e se envolve nos processos. • Mensure tudo e com muito detalhamento. O grande cliente analisa uma boa campanha pelos seus resultados. • Seja transparente. Uma pequena decepção pode significar perda da conta. Os grandes clientes costumam ser mais exigentes e intolerantes a erros, além disso a concorrência entre grandes agências costuma ser mais voraz. 79
  • As ferramentas do Marketing Digital
  • Email Marketing - Dados • 78% das empresas utilizam o email marketing. • 50% afirmam que 10% de seu faturamento provém dessas ações. • 31% afirmam que entre 6 a 10% da verba destinada a Marketing Direto é utilizada para o email marketing. • 34% disparam de 3 a 5 emails marketing por mês. • 17% das empresas disparam entre 500 mil e 1 milhão de e-mails e 14% disparam mais que 1 milhão. • A segmentação é feita principalmente por histórico de comportamento (79%), informação demográfica (69%) e informação psicográfica (29%). Fonte: http://www.abemd.org.br 81
  • Email Marketing - Dicas 1- Una o CRM com o Email Marketing; 2- Mantenha sua base de emails livre dos bounces; 3- Automatize seu email marketing (festividades e remarketing); 4- Abuse e use dos formatos diferenciados; 5- Coloque links para suas redes sociais; 6- Ofereça um diferencial; 7- Mais qualidade que quantidade; 8- Prefira trabalhar sua própria base que comprar uma base de emails; 9- Deixe uma opção para o usuário sair da lista; 10- Verifique se o seu IP não está em nenhuma lista negra. Fonte: http://www.daniellaborges.com.br/email-marketing 82
  • Social Media - Dados O Brasil é o país mais sociável do mundo. E como as marcas podem tirar proveito disso? 83
  • Social Media - Ações As ações são feitas em três passos: planejar, executar e monitorar. Medições importantes: ranking de influenciadores, sentimento e engajamento. Ação importante: plano de contingência. Dica: ações no Facebook devem seguir o Promotion Guidelines. Aproveite as ferramentas gratuitas. Um post deve ser considerado um anúncio. 84
  • 85
  • 86 Outras ferramentas Compras Coletivas Hotsite Advertising Game Viral Realidade Aumentada Blogosfera SMS Marketing
  • Como iniciar um planejamento de Marketing Digital
  • 88 Como iniciar um planejamento de Marketing Digital Site ou Loja Virtual Blog ou Comunidade Própria Viral Email Marketing Social Media 1ª Etapa – Converter e Engajar Busca Orgânica Aplicativos Realidade Aumentada Hot Sites ou Peças de Campanha SMS Marketing Advertising Games
  • 89 Como iniciar um planejamento de Marketing Digital Menções em Blogs Menções em Mídias Sociais 2ª Etapa – Conquistar Mídia Parceiros Menções na Imprensa
  • 90 Como iniciar um planejamento de Marketing Digital Links Patrocinados Banners Patrocínios 3ª Etapa – Mídia paga para maior alcance Compras Coletivas Comparadores
  • Para concluir Rompa com os paradigmas. Prefira a simplicidade e resultados a glamour e prêmios. Faça grandes cases para os pequenos clientes. 91
  • 92 Muito obrigada pelo seu tempo. @daniellaborges contato@daniellaborges.com.br www.daniellaborges.com.br www.d2bagenciadigital.com.br http://www.slideshare.net/daniellabrito/