Your SlideShare is downloading. ×

Unidade 6 - Arranjo físico e fluxo

41,685

Published on

Published in: Technology
2 Comments
11 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
41,685
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1,138
Comments
2
Likes
11
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ARRANJO FÍSICO E FLUXO Professor: Daniel Moura Disciplina: Sistemas de Produção Curso: Graduação em Engenharia de Produção
  • 2. INTRODUÇÃO  Preocupa-se com o posicionamento físico dos recursos de transformação.  é decidir onde colocar todas as instalações, máquinas, equipamentos, pessoal da produção.  determina sua "forma" e aparência.  É aquilo que a maioria de nós notaria em primeiro lugar quando entrasse pela primeira vez em uma unidade produtiva.
  • 3. Layout e Fluxo Layout e fluxo
  • 4. PROCEDIMENTO DE ARRANJO FÍSICO Há algumas razões práticas pelas quais as decisões de arranjo físico são importantes na maioria dos tipos de produção: • Mudança de arranjo físico é, frequentemente, uma atividade difícil e de longa duração por causa das dimensões físicas dos recursos de transformação movidos. • O rearranjo físico de uma operação existente pode interromper seu funcionamento, levando à insatisfação do cliente ou a perdas na produção.
  • 5. PROCEDIMENTO DE ARRANJO FÍSICO • O arranjo físico inadequado pode levar a:  padrões de fluxo longos ou confusos;  estoque de materiais;  filas de clientes formando- se ao longo da operação;  inconveniências para os clientes;  tempos de processamento longos;  operações inflexíveis;  fluxos imprevisíveis e altos custos.
  • 6. Arranjo físico – Destaca a distribuição das seis injetoras plásticas e estoque de material em processo.
  • 7. Selecioneo tipodeprocesso  O conceito do tipo de processo é, muitas vezes, confundido com o arranjo físico.  • Por Projeto  • Por Jobbing  • Em Lote ou Batelada  • Em Massa  • Contínuo
  • 8. PROCESSOS DE MANUFATURA PROJETO INTERMITENTE FLUXO EM LINHA JOB SHOP EM LOTES LINHA DE MONTAGEM CONTÍNUO Baixos Volume de Produtos Altos Tipos de Processos em Manufatura
  • 9. Tipos básicosde Arranjo físico  Posicional;  Por processo;  Por produto;  Celular.
  • 10. Arranjofísicoposicional Arranjo físico posicional (também conhecido como arranjo físico de posição fixa) Os recursos transformados não se movem entre os recursos transformadores. Em vez de materiais, informações ou clientes fluírem por uma operação, quem sofre o processamento fica estacionário, enquanto equipamento, maquinário, instalações e pessoas movem-se na medida do necessário.
  • 11. Arranjofísicoposicional exemplo: • Construção de uma rodovia - produto é muito grande para ser movido. • Cirurgia de coração - pacientes estão em um estado muito delicado para serem movidos. • Manutenção de computador de grande porte - produto muito grande e provavelmente também muito delicado para ser movido e o cliente poderia negar-se a trazê- Io para manutenção.
  • 12. Arranjofísicoporprocesso  Os processos similares (ou processos com necessidades similares) são localizados juntos um do outro.  A razão pode ser que seja conveniente para a operação mantê-Ios juntos, ou que dessa forma a utilização dos recursos transformadores seja beneficiada.  Isso significa que, quando produtos, informações ou clientes fluírem pela operação, eles percorrerão um roteiro de processo a processo, de acordo com suas necessidades.
  • 13. Arranjofísicoporprocesso • Hospital - alguns processos (e.g.: aparelhos de raios-X e laboratórios) são necessários a um grande número de diferentes tipos de pacientes; • Usinagem de peças utilizadas em motores de aviões - alguns processos (e.g.: tratamento térmico) necessitam de instalações especiais (para exaustão de fumaça, por exemplo); • Supermercado - alguns processos, como a área que dispõe de enlatados, oferecem maior facilidade na reposição dos produtos se mantidos agrupados.
  • 14. Layout Layout Layout
  • 15. Layout
  • 16. Arranjofísicoporproduto o arranjo físico por produto envolve localizar os recursos produtivos transformadores inteiramente segundo a melhor conveniência do recurso que está sendo transformado. • Montagem de automóveis • Programa de vacinação em massa • Restaurante self-service
  • 17. Layout Layout
  • 18. Layout
  • 19. Arranjofísicocelular  É aquele em que os recursos transformados, entrando na operação, são pré-selecionados  Para movimentar-se para uma parte específica da operação (ou célula)  Na qual todos os recursos transformadores necessários a atender a suas necessidades imediatas de processamento se encontram. EX.: Algumas empresas manufatureiras
  • 20. Layout Layout
  • 21. Arranjos físicos mistos  Muitas operações ou projetam arranjos físicos mistos  Por exemplo, um hospital normalmente seria arranjado conforme os princípios do arranjo físico por processo  O departamento de radiologia provavelmente é arranjado por processo, as salas de cirurgia, segundo um arranjo físico posicional, e o laboratório de processamento de sangue, conforme um arranjo físico por produto.
  • 22.  Outro exemplo é um complexo de restaurantes é mostrado com três tipos diferentes de restaurante e a cozinha que serve aos três.  A cozinha é organizada conforme um arranjo físico por processo, com os processos (armazenamento de ingredientes, preparação da comida, processos de cozimento etc.) agrupados.  Diferentes pratos percorrerão diferentes roteiros entre processos dependendo de seus requisitos de processamento.  O restaurante tradicional é organizado segundo um arranjo físico posicional.  O restaurante do tipo buffet é arranjado de forma celular.
  • 23. Selecionandoum tipodearranjofísico  A decisão de qual tipo de arranjo físico adotar raramente, se tanto, envolve uma escolha entre os quatro tipos básicos.  A Tabela 7.2 mostra algumas das mais significativas vantagens e desvantagens associadas a cada tipo básico de arranjo físico.
  • 24. Layout Tipos básicos de layout Posicional Por processo Por produto Celular Projeto detalhado de Layout
  • 25. Que faz um bomarranjofísico?  • Segurança inerente - todos os processos que podem representar perigo, tanto para a mão-de-obra como para os clientes, não devem ser acessíveis a pessoas não autorizadas. Saídas de incêndio devem ser claramente sinalizadas com acesso desimpedido.  • Extensão do fluxo - o fluxo de materiais, informações ou clientes deve ser canalizado pelo arranjo físico, de forma a atender aos objetivos da operação. Em muitas operações, isso significa minimizar as distâncias percorridas pelos recursos transformados.
  • 26.  • Clareza de fluxo - todo o fluxo de materiais e clientes deve ser sinalizado de forma clara e evidente para clientes e para mão-de-obra.  • Conforto da mão-de-obra - a mão-de-obra deve ser alocada para locais distantes de partes barulhentas ou desagradáveis da operação. O arranjo físico deve prover um ambiente de trabalho bem ventilado, iluminado e, quando possível, agradável.
  • 27.  • Coordenação gerencial- supervisão e coordenação devem ser facilitadas pela localização da mão-de- obra e dispositivos de comunicação.  • Acesso - todas as máquinas, equipamentos e instalações devem estar acessíveis para permitir adequada limpeza e manutenção.
  • 28.  • Uso do espaço - todos os arranjos físicos devem permitir uso adequado de espaço disponível da operação.  • Flexibilidade de longo prazo - os arranjos físicos devem ser mudados periodicamente à medida que as necessidades da operação mudam. Um bom arranjo físico terá sido concebido com as potenciais necessidades futuras da operação em mente.

×