Capitulo 5 custo padrão

12,382 views
11,868 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
12,382
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
331
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Capitulo 5 custo padrão

  1. 1. 1 Custo Padrão Professor: Daniel Moura Disciplina: Custos da Produção Curso: Graduação em Engenharia de Produção
  2. 2. Objetivos do Custo Padrão • Fixar um custo padrão, o qual servirá de referência para a análise dos custos; • Determinar o custo real incorrido; • Levantar a variação (desvio) entre padrão e o real; • Analisar a variação, a fim de auxiliar a procura de suas causas; 2
  3. 3. Custo Padrão • Apenas os custos de matéria-prima são analisados com esse tipo de método • Os demais itens de custos são trabalhados pelo RKW (Centros de Custos), ABC e UEP. • Não calcula o custo do produto ou do processo, apenas guia o processo de detecção e análise dos desvios. 3
  4. 4. Fixação dos Padrões • Realizada de acordo com o princípio do custeio ideal. • Uma análise de custo histórico não é realmente um padrão, mas tão-somente uma base de comparação. 4
  5. 5. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Custos de matéria-prima: MP = Q . pc Q = Quantidade de MP utilizada pc = preço de custo da MP 5
  6. 6. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Variações dos Custos de matéria-prima: – Compara-se o custo padrão com o custo real e divide-se a variação total em variações devidas a fatores específicos. 6 Preço de custo Quantidade pcr pcp QrQp MPp = Qp. pcp MPr = Qr . pcr ∆ MP = MPp - MPr
  7. 7. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Tipos de variação: – Não atingimento da quantidade padrãoquantidade padrão (∆Q∆Q); – Não atingimento do preço de custo padrãopreço de custo padrão (∆pc∆pc) ;e – Por causa dos dois fatoresdois fatores (∆Mista∆Mista). 7
  8. 8. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Variação devida à quantidade (∆Q): – Deve-se estimar por meio do pcp – ∆∆QQ = (Qp – Qr) . pcp 8 Preço de custo Quantidade pcr pcp QrQp
  9. 9. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Variação devida ao preço de custo(∆pc): – Deve-se estimar a Qp – ∆∆pcpc= (pcp – pcr) . Qp 9 Preço de custo Quantidade pcr pcp QrQp
  10. 10. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Variação Mista: – Deve-se multiplicar as diferenças entre os preços de custo padrão e real e as quantidade padrão e real – ∆∆MistaMista = (Qp – Qr) . (pcp – pcr) 10 Preço de custo Quantidade pcr pcp QrQp
  11. 11. Análise dos Custos de Matéria- Prima • Variação Mista: – Por ser difícil de se identificar a causa na variação mista, usa-se a variação devida ao preço de custo. A variação devida a Q seria a mesma, enquanto a variação devida ao pc fica: – ∆∆pcpc = (pcp – pcr) . Qr 11 Preço de custo Quantidade pcr pcp QrQp
  12. 12. Variação de Mão-de-obra direta (MOD) e Custo Indiretos de Fabricação (CIF) • Tipos de variação: – Os procedimentos são os mesmos da variação da matérias-primas; – Analise dos custos do MOD é mais fácil, pois conhecemos as quantidades envolvidas de cada produto – Analise do CIFAnalise do CIF é mais complexa, pois é difícil encontrar uma base física relacionada ao CIF, neste caso utiliza-seutiliza-se outros métodosoutros métodos 12
  13. 13. Exemplo 5.1 A empresa Padroniza S.A. estabeleceu os seguintes padrões para sua principal MP e para a MOD: MP: 2 Kg/un a $ 4/Kg$ 4/Kg MOD: 3 horas/un a $ 2/h$ 2/h A produção do período foi de 5.000 un. Para isso, foram utilizados 12.000 kg de MP e 15.500 horas de MOD. O custo de MOD foi $ 29.450. Durante o período, foram comprados 50.000 kg de MP ao custo total de $ 205.000. Considerando esses dados, pede-se para determinar as variações de (a) MP e (b) MOD. 13
  14. 14. Exemplo 5.1 (a) MP 14 pcp = $ 4/kg pcr = $ 205.000/50.000 = $ 4,10/kg Qp = 2 kg/un x 5.000 un = 10.000 kg Qr = 12.000 kg Custo padrão: MPpcp = 4 x 10.000 = $ 40.000 Custo real: MPpcr = 4,10 x 12.000 = $ 49.200 Variação total: ∆MP = 40.000 – 49.200 = ($ 9.200) Variação devida ao preço: ∆P = 12.000 (4 – 4,10) = ($ 1.200) Variação devida à quantidade: ∆Q = 4 (10.000 – 12.000) = ($ 8.000)
  15. 15. Exemplo 5.1 b) MOD * * necessário se conhecer os tempos padrão e real. 15 pcp = $ 2/h pcr = $ 29.450 / 15.500 = $ 1,90/h Qp = 3h/un x 5.000 un = 15.000 h Qr = 15.500 h Custo padrão: MODp = 2 x 15.000 = $ 30.000 Custo real: MODr = $ 29.450 Variação total: ∆MOD = 30.000 – 29.450 = $ 550 Variação devida ao preço: ∆P = 15.500 (2 – 1,90) = $ 1.550 Variação devida à quantidade: ∆Q = 2 (15.000 – 15.500) = ($ 1.000)
  16. 16. Custo Padrão e Custeio Ideal • O padrão a ser determinado deve ser o ideal, o qual representa o máximo possível de desempenho que seria obtido do insumo analisado, atingível somente em condições ideais de trabalho • Alguns desperdícios normais são incorporados no custo padrão, o que diferencia do custo ideal. 16

×