• Like
Sinergia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sinergia

  • 1,049 views
Uploaded on

Palestra que Ministrei no Quinto Encontro APRH

Palestra que Ministrei no Quinto Encontro APRH

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,049
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
90
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Sinergia a inteligência das Equipes5º encontro da APRH – Sorocaba 1Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 2. Definição de Sinergia A sinergia é um conceito que vem do grego “Synergo”, que quer dizer literalmente “Trabalhando em conjunto”. Seu significado atual refere-se ao efeito que há, quando as pessoas trabalham juntas, e o resultado final é maior que o esperado considerando o somatório das ações ou desempenho individuais.5º encontro da APRH – Sorocaba 2Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 3. O efeito RingelmannFenômeno que leva a performance individual a decrescer à medida que aumenta o número de pessoas nogrupo. 5º encontro da APRH – Sorocaba 3 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 4. Grupo, Equipe ou Time? Conceituando uma entidade chamada equipe Grupo – valores comuns Equipe – Objetivos comuns Time – Habilidades há serviço de um objetivo comum 5º encontro da APRH – Sorocaba 4 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 5. O DNA dos Relacionamentos para refletir A vida é relacionamento, o resto não passa de detalhe. Essa é a maior verdade. Tudo na vida que realmente importa resume-se aos relacionamentos. _ Dr. Gary Smalley5º encontro da APRH – Sorocaba 5Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 6. A anatomia de uma Empresa ─ GenteUma empresa é formada por pessoas com cultura, formação, educação, costumes,tradição e etc. Diferentes 5º encontro da APRH – Sorocaba 6 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 7. Disciplina e relacionamento R+R-R=R+R “Regras e regulamentos menos relacionamentos é igual a ressentimentos e rebeliões.”5º encontro da APRH – Sorocaba 7 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 8. Patologias nos relacionamentos Postura e asserção “Noventa por cento da arte de viver consiste em se dar bem com pessoas que você não gosta.” 5º encontro da APRH – Sorocaba 8 8 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 9. Para pensar Reunir-se é um começo, permanecer juntos é um progresso, e trabalhar juntos é um sucesso. - Henry Ford 5º encontro da APRH – Sorocaba 9 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 10. Qualidades de uma relacionamento saudável - Sinergia Se quisermosSinergia Empresa então relacionamentos não serão uma opção Solitário A Sinergia acontece Complexado quando há equilíbrio nos três Sinergia tipos de Os outros Você relacionamentos: Conflito com os outros, com você mesmos e com a Empresa. 5º encontro da APRH – Sorocaba 10 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 11. Os três relacionamentos devem estar equilibrados Você Os outros Empresa 5º encontro da APRH – Sorocaba 11 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 12. O grito do nosso maior inimigoEu sou assim!Vá até o espelho e olhe para ele.Você conhece essa pessoa que está refletida à sua frente?Ela é o que você sonhava ser?É generosa? É um bom marido, uma boa esposa, um bomfilho, uma boa filha? Mas principalmente, pergunte ao seureflexo: Você é um bom exemplo?Aqueles que se espelharem em você serão boas pessoas? Como seria o mundo se fosse habitado por pessoas iguais a você? 5º encontro da APRH – Sorocaba 13 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 13. IcebergO que parecemos x o que somos 20% O que parecemos O que realmente somos 80%
  • 14. Para refletir Síndrome de ProcustoNa mitologia grega, um gigante chamado Procusto convidava pessoas para passarem anoite em sua cama de ferro. Mas havia uma armadilha nesta hospitalidade: ele insistia queos visitantes coubessem, com perfeição, na cama. Se eram muito baixos, ele os esticava;se eram altos, cortava suas pernas.Por mais artificial que isto possa parecer, será que não gastamos um bocado de energiaemocional tentando alterar ou "enquadrar" outras pessoas de formas diversas,embora menos drásticas?Esperamos, com frequência, que os outros vivam segundo nossos padrões e ideais,ajustando-se aos nossos conceitos de como eles deveriam ser. Ou então, assumimos aresponsabilidade de torná-los felizes, bem ajustados e emocionalmente saudáveis.A verdade é que grande parte dos atritos que existem nos relacionamentos acontecemquando tentamos impor nossa vontade aos outros - quando tentamos administrá-los econtrolá-los. 15
  • 15. 7 Elementos fundamentais para gerar SINERGIA 1. Maturidade pessoal; 2. Inteligência Social; 3. Inteligência cultural; 4. Trabalhar de forma cooperativa; 5. Interpendência; 6. Missão; 7. Objetivos comuns. 5º encontro da APRH – Sorocaba 16 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 16. Competência emocionalQualquer um pode zangar-se - isso é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa - não é fácil!5º encontro da APRH – Sorocaba 17Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 17. Respostas Emocionais às Mudanças RaivaRESPOSTA EMOCIONAL Ativa Barganha Aceitação ou Abandono Estabilidade Negação Teste Passiva Imobilização Depressão TEMPO Developed by Sharon M. Danes, Professor, University of Minnesota, Family Social Science Department, College of Human Ecology & Resource Management Specialist, Minnesota Extension Service, and illustrated by Jim Kiehne Graphics. From Kubler-Ross, E., 1969, On Death and Dying. 18
  • 18. Para refletir "As únicas coisas que acontecem naturalmente dentro de uma equipe são atritos, confusão e má performance. Todas as outras coisas são resultados de liderança". - Peter Drucker
  • 19. Principais lições Trabalho em Equipe: 1. Compreenda a missão da equipe e a função de cada um dos membros; 2. Ao enfrentar desafios assuma responsabilidade e participe do sucesso do grupo; 3. Procure ser um membro integrado e atuante na equipe; 4. Incentive, compartilhe e explore ideias e dúvidas. 5º encontro da APRH – Sorocaba 20 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 20. Principais lições Solução de problemas: 1. Gere alternativas, ponha em prática uma ou várias delas, e aprenda com cada alternativa. 2. Ultrapasse os limites das regras e do ambiente do cotidiano. 3. Acrescente diversão ao processo de solução de problemas. 4. Torne a solução de problemas mais prática. 5º encontro da APRH – Sorocaba 21 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 21. Principais lições Comunicação: 1. Identifique as barreiras à comunicação e esforce-se para minimizá-las. 2. Converse com colegas, gerentes, fornecedores e clientes e preste atenção no que eles dizem. 3. Sempre que possível, comunique-se face-a-face. 4. Não mate o mensageiro! Agradeça as pessoas que lhe apontarem problemas ou lhe derem feedback construtivo 5º encontro da APRH – Sorocaba 22 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 22. Principais lições Produção Racional: 1. Para mudar uma cultura é preciso começar pelo topo. 2. Promova uma cultura de “nós contra o problema” e não de “um departamento contra o outro” 3. A comunicação eficaz acelera a solução de problemas. 4. Ao resolver um problema, vá até o “Gemba”, o lugar onde as coisas acontecem. 5º encontro da APRH – Sorocaba 23 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012
  • 23. Principais lições Liderança: 1. Conheça pessoalmente a sua organização, percorrendo-a regularmente e falando com as pessoas. 2. Crie ligações entre diversas funções. 3. Obtenha o máximo dos recursos físicos e humanos disponíveis. 4. Inspire sua equipe. 5º encontro da APRH – Sorocaba 24 Por Daniel de Carvalho Luz – julho 2012