Your SlideShare is downloading. ×
0
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
O Segundo Reinado (1840 1889)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O Segundo Reinado (1840 1889)

27,984

Published on

Apresentação resumida ainda em construção sobre o Segundo Reinado.

Apresentação resumida ainda em construção sobre o Segundo Reinado.

Published in: Education, Business, Travel
4 Comments
14 Likes
Statistics
Notes
  • Vlw ajudando muito no Trabalho aqui!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • poow muito bom mesmo cara, me ajudou muito vlw
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • O slide é muito bom, mas não conseguir fazer o slide dele não. não chegou nenhum link no meu e-mail!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • MUITO BOM O SLIDE
    PARABÉNS
    ABRAÇÃO
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
27,984
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
713
Comments
4
Likes
14
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Segundo Reinado (1840-1889)
  • 2. O Golpe da Maioridade <ul><li>O menino Pedro de Alcântara, só poderia assumir o governo ao atingir 18 anos. Os representantes do Partido Liberal resolveram antecipá-la e deram o Golpe da Maioridade, isto é, articularam-se para declarar Pedro de Alcântara maior de idade. Assim, com 15 anos, foi coroado imperador recebendo o título de D. Pedro II. Assim, com a coroação de D. Pedro II tinha início no Brasil o Segundo Reinado. </li></ul>
  • 3.  
  • 4. Principais Características do Segundo Reinado <ul><li>A Estabilidade Política; </li></ul><ul><li>Governo Descentralizado; </li></ul><ul><li>Crises Externas ao Brasil; </li></ul><ul><li>O Movimento Abolicionista. </li></ul>
  • 5. 1. A Estabilidade Política <ul><li>D. Pedro II em seu governo procurou atender aos interesses dos ricos proprietários rurais que eram membros do Partido Liberal e do Partido Conservador. </li></ul>
  • 6. 2. Governo Descentralizado <ul><li>Ao contrário do pai D. Pedro I que governou de forma autoritária, com todos os poderes concentrados em suas mãos, D. Pedro II dividiu os poderes com o Parlamento, isto é, com a Assembléia Geral. </li></ul>
  • 7. Imperador Assembleia geral (Deputados e Senadores) Presidente do Conselho de Ministros Ministros
  • 8. 3. Crises externas ao Brasil <ul><li>A Guerra do Paraguai (1865-1870) </li></ul><ul><li>O Paraguai tornou-se uma república independente em 1811, separando-se do Vice-Reino do Prata. Seu território não tem saída para o mar. O isolamento do Paraguai fez com que seus governantes passassem a se preocupar com o desenvolvimento do país, conduzindo a economia para torná-lo auto-suficiente, ou seja, estavam preocupados somente com seu umbigo. </li></ul>
  • 9.  
  • 10. 3. Crises externas ao Brasil <ul><li>A Guerra do Paraguai (1865-1870) </li></ul><ul><li>Assim, no governo de Francisco Solano López, que teve início em 1862, o Paraguai não dependia de quase ninguém já que, (1) produzia todos os alimentos de que precisava, (2) tinha uma fábrica de armas e de pólvora e (3) terras produtivas em fazendas estatais. Por outro lado, o Paraguai não podia viver isolado, pois precisava vender seus produtos. Por isso, era importante que tivesse uma saída para o mar e o caminho possível era navegar através dos rios Paraguai, Paraná e da Prata, até chegar ao Oceano Atlântico. </li></ul>
  • 11. 3. Crises externas ao Brasil <ul><li>A Guerra do Paraguai (1865-1870) </li></ul><ul><li>O estopim da guerra foi quando em 1864, forças paraguaias detiveram o navio brasileiro Marques de Olinda no rio Paraguai e em seguida um destacamento militar paraguaio invadiu Mato Grosso. O governo de Solano López tomou essas medidas em represália á ocupação do Uruguai pelo Brasil, com o apoio da Argentina. Essa invasão visou forçar a troca de governo no país, já que o governo uruguaio era aliado de Solano López. Para impedir a reação brasileira pelo sul, Solano López resolveu ocupar a região, atravessando o território argentino. O governo argentino, porém, negou-se a autorizar a passagem por seu território. O Paraguai atacou então a província argentina de Corrientes. Assim ,Brasil, Argentina e Uruguai estabelecem a Tríplice Aliança contra o Paraguai. </li></ul>
  • 12. 3. Crises externas ao Brasil <ul><li>A Guerra do Paraguai (1865-1870) </li></ul><ul><li>As principais conseqüências da Guerra do Paraguai foram: </li></ul><ul><li>Enriquecimento da Inglaterra, pois recebeu com juros o dinheiro que havia emprestado ao Brasil e á Argentina para financiar a guerra. Também havia vendido armas e equipamentos; </li></ul><ul><li>Aumento do território brasileiro e argentino; </li></ul><ul><li>Destruição do Paraguai que ao final da guerra, dos seus 800 mil habitantes, restavam apenas 184 mil: três em cada quatro paraguaios haviam morrido nos combates. </li></ul>
  • 13. America do Sul em 1830.
  • 14.  
  • 15.  
  • 16. 4. O Movimento Abolicionista <ul><li>Foram dois os fatores que contribuíram para o fim da escravidão no Brasil: </li></ul><ul><li>A resistência por parte dos escravos principalmente nos engenhos de açúcar do Nordeste e na região das Minas; </li></ul><ul><li>Pressões internacionais, principalmente da Inglaterra; </li></ul>
  • 17. 4. O Movimento Abolicionista <ul><li>Evolução das leis </li></ul><ul><li>Lei Eusébio de Queirós (1850) – Proibia o tráfico de escravos no Brasil; </li></ul><ul><li>Lei do Ventre Livre (1871) – Determinava que os filhos de mulher escrava nascidos a partir daquela data seriam livres, mas continuariam na condição de propriedade do senhor até os 21 anos de idade; </li></ul><ul><li>Lei do Sexagenário (1885) – Declarava livres os escravos com mais de 65 anos de idade; </li></ul><ul><li>Lei Áurea (1888) – Declarava extinta a escravidão no Brasil. </li></ul>
  • 18.  

×