Your SlideShare is downloading. ×
0
Gilmara Nogueira dos SantosDeivity Souza dos SantosAntônia Cyntia F. M. SussuaranaJader ValentinJordan Valentin de Holanda...
• É a diminuição ou supressão do aporte sanguíneo – arterial – a uma parte do  organismo.• A principal consequência da Isq...
1)  Obstrução da luz vascular: esta é a principal causa deisquemia e, por isso, deve ser a primeira a ser lembrada.Exemplo...
A duração da isquemia corresponde ao tempo que o tecido pode                          tolerá-la.Pode haver isquemia em qua...
1) Obstrução da luz vascularExemplo para Análise: Aterosclerose (Placas de Ateroma)SINAIS & SINTOMAS    Dilatações de alg...
2) Compressão da luz vascular  Exemplo para análise: Edema CerebralSINAIS & SINTOMAS hipertensão craniana: cefaleia (dor ...
3) Espasmo arterial: Exemplo para Análise: Doença de ReynaudSINAIS & SINTOMAS início gradual com crises apenas no inverno...
Espasmo Arterial (Doença de Reynaud)http://4.bp.blogspot.com/_YpglDLZkbqY/TTPFkHwEi0I/AAAAAAAAALM/kEK9rcvO660/s1600/Figura...
Morte por isquemia. É uma área localizada de necrose isquêmica resultante da  redução do suprimento sanguíneo (infarto – a...
INFARTO BRANCOCaracterísticas     Pode-se formar em qualquer órgão, porém é mais comum nos rins, baço,Gerais              ...
INFARTO VERMELHOCaracterísticas     Área de necrose por coagulação com hemorragia maciça da mesma.Gerais              Pulm...
1) Infarto Agudo do Miocárdio (IAM)SINAIS & SINTOMAS Assintomático: minoria. Sintomático: dor pré-cordial intensa, súbit...
2) Acidente Vascular Cerebral (AVC) SINAIS & SINTOMAS TRATAMENTO FARMACOLÓGICO 1. Antiagregação plaquetária          Ácido...
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
isquemia e infarto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

isquemia e infarto

17,325

Published on

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
  • por gentileza vc poderia me enviar este slaide pro email brunolopesduarte@gmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
17,325
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
230
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "isquemia e infarto "

  1. 1. Gilmara Nogueira dos SantosDeivity Souza dos SantosAntônia Cyntia F. M. SussuaranaJader ValentinJordan Valentin de HolandaGilberto FilhoDheiny Muniz
  2. 2. • É a diminuição ou supressão do aporte sanguíneo – arterial – a uma parte do organismo.• A principal consequência da Isquemia para os tecidos atingidos é a hipóxia ou a anóxia, ou seja, a deficiência parcial ou total de O₂ respectivamente. REVERSÍVEL • ↓ O₂ provoca alterações diretas nas mitocôndrias; • ↓ da fosforilação oxidativa, consequentemente, dos níveis de ATP; • A ↓ dos níveis de ATP compromete totalmente o sistema de produção protéica celular e a bomba de sódio/potássio, aumentando os níveis de cálcio e levando a tumefação celular; IRREVERSÍVEL • Persistência da isquemia; • Vacuolização das mitocôndrias, instaurando-se eventos de lesão celular irreversíveis;
  3. 3. 1) Obstrução da luz vascular: esta é a principal causa deisquemia e, por isso, deve ser a primeira a ser lembrada.Exemplo: aterosclerose, trombose, embolia, etc.2) Compressão da luz vascular: a primeira coisa que sedeve pensar são tumores (tecidos que aumentam de volumeonde não havia espaço anteriormente). Exemplo: tumor eedema.3) Espasmo arterial: (Fenômeno ou Doença de Raynaud) écaracterizado pela isquemia paroxística bilateral dos dedosinduzido pelo frio ou estímulo emocional, e aliviado pelo calor.É devida a vaso constrição das artérias digitais e palmar ouplantar;. Doença: promove dor e necrose.4) Desproporção leito arterial/ massa tecidual:Normalmente, existe uma proporcionalidade entre a massatecidula e o leito arterial associado, mas quando a oferta desangue está aquém do consumo, isto é, está insuficiente parasuprir determinado tecido, ocorre isquemia. Exemplo: IAM
  4. 4. A duração da isquemia corresponde ao tempo que o tecido pode tolerá-la.Pode haver isquemia em qualquer parte do organismo: isquemia miocárdica, isquemiapulmonar, isquemia renal, isquemia hepática, isquemia muscular, etc. Tipos de isquemia: 1. Relativa: quando ocorre diminuição do aporte sanguíneo; 2. Absoluta: quando ocorre supressão do aporte sanguíneo; Segundo Guidugli-Neto (1997), nas isquemia relativas prolongadas, os órgão ficam com volume menor (atrofia), e podem evoluir para a necrose. Já nas isquemias absolutas, a necrose tecidual pode ser extensa, resultando em infarto. Casos, por exemplo, de isquemia leve e gradual nas coronárias não necessariamente chegam a quadros de infarto, devido ao desenvolvimento de uma circulação colateral intercoronária.
  5. 5. 1) Obstrução da luz vascularExemplo para Análise: Aterosclerose (Placas de Ateroma)SINAIS & SINTOMAS Dilatações de algumas áreas dos vasos sanguíneos (aneurismas); Dor no peito tipo facada (angina ou infarto); Dores fortes na cabeça (derrame cerebral); Dores em braços e pernas (trombose) TRATAMENTO FARMACOLÓGICO  Medicamentos beta-bloqueadores;  Inibidores da Enzima conversora de angiotensina (ECA);  Bloqueadores dos canais de cálcio;  Diuréticos.
  6. 6. 2) Compressão da luz vascular Exemplo para análise: Edema CerebralSINAIS & SINTOMAS hipertensão craniana: cefaleia (dor de cabeça) em todo o crânio, vómitos em jacto devido a compressão no centro bulbar do vómito e edema da pupila provocada pelo aumento da pressão à volta dos nervos ópticos diminuindo o retorno venoso. confusão mental, coma, crises convulsivas e diminuição ou perda da força muscular em um ou mais membros, conforme a área atingida.TRATAMENTO FARMACOLÓGICO diuréticos para obrigar o organismo a eliminar líquidos em excesso e corticoides para reduzir o edema (inchaço). Se o edema for consequência de outra doença, esta deve ser tratada.
  7. 7. 3) Espasmo arterial: Exemplo para Análise: Doença de ReynaudSINAIS & SINTOMAS início gradual com crises apenas no inverno. episódios podem ser raros ou ocorrer várias vezes ao dia; podem durar alguns minutos nos casos moderados ou até duas horas ou mais nos casos graves. terminam espontaneamente ou podem ser encerrados pela imersão das mãos em água quente. O nariz, as bochechas, os ouvidos e o queixo são atingidos muito mais raramente.TRATAMENTO FARMACOLÓGICO O tratamento pode ser apenas expectante nos casos leves, com proteção ao frio, uso de vasodilatadores nos casos moderados e graves, até simpatectomia por bloqueio ganglionar com lidocaina nos casos mais rebeldes.
  8. 8. Espasmo Arterial (Doença de Reynaud)http://4.bp.blogspot.com/_YpglDLZkbqY/TTPFkHwEi0I/AAAAAAAAALM/kEK9rcvO660/s1600/Figura+11.+Fen%25C3%25B3meno+de+Raynaud.JPG
  9. 9. Morte por isquemia. É uma área localizada de necrose isquêmica resultante da redução do suprimento sanguíneo (infarto – arterial), ou, ocasionalmente, pela deficiente drenagem (infartamento – venoso).Infartamento: morfologicamente e clinicamente é o mesmo que infarto, mas etiologicamente é diferente. O problema está na circulação venosa, não na arterial. Manifestações Gerais dos Infartos  Febre (baixa densidade);  Leucocitose;  Aumento das enzimas circulantes no sangue liberadas pelas células lesadas (transaminases, fosfatases, desidrogenases);  Aumento da velocidade de hemossedimentação;  Aumento de bilirrubina indireta;  Icterícia (no infarto vermelho);  Dor (dependendo da extensão do infarto e do órgão afetado);  Disfunções variadas dependendo do órgão;
  10. 10. INFARTO BRANCOCaracterísticas Pode-se formar em qualquer órgão, porém é mais comum nos rins, baço,Gerais coração e cérebro. (No tecido nervoso devido a sua riqueza em lipídios e água, a zona de necrose amolece rapidamente, tonando-se semilíquida).Causa Básica Oclusão de um ramo arterial em território desprovido de anastomoses suficientes para manter em nível normal o suprimento sanguíneo. Causas de oclusão arterial: trombose, êmbolos e compressões.Hipóteses Causais  Espasmo arterial (mecanismo neurogênico, reflexo ou substânciasAcessórias com ação vasoconstritora) de duração suficiente para causar necrose.  Aumento súbito das exigências metabólicas das células dependentes de um território vascular sem condições para adaptar-se a esse aumento de exigências.  Incapacidade das células de captarem e utilizarem o oxigênio que lhes é oferecido.Sinais & Sintomas • Em minutos; • Entre 6 e 10 horas; • Após 24 horas; • Em torno do 3º dia; • Em torno do 5º dia;
  11. 11. INFARTO VERMELHOCaracterísticas Área de necrose por coagulação com hemorragia maciça da mesma.Gerais Pulmões apresentam a sede da maioria desses infartos, seguida pelo intestino, fígado, testículo, tumores pediculados. É vermelho escuro ou azulado, duro e saliente na superfície.Causa Básica Tanto oclusões arteriais como as venosas podem produzir infartos vermelhos dependendo do padrão e do estado funcional da circulação. • Causas de oclusão venosa: trombose • Causas de oclusão arterial: tromboembólica, compressãoHipóteses Causais  Necrose isquêmica pequena: invasão pela hemorragia do haloAcessórias periférico (baço, SNC);  Necrose isquêmica embólica: pode tornar-se hemorrágica pelo deslocamento do êmbolo;  Oclusão da artéria mesentérica (com anastomoses artério-arteriais);  Pulmão (circulação dupla);  Fígado (circulação dupla);Sinais & Sintomas  Instalada a anóxia, surge a hemorragia, segue-se os aspectos de necrose. Com a coagulação do sangue extravasado a região torna-se mais consistente, seca e quebradiça.  Com as modificações do sangue extravasado torna-se castanha, até formar cicatriz com pigmentação hemossideríndica. Menos frequente sofre encistamento ou infecta-se (abscessos).  No pulmão é comum focos de broncopneumonia no infarto.
  12. 12. 1) Infarto Agudo do Miocárdio (IAM)SINAIS & SINTOMAS Assintomático: minoria. Sintomático: dor pré-cordial intensa, súbita e de descrição variável; A dor pode ser do tipo irradiada para o pescoço, mandíbula, dorso, membro superior esquerdo, região epigástica; Náuseas, vômitos, dispnéia, taquicardia, palidez cutânea, secura na boca. TRATAMENTO FARMACOLÓGICO  Tratamento clínico: a) Nitratos. b) Bloqueadores de canal de cálcio e os betabloqueadores.  Angioplastia: Um cateter especial com um balãozinho na ponta é levado até o local do entupimento, na artéria coronária. Neste local, ele é expandido esmagando a placa de ateroma contra a parede da artéria, desentupindo-a.  Cirurgia de revascularização do miocárdio: Uma veia retirada da perna é colocada sobre a artéria entupida, ultrapassando o local do bloqueio. Se houver várias artérias entupidas, cada uma receberá uma ponte.
  13. 13. 2) Acidente Vascular Cerebral (AVC) SINAIS & SINTOMAS TRATAMENTO FARMACOLÓGICO 1. Antiagregação plaquetária Ácido acetil-salicílico 2. Anticoagulantes Heparina 3. Trombolíticos Estreptoquinase 4. Antiedematosos Glicerol e Manitol
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×