Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais, prof eliane
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais, prof eliane

  • 348 views
Published

 

Published in Technology , Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
348
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
5
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem. Vera Menezes (UFMG/CNPq/FAPEMIG) e Junia Braga ((UFMG)
  • 2. Universidade Federal de Goiás Faculdade de Letras/CEPAE
    • Especialização em Linguística Aplicada
    • Curso: Ensino e aprendizagem de língua mediado pelo computador.
    • Profªs: Dra. Eliane Carolina de Oliveira e Ms. Margarida R. Álvares.
    • Aluna: Cynthia B. F. Salvato.
    • Data: 15/06/2011.
  • 3. Modelos de organização da sala de aula (leitura icônica).
    • Cadeiras enfileiradas individualizando o aprendiz.
    • Associado a trans-
    • missão de conhecimento.
  • 4.
    • Cadeiras em pequenos grupos com os alunos interagindo.
    • Construção colabo-
    • rativa de conheci-
    • mento.
  • 5. Autonomia?
    • O que se entende: fazer as tarefas designadas pelo professor.
    • O que realmente deve ser: Buscar oportunidades de aprendizagem além das oferecidas pela escola.
    • O ambiente virtual pode ser tão ou mais sem autonomia e criatividade que a sala de aula tradicional.
  • 6. Teoria sócio-cultural no ensino de línguas Teoria sócio-cultural Interação Mediação e colaboração Construção do Conhecimento
  • 7. Teorias da aprendizagem que dão suporte aos cursos online
    • Teoria da comunidade de prática
    • Teoria da cognição situada
    • Teoria da cognição distribuída
    • Perspectiva ecológica
    • Teoria da cognição socialmente compartilhada
    • Teoria da atividade e
    • Teoria construtivista (utilizados tanto para cursos colaborativos como para estudos individualizados).
  • 8. Ambientes de aprendizagem baseados na Teoria da atividade e Teoria construtivista
    • Ambiente centrado no aluno.
    • Auxilia no desenvolvimento da autonomia do aprendiz .( Land e Hannafin, 2000, p. 6).
  • 9. Questão da autonomia na aprendizagem mediada pelo computador
    • Que oportunidades a tecnologia da informação oferece aos alunos em termos de escolha e controle?
    • De que forma a tecnologia da informação ajuda os aprendizes a tirar vantagem dessas oportunidades? (Benson 2005)
  • 10. Design para cursos online
    • 1°) Disciplina de leitura de inglês instrumental
    • IngRede, em dois níveis, para 2000 alunos da UFMG.
    • 2°) Disciplina voltada para a formação docente de graduandos em Letras. Grupo fractalizado.
    • 2°)
  • 11. IngRede – leitura em inglês
    • Oferecer oportunidades de desenvolvimento de leitura para grandes grupos.
    • Totalmente online – moodle.
    • Tarefas colaborativas (biblioteca virtual e glossário de termos técnicos por área).
    • Customização da disciplina ( ler textos de várias áreas, leitura voltada para suas áreas, textos para biblioteca virtual e discussão deles com as comunidades discursivas).
  • 12.
    • Aumento do grau de autonomia ( diferentes percursos para atingir os objetivos do curso).
    • Uso do CD-ROM, internet, rede, quando for
    • interessante ao aluno.
  • 13. Grupo Fractalizado
    • Fractal representa formas compostas de estruturas similares em escalas diferentes, devido sua propriedade de auto-semelhança (Mandelbrot,1982).
  • 14.
    • Disciplina: Dimensões comunicativas ( modelo fractalizado).
    • 50 alunos da graduação (Port./Ing./Esp.), divididos em grupos de 3 a 5 pessoas de acordo com suas habilitações.
    • Interação online com tarefas colaborativas, sem a intervenção direta do professor.
  • 15.
    • Contribuição individual na lista de discussão.
    • Discussão das contribuições.
    • Contribuição coletiva para um fórum.
    • O que diferenciou os grupos era a língua usada para fazer as atividades propostas dentro dos mesmos ( fractalização).
  • 16. Ramificações da estrutura fractal dos grupos
    • Liderança descentralizada.
    • Elaboração de normas por parte dos membros dos grupos.
    • Presença de conflitos.
    • Relação de colaboração, interdependência e reciprocidade.
  • 17. Complexidade e aprendizagem
    • Em ambos os tipos de design houve:
    • Perturbações e instabilidades
    • Porém:
    • O sistema se auto-organiza e se adapta às novas condições que lhe são oferecidas.
  • 18. Complexidade e aprendizagem
    • A diversidade trata do valor de se ter diferentes alunos e aprendizes na sala de aula.
    • Van Lier (2004).
    • A complexidade traz esclarecimentos sobre a integração dos recursos oferecidos pela tecnologia, e ajudando-nos a compreender como os alunos tiram proveito dessas oportunidades.
  • 19. Alguns comentários dos alunos participantes
    • Grupos fractalizados:
    • “ Sinto que estamos precisando conversar um pouco mais sobre nosso grupo...o que vocês acham de fazermos um rodízio de liderança no grupo...”
    • Ex. de novas adaptações e processos de auto-organização em prol do trabalho igualitário dos participantes.
    • IngRede:
    • “ Os feedbacks são muito bons. Sinto que eles direcionam meu estudo, não apenas dizendo que está certo, ou está errado.”
    • Ex. de como o sistema é sensível aos feedbacks e surge devido a relação com os participantes.
  • 20. Concluindo...
    • Existe várias formas de aprendizagem escolar e pode acontecer em ambientes com e sem interação ou interatividade,
    • mas não acontecerá se não houver ação por parte dos aprendizes, que devem gerar conhecimento ( debates...) por meio das informações obtidas.
  • 21. Concluindo... Resposta a 1ª pergunta de Benson
    • A dispersão do controle propiciado pelas novas configurações da sala de aula no ambiente virtual configura-se como uma condição que favorece a aprendizagem coletiva e/ou individual.
    • Sugestão: Elaborar outros desenhos pedagógicos online com os mesmos objetivos.
  • 22. Concluindo... Resposta a 2ª pergunta de Benson
    • A) “ A aprendizagem online não faz sentido se não valorizarmos a aprendizagem através da cooperação, colaboração, diálogo, e/ou participação em comunidade ”(Goodyear et al 2004,p.2).
    • B) A diversidade de oportunidades na rede pode favorecer estilos diferentes de aprendizagem.
  • 23. Concluindo...
    • O mais importante não é as características da tecnologia, mas as características das atividades nas quais a tecnologia tem um papel (Benson, 2001).
    • Quanto mais diversificadas
    • forem as opções ( quanto as tarefas
    • e ferramentas ),melhor será o
    • ambiente de aprendizagem.