Palestra Fundamentos do Design de Objetos

1,406 views
1,213 views

Published on

Palestra ministrada por Kao Tokio na abertura do curso de Design de Objetos em 3D com Blender, em agosto de 2012, realizado com o professor Harry Abreu, no SESC Santana (SP). O conteúdo aborda os fundamentos básicos do Design a partir da Bauhaus e dos princípios de Donald Norman.

Published in: Design
3 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
1,406
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra Fundamentos do Design de Objetos

  1. 1. Design de Objetos - Fundamentos Kao Tokio
  2. 2. Qual é a diferença?Juicy Salif - Philippe Starck (1990)
  3. 3. A diferença está no Designdesign [ing] s.m. DES IND 1. A concepção de um produto (máquina, utensílio, mobiliário, embalagem, publicação etc.), que se refere à forma física e funcionalidade. Dicionário Houaiss (2004)
  4. 4. Design: para o quê?!? “A forma segue a função”. “Menos é mais”. Bauhaus “Não é possível obter o design sem ostrês (função, performance e usabilidade). Mas o mais importante é observar como esses três componentes se entrelaçam com as emoções e a cognição”. Don Norman (2002)
  5. 5. O design de objetos como entendemoshoje é resultado de avaliações estéticas e conceituais que se firmaram a partir daescola Bauhaus, em 1919, na Alemanha.
  6. 6. Bauhaus Escola de Arte – Dessau (1919)
  7. 7. Donald Norman (1935 - )Ciências cognitivas, design e engenharia de usabilidade• Nielsen Norman Group• Korea Advanced Institute of Science and Technology• MIT• University of Pennsylvania
  8. 8. A partir do final dos anos de 1980, DonaldNorman elaborou uma série de conceitos que definiam de forma mais coesa os princípios do design contemporâneo, aprimorando os conceitos alemães.Se, inicialmente, a forma estava atrelada ao senso estético e à arte, e nãonecessariamente à função do objeto, como advento do design alemão da Bauhaus, uma nova estética se insurgia.
  9. 9. Hotel Tassel Staircase - Victor Horta (1893) Bauhaus Building Stairs – Walter Gropius (1919)
  10. 10. Apenas como esclarecimento, o Art Decò não deriva da estética da Bauhaus, embora tenha recebido certa influência. Este design é fruto da grande comoçãocausada pela descoberta da tumba intactade Tutankamon no Egito, pelo arqueólogo inglês Howard Carter em 1922, quetornou-se coqueluche na moda e inspirou o design da época.
  11. 11. Deco Wall Sconce with Custom Initial Art Desmet Deco - Delta Co Peitoral de TutankamonKeystone Art Deco Bed - Joel Art Deco Stained Glass 18ª DinastiaLiebman Melbourne House
  12. 12. Também os objetos da corte de Luis XIV não sebaseavam na relação de forma e função, apresentando a ostentação opulenta e fútil da realeza da época. Estilo Luis XIV (Final do Séc. XVII)
  13. 13. O design da Bauhaus ainda é tremendamente influente econtemporâneo, presente em muitos lares e locais públicos Wassily Chair Red Blue Chair Lounge Chair Marcel Breuer (1925) Gerrit ietveld (1923) Mies van der Rohe (1927)
  14. 14. Table Schroeder 1 Teapot Bauhaus cradleGerrit Rietveld (1922) Marianne Brandt (1924) Peter Keller (1922)
  15. 15. Design Oferece soluções criativas, que otimizam o trabalho • Apela ao senso estético • Instiga o desejo de consumo • Trabalha no nível psicológico • Dinamiza o mercado
  16. 16. Muitas são as críticas ao apelo constante do design atualpara o consumo desmedido. Ambos os trens, por exemplo, cumprem a mesma função, embora o da direita passe a mensagem subliminar de rapidez e inovação tecnológica
  17. 17. Mathias Koehler – Rocking Wheel Chair (2007)
  18. 18. Light Up Chair - Ontwerpers (2009)
  19. 19. Um simples detalhe torna todo o design radical, inovador e dinâmico, criando empatia e desejoFiat Coupè - Chris Bangle e Pininfarina Design Center (1993)
  20. 20. Design de Objetos - FundamentosDesign • Visibilidade • Feedback • Affordance • Mapeamento • Restrições • Consistência Design of Everyday Things (1998) / Beyond Interaction Design (2002)
  21. 21. VisibilidadeAo olhar, o usuário identifica o tipo de objeto e como usá-loOutros exemplos visuais: Velocímetro, Barra de Download
  22. 22. FeedbackDeve acontecer em sincronia com a ação do usuário
  23. 23. Affordance O affordance oferece “dicas” do modo de usar
  24. 24. MapeamentoRelação entre ações e resultados, controles e efeitos
  25. 25. Restrições Reduz as chances de erro, otimiza a interação Outros exemplos: torradeira parafuso e porca
  26. 26. ConsistênciaEstética Funcional Interna Externa
  27. 27. Também fundamental ao projeto são os princípios da ergonomia, que devem ser criteriosos e funcionais Ergonomia
  28. 28. Forma e função devem aliar-se na criação de um design elegante, prático e inovadorThe Lazy Teapot - Lotte Alpert (2007)
  29. 29. Escada com rampas para deficientes integradas
  30. 30. Diferentes materiais podem oferecer resultadostotalmente diferentes com base na mesma forma
  31. 31. Alguns resultados podem ser alcançados a partir da singularidade de nosso repertório pessoal
  32. 32. Alguns produtos prestam-se somente comosoluções funcionais, indiferentes à estética
  33. 33. Certas produções focadas no design e na funcionalidade produzem resultados muito interessantes e singulares
  34. 34. Mesmo projetos simples podem alcançar grande sucesso
  35. 35. Algumas dicas finais de Dieter Rams:
  36. 36. Estética sem função é obra de arte, não design de objetos Unidentified object with balance mechanism (Coleção do Design Council, Universidade de Brighton - 1955)
  37. 37. Siga em Frente! Kao Tokio @cyberkao

×