Kao Tokio
Heróis & Vilões para Games
Pintura
Rupestre
De onde vem
esse ideal
do herói?
Desde os primórdios da humanidade, vimos enfrentando o desconhecido e te...
Heróis e Vilões nos Games:
São os principais personagens em um jogo: o protagonista da ação e seu rival.
Os heróis normalm...
Personagens
Arquetípicos
Com a evolução de nossa espécie, os
modelos sociais tornaram-se mais
complexos, ampliando o unive...
Personagem
(do latim ‘per sonare’ )
Arquétipo
arkhe=primeiro, primitivo, original
typo=modelo, padrão, inato
Personagem vem do latim, ‘per sonare’, um termo usado para identificar os atores do
teatro grego e, posteriormente, do tea...
Carl Jung
Sigmund Freud
O psicanalista Carl Jung dizia que “o mundo dos arquétipos é o mundo invisível dos
espíritos, deus...
Os deuses gregos, apesar
de seus poderes sobre-
humanos, eram feitos à
imagem e semelhança do
homem, com nossas
qualidades...
O Caos, a força motriz de tudo, teria gerado Nix, a noite, e Erebo, a morada das
sombras, a Noite criou o Éter, luz dos de...
Zeus – Céus e Terras
Hades - Subterrâneo
Poseidon - Mares
O que temos
aqui?
Urano o vilão
cruel
Cronos o tirano
Devorador
...
E nos dias de hoje?
Voldemort o vilão cruel
Galactus, Brainiac e os Borg conquistadores insaciáveis
Shazan o herói dos rai...
David X Golias
Silver Surfer X Galactus
Sr. Incrivel X Omnidroid
Vamos perceber que estes contos vêem sendo repetidos há m...
Joseph
Campbell
Joseph Campbell, famoso educador e estudioso dos
mitos, descreveu em uma de suas obras seu conceito
de her...
A Jornada do Herói de Joseph Campbell
Características dos Heróis & Vilões
Herói Vilão
Herói: Palavra derivada do grego ‘Hero’, que significa ‘pessoa boa, com carisma e moral
divino’. Vilão: Person...
Características do Herói
Arquétipo (Modelo, referência, padrão helenístico), Padrão de força e beleza escultural
helenísti...
Vilão
Características do Vilão
É o tema central da trama (alguns autores consideram o vilão mais importante que o
herói. Sem ele...
Vilão
Antagonistas
É diferente do vilão, pois não tem natureza maligna, é apenas um rival (Harry Osborn é o
rival de Peter Parke...
Anti-Herói
É o personagem que viola as leis e as convenções sociais e que não se importa em
desagradar os parceiros, em no...
Semelhanças
Perseu foi deserdado pelo avô;
Clarke Kent deixado pelos pais adotivos na Terra;
Aladin era orfão;
Peter Parke...
Tipos de Heróis:
Benfeitor (Autruista): Superman, Batman, Sr. Incrível, Cristo, 3 Mosqueteiros, Zorro,
Buzz, Capitão Améri...
Cientista Louco (Enriquecer, dominar o mundo ou vingar-se – Syndrome, Octopuss,
Duende Verde)
Gênio do Mal (Super inteligê...
Símbolo
É o elemento que torna o Herói facilmente identificável para os vilões, as vitimas e
também para os leitores, espe...
Uniformes
A origem do uniforme colante está ligada à idéia de espetáculo e se baseou inicialmente
nos artistas circenses, ...
Aspecto Físico
Ao desenvolver seu personagem tenha em mente que o aspecto físico é fundamental para
determinar a atitude d...
Formas
Uma curiosidade semiótica das artes gráficas é a importância das formas básicas no
referencial imagético da criação...
Formas quadráticas e angulosas tendem a se relacionar a objetos inanimados, como
maquinas e robôs. Dick Tracy é uma exceçã...
As formas oblongas e angulosas para cima são alusivas a uma característica mais voltada
para a espiritualidade e transcend...
Alguns personagens são criados a partir dessa forma, para mostrar seu vinculo com a
imortalidade ou transcendência.
Kao 'Cyber' Tokio
cyberkao@gmail.com
www.retrogamesbrasil.blogspot.com
www.gamecultura.com.br
www.blogame.com.br
TWITT ME:...
5 game design personagens unibero 2010 upload
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

5 game design personagens unibero 2010 upload

1,117

Published on

Aula sobre Personagens da disciplina Design de Games para o curso de Design Digital do Centro Universitário Ibero-Americano (Unibero), com o professor Luis Claudio Tocchio (aka Kao Tokio).

Published in: Education, Technology, Design
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,117
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "5 game design personagens unibero 2010 upload"

  1. 1. Kao Tokio Heróis & Vilões para Games
  2. 2. Pintura Rupestre De onde vem esse ideal do herói? Desde os primórdios da humanidade, vimos enfrentando o desconhecido e tentando dar explicações para os fenômenos que não conseguimos entender. No tempo das cavernas, temíamos os trovões e relâmpagos e tentávamos sobreviver confrontando criaturas mais fortes e hábeis durante as caçadas, Assim, construímos um imaginário coletivo para o supra-humano, criando as primeiras divindades adoradas e temidas. Ao vencermos as feras, éramos vistos como guerreiros valorosos e grandes heróis. As pinturas das cavernas contam historias épicas de heróicos caçadores, que superaram o medo e saíram vitoriosos. Caverna de Lascaux, França (aproximada- mente 17.000 anos)
  3. 3. Heróis e Vilões nos Games: São os principais personagens em um jogo: o protagonista da ação e seu rival. Os heróis normalmente se assemelham ao ideal de beleza clássica. OS arqui-inimigos tendem a aparentar certo grau de estranheza e causar repulsa.
  4. 4. Personagens Arquetípicos Com a evolução de nossa espécie, os modelos sociais tornaram-se mais complexos, ampliando o universo imaginário do mito, criando personagens arquetípicos, que seriam base para nossos heróis e vilões atuais. No exemplo ao lado, vemos uma atualização do modelo arquetipico de personagens que protagonizam uma historia de amor. Perceba que, diferentemente dos arqui- inimigos do slide anterior, ambos são jovens e vigorosos, proporcionais, com traços suavizados, alternando robustez e suavidade, elementos que aludem ao conceito de belo no padrão estético social para homens (força) e mulheres (delicadeza).
  5. 5. Personagem (do latim ‘per sonare’ ) Arquétipo arkhe=primeiro, primitivo, original typo=modelo, padrão, inato
  6. 6. Personagem vem do latim, ‘per sonare’, um termo usado para identificar os atores do teatro grego e, posteriormente, do teatro romano. Estes atores usavam máscaras e, para serem ouvidos, desenvolveram uma espécie de amplificador natural para a voz, em forma de funil por dentro da máscara. Um sistema para sua voz soar através de, ou ‘per sonare’. Arquétipo é um termo derivado do grego arkhetypos, que significa ‘modelo original’, coisa ou pessoa que reúne em si os caracteres que distinguem uma classe, raça ou família. Daí também derivam palavras como Protótipo e Estereótipo. (arkhe=primeiro, primitivo, original/typo=modelo, padrão, inato) O arquétipo funcionaria como um centro de referência para nossa vida emotiva. O arquétipo é o exemplar para os seres criados.
  7. 7. Carl Jung Sigmund Freud O psicanalista Carl Jung dizia que “o mundo dos arquétipos é o mundo invisível dos espíritos, deuses, demônios, vampiros, duendes, heróis etc, com os quais temos grande afinidade”. Freud, o Pai da Psicanálise, ao analisar o teatro grego, considerou que “o herói, protagonista da tragédia, inevitavelmente, irá sofrer”. Em sua análise a figura do herói se mistura à do tirano, que ele também chama de ‘pai primevo’ e que deverá ser deposto pelos filhos, que tomarão seu lugar como heróis e, mais tarde, também como tiranos.
  8. 8. Os deuses gregos, apesar de seus poderes sobre- humanos, eram feitos à imagem e semelhança do homem, com nossas qualidades e inúmeros defeitos. Veja como era o panteão:
  9. 9. O Caos, a força motriz de tudo, teria gerado Nix, a noite, e Erebo, a morada das sombras, a Noite criou o Éter, luz dos deuses e o Dia, claridade dos mortais e, por fim, o Caos traria Gaia, a Mãe Terra. Gaia criou Urano, o céu estrelado e uniu-se a ele com a ajuda de Eros, o Amor Universal, gerando 6 Titãs e 6 Titanides, os Ciclopes, gigantes de um olho só, e os Hecatônquiros, monstros de 100 braços, que eram as Tempestades, Vulcões, Terromotos e Furacões. E ainda viriam as Ninfas, o Mar e as Montanhas. Cronos, o tempo, filho caçula de Gaia e Urano castrou o pai (ui!), gerando as Melíades, as Eríneas e Afrodite, deusa de beleza incomparável e, tirando o trono do pai (olha Freud aqui!!!), passou ele a devorar os filhos de sua união com Reia, até que Zeus, nascido gêmeo de Hera, fez Cronos vomitar os filhos, dando origem à guerra entre os deuses. Vencida a guerra, Zeus ficou com o Céu e a Terra, Poseidon com os Mares e Hades com o Subterrâneo.
  10. 10. Zeus – Céus e Terras Hades - Subterrâneo Poseidon - Mares O que temos aqui? Urano o vilão cruel Cronos o tirano Devorador Zeus o líder carismático e sua arma poderosa, os raios. Poseidon com o Tridente e Hades com o capacete da invisibilidade Urano – Vilão cruel Cronos – Tirano Devorador
  11. 11. E nos dias de hoje? Voldemort o vilão cruel Galactus, Brainiac e os Borg conquistadores insaciáveis Shazan o herói dos raios Armas Mágicas como a Espada Justiceira, o Sabre de Luz ou o Tridente de Aquaman. E Capacetes, como o de Magneto, Juggernat Fanático e o próprio Galactus.
  12. 12. David X Golias Silver Surfer X Galactus Sr. Incrivel X Omnidroid Vamos perceber que estes contos vêem sendo repetidos há milênios, sempre renovados. David enfrentou Golias, assim como o Surfista Prateado enfrenta Galactus e o Sr Incrível enfrenta o Robô do Síndrome.
  13. 13. Joseph Campbell Joseph Campbell, famoso educador e estudioso dos mitos, descreveu em uma de suas obras seu conceito de herói: “O herói é uma encarnação de Deus. É o centro das atenções do mundo, o ponto umbilical através do qual as energias da eternidade se quebram no tempo”. No desenho animado Hércules da Disney, Zeus instrui seu filho nas qualidades para torna-lo um herói: “ O verdadeiro herói não se mede pelo tamanho da força, mas pela força de seu coração”. Para Homero, autor grego de dois clássicos da aventura com heróis, “herói era todo homem livre que podia lutar na guerra de Tróia”. Campbell ainda utiliza o conceito de Monomito, que afirma que o herói tem uma trajetória de separação, iniciação e retorno. Podemos perceber situações como esta em Frodo, Peter Parker, Neo e Luke (o jovem guerreiro perde alguém importante, é iniciado, salva a princesa ou o mundo e volta como herói).
  14. 14. A Jornada do Herói de Joseph Campbell
  15. 15. Características dos Heróis & Vilões
  16. 16. Herói Vilão Herói: Palavra derivada do grego ‘Hero’, que significa ‘pessoa boa, com carisma e moral divino’. Vilão: Personagem cruel e maligno que confronta o herói. Palavra de origem preconceituosa, derivada do latim ‘vila’ e que significava ‘camponês’ ou ‘pessoa sem refinamento, que não pertencia à nobreza’, pois só os nobres podiam se tornar cavaleiros e realizar feitos heróicos.
  17. 17. Características do Herói Arquétipo (Modelo, referência, padrão helenístico), Padrão de força e beleza escultural helenística, Filho dos deuses ou ligação com o sobrenatural (profecias, mentores...) Habilidades Supra-humanas, Senso de justiça e respeito às lei, Identidade Secreta (para garantir a segurança dos seus protegidos), Feitos heróicos e justiça com as próprias mãos, Cresce longe dos pais, Sempre tem um ponto fraco (calcanhar, kriptonita, não mata, amada em perigo, inimigo jurado), Sua jornada é de sacrifício e sofrimento
  18. 18. Vilão
  19. 19. Características do Vilão É o tema central da trama (alguns autores consideram o vilão mais importante que o herói. Sem ele o protagonista seria incapaz de realizar seus feitos heróicos) Refinamento exagerado ou Vestimenta Bizarra (Coringa, Dracula, Kingpin, Lex Luthor, Dick Vigarista, Cobblepot, Ming, Jafar) Soberba, Esquisitice Característica repulsiva (Careca de Lex, Violador, Freddy Krueger, Alien, Jabba the Hutt, Medusa, Gremlins, Hannibal, Pinhead, Dr Sivana) Risada Sinistra (indício de demência) Fora do padrão de normalidade Inteligente e Brilhante e Sádico (não mede esforços) Auxiliar Idiota e/ou Assistente Gata (fundamentais para a trama) Eventualmente seus motivos são nobres, mas com métodos perversos (destruir a economia para acabar com a fome, destruir a humanidade para preservar a natureza, super-bomba para acabar com as guerras...) É responsável pela perda do herói, mas nunca elimina o Herói (Batman/Coringa, Wolverine/Striker, Potter/Voldemort, Neo/Matrix) Sempre conta o Plano Maligno (forma de explicar a trama ao público) Está sempre um passo à frente do herói até o confronto final É sempre punido no final (Fuga, prisão, morte, perda de poder)
  20. 20. Vilão
  21. 21. Antagonistas É diferente do vilão, pois não tem natureza maligna, é apenas um rival (Harry Osborn é o rival de Peter Parker na disputa pelo coração de Mary Jane e Jameson é antagonista do Home-Aranha, Snape e Draco Malfoy são antagonistas de Harry Potter e Voldemort é o verdadeiro vilão, Darth Vader é o antagonista e Palpatini é o vilão). Traz humanidade ao herói, que tem problemas comuns, a “jornada de sofrimento”.
  22. 22. Anti-Herói É o personagem que viola as leis e as convenções sociais e que não se importa em desagradar os parceiros, em nome da justiça. Sua obsessão pela justiça pode levá-lo a cometer atos ilegais ou reprováveis.
  23. 23. Semelhanças Perseu foi deserdado pelo avô; Clarke Kent deixado pelos pais adotivos na Terra; Aladin era orfão; Peter Parker foi educado pelos tios; Jasão foi educado longe dos pais por um mentor Centauro; Anakin Skywalker foi separado da mãe e treinado pelo mentor Obi Wan; Bruce Wayne perdeu ao pais cedo e tinha em Alfred seu mentor; Aquiles também tinha um Centauro como mentor Luke Skywalker aprendeu a controlar a força com o Mestre Yoda; Tartarugas Ninja tinham o mentor Splinter; Thomas Anderson transformou-se em Neo com a ajuda do mentor Morpheus; Os Xmen têm o professor Xavier como mentor.
  24. 24. Tipos de Heróis: Benfeitor (Autruista): Superman, Batman, Sr. Incrível, Cristo, 3 Mosqueteiros, Zorro, Buzz, Capitão América; Vingador: Conan, Justiceiro, Batman, Robin Hood, V de Vingança, Churchill (Inglate, Willian Wallace (Escócia), Wolverine; Martir: Neo, Ben Kenobi, Gandhi, Cristo, T2; Sagaz: Tin Tin, Asterix, Flic, David (mar Vermelho), Batman, Alexandre, o Grande; Conquistador: Ulisses (Odisséia), Conan, Alexandre; Cinderela/Patinho Feio (ninguém aposta): Rei Arthur, Demolidor, Luke, David (Golias), Frodo, Alladin, Peter Parker;
  25. 25. Cientista Louco (Enriquecer, dominar o mundo ou vingar-se – Syndrome, Octopuss, Duende Verde) Gênio do Mal (Super inteligência para fins escusos: super raça, economia mundial etc: Lex, Palpatine, a Matrix) Super Vilão (Quer dominar o mundo, Darkseid, Galactus, Brainiac, Robotinik, Dr Evil) Femme Fatale (Para seduzir o herói: Mulher-Gato, Mística, Hera Venenosa, T3) Tipos de Vilões:
  26. 26. Símbolo É o elemento que torna o Herói facilmente identificável para os vilões, as vitimas e também para os leitores, espectadores e jogadores. Mercadologicamente falando, o símbolo do herói tem importância estratégica para as vendas de produtos com mershandise.
  27. 27. Uniformes A origem do uniforme colante está ligada à idéia de espetáculo e se baseou inicialmente nos artistas circenses, já desde o criação do Fantasma em 1936. Superman manteria esta característica e também Mandrake, do mesmo Lee Falk, personagem claramente baseado nos mágicos de circo que exercia poderes místicos. Mais tarde, para manter os prazos de publicação dos quadrinhos, os artistas mantiveram estas características no visual dos heróis, mais fáceis de desenhar, eliminando detalhes e texturas. As cores também eram primarias pelas limitações de impressão.
  28. 28. Aspecto Físico Ao desenvolver seu personagem tenha em mente que o aspecto físico é fundamental para determinar a atitude de seu personagem. Não por acaso, os heróis são sempre atléticos e viris e os vilões são, normalmente, física ou mentalmente deformados e estranhos.
  29. 29. Formas Uma curiosidade semiótica das artes gráficas é a importância das formas básicas no referencial imagético da criação de personagens. De um modo geral, personagens desenvolvidos para o publico infantil tendem a ser mais formas mais suaves e arredondadas.
  30. 30. Formas quadráticas e angulosas tendem a se relacionar a objetos inanimados, como maquinas e robôs. Dick Tracy é uma exceção: seu queixo duro é um traço da justiça implacável, uma característica herdada do arquétipo da virilidade masculina.
  31. 31. As formas oblongas e angulosas para cima são alusivas a uma característica mais voltada para a espiritualidade e transcendência. As pirâmides são bons exemplos disso, assim como as torres das igrejas góticas e a adoração a Deus, quando as mãos dos religiosos se voltam para cima em busca de orientação divina.
  32. 32. Alguns personagens são criados a partir dessa forma, para mostrar seu vinculo com a imortalidade ou transcendência.
  33. 33. Kao 'Cyber' Tokio cyberkao@gmail.com www.retrogamesbrasil.blogspot.com www.gamecultura.com.br www.blogame.com.br TWITT ME: www.twitter.com/cyberkao

×