Apostila custos industriais b
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apostila custos industriais b

on

  • 8,301 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,301
Views on SlideShare
8,301
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
274
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Apostila custos industriais b Apostila custos industriais b Document Transcript

    • UNIFEI Universidade Federal de Itajubá CUSTOS PARA DECISÃO Prof. Edson de Oliveira Pamplona, Dr. http://www.iem.efei.br/edson 71 Custos para Decisão Até agora vimos os conceitos utilizados para o cálculo de custos. Daqui em diante utilizaremos os conceitos de custos como, por exemplo, Margem de Contribuição, Custeio Direto e Ponto de Equilíbrio, para auxílio à decisão. Algumas decisões que poderão ser tomadas: • Incentivo ou restrição à produção de determinados produtos • Aceitação ou não de encomendas externas por preços abaixo do mercado interno • Consideração de limitação na capacidade produtiva • Cálculo de taxas de retorno • Fixação de preços de venda • Cálculo de pontos de equilíbrio contábil, econômico e financeiro para decisão de quantidades mínimas a serem produzidas • Cálculo de Margem de Segurança e Alavancagem Operacional 72
    • Cálculo do Lucro Unitário A apropriação de Custos Fixos é arbitrária e pode levar a decisões diversas. Veja: Exemplo: Empresa fabricante de móveis (cadeiras, camas e mesas) • Custos Indiretos fixos • Mão-de-obra indireta, Depreciação, Aluguel = $ 2.455.000 • Custos Indiretos Variáveis • Energia Elétrica e Materiais Indiretos = $ 645.000 Custos Indiretos no mês: $ 3.100.000 Produtos Quantidade Horas Custos diretos Custos diretos Preço MOD MOD MP • Cadeiras 2.000 u 40.000 h 195 / u 505 / u $ 1.550 / u • Camas 2.600 u 65000 h 300 / u 700 / u $ 2.000 / u • Mesas 2.500 u 50.000 h 276 / u 474 / u $ 1.700 / u A. Qual o lucro por produto, se os custos indiretos são apropriados à base das Horas MOD?. E se a base fosse $ MOD? B. Qual produto deve ter sua produção incentivada ? 73 Cálculo do Lucro Unitário Solução – Usando a base Horas MOD para rateio dos CIF: Produtos Horas % Custos Custo Custos Custo Preço Lucro indiretos Ind. /u diretos Total • Cadeiras 40.000 h 25,8 800.000 400 700 / u 1.100 1.550/u 450 • Camas 65000 h 41,9 1.300.000 500 1.000 / u 1.500 2.000/u 500 • Mesas 50.000 h 32,3 1.000.000 400 750 / u 1.150 1.700/u 550 • Total 155.000 h 100,0 3.100.000 Produto prioritário para incentivo à venda seria: Mesas Solução – Usando a base Custo MOD para rateio dos CIF: Produtos Custo % Custos Custo Custos Custo Preço Lucro MOD indiretos Ind. /u diretos Total • Cadeiras 390.000 21 650.000 325 700 / u 1.025 1.550/u 525 • Camas 780.000 42 1.300.000 500 1.000 / u 1.500 2.000/u 500 • Mesas 690.000 37 1.150.000 460 750 / u 1.210 1.700/u 490 • Total 1.860.000 100,0 3.100.000 74 Produto prioritário para incentivo à venda seria: Cadeiras
    • Margem de Contribuição Qual produto deveria ser incentivado? Mesas ou Cadeiras? E se adotássemos apenas os custos variáveis? Margem de contribuição por unidade: Margem de Preço de Custo e desp. contribuição = Venda - Variável Produtos Quantidade Custos indiretos Custos diretos Custos Var. por unid. por unidade Variáveis • Cadeiras 2.000 u 80 / u 700 / u $ 780 / u • Camas 2.600 u 100 / u 1 000 / u $ 1.100 / u • Mesas 2.500 u 90 / u 750 / u $ 840 / u Produtos: Custos var. Preço Margem de contribuição • Cadeiras 780 / u $ 1.550 $ 770 O produto • Camas 1.100 / u $ 2.000 $ 900 incentivado deve • Mesas 840 / u $ 1.700 $ 860 ser a Cama 75 Margem de Contribuição E se a empresa do exemplo anterior estivesse trabalhando com capacidade ociosa e recebesse uma proposta de encomenda de 1000 unidades adicionais do produto “Camas” por $ 1.150,00 a unidade. A empresa deveria aceitar a proposta? Por quê? Decisões que podem ser tomadas: • Mix de produção • Aceitação de venda a preços menores que o custo total unitário de um produto para aproveitamento de capacidade ociosa Limitações: Capacidade de produção Atendimento do mercado 76
    • Margem de Contribuição Exemplo - Companhia Tudo Limpo (15.2): Custos Fixos por mês: • Supervisão = $ 60.000 • Depreciação = $ 200.000 • Outros = $ 36.250 • Total = $ 296.250 Produtos: Custos variáveis Quantidade Tempo Fab. Preço • Enceradeiras 77,00 / u 2.000 u 0,75 h $190,00 / u • Aspiradores 118,00 / u 2.000 u 1,225 h $260,00 / u A. Qual o lucro por produto, se os custos fixos são apropriados à base do tempo de fabricação B. Qual produto deve ter sua produção incentivada ? 77 Margem de Contribuição Exemplo - Companhia Tudo Limpo (15.2): Produtos Tempo fab. Percentual Custo Fixo Custo Fixo / u • Enceradeiras 1500 h 37,97 % $ 112.500 $ 56.25 / u • Aspiradores 2450 h 62,03 % $ 183.750 $ 91,80 / u • Total 3950 h 100,00 % $ 296.250 Produtos: Custos var. Custo Fixo / u Custo / u Preço Lucro / u • Enceradeiras 77,00 / u $ 56,25 / u $ 133,25 $190,00 $ 56,75 • Aspiradores 118,00 / u $ 91,88 / u $ 209,88 $260,00 $ 50,13 O produto incentivado deve ser a Enceradeira? E a arbitrariedade da distribuição dos custos fixos ? 78
    • Margem de Contribuição Margem de contribuição por unidade: Margem de Preço de Custo contribuição = Venda - Variável No exemplo: Produtos: Custos var. Preço Margem de contribuição • Enceradeiras 77,00 / u $190,00 $ 113,00 O produto • Aspiradores 118,00 / u $260,00 $ 142,00 incentivado deve ser o aspirador Decisões que podem ser tomadas: • Mix de produção • Aceitação de venda a preços menores que o custo total unitário de um produto para aproveitamento de capacidade ociosa Limitações: Capacidade de produção Atendimento do mercado 79 Margem de Contribuição Limitações na Capacidade de Produção: Se não houver limitação na capacidade produtiva, interessa o produto que produz maior Margem de Contribuição por unidade, mas, se existir, interessa o que produz maior Margem de Contribuição pelo fator limitante da capacidade. Exemplo: Industria automobilística produz dois modelos: Preço de Custo Margem de venda variável Contribuição 4 portas $ 260.000 $ 205.000 $ 55.000 2 portas $ 258.000 $ 204.000 $ 54.000 80
    • Margem de Contribuição Todas as maçanetas são iguais, e são importadas. Cada modelo leva o mesmo tempo de produção. O modelo de 4 portas tem maior margem de contribuição unitária, sendo o preferido para vendas Mas, neste mês, por problemas de importação conseguiu-se apenas 8000 maçanetas, possibilitando a fabricação de 4000 carros de 2P ou 2000 carros de 4P. Margem de Carros MC/ MC Total Contribuição possíveis maçaneta 4 portas $ 55.000 2000 $ 13.750 $ 110.000 2 portas $ 54.000 4000 $ 27.000 $ 216.000 81 Margem de Contribuição Exercício 16 A escola Immacolata oferece 2 cursos técnicos profissionalizantes: Mecânica de automóveis (60 hs) e eletricidade de automóveis (40 hs) e, para atender à demanda, oferece normalmente 25 vagas em cada curso, por período letivo. O preço do curso por aluno é de $ 750 e $ 600, respectivamente, para os cursos de mecânica e eletricidade e é equivalente ao da concorrência. O Imposto sobre Serviços (ISS) é 2% sobre a receita. Os custos com material didático, impressos, xerox, etc. são de $30 por aluno, além de $60 por hora-aula efetivamente ministrada pelos instrutores; já os custos comuns (secretaria, laboratório, etc.) totalizam $ 10.000 por período letivo. Suponha que em determinado período a escola disponha de poucos instrutores, com disponibilidade para ministrar no máximo 120 hs de treinamento. Nessa situação, para maximizar o lucro, que curso deve ser oferecido? (Considerar que todas as vagas serão preenchidas). 82
    • Margem de Contribuição Exercício 16 Margem de contribuição por curso: Mecânica Elétrica Receita Bruta $ 18.750 $ 15.000 (-) ISS $ (375) $ (300) Receita Líquida $ 18.375 $ 14.700 (-) Custos Variáveis Material didático $ (750) $ (750) Salário Instrutores $ (3.600) $ (2.400) MC/curso $ 14.025 $ 11.550 83 Margem de Contribuição Exercício 16 Lucro Operacional: Mecânica Elétrica Receita Bruta $ 18.750 $ 15.000 $ 33.750 (-) ISS $ (375) $ (300) $ (675) Receita Líquida $ 18.375 $ 14.700 $ 33.075 (-) Custos Variáveis Material didático $ (750) $ (750) $ (1.500) Salário Instrutores $ (3.600) $ (2.400) $ (6.000) MC/curso $ 14.025 $ 11.550 $ 25.575 Custos Comuns $ 10.000 Lucro Operacional $ 15.575 84
    • Margem de Contribuição Exercício 16 Lucro Operacional: Mecânica Elétrica Custos Variáveis Material didático $ 750 $ 750 Salário Instrutores $ 3.600 $ 2.400 Custos Comuns $ 6.000 $ 4.000 $ 10.000 Custo por curso $ 10.350 $ 7.150 85 Margem de Contribuição Exercício 16 Considerando o número máximo de 120 horas para treinamento, o curso a ser incentivado deverá ser: Mecânica - MC /hora curso = 14.025/ 60 = $ 233,75/ hora Eletricidade – MC/hora curso = 11.550/40 = $ 288,75/hora Mix ideal: 3 cursos de eletricidade Qual o valor do lucro se apenas o curso de mecânica for oferecido? Lucro = MC – Custos Comuns = 14.025 – 10.000 = $ 4.025 Qual o valor do lucro se apenas o curso de eletricidade for oferecido Lucro = MC – Custos Comuns = 11.550 – 10.000 = $ 1.550 86
    • Custeio Variável (ou Direto) No Custeio Variável os custos variáveis são custos dos produtos e os custos fixos são custos do período Vantagens em relação ao custeio por absorção: 1. Custo Fixo depende da Empresa , da capacidade produtiva. Independe, de certa forma, de quantidade e tipos de produtos 2. Independe de critérios arbitrários de rateio 3. O lucro se relaciona ao valor das vendas Desvantagens: • Não é aceito pelo Fisco • Problemas para fixação de preços 87 MOD Custeio Variável Outros custos e despesas variáveis Receita -C e D variáveis Margem cont -C e D fixas LL MP PA CF Apenas custos variáveis são considerados custos dos produtos 88
    • Custeio Variável (ou Direto) Exemplo: Período Produção Vendas Estoque Final ano 1 60.000 40.000 20.000 ano 2 50.000 60.000 10.000 ano 3 70.000 50.000 30.000 ano 4 40.000 70.000 Custos variáveis: $ 30 / u Custos Fixos: $ 2.100.000 / ano Preço: $75 / u Pelo Custeio por absorção: Custo total do produto = Q x 30 + 2.100.000 No primeiro ano: Custo = 60.000 x 30 + 2.100.000 = 3.900.000 Custo unit= 3.900.000 / 60.000 = 65 Custo do produto vendido = 40.000 x 65 = 2.600.000 Receita = 40.000 x 75 = 3.000.000 Lucro = 3.000.000 - 2.600.000 = 400.000 89 Custeio Variável (ou Direto) Exemplo: Período Produção Vendas Estoque Final ano 1 60.000 40.000 20.000 ano 2 50.000 60.000 10.000 ano 3 70.000 50.000 30.000 ano 4 40.000 70.000 Custos variáveis: $ 30 / u Custos Fixos: $ 2.100.000 / ano Preço: $75 / u Pelo Custeio por absorção: Custo total do produto = Q x 30 + 2.100.000 No segundo ano: Custo = 50.000 x 30 + 2.100.000 = 3.600.000 Custo unit= 3.600.000 / 50.000 = 72 Custo do produto vendido = 20.000x65 + 40.000 x 72 = 4.180.000 Receita = 60.000 x 75 = 4.500.000 Lucro = 4.500.000 – 4.180.000 = 320.000 90
    • No custeio por absorção Exemplo: Período Produção Vendas Estoque Final ano 1 60.000 40.000 20.000 ano 2 50.000 60.000 10.000 ano 3 70.000 50.000 30.000 ano 4 40.000 70.000 Custos variáveis: $ 30 / u Custos Fixos: $ 2.100.000 / ano Preço: $75 / u Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Total Vendas 3.000.000 4.500.000 3.750.000 5.250.000 16.500.000 CPV (2.600.000) (4.180.000) (3.120.000) (5.100.000) (15.000.000) Lucro 400.000 320.000 630.000 150.000 1.500.000 Estoque 1.300.000 720.000 1.800.000 - - As vendas aumentam e o lucro pode cair 91 No Custeio Variável Exemplo: Período Produção Vendas Estoque Final ano 1 60.000 40.000 20.000 ano 2 50.000 60.000 10.000 ano 3 70.000 50.000 30.000 ano 4 40.000 70.000 Custos variáveis: $ 30 / u Custos Fixos: $ 2.100.000 / ano Preço: $75 / u Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Total Vendas 3.000.000 4.500.000 3.750.000 5.250.000 16.500.000 (-) Custos variáv. (1.200.000) (1.800.000) (1.500.000) (2.100.000) (6.600.000) Margem contrib. 1.800.000 2.700.000 2.250.000 3.150.000 9.900.000 (-) Custos fixos (2.100.000) (2.100.000) (2.100.000) (2.100.000) (8.400.000) Lucro (300.000) 600.000 150.000 1.050.000 1.500.000 Estoque 600.000 300.000 900.000 92 As vendas aumentam e o lucro aumenta
    • Lucros x Receitas 6000 5000 4000 3000 Receitas Lucro Variável 2000 Lucro Absorção 1000 0 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 -1000 93 Exercício (17.2) Dados da indústria de Violões afinados Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos e despesas variáveis MP, material secundário e embalagem 200/unidade Qual o lucro e Comissão de vendedores (5%) 30/ vendida estoque final Custos e despesas fixas em cada mês Salários dos operários 2.000.000 pelos custeios Depreciação de equip. fábrica 200.000 por absorção Aluguel do prédio fábrica 100.000 Custos diversos da fábrica 100.000 e variável? Salários administrativos 300.000 Propaganda 50.000 94
    • Exercício (17.2) Solução pelo Custeio por absorção Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Pelo Custeio por absorção: Custo total do produto = Q x 200 + 2.400.000 No primeiro mês: Custo = 8.000 x 200 + 2.400.000 = 4.000.000 Custo unit= 4.000.000 / 8.000 = 500 Custo do produto vendido = 7.000 x 500 = 3.500.000 Receita = 7.000 x 600= 4.200.000 Lucro bruto = 4.200.000 – 3.500.000 = 700.000 95 Exercício (17.2) Solução pelo Custeio por absorção Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Pelo Custeio por absorção: Custo total do produto = Q x 200 + 2.400.000 No segundo mês: Custo = 16.000 x 200 + 2.400.000 = 5.600.000 Custo unit= 5.600.000 / 16.000 = 350 Custo do produto vendido = 1000 x 500 + 6.000 x 350 = 2.600.000 Receita = 7.000 x 600 = 4.200.000 Lucro Bruto = 4.200.000 – 2.600.000 = 1.600.000 96
    • Exercício (17.2) Solução pelo Custeio por absorção Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Outubro Novembro Dezembro Total Receita 4.200.000 4.200.000 8.400.000 16.800.000 - CPV 3.500.000 2.600.000 6.700.000 12.800.000 Despesas totais em Lucro bruto 700.000 1.600.000 1.700.000 4.000.000 outubro: - Despesas 560.000 560.000 770.000 1890.000 7000x30 + 350.000 = 560.000 Lucro 140.000 1.040.000 930.000 2.110.000 Estoque final 500.000 3.500.000 0 0 97 Exercício (17.2) Solução pelo Custeio Variável Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Pelo Custeio Variável: Custo total do produto = Q x (200 + 30) No primeiro mês: Custo do produto vendido = 7000 x 230 = 1.610.000 Receita = 7.000 x 600= 4.200.000 Margem de Contribuição = 4.200.000 – 1.610.000 = 2.590.000 98
    • Exercício (17.2) Solução pelo Custeio Variável Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Pelo CusteioVariável: Custo total do produto = Q x (200 + 30) No segundo mês: Custo do produto vendido = 7.000 x 230 = 1.610.000 Receita = 7.000 x 600 = 4.200.000 Margem de Contribuição = 4.200.000 – 1.610.000 = 2.590.000 99 Exercício (17.2) Solução pelo Custeio Variável Outubro Novembro Dezembro Preço do violão: Produção 8000 16000 4000 $600 Vendas 7000 7000 14000 Outubro Custos variáveis $200/unidade despesas variáveis $30/unidade Custos fixos $2.400.000 despesas fixas $350.000 Outubro Novembro Dezembro Total Receita 4.200.000 4.200.000 8.400.000 16.800.000 - CDV 1.610.000 1.610.000 3.220.000 6.440.000 MC 2.590.000 2.590.000 5.180.000 10.360.000 - CDF 2.750.000 2.750.000 2.750.000 8.250.000 Lucro (160.000) (160.000) 2.430.000 2.110.000 Estoque final 200.000 2.000.000 0 0 100
    • Exercício (18.1) Clarabela & Irmãos – Bolsas e Luvas b) e c) Bolsas Luvas Total Bolsas Luvas C. Variável 22.800 18.200 41.000 Quantidades 1000 1300 Tributos 11.960 11.830 23.790 C. direto fixo 10.400 20.800 13% venda Preços 92,00 70,00 Comissões 9.200 9.100 18.300 10% vendas Custos Fixos estruturais Despesas fixas de administração $30.000 $16.750 Bolsas Luvas Total Bolsas Luvas MC 48.040 51.870 99.910 Receita 92.000 91.000 - C. Direto fixo (10.400) (20.800) (31.200) - Tributos (11.960) (11.830) Margem direta 37.640 31.070 68.710 Receita líquida 80.040 79.170 C. Fixo Estrut. (30.000) - C e D Variáveis (32.000) (27.300) Desp. Adm. (16.750) MC 48.040 51.870 Lucro Operac. 101 21.960 Exercício (18.1) Bolsas Luvas Total Bolsas Luvas C. Variável 22.800 18.200 41.000 Quantidades 1000 1300 Tributos 11.960 11.830 23.790 C. direto fixo 10.400 20.800 13% venda Preços 92,00 70,00 Comissões 9.200 9.100 18.300 10% vendas Despesas fixas de administração Custos Fixos estruturais $16.750 $30.000 Bolsas Luvas Total Receita Liq. 80.040 79.170 159.210 Mg Cont. unitária - C variáveis 32.000 27.300 59.300 Bolsas $48,04 1a Mg cont. 48.040 51.870 99.910 Luvas $39,90 - C fixos ident. 10.400 20.800 31.200 2a Mg Cont. 37.640 31.070 68.710 Tanto bolsas como luvas contribuem para a amortização de custos fixos, sendo que as bolsas apresentam maior margem de contribuição 102
    • Análise Custo-Volume-Lucro • Os custos (e despesas) fixos não são totalmente e eternamente fixos • Os custos (e despesas) variáveis totais podem não variar de forma exatamente proporcional à quantidade produzida • A análise será feita dentro de certos limites, ou seja, certo cenário $ Cenário CV CF Q 103 Análise Custo-Volume-Lucro CV total CF total cf unit. cv unit. Q 104
    • Ponto de Equilíbrio $ RT CT Lucro PE Prejuízo CF Q* Q RT = CT Q* p = Q*cv + CF Q* = CF / (p - cv) PE = Q*.p MC 105 Ponto de Equilíbrio Exemplo: p = $500 / u Custos e despesas variáveis (cv) = $350 /u Custos e despesas fixos (CF) = $600.000 Ponto de Equilíbrio: Margem de contribuição = 500 - 350 = 150 Q* = 600000 / 150 = 4000 unidades PE = 4000 x 500 = $2.000.000 $ RT PE= 2.000.000 CT CF = 600.000 Q*= 4000 u Q 106
    • Margem de Segurança e Alavancagem Operacional Exemplo (Casas pré-fabricadas): p = $240.000 / u Custos e despesas variáveis (cv) = $140.000 /u Custos e despesas fixos (CF) = $1.000.000 / mês Ponto de Equilíbrio: Margem de contribuição = 240.000 - 140.000 = 100.000 Q* = 1.000.000 / 100.000 = 10 unidades / mês PE = 10 x 240.000 = $2.400.000 $ RT PE= 2.400.000 CT CF = 1.000.000 Q*= 10 u Q 107 Margem de Segurança e Alavancagem Operacional Suponha que as vendas sejam de 14 casas por mês: Margem de segurança = 4 / 14 = 28,6 % As vendas podem cair em até 28,6% que ainda haverá lucro Alavancagem operacional: Se a produção aumentar quanto aumenta o lucro? Para 14 casas: Lucro = 4 * 100.000 = $400.000 Para 17 casas: Lucro = 7 * 100.000 = $700.000 Aumento de 21,4% nas casas provoca aumento de 75% no lucro Grau de Alavancagem Operacional = 75% / 21,4% = 3,5 vezes Cada 1% de aumento na produção gera aumento de 3,5% no lucro 108
    • Ponto de Equilíbrio Econômico Deve-se considerar a TMA sobre o Capital Investido: Exemplo: suponha que no caso anterior a taxa mínima requerida seja de 15% sobre um Capital investido de $1.000.000. PEE = (600.000 + 150.000) / (500 - 350) PEE = 5000 unidades Não se pode esquecer que a depreciação está considerada nos custos, assim deve ser reduzida dos custos fixos para obtenção do ponto de equilíbrio econômico e financeiro. Suponha depreciação de $80.000. PEEF = (600.000 + 150.000 - 80.000) / (500 - 350)= PEEF = 4.467 unidades 109 Ponto de Equilíbrio Aplicação 1: Para uma determinada área de atuação, espera-se 10.000.000 de minutos a partir ligações telefônicas por ano. Os custos e despesas variáveis do minuto de ligação são de $0,10 e os custos e despesas fixos, incluindo a depreciação, do serviço são de $2.500.000 / ano. O preço que pode ser cobrado é da ordem de $0,50 /minuto. O investimento total (fixo e giro) monta em $13.000.000, sendo que $10.000.000 são de equipamentos (10% de depreciação). A TMA da empresa de telefonia é de 15 % ao ano. Calcule: 1. O custo unitário (por absorção) do minuto 2. A margem de contribuição 3. O gráfico do ponto de equilíbrio 4. O ponto de equilíbrio contábil 5. O ponto de equilíbrio econômico 6. O ponto de equilíbrio econômico e financeiro 7. Faça suas considerações a respeito do problema 110
    • Ponto de Equilíbrio Aplicação 2: A empresa "Jornal do Bairro S.A." tem a seguinte estrutura: Custos e Despesas Fixas = $ 200.000/mês Custos e Despesas Variáveis = $ 1,50 / exemplar Receita Fixa Total de Anúncios = $ 500.000 / mês Preço de Venda = $ 1,00 / exemplar Pede-se: a) Montar o gráfico do ponto de equilíbrio. b) Determinar o Ponto de Equilíbrio Contábil mensal, em termos de unidades. c) Determinar o Ponto de Equilíbrio Contábil mensal, em termos de receita. d) Determinar o Ponto de Equilíbrio Econômico mensal, sabendo-se que os empresários desejam um lucro mínimo de $ 50.000 / mês. e) Faça um comentário sobre a situação específica desta empresa. 111