• Like
Trabalho   verbos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
8,219
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
100
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ESCOLA ESTADUAL TOBIAS BARRETO ALUNA: SIMONE PROFESSORA VALDÊMIA TURMA: EJA A PESQUISA SOBRE VERBO TOBIAS BARRETO 04/04/2012
  • 2. CONCEITOVERBO é a palavra que indica ação, estado, fenômenos da natureza e outros processos comoocorrências, desejos, mudanças de estados. Fazemos uso dos verbos cotidianamente, mesmoassim, quando, na escola, temos de estudá-lo há sempre um elemento assustador: a suaconjugação. Ou melhor, entender o processo da conjugação; como os verbos são flexionados.Comecemos por uma visão “panorâmica” dos verbos; depois, estudaremos os pontos maissignificativos para seu Vestibular.CONJUGAÇÃO VERBALConjugar um verbo é flexioná-lo em modo, tempo, pessoa, número e voz. Dentro de umcontexto, iremos verificar qual a forma adequada para empregar o verbo. A conjugação estárelacionada à chamada vogal temática: a/e/i.Os verbos apresentam três conjugações:1a conjugação: peg –a - r.2a conjugação: sab –e - r.3a conjugação: dorm –i - r.FLEXÕES:Número (singular ou plural);Pessoa (1a, 2a ou 3a);Tempo (presente, pretérito e futuro);Modo (indicativo subjuntivo e imperativo e formas nominais);Voz (ativa, passiva e reflexiva).Vamos entender como se processam essas flexões (mudanças) e por que são importantes naLíngua.MODOIndica a atitude do falante em relação ao fato que se comunica.
  • 3. Indicativo: refere-se aos fatos considerando-se que eles ocorreram, ocorrem ou ocorrerão.Eu comprei aquela roupa.Subjuntivo: o fato é considerado como possibilidade, um desejo, uma suposição.Talvez eu compre aquela roupa.Imperativo: o fato é considerado como uma ordem, um conselho.Compre aquela roupa!A partir do entendimento de como usamos os modos, vamos estudar os tempos.TEMPOLocalização do fato no tempo. As flexões de tempo e modo estão associadas:No IndicativoPresente: exprime um processo simultâneo ao ato da fala.Ocorre que esse tempo poderá ter o valor de um presente narrativo ou histórico, como se fosseo pretérito perfeito.Um exemplo: “Em 1808, a família real desembarca no Brasil.”Também poderá o Presente apresentar-se com valor de futuro, conforme veremos no estudosobre os aspectos verbais. Ou, ainda de um algo que seja costumeiro, habitual.Exemplos: Amanhã eu ligo para você.“Todo dia ela faz tudo igual...”PretéritoImperfeito: exprime um processo passado com duração no tempo. “Ela me esperava noportão”.Principalmente na linguagem coloquial, o Imperfeito pode ser usado com valor de futuro dopretérito. “Se eu tivesse mais intimidade com o grupo, eu o chamava para o passeio.Perfeito: exprime um processo passado, totalmente concluído. “Stop./ A vida parou ou foi oautomóvel?”Mais que perfeito: exprime um processo anterior a um processo passado. Exemplo: Antes deencontrá-la na festa de ontem, eu falara com ela sobre o que vestiríamos.
  • 4. Mais-que-perfeito: Quem me dera ganhar na loteria!FuturoPresente: exprime um processo posterior ao momento em que se fala. “E cada verso meu serápra te dizer ...”.O Futuro do presente pode ocorrer com valor de presente, mas expressando dúvida,probabilidade. Exemplo: Em minha carteira, deverei ter o suficiente apenas para pagar agorameu ingresso...Conhecemos ainda o Futuro do presente sendo usado com valor de imperativo. Exemplo:“Não roubarás”.Pretérito: exprime um processo possível no passado. Exemplo: Eu seria feliz, caso tivessemais dinheiro.O Futuro do pretérito exprime, ainda, uma hipótese, probabilidade, incerteza. Pode ocorrercom valor de presente, exprimindo modéstia ou cerimônia. Exemplo.: Você, por favor,poderia passar-me o adoçante?No SubjuntivoPresente (ame)Pretérito imperfeito (amasse)Futuro (amar)Imperativo-Presente - afirmativo (ama)negativo (não ames)Formas nominais são aquelas que, além de possuírem valor verbal, podem exercer a funçãode nomes. Há, ainda, três formas nominais:Gerúndio – ndo (amando)Particípio – regulares (amado) e irregulares (aberto).Infinitivo - impessoal (amar) e pessoal (amarmos).
  • 5. LOCUÇÃO VERBALQuando dois ou mais verbos têm valor de um, eles formam uma locução verbal, expressãoque é sempre composta por verbo auxiliar + verbo principal. Está cantando = canta Ia andando = andavaNas locuções verbais, conjuga-se apenas o verbo auxiliar, pois o verbo principal vem sempreem uma das formas nominais: infinitivo, gerúndio ou particípio.Os verbos auxiliares de uso mais frequente são ter, haver, ser, estar e ir.Quando a locução verbal é constituída de formas dos verbos auxiliares ter e haver mais oparticípio do verbo principal, temos um tempo composto. Ele já tinha saído para o trabalho quando você me telefonou. Ele já saíra para o trabalho quando você me telefonou.Como podemos distinguir as locuções verbais e os tempos compostos?Formação dos tempos compostosNa voz ativa, como já exemplificamos acima, os tempos verbais são compostos pelos verbosauxiliares ter ou haver + o verbo principal.Já na voz passiva, os tempos compostos são formados pelos verbos auxiliares ter ou haver +ser + verbo principal no particípio. Temos sido beneficiados com o trabalho deste delegado. As vendas têm aumentado bastante no último mêsFormação da Locução verbalA locução perifrástica, por sua vez, é formada pela junção de um verbo auxiliar + um verbono infinitivo ou no gerúndio. Estamos fazendo o possível para terminar logo. Vou vender todas as mercadorias e atingir a minha meta.VOZES DO VERBOVOZ ATIVANeste caso, o sujeito é o agente da ação verbal, ou seja, é ele quem a pratica. Observemos oexemplo:O repórter leu a notíciaSujeito agente Verbo na voz ativa
  • 6. VOZ PASSIVANela, a situação se inverte, pois o sujeito torna-se paciente, isto é, ele sofre a ação expressapelo fato verbal. Vejamos:A notícia foi lida pelo repórterSujeito paciente Verbo na voz passivaPodemos perceber que o agente, neste caso, foi o repórter, que praticou a ação de ler a notícia.A voz passiva apresenta-se em dois aspectos:Voz passiva sintética – Formada por um verbo transitivo direto (ou direto e indireto) naterceira pessoa (do singular ou plural) mais o pronome “se” (apassivador).Exemplo:Praticaram-se ações solidáriasVoz passiva sintética Sujeito pacienteVoz passiva analítica – Formada pelo verbo auxiliar (ser ou estar) mais o particípio de umverbo transitivo direto (ou direto e indireto).Exemplo:Ações solidárias foram praticadasSujeito paciente Voz passiva analítica foram – verbo ser / praticadas - particípioVoz reflexivaOcorre quando o sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo, ou seja, ele tanto pratica quantorecebe a ação expressa pelo verbo. Conforme demonstrado a seguir:A garota penteou-se diante do espelhoSujeito agente Verbo na voz reflexivaÉ importante entendermos que desta forma a garota praticou a ação de pentear-se e recebeu aação de ser penteada.
  • 7. REFERÊNCIASCEREJA, William Roberto. Português: Linguagens: volume 2: ensino médio / WilliamRoberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães. São Paulo: Atual, 2011.