Your SlideShare is downloading. ×
Resumo   administração
Resumo   administração
Resumo   administração
Resumo   administração
Resumo   administração
Resumo   administração
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Resumo administração

12,853

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,853
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
148
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FACULDADE JOSÉ AUGUSTO VIEIRA DAYANE SILVA SANTOS LAGARTO, 2012
  • 2. FACULDADE JOSÉ AUGUSTO VIEIRA DAYANE SILVA SANTOS Trabalho apresentado a disciplina Teoria Geral da Administração (TGA) do professor Aglaelson da Silva Araujo do curso de Administração da faculdade FJAV. Período 1º, Turma T. LAGARTO, 2012
  • 3. RESUMO DO CAPÍTULO 3 DO LIVRO DE INTRODUÇÃO A TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DE IDALBERTO CHIAVENATO, INTITULADO - ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA CHIAVENATO, Idalberto, Teoria Geral da Administração. São Paulo: CAMPUS, 7ª Edição, 2004. No despontar do século XX, dois engenheiros desenvolveram os primeiros trabalhospioneiros a respeito da Administração. Um era americano, Frederick Winslow Taylor, einiciou a chamada Escola da Administração Científica, preocupada em aumentar a eficiênciada indústria por meio da racionalização do trabalho do operário. O outro era europeu, HenriFayol, e desenvolveu a chamada Teoria Clássica, preocupada em aumentar a eficiência daempresa por meio de sua organização e da aplicação de princípios gerais da Administraçãoem bases científicas. Muito embora ambos não tenham se comunicado entre si e tenhampartido de pontos de vista diferentes e mesmo opostos, o certo é que suas ideias constituem asbases da chamada Abordagem Clássica da Administração, cujos postulados dominaram asquatro primeiras décadas do século XX no panorama administrativo das organizações. Emfunção dessas duas correntes, a Abordagem Clássica da Administração é desdobrada em duasorientações diferentes e, até certo ponto, opostas entre si, mas que se complementam comrelativa coerência: 1. De um lado, a Escola da Administração Científica, desenvolvida nosEstados Unidos, a partir dos trabalhos de Taylor. A preocupação básica era aumentar aprodutividade da empresa por meio do aumento de eficiência no nível operacional, isto é, nonível dos operários. Daí a ênfase na análise e na divisão do trabalho do operário, uma vez queas tarefas do cargo e o ocupante constituem a unidade fundamental da organização. Nessesentido, a abordagem da Administração Científica é uma abordagem de baixo para cima (dooperário para o supervisor e gerente) e das partes (operário e seus cargos) para o todo(organização empresarial). Predominava a atenção para o método de trabalho, para osmovimentos necessários à execução de uma tarefa, para o tempo padrão determinado para suaexecução. Esse cuidado analítico e detalhista permitia a especialização do operário e oreagrupamento de movimentos, operações, tarefas, cargos etc., que constituem a chamada
  • 4. Organização Racional do Trabalho (ORT). Foi, acima de tudo, uma corrente de ideiasdesenvolvida por engenheiros que procuravam elaborar uma engenharia industrial dentro deuma concepção pragmática. A ênfase nas tarefas é a principal característica da AdministraçãoCientífica. 2. De outro lado, a corrente dos Anatomistas e Fisiologistas da organização,desenvolvida na França, com os trabalhos pioneiros de Fayol. A preocupação básica eraaumentar a eficiência da empresa por meio da forma e disposição dos órgãos componentes daorganização (departamentos) e de suas inter-relações estruturais. Daí a ênfase na anatomia(estrutura) e na fisiologia (funcionamento) da organização. Nesse sentido, a abordagem daCorrente Anatômica e Fisiologista é uma abordagem inversa à da Administração Científica:de cima para baixo (da direção para a execução) e do todo (organização) para as suas partescomponentes (departamentos). Predominava a atenção para a estrutura organizacional, para oselementos da Administração, os princípios gerais da Administração e a departamentalização.Esse cuidado com a síntese e com a visão global permitia a melhor maneira de subdividir aempresa sob a centralização de um chefe principal. Foi uma corrente teórica e orientadaadministrativamente. A ênfase na estrutura é a sua principal característica.As origens da Abordagem Clássica da Administração remontam as consequências geradaspela Revolução Industrial e podem ser resumidas em dois faros genéricos, a saber: 1. Ocrescimento acelerado e desorganizado das empresas, 2. A necessidade de aumentar aeficiência e a competência das organizações. Os primeiros fixam os padrões de produção,descrevem os cargos, determinam funções, estudam métodos de Administração e normas detrabalho, criando as condições econômicas e técnicas para o surgimento do taylorismo e dofordismo nos Estados Unidos e do fayolismo na Europa. A abordagem básica da Escola daAdministração Científica se baseia na ênfase colocada nas tarefas.O nome Administração Científica é devido à tentativa de aplicação dos métodos da ciênciaaos problemas da Administração a fim de aumentar a eficiência industrial. Os principaismétodos científicos aplicáveis aos problemas da Administração são a observação e amensuração. A Escola da Administração Científica foi iniciada no começo do século passadopelo engenheiro americano Frederick W. Taylor, considerado o fundador da moderna TGA. Taylor teve inúmeros seguidores e provocou uma verdadeira revolução no pensamentoadministrativo e no mundo industrial de sua época. A preocupação original foi eliminar ofantasma do desperdício e das perdas sofridas pelas indústrias e elevar os níveis deprodutividade por meio da aplicação de métodos e técnicas da engenharia industrial. ParaTaylor, a organização e a Administração devem ser estudadas e tratadas cientificamente e nãoempiricamente. A improvisação deve ceder lugar ao planejamento e o empirismo à ciência: a
  • 5. Ciência da Administração. Como pioneiro, o mérito de Taylor reside em sua contribuição paraencarar sistematicamente o estudo da organização. O fato de ter sido o primeiro a fazer umaanálise completa do trabalho, incluindo tempos e movimentos, a estabelecer padrões deexecução, treinar os operários, especializar o pessoal; inclusive o de direção: instalar uma salade planejamento, em resumo, assumir uma atitude metódica ao analisar e organizar a unidadefundamental de trabalho, adotando esse critério até o topo da organização, tudo isso elevaTaylor a uma altura não comum no campo da organização. Os elementos de aplicação daAdministração Científica nos padrões de produção são: padronização de máquinas eferramentas, métodos e rotinas para execução de tarefas e prêmios de produção paraincentivar a produtividade. Embora Taylor se preocupasse mais com a filosofia - com aessência da ideia que exige uma revolução mental tanto da parte da direção como da parte dosoperários – a tendência de seus seguidores foi uma preocupação maior com as técnicas do quecom a filosofia da Administração Científica. O principal objetivo da Administração éassegurar o máximo de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de prosperidadeao empregado. Taylor verificou que os operários aprendiam a maneira de executar as tarefasdo trabalho por meio da observação dos companheiros vizinhos. Notou que isso levava adiferentes métodos para fazer a mesma tarefa e uma grande variedade de instrumentos eferramentas diferentes em cada operação. Como há sempre um método mais rápido e uminstrumento mais adequado que os demais, esses métodos e instrumentos melhores podem serencontrados e aperfeiçoados por meio de uma análise científica e um acurado estudo detempos e movimentos, em vez de ficar a critério pessoal de cada operário. Essa tentativa desubstituir métodos empíricos e rudimentares pelos métodos científicos recebeu o nome deOrganização Racional do Trabalho (ORT). O instrumento básico para se racionalizar otrabalho dos operários era o estudo de tempos e movimentos. O trabalho é executado melhor emais economicamente por meio da análise do trabalho, isto é, da divisão e subdivisão detodos os movimentos necessários à execução de cada operação de uma tarefa. Observandometodicamente a execução de cada operação a cargo dos operários, Taylor viu a possibilidadede decompor cada tarefa e cada operação da tarefa em uma série ordenada de movimentossimples. Os movimentos inúteis eram eliminados enquanto os movimentos úteis eramsimplificados, racionalizados ou fundidos com outros movimentos para proporcionareconomia de tempo e de esforço ao operário. A essa análise do trabalho seguia-se o estudodos tempos e movimentos, ou seja, a determinação do tempo médio que um operário comumlevaria para a execução da tarefa, por meio da utilização do cronômetro. Há esse tempo médioeram adicionados os tempos elementares e mortos (esperas, tempos de saída do operário da
  • 6. linha para suas necessidades pessoais etc.) para resultar o chamado tempo padrão. Com issopadronizava-se o método de trabalho e o tempo destinado à sua execução. Método é a maneirade se fazer algo para obter um determinado resultado.Em resumo posso concluir que os alicerces fundamentais para a Administração Científica são: comando e controle; uma única maneira certa; mão de obra, não recursos humanos esegurança, não insegurança.

×