Questoes  de psicologia do trabalho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Questoes de psicologia do trabalho

on

  • 3,099 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,099
Views on SlideShare
3,099
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
21
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Questoes  de psicologia do trabalho Questoes de psicologia do trabalho Document Transcript

  • www.cursoraizes.com.br4) O surgimento das doenças dos trabalhadores está ligado ao modo como o trabalho édistribuído e organizado em nossa sociedade, como sempre as empresas, visando os lucros,dão preferência a profissionais multifuncionais, com isto reduzem o custo sobre salário,benefício e permanecem com o quadro de funcionários enxuto. Com a avançada tecnologia,equipamentos utilizados nas empresas são adquiridos, a princípio, para facilitar a vida dosfuncionários, mas não é bem isto que acontece, as lesões por esforços repetitivos, as doençasmentais entre outras, são os resultados negativos deste processo nos dias atuais. Com estasatitudes são poucas as empresas que realmente pensam no bem-estar dos funcionários.A literatura médica fornece uma extensa lista de agravos à saúde que podem advir daatividade do trabalho. Inúmeros estudos investigam relações entre as condições de trabalho ea incidência de doenças crônicas. A maior parte desses riscos advém do ambiente de trabalho.Os riscos ambientais podem ser avaliados segundo seus agentes: ruído, calor, ventilação,aspectos ergonômicos e jornada de trabalho.2) O sofrimento está mo centro da relação psíquica do homem com o trabalho. O principalfator determinante da psicopatologia do trabalho é a própria organização do trabalho, geradorado conflito, na medida em que ocorre o desejo do trabalhador a realidade limitada do trabalho.A destruição desse desejo se dá em função de dois pontos cruciais: o conteúdo das tarefas e asrelações humanas.O sofrimento do indivíduo traz conseqüências sobre o seu estado de saúde e igualmente sobreo seu desempenho, pois existem alterações ou disfunções pessoais e organizacionais. Essesofrimento é gerado por diversos aspectos e atinge a organização em todo o seu contexto. Ossentimentos como geradores de disfunções são inúmeros e, entre eles estão: sentimentos deindignidade, inutilidade, desqualificação, fadiga, agressividade alcoolismo, etc.,Sob o domínio Taylorista de produção o trabalhador é submetido a um tipo de trabalho detarefas fragmentadas. È um trabalho repetitivo e sob pressão, em conseqüência acumula-seenergia psíquica, transformada em fonte de tensão, astenia e posteriormente patologia.As pessoas são divididas hierarquicamente sendo comandadas e supervisionadas, tendo suasrelações definidas e reguladas pelo modelo de organização do trabalho. Logo visam ànecessidade de flexibilizar de modo a conceder maior liberdade de operação ao trabalhador, o www.cursoraizes.com.br
  • www.cursoraizes.com.brqual passaria a atender seus desejos, as necessidades de seu corpo e as variações de seu estadode espírito.3) A Loucura do Trabalho: Estudo de Psicopatologia do Trabalho. Durante essa época o focode sua investigação era o conflito entre a organização do trabalho e o funcionamento psíquico.Porém, durante as pesquisas, Dejours e seus colaboradores detectaram que a maioria dostrabalhadores não era passiva aos constrangimentos organizacionais, apresentando defesasindividuais e coletivas fazendo frente a esse sofrimento. Desta forma, Dejours se viumotivado a deslocar o foco investigativo das doenças mentais geradas pelo trabalho para osofrimento e a dinâmica das defesas contra esse sofrimento. Seu enigma central passa a ser anormalidade. Ao deslocar o foco da patologia à normalidade, foi levado a propor uma novanomenclatura para designar essas pesquisas, surgindo assim uma nova disciplina denominadaanálise psicodinâmica das situações de trabalho ou psicodinâmica do trabalho.O autor inicialmente nos apresenta duas orientações de pesquisa; uma de dimensão científicaou técnica e outra de dimensão psicológica. As contradições teóricas no uso do conceito defator humano apresentam pressupostos variados correspondendo a metodologias igualmentevariadas, em função da escola de pensamento ao qual está inserida. Dejours então, contrapõeessas duas orientações sobre três pontos: o objetivo da ação, a previsibilidade das condutashumanas e as implicações normativas, expondo, mesmo resumidamente, a causa dacontradição no plano prático e sobretudo, no plano conceitual entre elas. Como conseqüênciada análise teórica, o autor sugere que a teoria do fator humano deva considerar ofuncionamento humano sob três dimensões: dimensão biológica, dimensão social e adimensão subjetiva. Porém, Dejours reconhece a ausência de conhecimentos científicos queproporcionem a construção de um encaminhamento unindo uma problemática que sejacomum a essas três dimensões, assim como a impotência da ciência em tratar conceitualmenteo fator humano. Desta forma, e, contrapondo ao programa científico proposto pela escola doshuman factors nos anos 50, Dejours nos apresenta como proposta: centrar a noção de fatorhumano na cooperação do sujeito no gerenciamento da distância entre a organização dotrabalho prescrita com a organização do trabalho real. Como argumento ele defende, ser naqualidade da cooperação que depende a qualidade do trabalho, a confiabilidade e a segurançano coletivo do trabalho. No plano concreto, avaliar o fator humano, seria avaliar a eficiênciada cooperação. Cremos que a maior colaboração dada por Dejours nessa obra foi a suaformulação. Ele monta e desmonta as teorias e seus pressupostos nos mostrando o viés do www.cursoraizes.com.br
  • www.cursoraizes.com.brmodelo de homem em cada uma delas, assim como suas implicações científicas. Aoriginalidade fica pela sutil introdução de sua nova disciplina: Psicodinâmica do Trabalho,trazendo consigo uma nova epistemologia denominada “epistemologia do trabalho decampo”, utilizando uma metodologia específica e uma relação entre o empírico e o teórico. www.cursoraizes.com.br