CORREIO DA TARDE - MOSSORÓ –
19/10/2010
Homens da Força Aérea Brasileira começam a montar estrutura para Operação
Cruzex V...
ses. Durante a simulação de uma guerra, por exemplo, há a troca de conhecimento em nível de gerência
e de vôo. Sem falar n...
A Cruzex será realizado entre os dias 27 de outubro e 19 de novembro.
Entre os dias 27 de outubro e 19 de novembro, o Nord...
Os interessados em realizar a cobertura do evento devem entrar em contato com a Assessoria de
Imprensa da CRUZEX V (Centro...
FPC da Operação Cruzeiro do Sul
O exercício aéreo multinacional que reune meios das Forças Aéreas da Argentina, do Brasil,...
A/RA-1
A-29
E-99 (AEW)
H-1H
H-60
H-34 (SAR)
SC-95
C-130
KC-137
C-105
C-95
Chile
KC-135
F-16
França
3-2000/S
RAFALE
USA
F-1...
Natal será palco de uma verdadeira guerra aérea a partir desta quarta-feira (27). A Operação Cruzeiro do
Sul (Cruzex) V, m...
A Cruzex V é o maior exercício de combate aéreo combinado da América do Sul (92 aeronaves) e conta
com a participação das ...
BRASÍLIA - O caça Rafale, fabricando pela francesa Dassault e preferido do presidente Luiz Inácio
Lula da Silva para a ren...
Sob a coordenação da FAB, a operação, batizada de Cruzex V, vai permitir o treinamento das forças de
vários países, bem co...
Além da França e dos Estados Unidos, estarão presentes Argentina, Chile e Uruguai. Serão ao todo 92
aeronaves, que farão p...
Aeroporto Tomé da Frota é a base neste mês de novembro para operações da Aeronáutica
Iguatu já está preparada para a opera...
Durante su desarrollo, la FACh buscará aumentar la interoperatibilidad entre las instituciones aéreas
participantes, incre...
*Com informações da Força Aérea Brasileira.
TRIBUNA DO NORTE – 02/11/2010
Preparativos para quinta edição do exercício Cru...
Segurança
“A CRUZEX terá intercâmbio de conhecimentos, tanto no céu quanto na terra”. A frase é do Tenente
Coronel Luiz Cl...
“Sin comunicación, no hay Cruzex", aseguró el Teniente Coronel Sergio Candea, del Grupo Nº 1 de
Comunicación y Control (CC...
Los preparativos para la marcha del “Cruzex V” han durado varios meses. A medida que la Base ha ido
asimilando la tarea de...
MUNDO AVIAÇÃO – 03/11/2010
CRUZEX V: Simulação de guerra na região Nordeste começa no dia 8
Um caça Mirage 2000 da Força A...
Alguns aviões Mirage e F-5EM já estão aguardando o início das operações na Base Aérea, onde
chegou, ontem à tarde, um aviã...
Los cinco Pucará en reciente vuelo histórico
Tripulaciones de los escuadrones de “Ataque” y “Caza”, con sus aeronaves IA-5...
En este momento, el sueño que desvela a esa unidad y a su Comandante, el Teniente Coronel (av.)
Rubén Villagra, es lograr ...
Estados Unidos, que em 2008 havia participado como país observador e este ano participa, pela primeira
vez, da guerra simu...
do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, França e Estados Unidos.
Os franceses já participaram de edições anteriores, sempre ...
trouxe três aeronaves do modelo A-1 para a quinta edição do exercício CRUZEX V.
Três caças A-1 do Esquadrão Poker (1°/10° ...
Inglaterra participarão como observadores. "A Cruzex consiste em unir várias forças aéreas para voar
junto, seguindo as re...
intercambio con personas de otros países que las practican la vida real del ejercicio permitirán el
intercambio de lenguas...
Esperando anúncio, França manda Rafales ao Brasil
IGOR GIELOW
À espera da confirmação oficial de que fornecerá os novos ca...
NABOCADOMUNDO.COM - 05/11/2010
BuckleyF-16's Prepare ForMissionTo Brazil
Got A Colorado News Tip For CBS4 Denver? Share It...
CAVOK.COM - 06/11/2010
Rafale:inovaçãonosaresda CRUZEX
Momento da chegada do primeiro caça Dassault Rafale na Base Aérea d...
Os esquadrões franceses de caça já estão em terras potiguares. A frota de quatro aeronaves Mirage-2000
e quatro Rafales vi...
o oficial. A expectativa dele pela participação na CRUZEX é de enriquecer a cooperação ente os países.
“Especialmente com ...
Este ejercicio permite entrenar a las unidades de combate para ejecutar misiones ofensivas, defensivas y
de apoyo y optimi...
Caça da francês aterrissa em Natal
Neste sábado, aterrissaram na Base Aérea de Natal quatro dessas aeronaves, que contam c...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Resenha 06 nov2010

1,634 views

Published on

www.cruzex.aer.mil.br
www.twitter.com/cruzex5
www.youtube.com/cruzex5
www.flickr.com/photos/cruzex
www.slideshare.net/cruzex5
www.facebook.com CRUZEX FAB

Published in: Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,634
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Resenha 06 nov2010

  1. 1. CORREIO DA TARDE - MOSSORÓ – 19/10/2010 Homens da Força Aérea Brasileira começam a montar estrutura para Operação Cruzex V Denise Santos Raul Pereira O cenário do Aeroporto Dix-sept Rosado começa a ser modificado com a presença dos mais de cinqüen- ta homens do Grupo de Comunicação e Controle da Força Aérea Brasileira, participantes da 5ª Edição da Operação Internacional Cruzeiro do Sul, Cruzex V, que acontece entre os dias 28 de outubro a 20 de novembro. Segundo informações repassadas pelo Major Benedet, responsável por passar informações à imprensa, hoje começa a montagem do radar que vai transformar Mossoró em uma das cidades participantes do combate. Para se entender melhor, ele explica que na simulação de uma guerra, o espaço aéreo é dividido entre bases como Natal e Fortaleza. Pela localização, Mossoró fica na divisa do espaço inimigo. "A nossa presença aqui em Mossoró é estratégica, já que estamos bem próximos do espaço inimigo. Pre- cisamos estar atentos aos movimentos para que eles sejam interceptados no início das tentativas de ata- ques", explica, tornando o cenário mais simples de entender. A Operação Cruzex V é coordenada pelo Comando-Geral do Ar, Comgar, em Brasília e envolve três bases aéreas: Natal (BANT), Fortaleza (BAFZ) e Recife (BARF), com desdobramentos nas cidades de Mossoró e Campina Grande, na Paraíba. O objetivo do exercício é a interação dos países na condução de operações aéreas de coalizão, utilizando o padrão Otan de comando e controle. Participam da V Edição da Operação Internacional, países como Brasil, Estados Unidos, Chile, Vene- zuela, Argentina, Uruguai e Equador. Este ano a Operação contará com observadores de países como Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Inglaterra, Peru e Paraguai. "É preciso entender que uma operação como essa coloca a Força Aérea Brasileira no patamar desses paí-
  2. 2. ses. Durante a simulação de uma guerra, por exemplo, há a troca de conhecimento em nível de gerência e de vôo. Sem falar no elo que se cria entre esses países", observou Major Benedet. Ele lembra que todas as tarefas estão sendo planejadas e coordenadas pelo comando geral da Força Aérea Brasileira e conta com a participação de dois mil militares, sendo mais de cinqüenta somente em Mossoró. "Tudo que está sendo feito na bases e nas cidades envolvidas é muito real. Todas as simulações já estão planejadas, mas nós pilotos só somos informados da ação no instante real da missão, para dar mais rea- lismo ao trabalho. Precisamos estar preparados para uma possível guerra, mesmo que não haja risco imi- nente disso acontecer", destaca. A operação Cruzex V acontece de 28 de outubro a 20 de novembro pelos céus do Rio Grande do Norte. "A operação de simulação de guerra entre o país vermelho e o país azul só será iniciada no dia 28 de ou- tubro e prossegue ate o dia 20 de novembro. Até lá será feita toda a preparação para que tudo ocorra como planejado", destacou. Movimentação A presença da aeronave Hercules C300 e a chegada de inúmeras caixas com equipamentos já chamam a atenção dos curiosos. Desde ontem a presença de pais com crianças é uma cena comum no Aeroporto Dix-sept Rosado. "Trouxe o meu filho para ver essa aeronave. Ele é muito apaixonado por aviões e, infelizmente, não é sempre que a gente vê uma desse tamanho em nosso aeroporto", frisou o professor Augusto Carlos da Costa, acompanhado do filho Claudio Cesar. Major Benedet destaca que a presença dos cidadãos mossoroenses é bem vinda. "Tê-los aqui conosco é um prazer. Alimentar o sonho dessas crianças pela Força Aérea Brasileira é uma honra", acrescentou. NO MINUTO.COM – 21/10/2010 Cruzex V: Guerra Aérea acontece no Nordeste do Brasil Natal, Recife e Campina Grande concentram maior parte das aeronaves envolvidas, enquanto a Base Aérea de Fortaleza vai operar as forças hostis. Por Redação Foto: Vlademir Alexandre
  3. 3. A Cruzex será realizado entre os dias 27 de outubro e 19 de novembro. Entre os dias 27 de outubro e 19 de novembro, o Nordeste brasileiro será palco do maior exercício de combate aéreo combinado da América do Sul, a Operação Cruzeiro do Sul V. Com a participação das Forças Aéreas do Brasil, Estados Unidos, França, Argentina, Chile e Uruguai, a CRUZEX V levará para o Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco 92 aeronaves, como os caças F-16, dos Estados Unidos e Chile, Rafale, da França e F-2000, A-1, A-29 e F-5EM, do Brasil. A guerra aérea simulada acontece a partir de um conflito fictício envolvendo a invasão do país Amarelo pelas tropas do país Vermelho e a posterior intervenção de uma coalizão liderada pelo país Azul. No mapa real, Natal, Recife e Campina Grande concentram a maior parte das aeronaves envolvidas, enquanto a partir da Base Aérea de Fortaleza vão operar as forças hostis. Somente na capital potiguar serão 66 aeronaves envolvidas no Exercício, sendo 31 estrangeiras. Coordenada pela Força Aérea Brasileira, a CRUZEX V tem o objetivo principal de treinar as Forças Aéreas envolvidas no planejamento de operações combinadas com países aliados, nos mesmos moldes utilizados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em conflitos internacionais. Os militares brasileiros e estrangeiros poderão treinar no contexto de uma moderna estrutura de comando e controle unificado do poder aéreo, além de trocarem experiências e conhecimentos. Foto: Vlademir Alexandre No total, participam 2.500 militares brasileiros e estrangeiros, incluindo observadores da Bolívia, Equador, Canadá, Reino Unido, Colômbia e Paraguai.
  4. 4. Os interessados em realizar a cobertura do evento devem entrar em contato com a Assessoria de Imprensa da CRUZEX V (Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, em Brasília) a fim de receber a ficha para o credenciamento. As atividades aéreas ocorrerão entre os dias 6 e 19 de novembro. No dia 10 será realizado o dia de atendimento à imprensa e no dia 13 o evento “Portões Abertos”. Mais informações sobre o exercício e o link para o cadastro de imprensa estão disponíveis na página http://www.cruzex.aer.mil.br/ FACh.cl – CHILE - 21/10/2010 FACh PRÓXIMA A PARTICIPAR DE EJERCICIO CRUZEX V EN BRASIL Institución comenzará su participación en dos semanas más. La Fuerza Aérea de Chile formará parte del Ejercicio “Cruzex V-2010”, organizado por la Fuerza Aérea de Brasil, en la ciudad de Natal, durante los días 7 y 19 de noviembre próximo. En la actividad multinacional también participarán las Fuerzas Aéreas de Argentina, Estados Unidos, Francia y Uruguay. Durante su desarrollo, la FACh, tiene como objetivos aumentar la interoperatibilidad entre las Fuerzas Aéreas participantes, incrementar las experiencias en el empleo del poder aéreo, en un escenario de conflicto de baja intensidad, operando metodología y procedimientos OTAN, con los materiales KC-135 y F-16 Block 50. /pma Para mayor información, el sitio oficial del Ejercicio es http://www.cruzex.aer.mil.br/ POTIGUAR NOTÍCIAS – 24/10/2010 Tudo pronto para o Exercício aéreo multinacional Cruzex 2010 emNatal/RN
  5. 5. FPC da Operação Cruzeiro do Sul O exercício aéreo multinacional que reune meios das Forças Aéreas da Argentina, do Brasil, do Chile, dos Estados Unidos, da França, do Uruguai, Venezuela e meios simulados de Força Terrestre e Força Naval, que irá ocorrer no período de 28 de outubro a 20 de novembro de 2010, na Região Nordeste do Brasil, abrangendo os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Durante a CRUZEX V, meios aéreos e pessoal das Forças Aéreas participantes, serão desdobrados para o território brasileiro. A CRUZEX V é um exercício de Força Aérea, de dupla-ação, que incluirá Forças Azuis (Forças da Coalizão) contra Forças Vermelhas (Forças Opositoras), baseado em um conflito simulado de baixa intensidade. As Forças Aéreas dos países convidados estarão compondo a Força de Coalizão no País Azul, contra a Força Oponente, sediada no País Vermelho. No CENÁRIO FICTÍCIO, até 1945, o País Vermelho era constituído por grupos étnicos que viviam harmoniosamente. O principal grupo étnico do País Vermelho era o “REDO”, que compunha a maior parte da alta sociedade do país (administração, forças armadas, policia e outros) e dominava a parte ocidental do país. Por outro lado, a parte oriental era formada por uma multiplicidade de grupos étnicos que suportavam a opressão dos REDO e eram desprezados com freqüência. O País Vermelho e o País Azul (país vizinho) lutaram em lados opostos na II Guerra Mundial. No final da guerra, o País Azul era um dos vencedores e o País Vermelho um dos perdedores. Em 1946, para condenar e punir o comportamento do País Vermelho, a comunidade internacional decidiu dividi-lo em dois países: a parte ocidental, batizada de País Vermelho e a parte oriental, País Amarelo. A divisão foi considerada traição pelo grupo REDO, que começou a convocar a população do País Vermelho para a resistência. Em 2010 o País Vermelho invadiu e anexou a parte do País Amarelo alegando proteger “sua população”. A maior parte da área capturada é composta por campos de petróleo. Uma resolução de segurança das Nações Unidas foi votada, exigindo a retirada das forças do País Vermelho do País Amarelo e autorizando a constituição de uma Força de Paz. Uma grande coalizão internacional foi formada, tendo como líder o País Azul. A coalizão tem como incumbência expulsar as Forças Vermelhas do território Amarelo e restaurar a legalidade e a paz entre as duas nações. PAÍSES PARTICIPANTES: Argentina, Brasil, Chile,Estados Unidos, França, Uruguai, Venezuela. Nota: Os Estados Unidos participa pela Primeira vez do treinamento que Obedece as Normas Da OTAN. AERONAVES PARTICIPANTES: Argentina A-4 KC-130 Brasil F-5EM F-2000
  6. 6. A/RA-1 A-29 E-99 (AEW) H-1H H-60 H-34 (SAR) SC-95 C-130 KC-137 C-105 C-95 Chile KC-135 F-16 França 3-2000/S RAFALE USA F-16 KC-135 Uruguai A-37 IA-58 Venezuela F-16 Havia uma expectativa sobre a possibilidade dos Estados Unidos trazerem os F-18, mas pelo visto os Ianques virão com F-16 . NO MINUTO.COM – 25/10/2010 Cruzex: "guerra aérea" aconteceemNatala partir desta quarta-feira Operação Cruzeiro do Sul (Cruzex) V, maior exercício de combate aéreo combinado da América do Sul, segue até o dia 19 de novembro. Por Redação Foto: Arquivo Nominuto
  7. 7. Natal será palco de uma verdadeira guerra aérea a partir desta quarta-feira (27). A Operação Cruzeiro do Sul (Cruzex) V, maior exercício de combate aéreo combinado da América do Sul, segue até o dia 19 de novembro, com a participação das Forças Aéreas do Brasil, Estados Unidos, França, Argentina, Chile e Uruguai. A maior parte das aeronaves envolvidas vai se concentrar em Natal, Recife e Campina Grande, enquanto a partir da Base Aérea de Fortaleza vão operar as forças hostis. Somente na capital potiguar serão 66 aeronaves envolvidas no exercício, sendo 31 delas estrangeiras. Ao todo, a CRUZEX V levará para o Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco 92 aeronaves, como os caças F-16, dos Estados Unidos e Chile, Rafale, da França e F-2000, A-1, A-29 e F-5EM, do Brasil. No geral, participam 2.500 militares brasileiros e estrangeiros, incluindo observadores da Bolívia, Equador, Canadá, Reino Unido, Colômbia e Paraguai. A guerra aérea simulada acontece a partir de um conflito fictício envolvendo a invasão do país Amarelo pelas tropas do país Vermelho e a posterior intervenção de uma coalizão liderada pelo país Azul. Cruzex V Coordenada pela Força Aérea Brasileira, a Cruzex V tem o objetivo principal de treinar as Forças Aéreas envolvidas no planejamento de operações combinadas com países aliados, nos mesmos moldes utilizados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em conflitos internacionais. Os militares brasileiros e estrangeiros poderão treinar no contexto de uma moderna estrutura de comando e controle unificado do poder aéreo, além de trocarem experiências e conhecimentos. TRIBUNA DO NORTE – 26/10/2010 Base Aérea de Natal sediará maior exercício de combate da América do Sul Cerca de dois mil militares, sendo 600 estrangeiros, participarão entre os dias 30 de outubro e 20 de novembro da quinta edição da Operação Cruzeiro do Sul (Cruzex V), que terá a Base Aérea de Natal como sede.
  8. 8. A Cruzex V é o maior exercício de combate aéreo combinado da América do Sul (92 aeronaves) e conta com a participação das Forças Aéreas do Brasil, Estados Unidos, França, Argentina, Chile e Uruguai. O exercício tem como objetivos treinar os participantes para operações nos moldes usados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) relativas ao Comando e Controle das Operações Aéreas. Mais informações sobre o exercício estão disponíveis no site http://www.cruzex.aer.mil.br/ CORREIO DA TARDE - MOSSORÓ – 28/10/2010 Operação Cruzex V começa hoje O exercício aéreo Cruzeiro do Sul (Cruzex V) será iniciado hoje. Mas quem espera ver movimento de aeronaves no céu de Mossoró pode não ter suas expectativas correspondidas. A informação está sendo repassada pelo Major Balbinot, responsável por repassar informações para a imprensa. Segundo ele, até o dia 9 de novembro o treinamento é baseado no gerenciamento da batalha. "É bom que deixemos bem claro para a população que a presença de aeronaves só será iniciado, nas bases de Natal e Fortaleza, a partir do dia 9. Até lá estaremos trabalhando mais internamente na parte de gerenciamento, troca de informações e mensagens. Nesse momento o treinamento não requer que as aeronaves estejam no céu e quando isso acontecer, as batalhas serão realizadas no alto há cerca de dez mil metros de altura", explicou. Ele acrescenta que a cidade de Mossoró, está sendo uma base de suporte logístico à missão sediando as equipes de busca e salvamento. Ainda devem chegar o reforço de um esquadrão de paraquedistas. Ainda de acordo com as informações repassadas pelo major, em Mossoró ficará apenas uma aeronave e um helicóptero de salvamento. "Esses equipamentos só serão acionador, caso haja necessidade de resgate de algum dos nossos que tenha sido obrigado a fazer um vôo forçado ou que tenha tido necessidade de ejetar, por exemplo", informou. Major Balbinot explica que o principal objetivo da missão em Mossoró é a instalação do radar, responsável pela captação de informações e o envio dos dados à central, que fica localizada em Recife. Ele informa que a montagem do equipamento foi concluída e que o mesmo já se encontra em funcionamento para que sejam realizados todos os testes antes que a operação seja iniciada. Junto com o radar, foram instaladas várias antenas para permitir a comunicação. O GLOBO – 29/10/2010 França envia caça Rafale para operação de guerra simulada da FAB Geralda Doca
  9. 9. BRASÍLIA - O caça Rafale, fabricando pela francesa Dassault e preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB), virá ao Brasil para participar uma simulação de guerra, que começa nesta sexta-feira e termina no dia 19 de novembro. Os Estados Unidos, embora participem do combate aéreo e tenham interesse na disputa pela compra dos caças, não enviarão o F-18, apenas aviões de gerações anteriores. Sob a coordenação da FAB, a operação, batizada de Cruzex V, vai permitir o treinamento das forças de vários países, bem como servir de palco para demonstração da performance das aeronaves participantes dos manobras. Além da França e dos Estados Unidos, estarão presentes Argentina, Chile e Uruguai. Serão ao todo 92 aeronaves, que farão parte de um conflito fictício nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. A operação envolverá 2.500 militares brasileiros e estrangeiros, incluindo observadores da Bolívia, Equador, Canadá, Reino Unido, Colômbia e Paraguai. Segundo a FAB, serão realizadas operações combinadas com países aliados, nos mesmos moldes utilizados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A guerra é deflagrada a partir de um conflito envolvendo a invasão do país Amarelo pelas tropas do país Vermelho e a posterior intervenção de uma coalizão liderada pelo país Azul. No mapa real, Natal, Recife e Campina Grande concentram a maior parte das aeronaves envolvidas, enquanto a partir da Base Aérea de Fortaleza vão operar as forças hostis. A decisão sobre a compra dos caças previstas para ocorrer ainda este ano ficou para o próximo governo e envolverá também transferência de tecnologia. A preferência do governo brasileiro pelos caças franceses foi alvo de críticas, por colocar critérios políticos à frente de questões técnicas. Em janeiro, foi revelado relatório da FAB dando preferência ao avião sueco Gripen, da Saab , de menor custo e com garantia de participação da indústria nacional no processo de desenvolvimento tecnológico. Devido a pressões políticos, no entanto, a FAB recuou. O outro concorrente para vender caças ao Brasil é a Boeing, dos Estados Unidos, com o modelo F-18. EXTRA ONLINE – 29/10/2010 França envia Rafale para operação de guerra simulada da FAB Geralda Doca BRASÍLIA - O caça Rafale, fabricando pela francesa Dassault e preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB), virá ao Brasil para participar uma simulação de guerra, que começa nesta sexta-feira e termina no dia 19 de novembro. Os Estados Unidos, embora participem do combate aéreo e tenham interesse na disputa pela compra dos caças, não enviarão o F-18, apenas aviões de gerações anteriores.
  10. 10. Sob a coordenação da FAB, a operação, batizada de Cruzex V, vai permitir o treinamento das forças de vários países, bem como servir de palco para demonstração da performance das aeronaves participantes dos manobras. Além da França e dos Estados Unidos, estarão presentes Argentina, Chile e Uruguai. Serão ao todo 92 aeronaves, que farão parte de um conflito fictício nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. A operação envolverá 2.500 militares brasileiros e estrangeiros, incluindo observadores da Bolívia, Equador, Canadá, Reino Unido, Colômbia e Paraguai. Segundo a FAB, serão realizadas operações combinadas com países aliados, nos mesmos moldes utilizados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A guerra é deflagrada a partir de um conflito envolvendo a invasão do país Amarelo pelas tropas do país Vermelho e a posterior intervenção de uma coalizão liderada pelo país Azul. No mapa real, Natal, Recife e Campina Grande concentram a maior parte das aeronaves envolvidas, enquanto a partir da Base Aérea de Fortaleza vão operar as forças hostis. A decisão sobre a compra dos caças previstas para ocorrer ainda este ano ficou para o próximo governo e envolverá também transferência de tecnologia. JORNAL DO COMERCIO, PORTO ALEGRE - RS – 29/10/2010 França envia caça Rafale para operação de guerra simulada da FAB Agência O Globo O caça Rafale, fabricando pela francesa Dassault e preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB), virá ao Brasil para participar uma simulação de guerra, que começa nesta sexta-feira (29) e termina no dia 19 de novembro. Os Estados Unidos, embora participem do combate aéreo e tenham interesse na disputa pela compra dos caças, não enviarão o F-18, apenas aviões de gerações anteriores. Sob a coordenação da FAB, a operação, batizada de Cruzex V, vai permitir o treinamento das forças de vários países, bem como servir de palco para demonstração da performance das aeronaves participantes dos manobras.
  11. 11. Além da França e dos Estados Unidos, estarão presentes Argentina, Chile e Uruguai. Serão ao todo 92 aeronaves, que farão parte de um conflito fictício nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. A operação envolverá 2.500 militares brasileiros e estrangeiros, incluindo observadores da Bolívia, Equador, Canadá, Reino Unido, Colômbia e Paraguai. Segundo a FAB, serão realizadas operações combinadas com países aliados, nos mesmos moldes utilizados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A guerra é deflagrada a partir de um conflito envolvendo a invasão do país Amarelo pelas tropas do país Vermelho e a posterior intervenção de uma coalizão liderada pelo país Azul. No mapa real, Natal, Recife e Campina Grande concentram a maior parte das aeronaves envolvidas, enquanto a partir da Base Aérea de Fortaleza vão operar as forças hostis. A decisão sobre a compra dos caças previstas para ocorrer ainda este ano ficou para o próximo governo e envolverá também transferência de tecnologia. A preferência do governo brasileiro pelos caças franceses foi alvo de críticas, por colocar critérios políticos à frente de questões técnicas. Em janeiro, foi revelado relatório da FAB dando preferência ao avião sueco Gripen, da Saab, de menor custo e com garantia de participação da indústria nacional no processo de desenvolvimento tecnológico. Devido a pressões políticos, no entanto, a FAB recuou. O outro concorrente para vender caças ao Brasil é a Boeing, dos Estados Unidos, com o modelo F-18. IGUATU.NET – 29/10/2010 Aeronáutica instala antena para operação CRUZEX V em Iguatu
  12. 12. Aeroporto Tomé da Frota é a base neste mês de novembro para operações da Aeronáutica Iguatu já está preparada para a operação CRUZEX, uma antena foi instalada no aeroporto da cidade onde os militares da aeronáutica poderão se comunicar durante as operações de guerra. “Sem comunicação, não tem CRUZEX”, resume o Tenente-Coronel Sérgio Candea, do 1° Grupo de Comunicação e Controle (1° GCC) da Força Aérea Brasileira. Ele explica que para o exercício foi montada uma estrutura completa de Telecomunicações e Tecnologia da Informação necessária para atividades que vão do controle do espaço aéreo até a atualização do twitter da CRUZEX V. Disse o mesmo para o jornalista Roberto Caiafa. São quase 600 estações de trabalho ligadas por uma rede com capacidade de transmitir até 1 gigabyte por segundo. Há ainda rádios, sistemas de comunicação criptografadas e telefonia segura. Para comunicações via satélite além de Iguatu mais 16 antenas foram instaladas nos seguintes locais; em Natal, Recife, Fortaleza, Campina Grande (PB), Mossoró (RN), Sousa (PB), Caicó (RN), e Morada Nova (CE). LANACION.CL – CHILE – 02/11/2010 FACh participará en ejercicio “CruzexV-2010” La Nación Martes 2 de noviembre de 2010 | Política La Fuerza Aérea de Chile participará en el Ejercicio “Cruzex V-2010”, organizado por la Aviación de Brasil, en la ciudad de Natal, entre el 7 y 19 de noviembre. En la actividad multinacional también participarán las Fuerzas Aéreas de Argentina, Estados Unidos, Francia y Uruguay.
  13. 13. Durante su desarrollo, la FACh buscará aumentar la interoperatibilidad entre las instituciones aéreas participantes, incrementar las experiencias en el empleo del poder aéreo, en un escenario de conflicto de baja intensidad, operando metodología y procedimientos OTAN, con los materiales KC-135 y F-16 Block 50. NO MINUTO.COM – 02/11/2010 Segurança da Cruzex V conta com Estados Unidos e França Force Protection atua para evitar o acesso indevido de pessoas a setores restritos e, principalmente, para garantir a seguranca das aeronaves. Por Redação Foto: Divulgação / Cruzex “A CRUZEX terá intercâmbio de conhecimentos, tanto no céu quanto na terra”. A frase é do Tenente Coronel Luiz Cláudio Topan, o segundo homem na linha de comando da Force Protection, a tropa de Infantaria da Aeronáutica responsável pela seguranca e defesa do Exercício. Ela evidencia a expectativa pela inédita participação de militares dos Estados Unidos e da França. A Force Protection, ou Proteção da Força em português, atua para evitar o acesso indevido de pessoas a setores restritos, preservar as instalacões e, principalmente, para garantir a seguranca das aeronaves. Dessa forma, mantém a capacidade de combate da Força Aérea. Está presente sempre com um efetivo compatível ao tamanho da atividade realizada. Nesse Exercício, cobre as localidades de: Natal (RN), Fortaleza (CE), Campina Grande (PB), Mossoró (RN), Recife (PE) e Iguatu (CE). Todo esse contingente é comandado a partir da Base Aérea de Natal. Além de controladores de acesso, sentinelas e uma ampla rede de vigilância eletrônica, a Force Protection conta ainda com uma força de reação motorizada pronta para prestar apoio em qualquer ocorrência. Nas últimas quatro edições da CRUZEX, esse servico ficou a cargo exclusivamente dos brasileiros. Desta vez, outros países manifestaram interesse em participar, mas vão atuar em conjunto com os militares do Brasil e não de forma isolada. “Eles se adaptarão ao nosso padrão de seguranca, assim como avaliaremos o sistema ultilizado por eles. Da mesma maneira que ocorre a troca de experiências no setor aéreo, na terra aprenderemos com as diferenças”, explica o Tenente Coronel Topan.
  14. 14. *Com informações da Força Aérea Brasileira. TRIBUNA DO NORTE – 02/11/2010 Preparativos para quinta edição do exercício Cruzex estão adiantados Aldair Dantas Os caças ainda não chegaram, mas a cada dia a Base Aérea de Natal se torna mais parecida com um cenário de guerra para o exercício CRUZEX V, que acontece no Nordeste brasileiro até o próximo dia 20 de novembro. O porta voz da Cruzex, Henry Munhoz, explica que a guerra simulada que vai ocorrer entre os dias 8 e 19 de novembro, no espaço aéreo do RN, PB, CE e PE, em uma guerra simulada que serve de treino para os militares. A Guerra simulada vai ocorrer no espaço aéreo de quatro estados: RN, PB, PE e CE Em sua quinta edição, a operação vai contar com a participação da força aérea de seis paises. Além do Brasil, Argentina, Chile, Estados Unidos, França e Uruguai irão participar da guerra simulada. De acordo com Henry Munhoz, a Base Aérea de Natal foi escolhida como base devido à localização geográfica, condições de voo, estrutura da Base Aérea e rede hoteleira da cidade. "São quase três mil pessoas que poderão conhecer uma cidade lindíssima, em uma oportunidade ímpar", elogiou. Na estrutura da Base Aérea já estão instaladas antenas, computadores e equipamentos de comunicação que dão uma ideia de como o trabalho no solo é importante para garantir o sucesso das missões no ar. “Sem comunicação, não tem CRUZEX”, resume o Tenente-Coronel Sérgio Candea, do 1° Grupo de Comunicação e Controle (1° GCC) da Força Aérea Brasileira. Ele explica que para o exercício foi montada uma estrutura completa de Telecomunicações e Tecnologia da Informação necessária para atividades que vão do controle do espaço aéreo até a atualização do twitter da CRUZEX V. São quase 600 estações de trabalho ligadas por uma rede com capacidade de transmitir até 1 gigabyte por segundo. Há ainda rádios, sistemas de comunicação criptografadas e telefonia segura. Somente para comunicação por satélites foram instaladas 17 antenas em Natal, Recife, Fortaleza, Campina Grande (PB), Mossoró (RN), Sousa (PB), Caicó (RN), Iguatu (CE) e Morada Nova (CE). “Também estamos preparados para diversas ocorrências. Todos os nossos equipamentos podem ser deslocados para qualquer lugar e temos backups que garantem a comunicação mesmo se ocorrer problemas”, ressalta o Tenente-Coronel Candea. "Vamos juntar países diferentes, aeronaves diferentes, culturas e idiomas diferentes. Será uma interação importantíssima", completou Munhoz.
  15. 15. Segurança “A CRUZEX terá intercâmbio de conhecimentos, tanto no céu quanto na terra”. A frase é do Tenente Coronel Luiz Cláudio Topan, o segundo homem na linha de comando da Force Protection, a tropa de Infantaria da Aeronáutica responsável pela seguranca e defesa do Exercício. Ela evidencia a expectativa pela inédita participação de militares dos Estados Unidos e da França. A Force Protection atua para evitar o acesso indevido de pessoas a setores restritos, preservar as instalacões e, principalmente, para garantir a seguranca das aeronaves. Dessa forma, mantém a capacidade de combate da Força Aérea. Está presente sempre com um efetivo compatível ao tamanho da atividade realizada. Nesse Exercício, cobre todas as localidades de Natal (RN), Fortaleza (CE), Campina Grande (PB), Mossoró (RN), Recife (PE) e Iguatu (CE). Todo esse contingente é comandado a partir da Base Aérea de Natal. Além de controladores de acesso, sentinelas e uma ampla rede de vigilância eletrônica, a Force Protection conta ainda com uma força de reação motorizada pronta para prestar apoio em qualquer ocorrência. Nas últimas quatro edições da CRUZEX, esse servico ficou a cargo exclusivamente dos brasileiros. Desta vez, outros países manifestaram interesse em participar, mas vão atuar em conjunto com os militares do Brasil e não de forma isolada. “Eles se adaptarão ao nosso padrão de seguranca, assim como avaliaremos o sistema ultilizado por eles. Da mesma maneira que ocorre a troca de experiências no setor aéreo, na terra aprenderemos com as diferenças”, explica o Tenente Coronel Topan. FACh.cl CHILE - 03/11/2010 LAS COMUNICACIONES ESTÁN PREPARADAS PARA EL COMBATE SIMULADO Importantes instalaciones para el correcto funcionamiento del "Cruzex V". Los efectivos no han llegado aún, pero cada día que pasa, la Base Aérea de Natal se vuelve cada vez más un escenario de guerra. Antenas, computadores y equipos de comunicaciones están listos para funcionar y dar vida al trabajo en terreno y de lo importante que es para asegurar el éxito de las misiones aéreas.
  16. 16. “Sin comunicación, no hay Cruzex", aseguró el Teniente Coronel Sergio Candea, del Grupo Nº 1 de Comunicación y Control (CCG 1) de la Fuerza Aérea Brasileña (FAB). Se explicó que el Ejercicio tiene el apoyo de un rack de telecomunicaciones y tecnología de la información necesaria para las actividades que van desde el control del espacio aéreo para incluso poder actualizarlos a través de Twitter Cruzex V. Hay casi 600 estaciones de trabajo conectadas por una red capaz de transmitir hasta 1 gigabyte por segundo. También hay radios, sistemas de comunicación y teléfono cifrado seguro. Sólo para las antenas de comunicaciones por satélite se han instalado 17 en Natal, Recife, Fortaleza, Campina Grande, Mossley, Sousa, Caicedo, Iguatu y Morada Nova. “También estamos preparados para diversos eventos. Todos nuestros equipos se pueden mover en cualquier lugar y garantizamos que las copias de seguridad estarán disponibles y funcionarán, incluso si se producen problemas de comunicación ", dijo el Teniente Coronel Candea. Además del Grupo Nº 1 de Comunicación y Control, participan centros de cálculo de Aeronáutica de Brasilia y Río de Janeiro y el Departamento de Control del Espacio Aéreo Militar (DECEA) y el Departamento de Tecnologías de la Información Aeronáutica./icc Fuente: http://www.cruzex.aer.mil.br/ FACh.cl – CHILE - 03/11/2010 TODO LISTO Y DISPUESTO EN LA BASE AÉREA DE NATAL PARA EL EJERCICIO CRUZEX V Esta guerra simulada comienza sus actividades aéreas el domingo 7 de noviembre. Para la realización del Ejercicio de Combate Simulado “Cruzex V” en Natal, Brasil a realizarse entre los días 7 y 19 de noviembre, la Base Aérea de Natal (BANT) preparó una estructura capaz de atender las necesidades operacionales de los cerca de dos mil militares que estarán presentes durante los 22 días de actividades. La unidad recuperó estructuras físicas y buscó apoyo en otras áreas para aumentar la cantidad de personal que trabaja con el equipo de apoyo en tierra, asimismo en los comedores y en el área de la salud.
  17. 17. Los preparativos para la marcha del “Cruzex V” han durado varios meses. A medida que la Base ha ido asimilando la tarea de realizar el ejercicio, toda la ciudadanía está adquiriendo la cultura de esta gran actividad. Ha mejorado lo hecho en las simulaciones anteriores con mayor satisfacción y más responsabilidad./icc. Fuente: http://www.cruzex.aer.mil.br/ In360 – 03/11/2010 Base Aérea realiza guerra simulada em Natal Operação Cruzex, maior treinamento militar da América do Sul e com militares de diversos países, tem início este final de semana em Natal. Para que este momento aconteça, é preciso muita preparação. Parte dos pilotos brasileiros envolvidos na operação Cruzex já chegou a Natal. E eles vieram com as aeronaves caça Mirage 2000, de Anápolis, em Goiás, direto para o Rio Grande do Norte. Elas estão concentradas no hangar da Base Aérea de Natal para a maior simulação de guerra da América do Sul. - O sistema do avião dá todas as informações: a posição do inimigo, se eu estou no momento de lançar ou não, o momento ideal para fazer esse lançamento, velocidade e posicionamento em relação ao inimigo. O sistema consegue dizer se o míssil está indo para o avião e se o avião foi abatido ou não – explica o Tenente-Coronel Campos, comandante do 1º Grupo Aéreo da FAB. Antes da decolagem para um vôo teste, nada escapa aos olhos da equipe de militares. Tudo é checado para garantir a segurança. Quando a operação Cruzex estiver nos momentos mais intensos, mais de quarenta aeronaves vão voar nos céus do Nordeste ao mesmo tempo. Uma semana antes, esse treinamento é essencial para a preparação dos pilotos. A Força Aérea Brasileira também trouxe para o Rio Grande do Norte equipamentos especializados. Seiscentos computadores de última geração vão monitorar os dados da Cruzex. Tudo no local satisfaz as necessidades de telecomunicações no momento de uma guerra. De acordo com o porta voz da operação, Cel. Henry Munhoz, o momento promove uma troca de conhecimento entre os países participantes. - O primeiro é proporcionar à Força Aérea Brasileira o treinamento de como planejar e gerenciar uma guerra dessas proporções, com envolvimento de vários países. Um segundo objetivo muito importante também é treinar os nossos pilotos, voando em uma força de coalisão, ou seja, com outros países, proporcionar a esses pilotos maior treinamento, maior capacidade de operar tanto ofensivamente, como defensivamente. E também, como terceiro objetivo, a gente proporcionar uma maior amizade, congraçamento, uma melhor relação entre as forças aéreas participantes da operação – afirma o Cel. Henry Munhoz, porta-voz da Cruzex.
  18. 18. MUNDO AVIAÇÃO – 03/11/2010 CRUZEX V: Simulação de guerra na região Nordeste começa no dia 8 Um caça Mirage 2000 da Força Aérea Francesa acompanha em voo um A-4AR Skyhawk da Força Aérea Argentina A Força Aérea Brasileira realiza entre os dias 8 e 19 de novembro, a quinta edição de uma guerra simulada nos céus do Brasil. Também é a terceira vez que a chamada operação “Cruzeiro do Sul”(Cruzex) ocorre no espaço aéreo da região Nordeste a partir da Base Aérea de Natal, como conta o seu porta-voz, o coronel Henry Munhoz. “São vários os motivos que fizeram com que Natal fosse escolhida, primeiro porque a Base Aérea tem infraestrutura para receber as três mil pessoas que participarão das operações e, além disso, tem um clima e meteorologia que favorecem o treinamento de guerra”. O coronel Henry Munhoz explica que os militares das Forças Aéreas de cinco países que participarão da Cruzex V “vão conhecer um cenário belíssimo e um pouco da mostra da cultura de nosso país”. Segundo Munhoz, na Cruzex de 2008 foram realizados muitos investimentos em infraestrutura na Base Aérea de Natal, que agora serão aproveitados para essa nova simulação de guerra nos céus do Nordeste. Maxaranguape, na região do Mato Grande, será o ponto de partida de um país invasor, enquanto os céus na região de Campina Grande(PB) funcionarão como o país “amarelo” onde a força aérea da coalização “azul” fictícia pretende libertar da invasão feita por uma coalizão “vermelha” inimiga.
  19. 19. Alguns aviões Mirage e F-5EM já estão aguardando o início das operações na Base Aérea, onde chegou, ontem à tarde, um avião Hercules trazendo mantimentos e recursos humanos que vão participar das operações. No dia 13 os aviões serão expostos à visitação pública, assim como o público também deverá assistir um show da Esquadrilha da Fumaça. Munhoz conta que além do Brasil, participam da Cruzex V a Argentina, Chile, França, Uruguai e Estados Unidos, que em 2008 havia participado como país observador e este ano participa, pela primeira vez, da guerra simulada nos espaços aéreos do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Como países observadores, ele informa que virão militares da Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Inglaterra e Paraguai. Para Munhoz, a guerra simulada “é uma excelente oportunidade para estreitar os laços de amizades com diversos países que estarão aqui”, mas também é importante a participação da Força Aérea de um país como os Estados Unidos, que ao contrário da América Latina, passa por situações de guerra no mundo contemporâneo. “Os Estados Unidos têm amplo conhecimento de combate aéreo porque vive essa questão no seu dia a dia, e agora os integrantes de sua Força Aérea estarão dividindo experiências conosco. Será um ganho muito positivo, pois eles têm grande experiência no combate no ar e no solo”. Na opinião do coronel Munhoz, os americanos “gostaram tanto da dinâmica que viram na Cruzex de 2008, que pediram para participar agora, dividindo experiência”. Por fim, ele disse que a experiência que o cidadão comum vai ter da guerra simulada, no seu dia a dia, “será o grande movimento de aviões sobrevoando a região Nordeste”, pois tudo é fictício e simulado. “A guerra realmente é virtual na utilização de armamentos, mas real no emprego aéreo de mais de 60 aeronaves somente em Natal, porque não teremos disparo de nenhum tipo de munição”. ELACONTECER.COM.UY - URUGUAI – 03/11/2010 EL VIERNES PARTEN LOS VUELOS Pilotos y mecánicos a maniobras en Brasil El próximo viernes 5 de noviembre desde nuestra terminal aérea partirán rumbo a Natal (Brasil) un importante grupo de pilotos y aerotécnicos de la Brigada Aérea Nº II a los efectos de tomar parte del ejercicio combinado denominado “Cruzex”, del cual participarán otras fuerzas aéreas del continente, sumándose Estados Unidos y Francia. Carlos Maggi
  20. 20. Los cinco Pucará en reciente vuelo histórico Tripulaciones de los escuadrones de “Ataque” y “Caza”, con sus aeronaves IA-58 Pucará y A-37B Dragonfly, se han venido entrenando tanto en vuelo diurno como nocturno para llegar a esta instancia lo mejor posible; prueba de ello fue el ejercicio tanque que oportunamente se cumpliera con la Fuerza Aérea Argentina. Está todo previsto para que tres Pucará y tres Alpha despeguen ese día al país hermano siendo apoyado por otra aeronave del Escuadrón Aéreo Nº 3 “Transporte”, probablemente un Hércules C-130, que llevará a mecánicos, otros oficiales y los insumos de repuestos correspondientes. Desde el pasado año nuestro país participó con singular éxito de este ejercicio, este año tendrá la particularidad de que en una de las misiones un oficial compatriota comandará una sección de más de cien aviones de diferentes nacionalidades con lo que se ganará experiencia y se podrá medir la profesionalidad de los aviadores uruguayos. VUELO HISTÓRICO El Escuadrón Aéreo número 1 vivió el pasado 20 de octubre una jornada que se puede catalogar como histórica. Los aviones Pucará llegaron a nuestro país a principios de los 80, arribando a Durazno un total de seis aviones que fueron adquiridos al país de origen Argentina. Desde la década de los 90 el escuadrón no contó con cinco aeronaves en orden de vuelo, incluso hubo momentos en que por la falta de repuestos y recursos se llegó a estar sin aviones en condiciones de volar. El tiempo transcurrió y algunos recursos llegaron, lo que sumado al esfuerzo de los aerotécnicos y la guía de los oficiales lograron poner en orden de vuelo a dos y tres Pucará, recientemente se puso un cuarto avión en condiciones y luego de un titánico esfuerzo de los mecánicos se alcanzó la meta del quinto aparato, el pasado 20 de octubre. El destino quiso que en la misma jornada en la que asumió el nuevo Comandante en Jefe de la Fuerza Aérea, un piloto de “Pucará”, el Gral. del Aire Washington Martínez, el escuadrón de Ataque realizó lo que se puede considerar un vuelo histórico, ya que luego de 2 décadas se pudo observar en el cielo duraznense a cinco de estos aviones surcandolo.
  21. 21. En este momento, el sueño que desvela a esa unidad y a su Comandante, el Teniente Coronel (av.) Rubén Villagra, es lograr poner en condiciones a una sexta máquina que surgirá de los tres aviones “colombianos” que recientemente adquirió nuestro país como banco de repuestos. Las tripulaciones estuvieron integradas por el Coronel (av.) Sergio González y el Capitán (av.) Juan Pereyra en el FAU 223, el Teniente Coronel (av.) Rubén Villagra y el Capitán (av.) Eduardo Correa en el 222, el Capitán (av.) Gonzalo Sande y Teniente Segundo (av.) Pablo Souza en el 220, el Capitán (av.) Patrick Jaimez en el 227 y el Teniente Primero (av.) Leonardo Salvini en el 224. Como reza una clásica arenga de este escuadrón: “Con el 1 no hay quien pueda”. TRIBUNA DO NORTE – 03/11/2010 Simulação de guerra na região Nordeste começa no dia 8 A Força Aérea Brasileira realiza entre os dias 8 e 19 de novembro, a quinta edição de uma guerra simulada nos céus do Brasil. Também é a terceira vez que a chamada operação “Cruzeiro do Sul” (Cruzex) ocorre no espaço aéreo da região Nordeste a partir da Base Aérea de Natal, como conta o seu porta-voz, o coronel Henry Munhoz. “São vários os motivos que fizeram com que Natal fosse escolhida, primeiro porque a Base Aérea tem infraestrutura para receber as três mil pessoas que participarão das operações e, além disso, tem um clima e meteorologia que favorecem o treinamento de guerra”. Aldair Dantas Avião Hércules chegou ontem à Base Aérea de Natal trazendo os mantimentos para a operação O coronel Henry Munhoz explica que os militares das Forças Aéreas de cinco países que participarão da Cruzex V “vão conhecer um cenário belíssimo e um pouco da mostra da cultura de nosso país”. Segundo Munhoz, na Cruzex de 2008 foram realizados muitos investimentos em infraestrutura na Base Aérea de Natal, que agora serão aproveitados para essa nova simulação de guerra nos céus do Nordeste. Maxaranguape, na região do Mato Grande, será o ponto de partida de um país invasor, enquanto os céus na região de Campina Grande (PB) funcionarão como o país “amarelo” onde a força aérea da coalização “azul” fictícia pretende libertar da invasão feita por uma coalizão “vermelha” inimiga. Alguns aviões Mirage e F5 já estão aguardando o início das operações na Base Aérea, onde chegou, ontem à tarde, um avião Hércules trazendo mantimentos e recursos humanos que vão participar das operações. No dia 13 os aviões serão expostos à visitação pública, assim como o público também deverá assistir um show da Esquadrilha da Fumaça. Munhoz conta que além do Brasil, participam da Cruzex V a Argentina, Chile, França, Uruguai e
  22. 22. Estados Unidos, que em 2008 havia participado como país observador e este ano participa, pela primeira vez, da guerra simulada nos espaços aéreos do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Como países observadores, ele informa que virão militares da Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Inglaterra e Paraguai. Para Munhoz, a guerra simulada “é uma excelente oportunidade para estreitar os laços de amizades com diversos países que estarão aqui”, mas também é importante a participação da Força Aérea de um país como os Estados Unidos, que ao contrário da América Latina, passa por situações de guerra no mundo contemporâneo. “Os Estados Unidos têm amplo conhecimento de combate aéreo porque vive essa questão no seu dia a dia, e agora os integrantes de sua Força Aérea estarão dividindo experiências conosco. Será um ganho muito positivo, pois eles têm grande experiência no combate no ar e no solo”. Na opinião do coronel Munhoz, os americanos “gostaram tanto da dinâmica que viram na Cruzex de 2008, que pediram para participar agora, dividindo experiência”. Por fim, ele disse que a experiência que o cidadão comum vai ter da guerra simulada, no seu dia a dia, “será o grande movimento de aviões sobrevoando a região Nordeste”, pois tudo é fictício e simulado. “A guerra realmente é virtual na utilização de armamentos, mas real no emprego aéreo de mais de 60 aeronaves somente em Natal, porque não teremos disparo de nenhum tipo de munição”. BRASILIANAS.ORG – 04/11/2010 Exercicio militar "Cruzex", e a decisão sobre o FX Esperando anúncio, França manda Rafales ao Brasil. À espera da confirmação oficial de que fornecerá os novos caças da FAB (Força Aérea Brasileira), para quem oferece o Rafale, a França mandará pela primeira vez o modelo para um exercício militar no Brasil. Há uma expectativa, entre militares brasileiros, de que o anúncio confirmando o Rafale será feito durante a visita do ministro Nelson Jobim (Defesa) ao exercício de guerra simulada, chamado Cruzex. Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que iria falar novamente com o francês Nicolas Sarkozy sobre o assunto e que iria tomar a decisão em conjunto com a sucessora eleita, Dilma Rousseff. Eles irão se encontrar na semana que vem em Seul, na cúpula do G20. Jobim, que estará hoje com Lula, deverá visitar o Cruzex no dia 18 ou 19, quando a operação acaba. O Cruzex é o maior exercício aéreo de caça da América do Sul, e está em sua quinta edição. Começou no dia 26, com a chegada das primeira equipes de planejamento a Natal, de onde haverá a simulação de conflito, interdição aérea e várias missões de ataque. Serão inéditas 92 aeronaves
  23. 23. do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, França e Estados Unidos. Os franceses já participaram de edições anteriores, sempre com caças Mirage-2000 semelhantes aos que vendeu ao Brasil. Agora, pela primeira vez mandam o Rafale. Serão quatro modelos, mais quatro Mirage, uma espécie de "cartão de visitas" para o eventual anúncio. Os aviões de combate começam a chegar a Natal no fim de semana. Outra novidade é a presença americana. Só que por envolver a Força Aérea, serão enviados caças F-16. Os F/A-18 que os EUA querem vender ao Brasil, concorrendo com o Rafale e o Gripen NG sueco, são operados pela Marinha e pelos Fuzileiros Navais. BOURSORAMA.COM – 04/11/2010 Brésil : en attendant le choix des chasseurs,la France envoie des Rafale Dans l'attente de l'annonce officielle du choix des avions de chasse pour moderniser la flotte de l'armée de l'air brésilienne, la France envoie pour la première fois des Rafales au Brésil pour un exercice de guerre simulée, le Cruzex, rapporte jeudi Folha on line. LE POINT.FR – 04/11/2010 Brésil: en attendant le choix des chasseurs, la France envoie des Rafale Dans l'attente de l'annonce officielle du choix des avions de chasse pour moderniser la flotte de l'armée de l'air brésilienne, la France envoie pour la première fois des Rafales au Brésil pour un exercice de guerre simulée, le Cruzex, rapporte jeudi Folha on line. CAVOK – 04/11/2010 CRUZEXV:SeiscaçasA-1 chegamà Natalparasimulaçãode guerra (Foto: Cruzex) As aeronaves A-1 da Base Aérea de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, chegaram em Natal nessa quarta- feira, dia 3 de novembro, para participarem da Cruzex V. Os esquadrões Centauro e Poker , baseados em Santa Maria (RS), chegaram na tarde desta quarta- feira (03) à Base Aérea de Natal. Cada um deles
  24. 24. trouxe três aeronaves do modelo A-1 para a quinta edição do exercício CRUZEX V. Três caças A-1 do Esquadrão Poker (1°/10° GAv) já em Natal. (Foto: Cruzex) De acordo com o comandante do Esquadrão Poker,Tenente Coronel Júlio César Maiello Villela, os A- 1 irão cumprir missões de ataque na simulação de guerra ao lado de outras aeronaves de nações convidadas. “É sempre bom compartilhar este tipo de atividade com outros países” , afirmou. As aeronaves A-1 do Esquadrão Centauro (3°/10° GAv) também chegaram na Cruzex em Natal nessa quarta- feira. (Foto: Cruzex) Já o Major Milber Moura Bertolino, do Centauro, explicou que as unidades estão preparadas para a CRUZEX V. “A gente procura fazer durante o voo é mostrar que nós estamos no mesmo nível de treinamento dos pilotos de outros países”, disse. Projetado em parceria entre o Brasil e a Itália, este modelo de caça já participou de um conflito real na década de 1990, quando a Aeronautica Militare enviou seus A-1 para o conflito do Kosovo. Naquela ocasião, as aeronaves atuaram em uma força de coalizão com outros países, cenário parecido com o simulado na CRUZEX V. Fonte: Marcelo Oliveira / UFRN DNONLINE – 04/11/2010 Forças Aéreas Internacionais começama chegarem Natalpara Cruzex V Por Marcela Cavalcanti Mais de três mil militares de todo o mundo participam a partir da próxima terça-feira (09) em Natal da quinta edição do maior exercício combinado de combate aéreo da América do Sul, a Operação Cruzeiro do Sul V (CRUZEX V). O treinamento que envolve doze países termina no dia 19. As forças aéreas da Argentina e da França já estão em território potiguar. Segundo o porta-voz da Cruzex, coronel Henry Munhoz, a operação acontece no Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco e Paraíba. Além do Brasil, o Uruguai, Argentina, Chile, Estados Unidos e França participarão do treinamento com aeronaves, enquanto a Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Paraguai e
  25. 25. Inglaterra participarão como observadores. "A Cruzex consiste em unir várias forças aéreas para voar junto, seguindo as regras da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan)", disse. Henry Munhoz disse ainda que treinar a força aérea para planejar guerra usando força de coalizão é um dos principais objetivos da realização da Cruzex. Além disso, a operação possibilita treinamento defensivo e ofensivo aos militares da Força Aérea Brasileira (FAB). Como as forças dos Estados Unidos e França já possuem vivência, será uma troca de experiência muito boa. A Cruzex permitirá estreitar os laços de amizade com onze países", afirmou. Aeronaves O coronel ressaltou que só em Natal, quase 100 aeronaves participarão do exercício, sendo 66 caças. "Até domingo (07), todos os militares já estarão em Natal. A primeira fase da operação começa na terça- feira. O natalense notará uma grande movimentação de aeronaves da cidade. Ma, é normal e faz parte do treinamento. Nenhuma aeronave estará carregamento real, como míssil, bomba e canhão", disse. Portões abertos Os portões da Base Aérea de Natal estarão abertos para o público no sábado da próxima semana (13), das 9h às 16h30, reservado exclusivamente para visitação. A entrada é gratuita. A programação do dia será encerrada com uma homenagem feita pela Esquadrilha da Fumaça. "As pessoas poderão ver as aeronaves de perto e ter um contato mais próximo com o equipamento", destacou o coronel Henry Munhoz. FACh.cl – CHILE - 04/11/2010 COMUNICACIONES DEL CRUZEX V CONTARÁ CON LA PARTICIPACIÓN DE ESTUDIANTES UNIVERSITARIOS Los alumnos son de carreras humanistas y cooperarán con la revisión del Ejercicio. El viernes 29 de octubre, un grupo de militares del Centro de Comunicación Social de Aeronáutica visitó el Campus de la Universidad Federal de Río Grande del Norte (UFRN) con la intención de confirmar la participación de 15 estudiantes de las carreras de Periodismo, Publicidad y Lenguas y Literatura Extranjeras para que participen en el Ejercicio ”Cruzex V”. Los alumnos de periodismo estarán a cargo de la producción de contenidos para el sitio de operación. “Esta experiencia es muy valiosa porque es la extensión de una sala de clases llevada a la realidad, a la vida práctica”, dice el profesor de Comunicación Social de la Universidad de Río Grande del Norte (UFRN) Adrián Gómez, agregando que la experiencia del “Cruzex” ampliará los horizontes y conocimientos de los universitario. Los alumnos de Letras estarán trabajando con la traducción de textos de esta operación, que tendrán al inglés como lengua oficial del ejercicio. Para la profesora de Lenguas y Literaturas Extranjeras, Renata Archanjo, la participación en el Ejercicio abre nuevas posibilidades en el mercado laboral. "Además, el
  26. 26. intercambio con personas de otros países que las practican la vida real del ejercicio permitirán el intercambio de lenguas y culturas”. Para el estudiante de Publicidad, Vinicio Eneas, de 20 años, las expectativas son altas para su año. Como nunca había tenido contacto con los militares señala que su aprendizaje será grande. "Por lo menos será una experiencia que en la posteridad la recordaré", señala. Los estudiantes de Publicidad ayudarán a las actividades de Comunicación Social del ejercicio “Cruzex V”./icc. Fuente: http://www.cruzex.aer.mil.br/ FACh.cl – CHILE - 04/11/2010 EL ESCUADRÓN “JAGUAR” YA SE ENCUENTRA EN LA BASE AÉREA DE NATAL Un grupo de aviones Mirage 2000 de la Fuerza Aérea de Brasil ya está en la zona del Ejercicio “Cruzex V”, en espera del resto de las agrupaciones participantes. Los primeros escuadrones de combate de la Fuerza Aérea de Brasil comenzaron a arribar a la Base Aérea de Natal para participar del Ejercicio “Cruzex V”. El primero en llegar a Natal fue el Escuadrón “Jaguar” de Defensa Aérea del Grupo Nº 1, con sede en la Base Aérea de Anápolis, que cuenta con seis aviones Mirage F-2000. Los “Jaguares” se unirán a la fuerza de coalición Azul, que contará con aviones de Argentina, Brasil, Chile, Francia, EE.UU. y Uruguay. El Escuadrón “Jaguar” es parte del Sistema Brasileño de Defensa Aeroespacial y está dispuesto a trabajar 24 horas al día en cualquier lugar de Brasil./icc. Fuente: http://www.cruzex.aer.mil.br/ FOLHA.COM - 04/11/2010
  27. 27. Esperando anúncio, França manda Rafales ao Brasil IGOR GIELOW À espera da confirmação oficial de que fornecerá os novos caças da FAB (Força Aérea Brasileira), para quem oferece o Rafale, a França mandará pela primeira vez o modelo para um exercício militar no Brasil. Há uma expectativa, entre militares brasileiros, de que o anúncio confirmando o Rafale será feito durante a visita do ministro Nelson Jobim (Defesa) ao exercício de guerra simulada, chamado Cruzex. Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que iria falar novamente com o francês Nicolas Sarkozy sobre o assunto e que iria tomar a decisão em conjunto com a sucessora eleita, Dilma Rousseff. Eles irão se encontrar na semana que vem em Seul, na cúpula do G20. Jobim, que estará hoje com Lula, deverá visitar o Cruzex no dia 18 ou 19, quando a operação acaba. O Cruzex é o maior exercício aéreo de caça da América do Sul, e está em sua quinta edição. Começou no dia 26, com a chegada das primeira equipes de planejamento a Natal, de onde haverá a simulação de conflito, interdição aérea e várias missões de ataque. Serão inéditas 92 aeronaves do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, França e Estados Unidos. Os franceses já participaram de edições anteriores, sempre com caças Mirage-2000 semelhantes aos que vendeu ao Brasil. Agora, pela primeira vez mandam o Rafale. Serão quatro modelos, mais quatro Mirage, uma espécie de "cartão de visitas" para o eventual anúncio. Os aviões de combate começam a chegar a Natal no fim de semana. Outra novidade é a presença americana. Só que por envolver a Força Aérea, serão enviados caças F-16. Os F/A-18 que os EUA querem vender ao Brasil, concorrendo com o Rafale e o Gripen NG sueco, são operados pela Marinha e pelos Fuzileiros Navais. NABOCADOMUNDO.COM - 05/11/2010 Avião-gigante com carga para a Cruzex chega a Natal O avião-gigante russo Antonov 124 pousou hoje em Natal com 80 toneladas de carga com material de apoio para os caças franceses Rafale e Mirage. A capital potiguar recebe ainda aeronaves do Brasil, Argentina, Chile, Estados Unidos e Uruguai para o treinamento CRUZEX V, que vai até o dia 19 de novembro.
  28. 28. NABOCADOMUNDO.COM - 05/11/2010 BuckleyF-16's Prepare ForMissionTo Brazil Got A Colorado News Tip For CBS4 Denver? Share It Here AURORA, Colo. (CBS4) ― F-16 jets prepare for a training mission to Brazil Eight F-16 fighter jets from the 140th Wing, Colorado Air National Guard from Buckley Air Force Base will deploy in support of a flying training exercise in Brazil Sunday morning. The deployment set for 1:30 a.m. Sunday will support Flying Training Exercise CRUZEX 2010 in Brazil. The exercise is scheduled for two weeks. The reason for the early morning takeoffs is because the flight to Brazil will take approximately 12 hours. The takeoffs are expected to be loud and may wake people living nearby Buckley AFB.
  29. 29. CAVOK.COM - 06/11/2010 Rafale:inovaçãonosaresda CRUZEX Momento da chegada do primeiro caça Dassault Rafale na Base Aérea de Natal para participar da Cruzex V. (Foto: Sgt. Johnson Barros / FAB)
  30. 30. Os esquadrões franceses de caça já estão em terras potiguares. A frota de quatro aeronaves Mirage-2000 e quatro Rafales virou o centro das atenções dos militares e da imprensa quando aterisou em Natal, na manhã desse sábado, 06, a fim de integrar a força de coalizão durante a CRUZEX V. A França já é veterana em participações do maior Exercício Aéreo de Guerra da América do Sul, mas nas edições anteriores trouxe apenas os Mirage. A grande novidade nessa quinta edição deve-se à espectativa de interação com o polivalente caça francês de amplo raio de ação, que vem pela primeira vez ao Brasil exclusivamente para participar do Exercício. Para essa viagem, as aeronaves precisaram de uma escala em Dakar, no Senegal, e um abastecimento em voo. Segundo o Tenente-Coronel Michel Sebastian, o esquadrão de 20 pilotos e 35 mecânicos participa do treinamento com o objetivo de interagir com os demais países contribuindo para a evolução das Forças Aéreas integrantes da CRUZEX. “Queremos mostrar nossa experiência e trocar conhecimentos táticos entre os países envolvidos. Um treinamento na América do Sul é muito importante”, defende o militar. Um dos pilotos franceses, o Capitão Thomas Portier, pilotou o Rafale em missões de combate no Afeganistão. “Desde 2007 utilizamos o Rafale. Ano passado também conseguimos ótimos resultados com estas aeronaves”, recorda
  31. 31. o oficial. A expectativa dele pela participação na CRUZEX é de enriquecer a cooperação ente os países. “Especialmente com o Brasil”, conclui o piloto. Fotos: Sgt Johnson Barros e S1 Silva Lopes/ Força Aérea Brasileira – Fonte: Emille Cândido/UFRN PODER AÉREO - 06/11/2010 Rafales já estão no Brasil 6 de novembro de 2010, em Operações Aéreas, Operações Combinadas, Sistemas de Armas, Tecnologia, por Alexandre Galante Caças Rafale franceses chegaram hoje de manhã a Natal para a CRUZEX V. FAU.MIL.UY – URUGUAY - 06/11/2010 La Fuerza Aérea Uruguaya participa de exigente ejercicio internacional aéreo combinado en Brasil La Fuerza Aérea Uruguaya se desplegó para participar en los ejercicios aéreos combinados en el marco de la operación internacional “Cruzex V” que se está desarrollando en la ciudad de Natal. El mismo tiene como objetivo entrenar a los países participantes en la estructura de la OTAN para el comando y control de operaciones aéreas, planeamiento, montaje y conducción de las operaciones en una situación de crisis y de conflictos de baja intensidad.
  32. 32. Este ejercicio permite entrenar a las unidades de combate para ejecutar misiones ofensivas, defensivas y de apoyo y optimizar la utilización de los sistemas de detección de aerotransportados, en el cual se adiestra a las tripulaciones, operadores, controladores de tránsito aéreo en un ambiente hostil, procurando operaciones de búsqueda y rescate en acciones de combate. La FAU participará con 3 aeronaves A –37B Dragon Fly del Escuadrón Aéreo Nº2 Caza, 3 aeronaves IA-58 Pucará del Escuadrón Aéreo Nº1 de Ataque y 55 efectivos entre oficiales y personas subalterno, previéndose que estas aeronaves vuelen entre el ferry y el ejercicio 370 horas aproximadamente. Este ejercicio tendrá lugar en la ciudades brasileñas de Natal, Recife, Mosoro, en los estados de Ceará, Río Grande del Norte, Pernambuco y Paraiba entre el 6 y 19 de noviembre. Participan del ejercicio combinado, las Fuerzas Áreas de Argentina, Brasil, Francia, Estados Unidos y Venezuela, y como invitados especiales en carácter de observadores delegaciones de Bolivia, Canadá, Colombia, Ecuador, Inglaterra y Paraguay. ESTADÃO.COM – 06/11/2010 França faz lobby de caça em simulação de guerra Sarkozy trouxe modelo Rafale C, que disputa concorrência da nova frota da FAB, para treinamento com pilotos na Base Aérea de Natal Anna Ruth Dantas NATAL - Enquanto o governo não anuncia a decisão sobre a compra dos novos caças para a Força Aérea Brasileira, os franceses investem no lobby durante a Operação Cruzeiro do Sul (Cruzex), que acontece em Natal. O governo da França trouxe pela primeira vez para apresentação no Brasil caças Rafale C, que participam da concorrência da FAB. Vlademir Alexandre/AE
  33. 33. Caça da francês aterrissa em Natal Neste sábado, aterrissaram na Base Aérea de Natal quatro dessas aeronaves, que contam com a preferência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Já a Aeronáutica prefere o Gripen sueco, alegando vantagens técnicas. No total, 26 pilotos franceses farão a simulação de guerra, sendo 14 em Rafales e 12 em Mirages. O comandante do esquadrão, tenente coronel Michel Sebastián, nega que a participação do Rafale na Cruzex esteja relacionada à compra pelo governo brasileiro. "Essa é uma aeronave de muitas vantagens, com um ótimo desempenho e que faz longos treinamentos. A decisão do Rafale estar aqui foi da Força Aérea Francesa", enfatizou. Porta-voz da Cruzex, o coronel Henry Munhoz destacou que a FAB não opina no tipo de aeronave que os países participantes trazem. "Essa troca de experiência com outros países é muito importante para os pilotos." A Cruzex, que funciona como treinamento de guerra, terá cem aeronaves vindas da Argentina, Chile, Estados Unidos, França e Uruguai, além do próprio Brasil.

×