Your SlideShare is downloading. ×
0
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Os 7 Desperdicios
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Os 7 Desperdicios

19,500

Published on

Work developed to show for organizations to show how they are walled by temptations.

Work developed to show for organizations to show how they are walled by temptations.

2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
19,500
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. OS 7 DESPERDÍCIOS
    By: Jay Cruz
    Jul/10
  • 2. Produção Enxuta
    • Os cinco princípios básicos da Produção Enxuta são: Valor, Fluxo de Valor, Fluir, Puxar e Perfeição.
    • 3. Esses cinco conceitos ajudam a melhorar processos, chamando a atenção dos gestores para os problemas presentes nas empresas que são associáveis a algum destes princípios básicos.
    • 4. O sistema de Produção Enxuta tem como principal lema: “Todos engajados na busca pela eliminação total dos desperdícios”.
  • Produção Enxuta
    • Valor: Definido pelo Cliente final, relativo a produto final e serviços
    • 5. Fluxo de Valor: Conjunto das atividades que agregam ou não valor
    • 6. Fluir: Alinhar as etapas que realmente agregam valor e que ocorram em uma seqüência rápida
    • 7. Puxar: Fazer apenas o necessário, quando necessário e na quantidade necessária com qualidade
    • 8. Perfeição: Conceito de não se conformar com a situação, busca da melhoria constante
  • Mais o que é Desperdício ?
    • Desperdício são todas as atividades que são realizadas em um processo e não agregam VALOR algum ao CLIENTE, apenas adicionam custo ao produto, por exemplo, excesso de estoques, de produto sem qualidade, de aparas, itens de máquina sobressalente em estoque devido não mantimento de máquinas, etc.
    • 9. Além disso, um tipo de desperdício ajuda a causar o outro, conforme veremos a seguir.
  • Os 7 Desperdícios
    • Foram definidos por TaiichiOhno, que os identificou ao longo de sua vida profissional na Toyota, observando processos produtivos, processos logísticos, processos de desenvolvimento de produtos entre outros.
  • 1) Superprodução
    • “Itens produzidos além da demanda necessária para o cliente, seja ele interno ou externo.” Esse desperdício é considerado o pior de todos, pois é a causa de todos os outros, veja o raciocínio a seguir: uma determinada fábrica possui capacidade suficiente para produzir 100.000 produtos por mês. Devido a algumas ocorrências no mercado, a demanda total dos clientes cai para 80.000 produtos por mês ao longo de 6 meses, e o gerente da fábrica, devido aos altos investimentos realizados nos equipamentos sofisticados, decide aproveitar a capacidade instalada e produz a capacidade total da fábrica durante esses 6 meses, gerando um estoque de produtos acabados de 120.000 produtos. Para poder armazená-los, ele acaba construindo um novo galpão, contrata novos funcionários para cuidar dos estoques e movimentá-los, e compra algumas empilhadeiras para poder fazer a movimentação.
    • 10. Você pode imaginar onde essa história acaba, aliás ela não acaba, pois um desperdício gera outro em um círculo vicioso interminável. Essa situação existe na maioria das empresas no mundo, em maior ou menor grau.
  • 2) Espera
    • O desperdício de espera é traduzido em máquinas e/ou operadores ociosos, com tempo de sobra. Esse desperdício ocorre por diversos motivos: desbalanceamento entre postos de trabalho, fazendo com que os postos mais rápidos esperem os itens produzidos pelos postos mais lentos, máquinas que apresentam quebras ou falhas, ficando indisponíveis para a produção, falta de matéria-prima para produzir, deixando máquinas e operadores sem trabalho para realizar.
    • 11. Podemos citar vários exemplos desse desperdício: linha de produção parada, esperando as peças serem trazidas pelos abastecedores (empilhadeiras); máquinas paradas esperando a troca da matéria-prima ou operadores de braços cruzados esperando a chegada de um material ou o reparo de um equipamento.
    • 12. Além desses exemplos, você com certeza pode imaginar outros relacionados ao seu dia a dia.
  • 3) Transporte
    • Esse desperdício tem dois sentidos:
    A) Movimentar itens por longas distâncias sem agregar valor algum a eles.
    B) Utilização dos meios de transporte ineficientes.
    A) Em relação a transportar itens por longas distâncias, esse problema é causado principalmente devido à má distribuição de equipamentos e setores no layout da fábrica. Por exemplo, imagine uma prensa de 600T, que fabrica peças para várias linhas de montagem dentro de uma fábrica. Essa prensa está em uma central de equipamentos pesados e, por isso, acaba ficando muito distante das linhas, sendo necessárias 5 empilhadeiras para fazer o transporte de todas as peças que ela produz.
  • 13. 3) Transporte
    Em relação a meios de transporte ineficientes, faça uma comparação mental entre uma empilhadeira e um táxi. Ambos transportam poucos “passageiros” por vez e não têm uma rota definida, vão aonde são solicitados. Dessa forma, gastam muito tempo andando de um lado para o outro sem transportar nada, apenas gastando combustível e desgastando o equipamento.
    Agora faça outra comparação entre um rebocador ou trenzinho com um ônibus.
    Ambos transportam vários “passageiros” por vez, têm uma rota definida a
    percorrer, com pontos de parada e horários preestabelecidos. Dessa forma a
    utilização do equipamento é otimizada, sendo que a maior parte do tempo
    ele está transportando itens que serão utilizados em todos os pontos da
    fábrica. Veja agora as imagens 1 e 2 que ilustram os exemplos que
    acabamos de verificar:
  • 14. 4) Movimentação
    • Esse desperdício também tem dois significados:
    A) O excesso de movimentação de pessoas em um equipamento, linha ou célula de montagem.
    B) O excesso de movimentos necessários para executar uma operação específica.
    É causado também devido aos layouts mal planejados, colocandoobstáculos à movimentação dos operadores como calhas de abastecimento de peças, painéis elétricos, hidrantes entre outros, fazendo com que os operadores tenham de contornar esses obstáculos para chegar à próxima etapa do seu trabalho.
  • 15. 4) Movimentação
    É causado por erros no projeto dos produtos, que não consideram como o produto será fabricado. Dessa forma, pode haver operações de conexão de fios e cabos, chicotes elétricos, e o acesso para fazer a conexão fica obstruído por outros componentes fazendo dessa operação uma verdadeira ginástica.
  • 16. 5) Estoques
    • Esse desperdício está relacionado ao excesso de matéria-prima estocada ou comprada. Isso pode ocorrer por diversos motivos, entre eles: políticas de estoque de materiais com margem de segurança muito exagerada; fornecedores com problemas para entregar itens pedidos no prazo acordado; falta de visualização dos programadores de materiais dos estoques que realmente existem na fábrica (muitas vezes a quantidade que aparece no sistema não é a mesma que existe na fábrica) entre outros.
    • 17. Este desperdício afeta diretamente o fluxo de caixa da empresa, fazendo com que se tenha menos capital disponível, pois muito está parado na forma de estoques.
  • 6) Processos Desnecessários
    • Esse tipo de desperdício está relacionado a processos que ocorrem na fábrica, porém são totalmente desnecessários para o bom funcionamento do produto ou das atividades. Por exemplo, imagine um processo de comunicação que parta de uma área “x” com destino à área “y”, e que para que isto ocorra, antes precise passar pelas áreas “a”, “b”, “c”, etc.
    • 18. Outro exemplo ocorre em processos de injeção de peças plásticas, em que, após a injeção, é necessário rebarbar as peças. Isso só ocorre devido a um problema no molde, poderia ser facilmente evitado com a aplicação de manutenção preventiva.
  • 7) Defeitos ou Reprocessos
    • Por fim, temos esse desperdício que é o mais fácil de ser enxergado em todos os processos. Ele também ocorre por diversos motivos, sempre ligados a falhas no processo, na operação do processo ou na matéria-prima.
    • 19. Dessa forma, as peças defeituosas têm dois destinos: são reprocessadas (quando há essa possibilidade) ou são literalmente descartadas, como se a empresa estivesse jogando dinheiro fora.
  • Resumindo...
    • Atualmente, nos sistemas de produção de qualquer empresa o que se busca é o aumento cada vez maior da produtividade, fazer mais com menos. A incorporação de novas tecnologias e de modernos equipamentos, que prometem ser mais rápidos e aumentar o volume de produção, parece ser a solução para todos os problemas. Porém, muitas empresas esquecem do básico, que é atacar os desperdícios. Estes vilões estão presentes em todos os processos, alguns são evidentes outros nem tanto, existindo até mesmo aqueles que se escondem por baixo de nossos paradigmas, de crenças e costumes herdados de outras épocas.
    • 20. Antes de investir em tecnologia a empresa deveria gastar um pouco de tempo na busca para reconhecer seus desperdícios e tentar eliminá-los. Esta prática é um dos pontos primordiais da filosofia do Just In Time (JIT), um modo de ver a função de produção a partir da eliminação de tudo aquilo que não agregue valor ou que traga custos indiretos ao processo de fabricação.
    • 21. Uma forma simples de definirmos desperdício é tudo aquilo que o cliente não está disposto a pagar quando compra nosso produto ou serviço. Segundo o JIT o desperdício não significa somente a perda de tempo, mas também de dinheiro, por meio da sobrecarga dos recursos, que poderiam ser utilizados em outras funções, pelas ineficiências que ficam escondidas quando não temos a noção dos tipos de desperdício.
  • Alguns outros exemplos de Desperdícios...
    • Supervisionar o trabalho de uma máquina – em várias situações as empresas empregam máquinas para a realização do trabalho. Estas têm uma grande autonomia, necessitando de algumas intervenções esporádicas por parte do operador. Assim, para que a máquina não pare colocam um operador na frente dela que fica a maior parte do tempo somente olhando sem realizar nenhum trabalho útil.
    • 22. Máquinas defeituosas – nenhuma máquina consegue trabalhar sem parar, até a mesmo a mais perfeita, que é o corpo humano, necessita de paradas para manutenção (banhos, dormir, comer, distração, etc.) para que possa operar em um ritmo normal. É comum nas empresas se negligenciar a manutenção preventiva sob a desculpa da necessidade de produção. Porém quando a máquina apresenta defeito por falta de prevenção, o custo e o tempo de parada são maiores do que as economias que foram feitas por não deixá-la parar para manutenção..
    • 23. Procurar ferramentas – em muitas operações existe a necessidade da utilização de ferramentas e dispositivos para auxiliar na execução das mesmas. O que acontece é que não existe um local determinado para o seu armazenamento nem uma identificação. Assim quando há necessidade de uso ocorrem perdas devido ao tempo desperdiçado na “caça às ferramentas”.
  • Alguns outros exemplos de Desperdícios...
    • Produzir mais do que o necessário – é a fabricação de produtos em quantidades maiores que a demanda solicitada. Este tipo de desperdício é um dos piores, pois gera outro desperdício que é o inventário. Na produção em lotes as empresas produzem em grandes quantidades e até mais do que o necessário para não perder tempo na preparação das máquinas, para melhor aproveitamento da matéria-prima que está disponível ou até mesmo para criar pulmões caso algo dê errado no futuro. Esta prática gera custo de posse do inventário, obsolescência de produtos e também leva a entregar fora do prazo as quantidades e os modelos que os clientes realmente necessitam.
    • 24. Inventário – o inventário também é um desperdício, seja sob a forma de matéria-prima quanto de produtos acabados. As empresas mantêm níveis altos de inventários com a finalidade de prever proteção quanto a problemas futuros, tais como atraso de fornecimento, quebra de máquinas, variação da demanda, prazos de entregas e outros. Desta forma, quanto mais problemas a empresa tiver mais inventário ela vai gerar para se proteger dos mesmos, levando-a a adotar níveis cada vez maiores de inventário sem, entretanto, atacar as causas dos problemas. O inventário passa então a ser a solução para todos os problemas, porém com um custo muito elevado.
  • Guia para trabalhar em Desperdícios...
  • 25. Modelo Toyota para trabalhar em Desperdícios (Método A3)
  • 26. “Como vemos, o desperdício está mais presente em nosso dia-a-dia do que gostaríamos. A nossa função é conhecê-los e combatê-los, principalmente por meio da conscientização e da busca da eficiência em todas as atividades, além de eliminar aquelas que não agregam valor aos produtos...”
    PERGUNTAS ?
    Julho/10

×