Your SlideShare is downloading. ×
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema

3,975
views

Published on

Published in: Health & Medicine

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,975
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Atraso do crescimento intra- uterino (ACIU)Grupo II 5o Ano Baptista, Crizaldo Chacute, Graca Chauque, Alfredo
  • 2. Introducao• Criancas que nascem com peso < 2.500 gr sao considerados como sendo de Baixo peso. Estes sao divididos em duas categorias: – RN Pre-termo – constituncionalmente pequenos, adequadamente oxigenados e alimentados. – RN com atraso de crescimento intra-uterino – devido a restricao de nutrientes.
  • 3. Conceito• Fetos cujo peso esta abaixo do limite inferior da curva de peso neonatal (Percentil 10) segundo a IG.
  • 4. Criterios de definicao de ACIU1. Fetos PIG: Peso abaixo do percentil 10 para a IG.2. Fetos com o peso ao nascimento abaixo do percentil 53. Fetos com o peso abaixo de dois desvios- padrao (2DP) – abaixo do percentil 3.
  • 5. ImportanciaOs RN com ACIU tem maior probabilidade de: 1. Morbi-mortalidade perinatal 2. Asfixia ao nascimento por aspiracao de meconio 3. Hipoglicemia neonatal 4. Hipotermia 5. Desenvolvimento neurologico anormal
  • 6. EtiopatogeniaO crescimento fetal pode ser dividido em 3 fases: 1a fase / hiperplasia celular– desde a concepcao ate o inicio do 2o trimestre, envolve um aumento do numero de celulas e de todos os orgaos. 2a fase/hiperplasia e hipertrofia contiunua - envolve a multiplicacao celular e crescimento do orgao. 3a fase/hipertrofia celular - apos as 32 semanas o tamanho da celula aumenta rapidamente, ha deposicao de gordura, e o peso fetal pode aumentar em ate 200g/semana.
  • 7. Factores patogenicos de ACIU1. Factores Feto-Placentarios:• Alteracoes geneticas ou cromossomicas do feto (10-15% dos ACIU)• Infeccoes congenitas (5-10% dos ACIU) – HIV/SIDA (++++) – Citomegalovirus – associado a citolise directa e perda das celulas funcionais. – Rubeola – associada a insuficiencia vascular por lesao do endotelio dos pequenos vasos – Hepatite A e B – associado a parto pre-termo – Toxoplasmose – Sifilis – Malaria congenita.• Anomalias placentarias• Gravidez multipla
  • 8. Factores maternos:– Idade >35 anos – Habitos– Pequena estatura e baixo alcoolicos, tabagicos e peso ( Altura <1,5m e/ou toxidependencia. peso < 45 kg) – Medicamento:– Antecedente de RN ACIU anticonvulsivantes, antago– HTA cronica nistas do acido folico, varfarina.– Pre-eclampsia – Sindrome do anticorpo– Dca pulmonar cronica antifosfolipido:– Anemia • Anticorpos anticardiolipina– Malnutricao cronica e anticoagulante lupico “Lupus eritematoso– Hipoxia cronica – maes Sistemico” . vivendo em altitudes acima de 3.000 metros. Suspeitar nas mulheres que apresentam morte fetal no 2o trimestre de repeticao ou ACIU de iniciu precoce.
  • 9. 1. Reducao do potencial de crescimento intrinseco fetal• Varios factores que actuam sobre o metabolismo fetal e o processo organogenico, produzindo uma diminuicao na taxa de utilizacao de nutrientes por unidade de peso e uma diminuicao permanente do numero de celulas:• Malformacoes geneticas – Anencefalia, malformacoes cardiovasculares, espinha bifida.• Anomalias cromossomicas1. Trissomia 18 (+++)2. Trissomia 21 (+/-)
  • 10. 2. Insuficiencia vascular 3. Transtornos da nutricao maternauteroplacentariaa. Diminuicao da pressao de a. ‘E causa de ACIU ao perfusao ocorrer de forma crinicab. Aumento da resistencia agudizada vascular placentaria b. Se a desnutricao forc. Diminuicao da superficie cronica, previa a gestacao, vascular de trocas. a incidencia de RN de baixod. Placenta previa peso sera de 40%, seja por prematuridade ou pore. Incersao marginal do ACIU. cordao
  • 11. CLASSIFICACAO DO ACIU1. De acordo com a causa: ACIU intinseco ACIU extrinseco ACIU intermedio (combinacao de ambas)2. De acordo com a morfologia da anomalia do desenvolvimento:  ACIU Simetrico ou tipo I  ACIU Assimetrico ou tipo II  ACIU Intermedio ou tipo III
  • 12. Classificacao morfologicaACIU Simetrico ou Tipo I: ACIU Assimetrico ou Tipo II:• ACIU • ACIU intrinseco, simetrico, harmonico e extrinseco, assimetrico, desarmonico, tardio desproporcianado e placentario. precoce. • Os factores desencadeantes actuam no ultimo• Ocorre desde o inicio da trimestre e actuam predominantemente sobre o gestacao, estando comprometidos peso fetal. o peso, o comprimento e o • O PA ‘e o mais afectado, pelo que o quociente PC/PA ‘e maior do que o esperado. perimetro cefalico fetais.• Todos os parametros biometricos • Causas: Insuficienciaperfusao uterina ou area de placentaria, defice na ou disfuncao fetais se encontram abaixo do superficie vascular. percentil 10 (P e E) e o quociente  Afecta o tamanho das celulas, diminui PC/PA ‘e o esperado para a idade a transferencia e armazenamento gestacional. hepatico de glicose, c/ consequente• Causas: geneticas ou diminuicao do PA fetal.  Ha um desvio de O2 e nutrientes p/ o cerebro c/ cromossomicas, infecciosas, toxica consequente crescimento normal do cerebro e da s, disrupcao intrinseca de cabeca.
  • 13. Rastreio e Diagnostico1. Historia clinica – historia de filhos anteriores de baixo peso.2. Determinacao precoce da IG3. Atencao ao ganho ponderal materno4. Medicoes cuidadosas da AU durante toda a gravidez.5. Identificacao de factores de risco6. Ultrassonografia seriada p/ dectetar crescimento fetal anormal.  Ecografia as 5 – 13 sem – p/ determinacao da IG.  Ecografia as 12 – 20 sem – p/ estabelecer a IG e excluir anomalias visiveis (morfologia fetal).  Ecografia as 32 – 34 sem – p/ avaliar o crescimento fetal ou desenvolvimento fetal.
  • 14. Diagnostico ecografico1. Quociente PC/PA:  Normal = 1 (pelas 36-37 sem)  ACIU > 12. Quociente Femur/PA:  Normal = 22 +/- 2 (apartir das 20 sem)  ACIU >= 23,53. Estimativa do peso fetal:  Nao fornece qualquer indicacao para diferenciar fetos c/ ACIU dos fetos pequeno saudaveis.4. Volume do liquido amniotico:  Oligohidramnio na ausencia de rotura de membranas ‘e um sinal obvio de hipoxia fetal cronica, esta habitualmente presenta nas fases avancadas do ACIU assimetrico.  Ha associacao entre oligihidramnio e restricao de crescimento fetal patologico.  A hipoxia fetal – reduz a producao de urina fetal c/ consequente oligohidramnio
  • 15. Conduta terapeutica A. Coduta Anteparto:• Se supeita de um feto PIG, 9. Monitorizacao fetal CTG anteparto:  CTG reativo – associado geralente a um1. ‘E preciso determinar se ha ACIU; feto com reserva oxigenativa suficiente.2. Deeterminar sua etiologia e o tipo  CTG c/ diminuicao da variabilidade da FCF fetal basal, a ausencia de aceleracoes e a3. Corrigir os factores de risco passiveis de ocorrencia de desaceleracoes espontaneas correcao. indicam um feto instavel.4. Fazer cordocentese para cariotipagem (determinacao de malformacoes).5. Fazer rastreio para TORCH 10. Se tiver IG >= 34 semanas e oligohidramnio:6. Repouso no leito em decubito lateral, p/  Avaliar maturidade pulmonar melhorar o DC materno e perfusao placentaria. 11. Se tiver IG <34 semanas + Vol. Liquido7. Nao existe tratamento eficaz p/ o ACIU Amniotico + supervisao fetal pre-parto  Hiperoxia materna parece melhorar normais, recomenda-se observacao; pontualmente a gasometria ecografia de 2 a 3/3 semanas ate a maturidade fetal.  Tto com Aspirina em baixas doses que 12. Se risco de parto pre-termo, administrar pode evitar trombose utero- Glicocrticoides p/ acelerar a maturacao placentaria, infarto placentario. pulmonar.
  • 16. B. Conduta durante o partoParto vaginal ou cesariana???? Depende de cada caso individual:1. A cesariana - indicada se:  Ha sinais de sofrimento fetal e  O colo se apresenta desfavoravel,  Apresentacoes viciosas ou  Em casos em que se preve parto vaginal traumatico.2. O parto vaginal - indicado se:  Feto estavel,  Apresentacao cefalica,  Colo favoravel,  O parto devera decorrer desde o inicio sob monitorizacao continua de CTG.  O periodo expulsivo devera ser o mais curto possivel, pelo que esta indicada o uso de ventosas ou recurso a episiotomias como forma de abreviar o parto.
  • 17. Prognostico O RN com ACIU simetrico tende a ter um potencial de crescimento muito lento apos o crescimento. O RN com ACIU assimetrico tende a recuperar o crescimento mais rapidamente, geralmente nos primeiros 6 meses pos-natais. As capacidades neurologicas e intelectuais subsequentes do lactente sao afrctadas mais nos lactentes com ACIU simetrico.  Quanto mais precoce tiver sido a instalacao do ACIU, mais frequentes e graves virao a ser os estigmas neurologicos  Ha paralisia cerebral em raros casos. Quando a recuperacao do crescimento nao ocorre nos primeiros 6 meses, a maioria das criancas mostrara um desenvolvimento somatico inferior ao esperado na populacao em geral.
  • 18. Bibliografia• DA GRACA, Luis Mendes, Medicina Materno fetal• WILLIAMS, Obstetricia, 22a ed.• Mocumbe, Sibone, Aula 2010
  • 19. OBRIGADO PELA ATENCAO

×