S Nervoso Arco Reflexo

31,151 views
30,562 views

Published on

Published in: Education, Health & Medicine
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
31,151
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11,592
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Exemplos de actos voluntários são: conduzir um automóvel, correr, falar, ler e escrever.
  • Alguns movimentos podem ter simultaneamente, características dos actos voluntários e involuntários. É o caso da respiração que, durante a maior parte da vida, se processa involuntariamente, mas, se quisermos, podemos executar o movimento respiratório ou interrompê-lo, ainda que por tempo limitado.
  • Alguns movimentos podem ter simultaneamente, características dos actos voluntários e involuntários. É o caso da respiração que, durante a maior parte da vida, se processa involuntariamente, mas, se quisermos, podemos executar o movimento respiratório ou interrompê-lo, ainda que por tempo limitado.
  • Alguns movimentos podem ter simultaneamente, características dos actos voluntários e involuntários. É o caso da respiração que, durante a maior parte da vida, se processa involuntariamente, mas, se quisermos, podemos executar o movimento respiratório ou interrompê-lo, ainda que por tempo limitado.
  • Se uma pessoa sofrer uma lesão que seccione a sua espinal medula, perderá a sensibilidade em todas as partes do corpo localizadas inferiormente ao nível da lesão. No entanto a capacidade de realizar actos reflexos mantém-se. Nestes casos, apesar da resposta ser desencadeada pela medula espinal, a situação também é memorizada pelo encéfalo, de modo a prevenir situações idênticas no futuro.
  • S Nervoso Arco Reflexo

    1. 1. CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO
    2. 3. <ul><li>Movimentos determinados pela nossa vontade consciente e comandados pelo cérebro. </li></ul><ul><ul><li>O impulso nervoso é concebido no cérebro e transportado pelos neurónios motores que enervam os órgãos implicados em cada acção. </li></ul></ul><ul><ul><li>Podem ser voluntariamente interrompidos. </li></ul></ul>
    3. 5. <ul><li>Ocorrem em resposta a estímulos internos ou externos e não dependem da nossa vontade para serem executados. </li></ul><ul><ul><li>Os centros de resposta destes actos situam-se no encéfalo ou na espinal medula. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não podem ser voluntariamente interrompidos. </li></ul></ul>
    4. 6. <ul><li>São sinais físicos ou químicos que originam uma reacção do organismo. </li></ul><ul><li>Ex: variação de temperatura e de pressão, a luz, o som ou substâncias químicas. </li></ul><ul><li>Os receptores de estímulos externos estão distribuídos pelos órgão dos sentidos: olhos, ouvidos, nariz, língua e pele. </li></ul>
    5. 7. <ul><li>Trajecto seguido pelos impulsos nervosos que permitem a execução de um acto reflexo. </li></ul>
    6. 8. <ul><li>1 . A picada é detectada pelos receptores sensoriais que possuis no dedo. </li></ul><ul><li>2 . Este estímulo mecânico provoca um impulso nervoso; </li></ul>
    7. 9. <ul><li>3 . O receptor faz sinapses com neurónios sensitivos, e por isso, o impulso é transmitido a vias sensitivas que conduzem a mensagem à medula espinal; </li></ul>
    8. 10. <ul><li>4 . Aqui a mensagem é analisada rapidamente e é processada uma resposta. É necessário afastar a mão da agulha; </li></ul>
    9. 11. <ul><li>5 . O impulso nervoso resultante é enviado através dos neurónios motores até aos órgãos efectores, neste caso os músculos do braço; </li></ul>
    10. 12. <ul><li>6 . O impulso nervoso resultante é enviado através dos neurónios motores até aos órgãos efectores, neste caso os músculos do braço; </li></ul>
    11. 13. <ul><li>7 . Os músculos reagem e ao contrairem-se, a mão é afastada pondo-se, assim, fim ao perigo; </li></ul>
    12. 14. <ul><li>Este trajecto percorrido pelo impulso nervoso, desde a recepção do estímulo, até ao órgão efector da reacção é designado arco reflexo . </li></ul>
    13. 15. <ul><li>Nestes casos, apesar da resposta ser desencadeada pela medula espinal, a situação também é memorizada pelo encéfalo, de modo a prevenir situações idênticas no futuro. </li></ul>
    14. 16. <ul><li>Transportam as mensagens nervosas dos receptores (pele, olhos…)para os centros nervosos. </li></ul>Tipos Neurónios Sensitivos Motores Associação
    15. 17. <ul><li>Transportam as respostas emitidas pelos centros nervosos (encéfalo, medula espinal) para os órgãos que as podem efectuar (músculos e glândulas). </li></ul>Tipos Neurónios Sensitivos Motores Associação
    16. 18. <ul><li>Localizam-se nos centros nervosos. </li></ul><ul><li>Estabelecem a ligação entre neurónios sensitivos e os neurónios motores. </li></ul>Tipos Neurónios Sensitivos Motores Associação
    17. 19. <ul><li>Os Reflexos Inatos </li></ul><ul><ul><li>São aqueles que nascem connosco. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex.: a sucção, tirar a mão quando tocamos num objecto quente… </li></ul></ul><ul><li>Os Reflexos Condicionados ou adquiridos </li></ul><ul><ul><li>São aqueles que se adquirem pela aprendizagem. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex.: travar um veículo numa situação de emergência… </li></ul></ul>

    ×