As paisagens e o relevo

40,686 views
40,277 views

Published on

aula resumo sobre dinâmica do relevo e impactos ambientais

Published in: Education, Travel, Business
1 Comment
19 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
40,686
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8,865
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
19
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

As paisagens e o relevo

  1. 1. As paisagens, as formas de relevo e a ação dos homens Resumo de aula Cristina Ramos Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  2. 2. Geomorfologia é a parte da Geografia que estuda as formas e a dinâmica do relevo Relevo é o termo aplicado ao modelado terrestre Existem uma infinidade de formas de relevo na superfície terrestre...... Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  3. 3. Algumas formas de relevo no Brasil Chapada da Diamantina -BA Praias e Recifes -PE Dunas Lençóis Maranhenses Cochilhas –RS Costões ou Falésias Torres RS São Conrado Rio Canoa Quebrada-CE Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  4. 4. As diferentes formas de relevo encontram-se em lenta e contínua transformação restinga restinga Restinga de Marambaia/RJ “ A lagoa Rodrigo de Freitas, por sua vez, era uma enseada e foi virando um velho pedaço de mar enclausurado quando os cordões de areia foram se formando entre a pedra do Arpoador e o Leblon. Surgiu uma restinga com pequenas dunas onde foi construído o bairro de Ipanema. As águas da Lagoa foram aos poucos se misturando com a água doce vinda do continente. Hoje, a água é salobra e ruim ”... As lagoas da cidade do Rio são do tipo Barragem. Veja a seguir um trecho do artigo Geologia Poética do Rio do geólogo Ivo Medina falando da formação de uma dessas lagoas . Lagoas da Barra L. Rodrigo de Freitas Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  5. 5. As diferentes formas de relevo resultam : da ação dos agentes internos e externos agindo continuamente sobre uma determinada estrutura geológica durante um tempo muito prolongado. Os agentes externos estão representados pelas águas (chuvas, rios, mares, gelo), pelo calor, pelo vento e pelos seres vivos incluindo os seres humanos . Vila velha –PR Formação de um vale por erosão fluvial Esquema de formação de uma Falésia por abrasão marinha Formas pitorescas resultantes de erosão eólica Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  6. 6. Os agentes internos (ou forças endógenas ) estão representados pelo tectonismo , pelo vulcanismo e pelos sismos ( terremotos ) . vulcanismo Tectonismo As camadas da Terra : Crosta – É uma camada fina que cobre o planeta( 5 a 70 Km), composta de material rochoso: basalto nos oceanos, e de granito nos continentes. Manto – É uma camada fluida composta por minerais ricos em silício, ferro e magnésio. Núcleo – É a camada mais profunda é constituída de minério de ferro e um pouco de níquel. Sua temperatura é de 5.000ºC. Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  7. 7. Os limites das placas tectônicas são áreas de instabilidade sujeitas a vulcanismo, formação de montanhas e ocorrência de sismos A crosta terrestre é subdividida em placas tectônicas, sendo 11 as principais Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  8. 8. Estrutura geológica = tipo de rocha + disposição das camadas # Escudos cristalinos # Estruturas Dobradas Planalto central/ cristalino pré-cambriano # Bacias Sedimentares Planície do Pantanal – estrutura sedimentar Quaternária Montanhas Rochosas América do Norte Podem ser classificadas em três categorias : Dobramentos terciários Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  9. 9. Coluna geológica do Tempo Pré-Cambriana 4,5 bilhões Cenozóica Mesozóica Paleozóica 650 milhões 250 milhões 65 milhões Quaternário 1mi Terciário Tempo geológico Era Período Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com Formação dos escudos cristalinos e minerais metálicos como ferro, ouro, prata, bauxita, cobre, chumbo, manganês e pedras preciosas como diamantes, esmeraldas, rubis, etc Formação das primeiras planícies e depósitos de carvão mineral Formação do petróleo e gás
  10. 10. As diferentes formas de relevo podem ser agrupadas em quatro categorias gerais de acordo com sua origem ou formação : Planaltos, Planícies, Montanhas e Depressões Planalto = região relativamente aplainada resultado de erosão ou arrasamento Planalto Atlântico e serras do Sudeste Planície = Região relativamente plana resultado de acumulação de sedimentos Definição segundo Aziz Ab´Saber ... Planície Amazônica Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  11. 11. Montanhas = grandes elevações no terreno resultado de movimentos tectônicos (orogênese e falhamento) ou vulcanismo Esquema de formação de montanhas por dobramentos ou orogênese e por vulcanismo Cordilheira do Himalaia Kilimanjaro Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  12. 12. Distribuição dos dobramentos terciários ( montanhas e cordilheiras) Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  13. 13. O Vale do Paraíba é um exemplo de Depressão Relativa . O rio corre numa linha de falha ( Graben), que separa a Serra do Mar da Serra da Mantiqueira Depressões são áreas mais deprimidas que as regiões circunvizinhas Podem ser classificadas em: relativas ou absolutas (quando possuem altitude inferior ao nível do mar). O Brasil não apresenta depressões absolutas . Exemplo de Depressão Absoluta Vale da Morte /Califórnia/ USA Graben Serra Mantiqueira Serra do Mar Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  14. 14. Distribuição do relevo mundial montanhas Planaltos Planícies
  15. 15. Relevo do estado do Rio de janeiro rio Paraíba do sul Foz do rio Paraíba do Sul Serra do mar Serra da Mantiqueira Baía de Guanabara Baía de Sepetiba Lagoa de Araruama Lagoa feia
  16. 16. Mapa Relevo brasileiro O relevo brasileiro Características # Predominam os planaltos de baixa altitude ( até 1200m ) e as planícies # O relevo brasileiro não possui grandes altitudes. Este fato pode ser explicado pela antiguidade de seus terrenos (em geral, pré-cambrianos ) que vem sofrendo o ataque dos agentes de erosão há milhões de anos . # Planalto, Planícies e Depressões são as principais formas de relevo . O Brasil não apresenta cadeias de montanhas ou dobramentos modernos As Cores variam de acordo com níveis de altitude indo dos mais baixos ( verde) aos mais elevados ( marrom) Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  17. 17. As diferentes classificações do relevo brasileiro: Professor Jurandyr Ross Anos 90 Professor Aroldo de Azevedo Anos 40/50 classifica as estruturas de acordo com o nível de altitude Reconhece duas unidades de relevo : Os planaltos e as planícies (menos de 200m) Diferencia Planalto (erosão) de planície (sedimentação) de acordo com processo de formação ou gênese Prof: Aziz Ab’Saber / anos 60 Apresenta uma classificação extremamente complexa Utilizou informações e tecnologia do Projeto RadamBrasil Além de Planaltos e planícies introduz uma nova unidade / Depressões Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  18. 18. Principais planaltos e Planícies Segundo professor Aziz Ab’Saber # 1 - Planalto das Guianas Apresenta altitudes médias mais elevadas e o ponto culminante do país/ Pico da Neblina 3000 m na serra do Imerí # Planícies : 3 Planícies e terras baixas da Amazônia 4 Planícies e terras baixas costeiras 5 Planície do Pantanal 1 2a 2b 2e 2d 2c 2f 3 4 4 5 Planaltos: O professor Aziz utilizou critérios morfo-climáticos em sua classificação # 2 - Planalto Brasileiro subdividido em: 2a Central 2b Meridional 2c Maranhão-Piauí 2d Nordestino 2e Serras e planaltos do leste e sudeste 2f Uruguaio –Rio-Grandense Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  19. 19. Geologia do Brasil Quanto a estrutura geológica o território brasileiro apresenta: # Escudos cristalinos -formados por rochas magmáticas e metamórficas na era pré-cambriana ( 36%) # Bacias sedimentares ( 64%) formadas nas eras Paleozóicas, Mesozóica e Cenozóica O Brasil não apresenta dobramentos modernos . O movimento orogenético ocorrido na era pré-cambriana deu origem as Serras do Mar , Mantiqueira e Espinhaço Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  20. 20. Pela sua localização, no centro de uma placa tectônica ( sul-americana), o território brasileiro não apresenta vulcanismo ativo, orogênese ou atividades sísmicas relevantes. O Brasil apresenta relativa estabilidade tectônica Teoria da Deriva dos Continentes Placa Sul-Americana Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  21. 21. O vulcanismo já esteve presente no Brasil : Na era Mesozóica em: Poços de Caldas e Araxá (MG), São Sebastião (SP), Itatiaia, Cabo Frio (RJ) e Lajes (SC); Na região Sul houve um grande derramamento de rochas vulcânicas (basálticas) que cobriu desde o estado de São Paulo até o do Rio Grande do Sul formando o planalto arenito-basáltico . A posterior decomposição dessas rochas deu origem ao fértil solo de terra roxa ; Na Bacia Amazônica também há vestígios de vulcanismo. Vulcanismo no Brasil Característica visual do solo tipo “terra roxa ”. Planalto Arenito-basáltico Falésias vulcânicas Torres /RS Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  22. 22. Vulcanismo em Poços de caldas Poços de Caldas tem este nome em função das inúmeras fontes de água mineral encontradas espalhadas pela cidade. O sítio urbano se desenvolveu numa antiga cratera de vulcão, extinto há milhões de anos Observe ( ao lado) o aspecto circular do sítio da cidade . Abaixo uma imagem de satélite que permite detectar vestígios da estrutura circular da caldeira do complexo vulcânico Fontes de Água mineral Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  23. 23. Na era cenozóica o vulcanismo no Brasil formou as ilhas oceânicas de: Fernando de Noronha Penedos de São Pedro e São Paulo Trindade e Martin Vaz Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  24. 24. Veja, nos próximos slides, alguns exemplos no mundo e no Brasil da ação do homem nas diferentes formas de relevo .... Ao longo da história da humanidade, as populações ao se fixarem em um lugar com objetivo de moradia ou exploração econômica, vem se adaptando, interagindo, interferindo ou modificando as paisagens naturais incluindo as formas de relevos . O homem ocupando os espaços e os relevos .... Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  25. 25. Na antiguidade, as planícies aluviais de grande fertilidade de solo, atraíam às populações provocando o surgimento das civilizações do Regadio ( Rio Nilo, Ganges, Mesopotâmia ) Ocupação intensa no Vale do Rio Nilo/ Egito na Antiguidade Na América: Ruínas da cidade pré-histórica de Tiahuanaco a cerca de 3 800 m de altitude , nos altiplanos boliviano Altiplano = planície intermontana com solos de boa fertilidade Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  26. 26. O relevo e a ocupação do espaço A “ muralha” da Serra do Mar dificultou a ocupação e colonização do interior do Sudeste do país durante o período colonial . Na foto, no alto e a esquerda aparece o litoral e a cidade de Santos .Cortando as escarpas vemos o complexo rodoviário Anchieta-Imigrantes-São Paulo . Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com Direção para cidade de São Paulo
  27. 27. O vale do São Francisco Conhecido no período colonial como ”rio dos currais” , o rio e o vale do São Francisco serviram de caminho natural para a ocupação do interior da região Nordeste. Hoje: agricultura irrigada ao longo do rio São Francisco Gaiola Embarcação típica na região Penedo /AL Fundada em 1535 Várias cidades se desenvolveram às margens deste rio Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  28. 28. Relevo Cárstico Gruta Maquiné /MG Gruta da pratinha Ba Serra da capivara /PI Relevo constituído de rochas solúveis como o calcário, formando: Dolinas Grutas, lapiás, canions, estalactites e estalagmites. Desenhos e inscrições nas rochas, vestígios de povoamento pré-histórico na América Durante o período pré-histórico, as cavernas foram muito utilizados como áreas de abrigo humano. Hoje são intensamente explorados com finalidade turística Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  29. 29. Dolina Água Milagrosa / Cáceres Área de Turismo no Canion do Xingó, vale do Rio São Francisco / SE Caverna do Diabo/SP Relevo Cárstico Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  30. 30. Recife de arenito Cordão de rochas (de cor escura) dentro da lâmina d’água. Observe como é aproveitado como área de lazer e ponto de mergulho para a “piscina” de águas calmas que se forma entre estes recifes e a praia . Recifes e Praias Praia de Boa viagem /PE Praias : acúmulo de sedimentos que se formam ao longo da costa de mar, rio ou lago Recifes podem ser de: coral e de arenito ( antigas praias consolidadas) . Os recifes são grandes obstáculos à navegação e a construção de portos. Atol das Rocas / Formação de corais distante 260 Km de Fernando de Noronha Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  31. 31. Rodovia dos bandeirantes Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com Ravinas , Voçorocas e deslizamentos de encostas “ Existem locais mais seguros para a construção de casas. Outros, como muitas encostas de morros, não podem ser ocupados, mesmo tomando todos os cuidados, pois são considerados de risco.” “ A ocupação da cidade tem sido desumana. Não param de surgir obras em locais de pouca estabilidade. As chuvas de verão vão continuar caindo e matando gente nos morros, onde o equilíbrio do solo e das pedras soltas é precário.” Geólogo Ivo Medina http://salacristinageo.blogspot.com/search/label/geólogoIvoMedina Clique no link abaixo e veja o que o geólogo Ivo Medina nos ensina sobre o assunto Ravinas e Voçorocas
  32. 32. Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com O homem transformando a paisagem O intenso crescimento populacional , consequência imediata dos processos de industrialização e urbanização verificados do país a partir de 1930, traz a necessita urgente de adaptar o apertado sítio da cidade do Rio de janeiro às demandas da moderna Metrópole que emerge. Grandes obras são então executadas , incluindo aterros, remoção de morros ou abertura de túneis para por em contado bairros vizinhos separados por obstáculos montanhosos Túnel Rebolças inaugurado em 1967 Túnel Dois Irmãos / Zuzu Angel inaugurado em 1971
  33. 33. Aterro do Flamengo O projeto de urbanização da área aterrada (com material proveniente do desmonte do morro de Santo Antônio) foi concluído em 1965 - envolve amplas pistas para o escoamento do tráfego e diversas áreas de lazer, com três passagens subterrâneas e cinco passarelas de acesso a praias e parques. O Aeroporto Santos Dumont foi construído em uma área aterrada com o desmonte do Morro do Castelo, e inaugurado em 1944. Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  34. 34. http://salacristinageo.blogspot.com/2010/07/morros-do-rio-de-janeiro-o-homem.html O homem transformando a paisagem A história do morro do castelo ... Litografia Vitor Frond/1835 foi totalmente demolido a partir de 1922... Surge no lugar uma esplanada 1920/30... Era uma vez um morro a beira-mar... local de moradias durante os séculos XVII, XVIII e XIX... Hoje é uma área do centro da cidade com movimentadas avenidas, prédios públicos, centros culturais e intenso comércio... Clique no link abaixo e conheça essa história com mais detalhes ...
  35. 35. A urbanização modificando rapidamente a paisagem ... Anos 50/60 Anos 90/2000 Barra da Tijuca
  36. 36. Ontem... hoje
  37. 37. A linha 4 do Metrô está chegando a Barra ...
  38. 38. Assim como as formas de relevo a geologia influencia e influenciou a ocupação e exploração do espaço pelo homem ... Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  39. 39. A descoberta do ouro e dos diamantes na região das Minas Gerais levou a ocupação do espaço do interior do sudeste nos século XVII e XVIII e fez surgir cidades como : Ouro Preto ( antiga Vila Rica ) Mariana e Congonhas do Campo Ouro Preto Congonhas do Campo Ouro Preto No final do século XIX, a “corrida do ouro” provocou um forte incremento populacional e o surgimento de áreas urbanas no Alaska. A descoberta de petróleo já no século XX, na década de 60, implicou na construção de um grande oleoduto para escoar a produção e fez a indústria do petróleo florescer provocando uma nova fase de crescimento população na região. Descoberta de jazidas de ouro em Klondike, território de Yukon/Alaska em 1896 Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  40. 40. O município de Macaé, cresce hoje, impulsionado pela riqueza gerada da exploração de petróleo na sua plataforma continental Áreas de exploração de petróleo na plataforma continental ( offshore ) Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com
  41. 41. Pergunta dos alunos :Numa avaliação geral, o senhor considera positivo a realização das olimpíadas de 2016 em nossa cidade ? Clique no link abaixo e leia a íntegra da entrevista ao geólogo Ivo Medina Trecho de uma entrevista feita pelos alunos concluinte de 2009 ao geólogo ambientalista Ivo Medina sobre os relevos do Rio de janeiro e a ocupação da cidade pelo homem. Resposta do geólogo :” Sim, desde que se elaborem estratégias e um bom planejamento calcado em diagnósticos e prognósticos ambientais envolvendo estudos do meio físico, biológico e socioeconômico. E, acima de tudo, que haja um gerenciamento honesto dos recursos a serem aplicados – recursos públicos e privados. As aplicações terão de ser transparentes e visíveis aos olhos da sociedade. “ Projeto da Vila Olímpica na Barra da Tijuca http://salacristinageo.blogspot.com/search/label/geólogoivomedina
  42. 42. Sustentabilidade Pense nisso!! O grande desafio das atuais e próximas gerações é o de utilizar de forma produtiva e positiva as paisagens e as formas de relevo sem causar fortes impactos ambientais ou danos irreversíveis ao planeta e a sociedade em geral Este material é parte integrante de http://salacristinageo.blogspot.com

×