Gestão estratégica de marketing digital – facha[apresentacao]

1,037 views
989 views

Published on

Projeto Site da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - praticamente todas as propostas foram implementadas

Published in: Self Improvement
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,037
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gestão estratégica de marketing digital – facha[apresentacao]

  1. 1. Gestão Estratégica de Marketing Digital – FACHA – RJ - 2009<br />Site daSociedadeBrasileira de Endocrinologia e Metabologia<br />Cristina Dissat<br />
  2. 2. Apresentação do Projeto<br />PlanejamentoEstratégicopara o Site daSociedadeBrasileira de Endocrinologia e Metabologia<br />www.sbem.org.br<br />Não se trata de um case fictício. <br />Algumasaçõesforamsendodesenvolvidasao<br />longo dos últimosmeses, aplicando o <br />aprendizadodapós-graduação. Outras a partirdaavaliação/comentáriosdessetrabalho<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  3. 3. SociedadesCientíficas no BrasilCenárioAtual<br /><ul><li> Um mundoparalelo
  4. 4. Desconhecido do mercado
  5. 5. PoucosinvestimentosemComunicação
  6. 6. Inexistência de Departamentos de Comunicação, Marketing, Planejamento, etc assimcomoinvestimentos no setor
  7. 7. Dificuldade de entendimentosobremídias
  8. 8. Poucos (ounenhum) jornalista/empresacontratadaparadesenvolvimento de projetos.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  9. 9. SociedadesCientíficasCenárioAtual<br /><ul><li>Investimentosem internet indefinidopelamaioria
  10. 10. Sites com problemas graves
  11. 11. Sites feitosparadivulgareventos – a grandemaioria das 55 Sociedades de Especialidade, filiadas à AMB
  12. 12. Médicosnãoremuneradosparaatuaçãonasentidades
  13. 13. Nãoentendimentodaimportânciadamídia
  14. 14. Jornalista é um inimigoempotencial</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  15. 15. SociedadesCientíficas e a Internet<br />Porqueter um site na internet?<br /><ul><li>Primeirafase (1997): porquetodomundoestána internet</li></ul>O queeufaço com o meu site na internet?<br /><ul><li>Segundafase (2000): precisamosatualizar, tudoestávelho. Nãoseicomofazerisso.</li></ul>Como podemosfazerisso?<br /><ul><li> Terceira fase: é sócontratar um webdesigner, porqueescrever é fácil</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  16. 16. SociedadesCientíficas e a Internet<br />Nova fase:<br /><ul><li>algumasentidadesentendem o trabalho e a importância do profissional de comunicação e equipes de trabalho
  17. 17. médicosdescobriramquenãosabemescreverpara a internet
  18. 18. é preciso tempo e açõescorretasemredessociais – universocompletamentedesconhecido
  19. 19. atualizaçãoganhaimportânciaporquediferencia sites emdia dos desatualizados</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  20. 20. SociedadesCientíficas e a Internet<br />Nova fase:<br />Aumentodavisitaçãopodesignificarmelhoraeminvestimentosporempresasdaindústriafarmacêuticanaentidade<br />Nova fonte de renda<br />Forma de transmitircredibilidade<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  21. 21. SociedadesMédicas x Empresas<br /><ul><li> O planejamentoestratégiconasempresastomouimpulsonosanos 60, tornandoinstrumentoessencial.
  22. 22. Preocupação com competividade e lucros
  23. 23. Premissa: “Planejar antes de agir, pensar antes de executar”
  24. 24. A missãodeve ser compreendidacomo a causapelaqual a empresaluta
  25. 25. É precisorastrear, identificarconcorrentes, encontrarestratégias de sobrevivência</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  26. 26. SociedadesMédicas x Empresas<br />Quais as semelhanças entre <br />SociedadesCientíficas e Empresas?<br />Quasenenhuma<br />O queelesquerem? <br />Resultadoscomo as empresas<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  27. 27. O quePensam a Maioria dos Médicos<br /><ul><li> É preciso se atualizar
  28. 28. Médicoachaquesabeescrevercomo um jornalistaoupublicitário. Se o públiconãopode se auto-medicar…?
  29. 29. O jornalista é vistomaiscomo um “ser perigoso”
  30. 30. Prioridadenão é a entidade, com rarasexceções
  31. 31. O objetivo é atenderàsnecessidades… de quem?
  32. 32. Nãosabemcomoagir e emquemconfiar</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  33. 33. O quePensam as Diretorias<br /><ul><li>Sociedades Científicas ainda têm limitações na infra-estrutura, Departamentos internos e compreensão da função e do alcance do planejamento e da força da internet.
  34. 34. Médicos tem umaenormedificuldade com tecnologia, mesmoosmaisjovens.
  35. 35. Os membrosdadiretoriasãoeleitos, emgeral, a cadadoisanos e nãoexistepreocupação com gestão de conhecimento.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  36. 36. Sociedade Brasileira de <br />Endocrinologia e Metabologia<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  37. 37. Apresentação<br /><ul><li>Fundadaem 1950
  38. 38. Possuicerca de 3.000 sócios, distribuídospor 23 RegionaisEstaduais
  39. 39. Terceira maiorsociedade de Endocrinologia do mundo
  40. 40. 10 Departamentos
  41. 41. 14 Comissões
  42. 42. Sóem 1993 passou a ter um veículoimpressoinformativo
  43. 43. A primeiraeleiçãopara a diretoriaporvotodiretofoiem 2008
  44. 44. Site entrou no arem 2000, nosmoldesdescritosanteriormente, ouseja, só com um webdesigner
  45. 45. Comissão de Comunicação Social criadaem 2003</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  46. 46. SBEM <br /><ul><li>Entidadequepassou a tervisãomaisampla e profissional
  47. 47. Solicitou e participouativamente do desenvolvimento de um Planejamentodaentidadeem 2004, pela FGV – primeiroplanejamento de umasociedademédica no país
  48. 48. Pensamentocoletivo e tendocomo meta o crescimentodaentidade
  49. 49. Respeitopelosprofissionais de comunicação: assessoria de comunicação (internet e publicações), assessoria de imprensa, equipe de programação do site </li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  50. 50. SBEM <br /><ul><li>Missão: </li></ul>Promover a Endocrinologia e Metabologia e valorizarseusassociados, atravésdaqualificação, titulação e suporte, com estímulo à educaçãocontinuada<br /><ul><li>Valores:</li></ul>Para o cumprimento de suamissão, a SBEM manter-se-á coesa e fielaosprincípioséticos e de dignidadeprofissional, respeitandoosfundamentoscientíficos, no interesse do paciente e dacomunidade<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  51. 51. SBEM - Marca<br />Problemas e Questões<br /><ul><li>Adotadaem 1994
  52. 52. Escolhaatravés de um concurso
  53. 53. Nãohouvereleituradesdeentão
  54. 54. Demoraram, masconseguirampadronizar o usodamarcaemtodas as Regionais, material impresso e documentosdaentidade
  55. 55. Necessidade de revisão de conceitos, masaindahádificuldade de entendimentodaimportância de contratar um profissionalparaisso.
  56. 56. Leituraerrada do nomedaentidade</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  57. 57. SBEM FundaçãoGetúlio Vargas <br /><ul><li>Realizadaem 2004, a pedidoda SBEM
  58. 58. Participação de diversosmédicos das diretorias, departamentos, comissões
  59. 59. Prazo de duração do PlanejamentoEstratégicodaentidade – 5 anos
  60. 60. Não se pensounasestratégiasparaseremfeitasdentro do site
  61. 61. Uma das únicasentidades a ter um PlanejamentoEstratégico</li></ul>Preparar, dimensionar e direcionar a SBEM para o futuroestão entre as preocupações e anseios dos órgãosdiretores e executivosdaSociedade, assimcomo o de váriosassociados<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  62. 62. Site da SBEM – Análise SWOT <br />Forças: Visãomaisprofissional, Respeitoaosprofissionaisenvolvidos, entidade com estruturamontada, entendimentodaimportânciadacomunicação e funções, comissãoespecífica<br />Fraquezas: Mudança de diretoria de doisemdoisanos, problemas com gestão de conhecimento, faturamento irregular, falta de tempo dadiretoria, concorrênciainterna com segmentação e independência das subespecialidades<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  63. 63. Site da SBEM – Análise SWOT <br />Oportunidades: mercadoquenão tem informaçãonaárea de internet; credibilidadedaentidadepassadapara o site; produção de informaçãoacimadamédia; referênciaparaimprensa; liberdadeparauso de ferramentas<br />Ameaças: Existência de sociedadesmédicas com fortes ações de marketing (poucas, masimportantes: cardiologia, dermatologia, ginecologia,), invasão de outrasespecialidadesnaárea de endocrinologia, principalmentenaárea de obesidade; Departamentos (Sociedades) com sites próprios<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  64. 64. Site da SBEM – 5 Forças de Poter<br /><ul><li>Rivalidade entre concorrentes
  65. 65. Poder de negociação com clientes
  66. 66. Poder de negociação com fornecedores
  67. 67. Novosconcorrentes
  68. 68. Novosprodutos</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  69. 69. Site da SBEM – Concorrentes<br />Sites de SociedadesMédicas / Sociedades – Departamentos:<br /><ul><li>SociedadeBrasileira de Cardiologia</li></ul>www.cardiol.br<br /><ul><li>SociedadeBrasileira de Diabetes</li></ul>www.diabetes.org.br<br /><ul><li>AssociaçãoBrasileirapara o EstudodaObesidade e SíndromeMetabólica</li></ul>www.abeso.org.br<br /><ul><li> ABC daSaúde</li></ul>www.abcdasaude.com.br<br /><ul><li> Site do Dr. DrauzioVarella</li></ul>http://drauziovarella.ig.com.br/<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  70. 70. Site da SBEM – Concorrentes<br />Observaçõessobreos sites concorrentes:<br /><ul><li>Cardiol – entrou no arhábastante tempo e de forma estruturada, conquistando um espaçosignificativo; divulgaçãoporcausa do PrêmioIbest; problemas de navegação, forma de apresentação do texto e focoemuma das áreasdaendocrinologia.
  71. 71. Diabetes – atualmentesemequipe de conteúdo; textosentrandosemrevisão e SEO, nemformato de reportagens; reduçãosignificativanaentrada de novosconteúdos; mantemvisitação boa peloquejátinhaobtidoatéjunho de 2009.
  72. 72. Obesidade – visual bom; apelo de públicobom; masarquitetura de informação com problemas e semperspectivas de mudanças; boa atualização no quedizrespeito a reportagensatuaissobreobesidade.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  73. 73. Site da SBEM – Concorrentes<br />Observaçõessobreos sites concorrentes:<br /><ul><li>ABC daSaúde– ótimaposição no Alexa.com; suporte de um portal grande (Terra); grandevariedade de assuntosemváriasáreas; usodapalavrasaúde no navegador; ausência do uso de SEO; homepage com deficiência e poucoatrativa.
  74. 74. DrauzioVarella– ótimasferramentas de divulgaçãopelonome e respeitoque o médico tem; grandedivulgação anterior feitaemprogramas de grandealcance (Fantástico, RedeGlobo); grandevaridade de tópicos e chamadas, com bomuso de ilustrações/fotos; uso de grandesblocos de textos, semparágrafosparafacilitar a leitura; ausência do uso de SEO. </li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  75. 75. Site da SBEM – NovosConcorrentes<br />A área de saúdeé muitoexploradatantonosveículosimpressosquantonos online.<br />Porémnãoháinvestimentonosprofissionais – leia-se jornalistasnaárea. O fatocomplicamaisaindaquando se falaem web. Emartigo de Wilson Bueno, no livro “Comunicação & Saúde”, o problemadacoberturadaimprensanaárea de saúde é relatadoem 2000 e poucacoisaevoluiu.<br />O temasaúde é um dos grandesprocuradosna web, o quepodeatrairgrandesportaisoucorporações, entre elas, os sites de empresas de Plano de Saúde/AssistênciaMédica, quepossuemverbaparaisso. Prevenção é um grandefilão e maisinteressanteparaessesgruposquereverteminformaçãocomolucro. <br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  76. 76. Site da SBEM – Negociação com Clientes<br /><ul><li>Clientes internos – Sócios da SBEM. A medida que facilidades e benefícios forem sendo dados maior será o compromisso e aumento do quadro de associados. Cartão de descontos, videoconferências exclusivas, leitura de revistas científicas – ações necessárias a uma área restrita. Um dos maiores problemas é a inadimplência que pode ser reduzida
  77. 77. Clientes externos – a partir de uma manutenção e contratação de uma assessoria de imprensa e parcerias com entidades como AMB/ CFM e órgãos governamentais pode ser feito um trabalho mais contínuo junto à mídia. Isso vai mostrar o trabalho realizado pela entidade, servindo como referência na área.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  78. 78. Site da SBEM – Negociação com Fornecedores<br /><ul><li>A SBEM tem basicamente prestadores de serviços. Por ser uma entidade sem fins lucrativos e com entradas irregulares já existe uma eterna prática de redução de custos. Porém isso, em várias ocasiões tem se revertido contra os bons projetos.
  79. 79. Muitos fornecedores só se aproximam se tiverem formas de viabilizar financeiramente projetos que poderiam aumentar a visibilidade da entidade.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  80. 80. Site da SBEM – NovosProdutos<br /><ul><li>Novas ferramentas de internet
  81. 81. Ações mais fortes de outros segmentos, como Planos de Saúde
  82. 82. Selos de qualidade desenvolvidos por outras entidades
  83. 83. Novas formas de valorização da Educação Médica Continuada.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  84. 84. AçãoemRedesSociais<br /><ul><li> Blog
  85. 85. Flickr e Picasa
  86. 86. Youtube e Videolog
  87. 87. Delicious, Slideshare, Wikipédia
  88. 88. Facebook e
  89. 89. Orkut (?)
  90. 90. Twitter</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  91. 91. AçãoemRedesSociais<br /><ul><li> Blog para debate científico. São poucos os existentes no Brasil. Publicação de artigos/comentários. Estimular a Comissão de Novos Valores e Lideranças da SBEM – formados por jovens especialistas - utilizar o pensamento da LongTail, ocupando um espaço pouco explorado
  92. 92. Criação de conta no Flickr e Picasa para inserção de fotos de eventos, reuniões e atividades. Mostrar ações da SBEM , fotos de eventos (tags específicas de interesse)
  93. 93. Criar conta no Youtube e Videolog para registros de atividades e videos curtos . Os vídeos curtos podem conter explicações sobre as doenças endócrinas e explicações simplificadas sobre assuntos abordados na mídia.
  94. 94. Incluir links do Delicious, Slideshare, Facebook e demais redes sociais</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  95. 95. AçãoemRedesSociais<br /><ul><li> Conta no twitter para aumentar o conhecimento do público sobre a Endocrinologia e intensificar contatos internacionais - @endocrinologia – seguir boas práticas</li></ul>Evitar tweet só com links de textos<br /> Intercalar tweets com informação para público científico e leigo<br />Não usar feeds de rss como gerador de conteúdo<br />Responder a solicitações e/ou eventuais dúvidas<br />Observar entidades internacionais que têm conta para seguí-los<br />Utilizar a ferramenta em eventos, porém de forma moderada<br />Envolver diretamente a Comissão de Novos Valores e Lideranças<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  96. 96. AçãoemRedesSociais<br /><ul><li> Criar um gadget específico da SBEM no Google – iGoogle - e estimular a divulgação entre entre associados, sugerindo itens interessantes de inclusão
  97. 97. Checar definições de doenças endócrinas no Wikipedia.com. Participar com inclusões
  98. 98. Criação de slides sobre a entidade e alguma ação específica para inclusão no Slideshare. </li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  99. 99. Estratégiasem SEO<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li> Mudança de programação com o uso do título no endereço no browse. Área editável (slug)</li></li></ul><li>Estratégiasem SEO<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li> Uso de negrito nas palavras-chave – a partir de análise das keywords usadas no site, solicitações por email, etc.
  100. 100. Campanha de link patrocinado de forma discreta, sem exagerar para manter a linha de pensamento médico-científico da entidade . Avaliar o uso em campanhas específicas, como valorização do endocrinologista, uso de anbolizantes ou esclarecimento sobre algum tratamento. O uso da palavra diabetes é muito caro e precisaria de uma ação muito forte e com gasto mais alto do que os demais.
  101. 101. Uso de tags com palavras ligadas à endocrinologia
  102. 102. Uso de categorias
  103. 103. Fazer pesquisas de palavras-chaves em mais de um mecanismo de busca – checar palavras mais usadas nos últimos seis meses</li></li></ul><li>Estratégiasem SEO<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li> Checar links quebrados em http://validator.w3.org/checklink
  104. 104. Checar relatório do http://www.websitegrader.com/
  105. 105. Adaptar os títulos e slugs da melhor forma possível: inclusão de nomes de doenças endócrinas e fatos relacionados
  106. 106. Incluir o mapa do site
  107. 107. Melhorar a descrição de fotos nas alts (observar acessibilidade também)</li></li></ul><li>Gestão de Conhecimento<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Necessidade: <br /><ul><li> Inclusão de mais informação sobre a história da entidade.
  108. 108. Inclusão de protocolos e manuais internos para orientação de Departamentos, Comissões e Conselho Fiscal
  109. 109. Manutenção e inclusão de ações realizadas por gestões anteriores
  110. 110. Inclusão de histórico sobre os Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia – revista científica da entidade.
  111. 111. Orientações básicas para desenvolvimento dos sites das Regionais
  112. 112. Incluir a Missão e Visãodaentidade</li></li></ul><li>Análise de Métricas – Metas a Cumprir<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li> Avaliação da visitação – detalhes – dos últimos seis meses – observar keywords mais usadas, páginas de entrada e saída, horário de maior visitação
  113. 113. Crescer em 40% o número de visitas em seis meses
  114. 114. Crescer em 100% o número de visitas em um ano
  115. 115. Reduzir para 40% - bounce do site
  116. 116. Aumentar o tempo de permanência e páginas visitadas – aumento de links
  117. 117. Melhorar o pagerank – incluir parcerias científicas internacionais e grandes portais
  118. 118. Aumentar o percentual de visitas vindas de mecanismos de busca
  119. 119. Incentivar os associados a entrarem com mais frequência no site para atualização de banco de dados</li></li></ul><li>Mobile Marketing – Mercado<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /> A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) registrou crescimento de 1,34% o número de assinantes de celular em junho de 2009. No total, são mais 159 milhões de aparelhos habilitados.<br />Em junho também foram registradas mais de duas mil novas assinaturas. Segundo a pesquisa, a cada 100 pessoas, 83 possuem um aparelho móvel. Só no Distrito Federal, há uma média de 1,51 telefone celular para cada habitante.<br />Em relação aos planos de pagamento, 81% são pré-pagos e 18% são pós-pagos. A Vivo continua liderando na participação do mercado brasileiro (29%), na segunda posição fica a Claro (25%), seguida de TIM (23%) e Oi (21%). (Mobilepedia)<br />
  120. 120. Mobile Marketing <br />Público - sócios e médicos:<br /><ul><li>Pontos positivos: a maioria dos médicos tem celulares com diversos recursos e pós-pagos; diretoria da SBEM adquiriu smartphones para seus membros, evitando atraso em respostas de email
  121. 121. Pontosnegativos: médicosdetestamcelular e interferência via celular</li></ul>Público - leigo: <br /><ul><li>Pontospositivos: temas de interesse, para SMS, comoobesidade e diabetes
  122. 122. Pontosnegativos: forte concorrência de publicaçõesfemininas e portais</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  123. 123. Mobile Marketing - Ações<br />Público - sócios e médicos:<br /><ul><li>Campanhadurante o próximoCongressoBrasileiro de Endocrinologia via bluetooth – aviso de palestras / reuniõesdaentidade / promoçõeseventuais.</li></ul>Público – leigo:<br /><ul><li>Envio de SMS com dicas de saúde – envioprogramado de segunda a quinta-feira. Visitação dos sites de saúdecaem de forma significativa a partir de sexta. Contato com umaintegradoraparaaçãonasdiversasoperadoras. Respaldo de umaentidadecientífica com credibilidadenacional e internacional.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  124. 124. Mobile Marketing - Ações<br />Apesar de estar com uma leitura boa em um palm ainda são necessárias correções e melhor definição para o CSS.<br />Aousar o teste/validador - http://ready.mobi – mostrouquediversosajustesprecisam ser realizados<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  125. 125. Mobile Marketing - Ações<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Navegação: <br />
  126. 126. Análise de Boas Práticas<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Pontos positivos:<br /><ul><li> 50 a 80% da página com conteúdo
  127. 127. uso do alt com significado das imagens
  128. 128. apontar exatamente para o conteúdo descrito
  129. 129. nãouso de menus pull-down</li></ul>A ser implementado:<br /><ul><li> mapa do site
  130. 130. links úteis com respectivas descrições </li></li></ul><li>Acessibilidade<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Regras básicas de usabilidade na Web<br /><ul><li>Clareza na arquitetura da informação
  131. 131. Facilidade de navegação
  132. 132. Simplicidade
  133. 133. A relevância do conteúdo
  134. 134. Coerência
  135. 135. Rapidez
  136. 136. Foco na experiência do usuário</li></li></ul><li>Acessibilidade<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li>Maioria das sugestõesparalocalizaçãofeitas
  137. 137. Inexistência de breadcrumbs
  138. 138. Inexistência de pop-ups</li></li></ul><li>Acessibilidade - Avaliações<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br /><ul><li>http://www.acesso.umic.pt/webax/examinator.php</li></ul>Necessidade de reavaliaçãoemdiversosníveis de acessibilidade<br /><ul><li>http://www.dasilva.org.br/</li></ul>Correçãonos alts das páginas - Fornecer um equivalente textual a cada imagem (isso abrange: representações gráficas do texto, incluindo símbolos, GIFs animados, imagens utilizadas como sinalizadores de pontos de enumeração, espaçadores e botões gráficos), para tanto, utiliza-se o atributo "alt" ou "longdesc" em cada imagem. Obs.: Para scripts você deve utilizar noscript.<br /><ul><li>http://validator.w3.org/</li></ul>143 Errors, 46 warning(s) – necessidade de análise dos itens <br />Proposta de um teste de usabilidadedurantealgum dos eventosda SBEM. Conviteaosassociados – pensaremalguma forma de compensação<br />
  139. 139. Uso de CRM<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Associadosda SBEM<br /><ul><li>Banco de Dados de entidadessãoproblemáticos.
  140. 140. Antes a atualização era feitana Regional querepassava à Nacional
  141. 141. Banco de Dados dos sócios: umapara a entidadeoutropara a RevistaCientíficadaentidade – resultado: problemas de comunicação</li></ul>Soluçõesparciaisemandamento:<br /><ul><li>Banco de Dados online. É proibido o uso de alteraçõesmanuais
  142. 142. Para acesso a árearestrita e assistir as aulas online é necessárioestar com cadastroemdia
  143. 143. Informarque a segundaáreamaisprocurada do site é a buscapormédicosassociados. Cadastroemordem, significaconsultamarcada.</li></li></ul><li>Uso de CRM<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Boletimeletrônico<br /><ul><li>Uso do sistemaicontat – www.icontat.com
  144. 144. Boletimenviado 1 vezporsemanaaosassociados, com possibilidade de extras ocasionais
  145. 145. 2.760 usuários – associados
  146. 146. Necessidade de ampliaçãoda base de dados de público – muitoreduzida
  147. 147. Necessidade de ampliação de base de dados de entidades
  148. 148. Necessidade de umasubdivisãoporárea de interesse
  149. 149. Melhoruso e maisintensificado de uma base de dados de empresasdaindústriafarmacêutica
  150. 150. Atualcontrataçãoestáem 77% dacapacidade total do uso.
  151. 151. Atualtaxa de abertura boa e retorno de visitaçãomuitobom, mesmo com o usoreduzido e deficiente
  152. 152. Foco principal é só o associado</li></li></ul><li>ConsideraçõesFinais<br /><ul><li>Nasúltimastrêssemanas (junho/julho) váriasmodificaçõesforamfeitas, apontando um crescimentoprogressivo de visitação, quegirouemtorno de 40%
  153. 153. Comissão de Comunicação Social da SBEM estáinformadadaproduçãodestePlanejamentoEstratégico e estáseparando 20 minutosparaapresentaçãonapróximareunião
  154. 154. Nova diretoria, queassumiuemmarço, tem visãodaimportânciadacomunicação e existem boas perspectivas de implementação gradual – verba – de ações, principalmenteàsrelacionadasàsredessociais.
  155. 155. Testes e problemas com osvalidadoresjáforampassadospara o webmaster, mesmo antes daconclusão do trabalho.</li></ul>Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  156. 156. ConsideraçõesFinais<br />Gostaria de agradecer a todososprofessores e coordenadores , em especial ao Nino Carvalho e Bruno Rodrigues.<br />Agradecer a intensatroca de informações entre oscolegas.<br />Nãotenhodúvidasque a pós-graduaçãofoi um marcoimportantíssimonaminhacarreiracomojornalista / editora de conteúdo / empresária / blogueira e …. twitteira<br />www.fimdejogo.com.br<br />www.twitter.com/fimdejogo<br />www.videolog.com.br/cristinadissat<br />www.flickr.com/fimdejogo<br />http://picasaweb.google.com/dissat<br />www.youtube.com/cristinadissat<br />Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />
  157. 157. Cristina Dissat - 2009 - dissat@gmail.com<br />Obrigada,<br />Cristina Dissat<br />dissat@gmail.com<br />dissat@informedjornalismo.com.br<br />

×