• Like
  • Save
Sessão de formação - gestão de conflitos: dinâmicas de grupo - I
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sessão de formação - gestão de conflitos: dinâmicas de grupo - I

on

  • 10,224 views

 

Statistics

Views

Total Views
10,224
Views on SlideShare
9,863
Embed Views
361

Actions

Likes
3
Downloads
141
Comments
0

3 Embeds 361

http://mais-sucesso-escolar.blogspot.com 349
http://mais-sucesso-escolar.blogspot.pt 11
http://www.google.be 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Sessão de formação - gestão de conflitos: dinâmicas de grupo - I Sessão de formação - gestão de conflitos: dinâmicas de grupo - I Presentation Transcript

    •  
    • ESCOLA
    • ESCOLA
      • Definições do dicionário – acuradas vs incompletas.
      • A escola é mais do que o local de ensino?
      • Visão dos professores e técnicos.
      • Visão dos encarregados de educação.
      • Visão dos alunos.
      • Visão do Governo e instituições.
    • ESCOLA
      • Podem ser encontrados numa escola:
        • Professor
        • Auxiliar
        • Aluno
        • (Psicólogo)
        • (Mediador socioeducativo)
        • (Assistente Social)
        • (Enfermeiro)
    • PROFESSOR
      • 1. Aquele que ensina uma arte, uma actividade, uma ciência, uma língua, etc.
      • 2. Pessoa que ensina em escola, universidade ou noutro estabelecimento de ensino. = DOCENTE
      • 3. Executante de uma orquestra de primeira ordem.
      • 4. Aquele que professa publicamente as verdades religiosas.
      • 5. Entendido, perito.
      • 6. Que ensina.
      • Dicionário Priberam
    • PROFESSOR
      • O que é?
      • O que deveria ser?
      • O que é exigido que seja?
      • Quais as suas funções e limites?
      • Diferentes visões.
      • O professor ao longo dos tempos.
    • PROFESSOR
      • “ Catalisador” na procura do conhecimento;
      • Gestor da informação;
      • Mediador entre o aluno e o mundo caótico da informação;
      • Auxiliador na estruturação da diversidade das experiências;
      • Mestre no sentido socrático, isto é, parte activas na procura do saber, tendo como única certeza as limitações do seu próprio saber;
      • Facilitador no acesso à informação, mas sobretudo, não se deve reduzir a mero transmissor de conhecimentos.
    • ALUNO
      • 1. O que recebe de outrem educação e instrução.
      • 2. Discípulo.
      • 3. Aprendiz.
      • Dicionário Priberam
    • ALUNO
      • Aluno ao longo dos tempos.
      • Direitos e deveres do aluno.
      • Idade do aluno.
      • Origem do aluno.
      • Meio familiar, social, económico… em que vive.
    • ADOLESCÊNCIA
      • Período de transição entre a infância e a idade adulta.
      • Fase de grandes alterações a nível físico, psicológico , hormonal, social, emocional , etc.
      • Idade do desafio e busca de autonomia.
      • Grupos de pares.
      • Regras de pertença e vontade de se (in)conformar.
      • “ Viver no limite”.
    • ESCOLA COMO PARTE DE UM SISTEMA
    • ESCOLA COMO PARTE DE UM SISTEMA
      • Quando um falha, afecta os restantes.
    • ESCOLA COMO SISTEMA Sistema funcional.
    • ESCOLA COMO SISTEMA Sistema disfuncional.
    • PRINCIPAIS PROBLEMAS NA ESCOLA
      • Insucesso escolar.
      • Abandono escolar.
      • Dificuldades de aprendizagem.
      • Problemas de comportamento dos alunos.
    • COMPORTAMENTO
      • Insubordinação para com professores e técnicos.
      • Vandalização do material e propriedade escolar.
      • Comportamentos de risco dentro e fora da escola.
      • Conflitos com os colegas.
    • CONFLITO
      • Definição.
      • Origens.
      • Formas de conflito.
      • Tipo de conflito.
      • Consequências.
    • CONFLITO
      • 1. Altercação, desordem.
      • 2. Pendência.
      • 3. Choque.
      • 4. Embate.
      • 5. Luta; oposição; disputa.
      • Dicionário Priberam
    • CONFLITO
      • Exemplos.
    • CONFLITO
      • Essencial para o desenvolvimento.
      Autor Tipo de conflito Processo resultante Síntese Freud Conflito entre desejo e proibição Repressão e defesa Luta pelo dever Darwin Conflito entre sujeito e o meio Diferenciação e adaptação Luta pela existência Marx Conflito entre classes sociais Estratificação social / hierarquia Luta pela igualdade Piaget Conflito entre decisões e experiências Aprendizagem / Resolução de problemas Luta pelo ser
    • CONFLITO
      • O conflito é parte integrante da vida social e pode constituir uma oportunidade de aprendizagem e de crescimento pessoal para os participantes da vida escolar.
      • Já que o conflito é inevitável e inerente aos relacionamentos, a aprendizagem das habilidades para lidar com ele é tão inevitável como o estudo de outras disciplinas.
      • Os intervenientes na comunidade escolar podem, na maioria dos casos, resolver os seus conflitos com a ajuda de outros intervenientes.
      • Constitui uma forma de prevenir futuros conflitos, pois apela a um espírito de colaboração e não a uma cultura de imposição.
    • CONFLITO – ORIGENS
      • Aluno;
      • Família do aluno;
      • Docente;
      • Auxiliar;
      • Outros técnicos escolares;
    • CONFLITO – CAUSAS Tipos de conflito Causas dos conflitos Estruturais Padrões destrutivos de comportamento ou interacção; controle, posse ou distribuição desigual de recursos; poder e autoridade desiguais; factores geográficos, físicos ou ambientais que impeçam a cooperação; pressões de tempo. De valor Critérios diferentes para avaliar ideias ou comportamentos; objectivos exclusivos intrinsecamente valiosos; modos de vida, ideologia ou religião diferente. De relacionamento Emoções fortes; percepções equivocadas ou estereótipos; comunicação inadequada ou deficiente; comportamento negativo – repetitivo. De interesse Competição percebida ou real sobre interesses fundamentais (conteúdo); interesses quanto a procedimentos; interesses psicológicos. Quanto aos dados Falta de informação; informação errada; pontos de vista diferentes sobre o que é importante; interpretações diferentes dos dados; procedimentos de avaliação diferentes.
    • CONFLITO – TIPOS Tipo de conflito Ocorre quando Escassez de recursos Algo que não é suficiente para todos. Poder Alguém quer mandar, dirigir ou controlar o outro. Auto-estima Ferimento do orgulho pessoal. Valores / Norma Valores ou crenças fundamentais estão em jogo. Estrutura Problema cuja solução requer longo prazo, esforços importantes de muitos, e meios além das possibilidades pessoais. Identidade Problema afecta a maneira íntima de ser o que se é. Expectativas Não se cumpriu ou fraudou-se o que se esperava do outro. Inadaptação Modificar as coisas produz uma tensão indesejável. Informação Algo que se disse ou não se disse ou foi erradamente interpretado. Interesses Interesses ou desejos contrários aos do outro. Atribuição O outro na assume a sua culpa ou responsabilidade em determinada situação. Relações pessoais As pessoas não se entendem habitualmente. Inibição Claramente a solução do problema depende do outro. Legitimação O outro não está de alguma forma autorizado a actuar como faz, tem feito ou pretende fazer.
    • CONFLITO – FORMAS
      • Evitamento;
      • Colaboração por interesse;
      • Conflito não declarado / desconhecimento por uma das partes;
      • Conflito declarado com oposição de ideias;
      • Conflito declarado e hostil (“guerra aberta”);
    • CONFLITO – CONSEQUÊNCIAS
      • Físicas;
      • Psicológicas;
      • Sociais;
      • Económicas;
      • Emocionais;
    • CONFLITO – SOLUÇÃO
      • Negociação
      • Mediação
    • CONFLITO – SOLUÇÃO
      • Treino de competências de resolução e evitamento de conflitos através de dinâmicas de capacitação do Grupo em risco de conflito.
      • Dinâmicas de temáticas variadas.
    • DINÂMICAS DE GRUPO
      • Conjunto de técnicas que permitem através do trabalho em grupo(s), trabalhar diversas competências em várias áreas.
      • Avaliação da problemática a resolver;
      • Composição do grupo;
      • Estruturação das sessões;
      • Realização;
      • Avaliação final.
    • TÉCNICAS INICIAIS
      • Técnicas de apresentação e / ou quebra gelo.
        • “ Feira”.
        • “ Salada de fruta”.
    • BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
      • Azevedo, M. (2002). Mediação de conflitos. Acedido em 21 de Janeiro de 2011 em http://www.naincerteza.com/site/page4/files/mediacao.pdf
      • Chrispino, A. (2007). Gestão do conflito escolar: da classificação dos conflitos aos modelos de mediação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Vol. 15, n.º 54: 11-28.
      • Martins, P. (?). Mediação escolar – Uma mudança de paradigma. Acedido em 21 de Janeiro de 2011 em http://www.gral.mj.pt/userfiles/MediacaoEscolar_Umamudancadeparadigma.pdf
      • Morgado, C. & Oliveira, I. (2009). Mediação em contexto escolar: transformar o conflito em oportunidade. Exedra. N.º 1: 43-56. Acedido em 21 de Janeiro de 2011 em http://www.exedrajournal.com/docs/01/43-56.pdf
      • Pacheco, F. (2006). A gestão de conflitos na escola e a mediação como alternativa. Tese de Mestrado em Administração e Gestão Educacional. Universidade Aberta. Lisboa.
    • OBRIGADO PELA ATENÇÃO!