Linhas Orientadoras de Acção - Sec
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,282
On Slideshare
1,222
From Embeds
60
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
20
Comments
0
Likes
0

Embeds 60

https://jujo00obo2o234ungd3t8qjfcjrs3o6k-a-sites-opensocial.googleusercontent.com 60

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Ensino Secundário Projecto de Educação para a Saúde e Educação Sexual Agrupamento de Escolas de Valbom Novembro de 2010 Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 2. Referencial teórico – Ens Sec
    • Desenvolvimento de uma identidade sexual responsável
    • O Ensino Secundário abrange jovens em que as transformações pubertárias cessam ou são, agora, menos exuberantes, embora persista a variabilidade individual do processo, nestas idades. A nível psicossocial, o processo de autonomia e construção de uma identidade adulta acentua-se e consolida-se, dando origem a sistemas de atitudes, valores e sentimentos mais estáveis.
    • Em suma, rapazes e raparigas tornam-se mais capazes de tomar decisões em relação à sua vida, nomeadamente em aspectos cívicos, profissionais, académicos, familiares e sexuais.
    • A educação sexual tem por base o projecto de vida ligado aos objectivos pessoais e às tarefas a desenvolver para os atingir.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 3. Objectivos – Ensino Secundário
    • Desenvolver uma identidade sexual;
    • Conhecimento do funcionamento do corpo;
    • Prevenção das IST;
    • Desenvolver relacionamentos positivos;
    • Prevenção de abusos;
    • Construir projectos de vida responsáveis.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 4. Conteúdos – Ensino Secundário
    • 10º Ano
    • Dimensão ética da sexualidade humana integrada no projecto de vida
    • Maturidade sexual e afectiva na puberdade:
        • Como acontece a maturidade sexual e afectiva na puberdade;
        • Agora podemos ser pais!
        • Repensar o conceito que tenho sobre mim próprio e as minhas habilidades sociais;
        • Identidade de género, papéis de género, estereótipos e sexismo;
        • Como é que os meios de comunicação educam para o despertar da maturidade sexual;
        • O que pensa a comunidade sobre o despertar da maturidade sexual.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 5. Orientações metodológicas Portaria n.º 196-A/2010, de 9 de Abril
    • 8 Blocos de 90 minutos.
    • A abordagem deve ser acompanhada por uma reflexão sobre atitudes e comportamentos dos adolescentes na actualidade
    • Compreensão ética da sexualidade humana:
      • Compreensão da sexualidade como uma das componentes mais sensíveis da pessoa, no contexto de um projecto de vida que integre valores (por exemplo: afectos, ternura, crescimento e maturidade emocional, capacidade de lidar com frustrações, compromissos, abstinência voluntária) e uma dimensão ética;
    • Compreensão da morfologia e fisiologia da reprodução humana;
      • Compreensão e determinação do ciclo menstrual em geral, com particular atenção à identificação, quando possível, do período ovulatório, em função das características dos ciclos menstruais.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 6. Conteúdos – Ensino Secundário
    • 11º Ano
    • Amor, intimidade, comunicação e comportamento sexual
      • Atracção, paixão e amor: uma visão afectiva da sexualidade
      • Relações, intimidade e comunicação
      • Comportamento sexual humano
      • Variações no comportamento sexual;
      • Prevenção do abuso sexual de menores;
      • Como é que os meios de comunicação educam para o amor, intimidade, comunicação e comportamento sexual;
      • O que pensa a comunidade sobre o amor, intimidade, comunicação e comportamento sexual.
    • Fertilidade Humana
      • Os filhos e a família;
      • Concepção, desenvolvimento embrionário e fetal e parto;
      • Acompanhamento médico durante a gravidez e o parto;
      • Infertilidade e métodos alternativos à concepção;
      • Clonagem;
      • Fertilidade humana nos meios de comunicação;
      • O que pensa a comunidade sobre a fertilidade humana.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 7. Orientações metodológicas Portaria n.º 196-A/2010, de 9 de Abril
    • 8 Blocos de 90 minutos.
    • A abordagem deve ser acompanhada por uma reflexão sobre atitudes e comportamentos dos adolescentes na actualidade
    • Informação estatística, por exemplo sobre:
      • Idade de início das relações sexuais, em Portugal e na UE;
      • Consequências físicas, psicológicas e sociais da maternidade e da paternidade de gravidez na adolescência e do aborto.
    • Prevenção dos maus tratos e das aproximações abusivas.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 8. Conteúdos – Ensino Secundário
    • 12º Ano
    • Sexualidade e Reprodução
      • Sexo;
      • Métodos contraceptivos;
      • Aborto;
      • Sexualidade e reprodução nos meios de comunicação;
      • O que pensa a comunidade sobre o comportamento sexual dos jovens, a contracepção na adolescência e o aborto.
    • Prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)
      • ISTs: meios de transmissão e prevenção, sintomas e tratamento;
      • Prevenção da infecção pelo VIH;
      • Lidar com pessoas infectadas ou afectadas pelo VIH/ SIDA;
      • Prevenção de infecções sexualmente transmissíveis nos meios de comunicação;
      • O que pensa a comunidade sobre as DSTs.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 9. Orientações metodológicas Portaria n.º 196-A/2010, de 9 de Abril
    • 8 Blocos de 90 minutos.
    • A abordagem deve ser acompanhada por uma reflexão sobre atitudes e comportamentos dos adolescentes na actualidade
    • Informação estatística, por exemplo sobre:
      • Métodos contraceptivos disponíveis e utilizados; segurança proporcionada por diferentes métodos; motivos que impedem o uso de métodos adequados;
      • Doenças e infecções sexualmente transmissíveis (como infecção por VIH e HPV) e suas consequências;
      • Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.
    • Prevenção dos maus tratos e das aproximações abusivas.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 10. Orientações metodológicas
    • No Ensino secundário pretende-se continuar a promover a educação para a saúde e a educação sexual através da leitura, outras actividades lúdicas, actividades de pesquisa orientada e de sessões temáticas.
    • Como pilar estratégico todos os conteúdos a desenvolver devem ser referenciados ao Projecto de vida a construir ligado aos objectivos pessoais e às tarefas a desenvolver para os atingir.
    • Os jovens ao longo do seu desenvolvimento devem integrar um quadro de valores no âmbito da educação sexual tais como:
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 11. Orientações metodológicas
    • Responsabilidade – referida às decisões e às escolhas pessoais; à repercussão das escolhas que faço da forma que faço e do que terei que assumir.
    • Relação de paridade – como o olhar para o outro ao mesmo nível. Que os interesses do outro, os seus problemas e questões com que se confronta sejam valorizadas ao mesmo nível que as minhas. Tenham o mesmo peso de importância.
    • Intimidade – vinculada à moral sexual da sociedade, das famílias e do grupo de amigos.
    • Respeito por si e pelo outro – como norma da convivência a dois. O respeito do outro como ele é, o respeito pelas decisões que toma, pelas escolhas que faz. O respeito por mim pelo que sou e pelo que pretendo ser.
    • Fidelidade ao projecto de vida – ligada aos objectivos pessoais e às tarefas a desenvolver para os atingir.
    • Liberdade – como componente essencial duma vivência autónoma aceitando-se e desenvolvendo o que se é, e aceitando o outro como é.
    Agrupamento de Escolas de Valbom
  • 12. Orientações metodológicas
    • Notas importantes:
    • Não ensinar a mais
    • Preservar a intimidade de alunos e educadores
    • Utilizar uma linguagem cientifica, não utilizar calão
    • A metodologia utilizada deve ser activa e participativa
    • Todos os temas devem ter um espaço para discussão em grupo-turma e em família
    Agrupamento de Escolas de Valbom