A Biblioteca Escolar Em Mudanca

444 views
363 views

Published on

Published in: Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
444
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Biblioteca Escolar Em Mudanca

  1. 1. A Biblioteca Escolar em MUDANÇA<br />Paradigma<br />Medidas<br />Desafios<br />MODELO DE AVALIAÇÃO<br />CRISTINA CALADO<br />14/11/2009<br />
  2. 2. O que nos diz a legislação…<br />A biblioteca escolar assume-se, no novo modelo organizacional das escolas, como estrutura inovadora, funcionando dentro e para fora da escola, capaz de acompanhar e impulsionar as mudanças nas práticas educativas, necessárias para proporcionar o acesso à informação e ao conhecimento e o seu uso, exigido pelas sociedades actuais.<br />(Portaria n.º756/2009, de 14 de Julho)<br />2<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  3. 3. PARADIGMA DA MUDANÇA DA BE<br />3<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  4. 4. PAPEL DA BE<br />4<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  5. 5. MISSÃO DA BE<br />Consecução das metas do PEA<br />Promoção da leitura e das literacias;<br />Melhoria dos resultados escolares;<br />Educação cívica.<br />5<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  6. 6. Medidas institucionais:<br />Designação de Professores Bibliotecários, de acordo com regras específicas de selecção, e definição das suas funções – Portaria n.º 756/2009;<br />Orientação formal para a designação da Equipa BE pelo director do agrupamento – Portaria n.º756/2009.<br />6<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  7. 7. Funções do Professor BibliotecárioArt.º 3.º,Portaria n.º756/2009<br />Assegurar serviço de biblioteca para todos os alunos do agrupamento;<br />Promover articulação das actividades da biblioteca com os objectivos do projecto educativo, do projecto curricular de agrupamento/escola e dos projectos curriculares de turma;<br />Assegurar a gestão dos recursos humanos afectos à biblioteca;<br />Garantir a organização do espaço e assegurar a gestão funcional e pedagógica dos recursos materiais afectos à biblioteca;<br />Definir e operacionalizar uma política de gestão dos recursos de informação, promovendo a sua integração nas práticas de professores e alunos;<br />7<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  8. 8. Funções do Professor BibliotecárioArt.º 3.º, Portaria n.º 756/2009<br />Apoiar as actividades curriculares e favorecer o desenvolvimento dos hábitos e competências de leitura, da literacia da informação e das competências digitais, trabalhando colaborativamente com todas as estruturas do agrupamento;<br />Apoiar actividades livres, extracurriculares e de enriquecimento curricular incluídas no plano de actividades ou projecto educativo do agrupamento;<br />Estabelecer redes de trabalho, desenvolvendo projectos de parceria com entidades locais;<br />Implementar processos de avaliação dos serviços e elaborar um relatório anual de auto-avaliação a remeter ao GRBE;<br />Representar a BE no conselho pedagógico.<br />8<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  9. 9. Equipa BEArt.º 4.º, Portaria n.º 756/2009<br />A equipa BE coadjuva o professor bibliotecário, nos termos definidos no RI;<br />Os docentes que a integram são designados pelo director do agrupamento de entre os que disponham de competências nos domínios pedagógico, de gestão de projectos, de gestão da informação, das ciências documentais e das TIC;<br />Na constituição da equipa da biblioteca escolar, deve ser ponderada a titularidade de formação de base que abranja as diferentes áreas do conhecimento de modo a permitir uma efectiva complementaridade de saberes.<br />9<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  10. 10. Desafios <br />10<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  11. 11. Mudança de ATITUDE e de PRÁTICAS<br />11<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  12. 12. ÁREAS DE INTERVENÇÃO DA BE<br />12<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  13. 13. PLANO DE ACÇÃO/MELHORIA<br />Definição das PRIORIDADES, OBJECTIVOS, ESTRATÉGIAS, RECURSOS, em cada área de intervenção, para quatro anos.<br />13<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  14. 14. MODELO DE AVALIAÇÃO DA BE<br />Diagnosticar<br />14<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  15. 15. DESCRIÇÃO DO MODELO<br />Está organizado em 4 domínios;<br />Para cada domínio/subdomínio apontam-se<br />e definem-se quatro <br />níveis de desempenho:<br />15<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  16. 16. A PRÁTICA DAS EVIDÊNCIASObservatório de Qualidade<br />16<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />
  17. 17. Reflectir para iniciar a mudança… <br />Ifwealwayssee as we’vealwaysseen, we’llalwaysbe as we’vealwaysbeen, andwe’llalways do as we’vealwaysdone”<br />RossTodd, The 2001 IASL Conference<br />17<br />Cristina Calado, 09/11/14<br />

×