Módulo 3: actividade 1

659
-1

Published on

Published in: Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
659
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Módulo 3: actividade 1

  1. 1. AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR
  2. 2. MODELO DE AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR <ul><li>Agrupamento de Escolas Luís António Verney </li></ul><ul><li>EB2,3 Luís António Verney </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Estudos internacionais demonstraram de forma inequívoca que as bibliotecas escolares podem contribuir positivamente para o ensino e para a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Há uma relação entre a qualidade do trabalho da/com a Biblioteca Escolar e os resultados escolares dos alunos. </li></ul>1. O PAPEL E MAIS VALIAS DA AUTO- AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR
  4. 4. 1. O PAPEL E MAIS VALIAS DA AUTO- AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR <ul><li>A auto-avaliação é um instrumento essencial para o desenvolvimento cabal de todas as potencialidades da BE. </li></ul><ul><li>É ao mesmo tempo um processo pedagógico e regulador: </li></ul><ul><li>- das práticas </li></ul><ul><li>- dos objectivos </li></ul><ul><li>- das prioridades </li></ul>
  5. 5. 1. O PAPEL E MAIS VALIAS DA AUTO- AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR <ul><li>A avaliação da BE deve conduzir a uma reflexão que tenha como consequência provocar mudanças concretas nas práticas seguidas. </li></ul><ul><li>A recolha de evidências ajudará a BE a identificar o caminho que deve seguir com vista a melhorar o seu desempenho. </li></ul><ul><li>A avaliação possibilita a identificação clara dos pontos fortes e fracos das práticas seguidas pela BE. </li></ul>
  6. 6. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>A auto-avaliação da BE é um processo que deve mobilizar toda a escola, envolvendo todos. -> A Biblioteca Escolar deve ser um centro de aprendizagem em parceria com os grupos disciplinares, os departamentos e os professores. </li></ul>
  7. 7. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>A avaliação incidirá em 4 domínios (áreas essenciais) -> elementos determinantes com impacto positivo no ensino e na aprendizagem: </li></ul><ul><li>A – Apoio ao Desenvolvimento Curricular. </li></ul><ul><li>A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas </li></ul><ul><li>pedagógicas e os docentes. </li></ul><ul><li>A.2. Desenvolvimentos da literacia da informação. </li></ul><ul><li>B – Leitura e Literacias. </li></ul>
  8. 8. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>C - Projectos, parcerias e actividades livres </li></ul><ul><li>e de abertura à comunidade. </li></ul><ul><li>C.1. Apoio a actividades livres, extra- </li></ul><ul><li>curriculares e de enriquecimento </li></ul><ul><li>curricular. </li></ul><ul><li>C.2. Projectos e parcerias. </li></ul>
  9. 9. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>D – Gestão da Biblioteca Escolar. </li></ul><ul><li>D.1. Articulação da BE com a </li></ul><ul><li>Escola/Agrupamento. Acesso e serviços </li></ul><ul><li>prestados pela BE. </li></ul><ul><li>D.2. Condições humanas e materiais para a </li></ul><ul><li>prestação dos serviços. </li></ul><ul><li>D.3. Gestão da colecção/da informação. </li></ul>
  10. 10. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>-> Para cada domínio e subdomínio serão tratados um conjunto de indicadores que se concretizam em factores críticos de sucesso. </li></ul><ul><li>-> Para cada indicador serão recolhidas evidências que irão suportar a avaliação. </li></ul><ul><li>-> Os indicadores apontam para as zonas nucleares de intervenção em cada domínio e permitem a aplicação de elementos de medição que irão possibilitar uma apreciação sobre a qualidade da biblioteca escolar. </li></ul>
  11. 11. 2. O PROCESSO E O NECESSÁRIO ENVOLVIMENTO DA ESCOLA E DO AGRUPAMENTO <ul><li>A avaliação realizada irá articular-se, em cada domínio/subdomínio com perfis de desempenho que caracterizam as expectativas face à área analisada. </li></ul>
  12. 12. Níveis de desempenho: A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência 4 A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo. 3 A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas é ainda possível melhorar alguns aspectos. 2 A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto positivo. 1 Descrição Nível
  13. 13. 3. A RELAÇÃO COM O PROCESSO DE PLANEAMENTO <ul><li>Os objectivos e actividades da BE devem articular-se com o Projecto Educativo do Agrupamento. </li></ul><ul><li>O diagnóstico feito do desempenho da BE levará a um planeamento mais adequado aos objectivos e prioridades da BE, mas também da escola e do Agrupamento. </li></ul><ul><li>Os resultados da avaliação permitirão estabelecer objectivos e prioridades de acordo com os objectivos da escola. </li></ul>
  14. 14. 3. A RELAÇÃO COM O PROCESSO DE PLANEAMENTO <ul><li>O desempenho da BE não depende da acção isolada da própria BE, pois estão envolvidos outros actores como a Direcção, os departamentos curriculares e os professores em geral. </li></ul><ul><li>As acções a desenvolver pela BE para a melhoria do seu desempenho devem constituir um compromisso da escola, na sua globalidade, pois um melhor desempenho da BE irá beneficiar o trabalho de todos, professores e alunos. </li></ul>
  15. 15. 4. A INTEGRAÇÃO DOS RESULTADOS NA AUTO-AVALIAÇÃO DA ESCOLA <ul><li>Os resultados da avaliação da BE serão integrados na auto-avaliação da escola e do Agrupamento. </li></ul><ul><li>Cristina Amaro </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×