Livro gotas da alma pr antonio junior poesia evangelica

4,000
-1

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,000
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Livro gotas da alma pr antonio junior poesia evangelica

  1. 1. Antônio Pereira Júnior“Gotas da Alma” Sonetos e Poesias Diversas Novembro de 2011
  2. 2. Ficha TécnicaProjeto Gráfico e Editoração: Pollyanna CamposImpressão: Gráfica e Editora Liceu.Tiragem: 500 exemplares Ficha Catalográfica
  3. 3. “Poesia é algo que estamos vivendo; momentos da vida, ou algo que gostaríamos de viver, ou algo que sabemos que nunca vai acontecer, mas mesmo assim sonhamos. Poesia é pra falar primeiro na alma e depois nocoração. Poesia é pra se identificar, amar e sonhar. Quem sabe as utopias não se tornam possíveis?” Antônio Pereira Júnior
  4. 4. AgradecimentosA gradeço a Deus, meu sustentador e Senhor, sem o qual, nada seria possível. É Ele que me ilumina em todos os meus sonhos e projetos. A Eleseja a Glória sobre tudo; Agradeço a minha família querida, meu pai Antônio Pereira daCosta e minha mãe Avanilde Dias da Costa, que tem me ajudado em todosos momentos da minha vida, não medindo esforços para a minha felicidade; Agradeço a meu sogro José Monteiro Neto e minha sogra MarlyGomes Monteiro, pela ajuda em muitos momentos. Agradeço a minha esposa Esther Monteiro da Costa e minhafilha amada, Rachêl Hellen Monteiro da Costa que procuram entender osmomentos que não lhes posso dar a atenção que merecem; Agradeço a você amado leitor, que adquiriu este exemplar. Esperoque cada poesia seja uma gota de alegria na tua alma, e se gostar da leitura,indique para outros amigos, para que eles também sejam abençoados; Agradeço a todos que direta e indiretamente contribuíram para queeste projeto fosse possível. Meu muito obrigado!
  5. 5. DedicatóriaD edico este livro a minha amada esposa Esther Monteiro da Costa, minha amada, companheira e eterna namorada. Inspiradora da maioria dosmeus versos, a estrela e luz do meu universo.
  6. 6. Índíce Introdução...................................................................................................................... 13A Vida é um Livro.........................................................................................................15Ah! Meu Coração..........................................................................................................16Alma da Mulher............................................................................................................17Amo Você........................................................................................................................18Basta o Teu Sorriso.......................................................................................................19Beija-Flor........................................................................................................................20Boca Linda......................................................................................................................21Cada um........................................................................................................................ 22Cansei da Ilusão........................................................................................................... 23Como é Triste Chorar..................................................................................................24Como Eu Amo Te Amar.............................................................................................. 25Como Sou Feliz.............................................................................................................26Dá-me Um Beijo........................................................................................................... 27Depois de Amanhã...................................................................................................... 28Desconfiança.................................................................................................................29Desejo.............................................................................................................................30Dia de Sorte....................................................................................................................31Divagações do Coração............................................................................................... 32Doce Mel........................................................................................................................34É Proibido...................................................................................................................... 35É Sexta............................................................................................................................36É Tão Bom Viver........................................................................................................... 37Eu Não Sei Falar de Amor.......................................................................................... 38Eu Sem Você..................................................................................................................39
  7. 7. Eu Sou............................................................................................................................40Faça da Vida Uma Festa..............................................................................................41Feche os Olhos..............................................................................................................42Fugas..............................................................................................................................43Incondicionalmente....................................................................................................44Lembrança....................................................................................................................45Mãe é Ser Esther...........................................................................................................46Metade de Mim............................................................................................................47Meu Bebê.......................................................................................................................49Muriçoca........................................................................................................................50Não Olhe Pra Trás.........................................................................................................51Não Sei............................................................................................................................ 52Nosso Amor é Fênix..................................................................................................... 53O Caderno.....................................................................................................................54O Importante é Ser Feliz............................................................................................. 55O Melhor de Deus Já Veio..........................................................................................56O Meu Desejo................................................................................................................57O Que é Amar...............................................................................................................58O Tempo Passa..............................................................................................................60Olha Pra Mim................................................................................................................61Ontem e Hoje................................................................................................................62Parabéns........................................................................................................................63Pensamentos.................................................................................................................64Por Você..........................................................................................................................65Quando..........................................................................................................................66Quando Vejo Você Passar...........................................................................................67Quem é?.........................................................................................................................69Queria Saber.................................................................................................................70Quero uma Canção......................................................................................................71
  8. 8. Recomeçar..................................................................................................................... 72Relaxa............................................................................................................................. 73Saudades........................................................................................................................ 74Só Hoje............................................................................................................................75Só Você Não Vê..............................................................................................................76Soneto da Amizade......................................................................................................77Sonhar............................................................................................................................78Sonhe Comigo...............................................................................................................79Sonhei.............................................................................................................................80Súplicas de Um Pecador..............................................................................................81Tempo de Amar Você.................................................................................................. 82Teu Sorriso..................................................................................................................... 83Teu Ursinho...................................................................................................................84Tristeza...........................................................................................................................85Tu és um Anjo...............................................................................................................86Tua Alma dentro da Minha.......................................................................................87Tudo é Saudade............................................................................................................88Um Beijo........................................................................................................................89Um Dia Quem Sabe....................................................................................................90Vem, Chega Mais Perto................................................................................................91Vês...................................................................................................................................92Violão Esquecido..........................................................................................................93Vistes os Meus Versos?................................................................................................94Você Não Sai do Meu Olhar.......................................................................................95Você, Só Você.................................................................................................................96
  9. 9. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 13IntroduçãoE ste livro nasceu sem a pretensão de sê-lo. Ele não segue uma sequencia lógica. São gotas da alma que se destilaram em muitos momentos eocasiões. São momentos, não necessariamente meus. Alguns, talvez quasetodos, o são. As poesias e sonetos foram colocados em ordem alfabética. Issofoi feito de propósito, para que o leitor abra-o em qualquer parte, no momentoque quiser. E assim, degustar uma gota diária para sua própria alma. Este livro foi feito pra você rir, amar, se emocionar, sonhar, seidentificar e refletir. Não é pra ser simplesmente lido, é pra ser degustado,ruminado. Sem pressa, com calma. Foi feito para que o namorado leia parasua namorada, ou para o marido ler para sua esposa, ou vise-versa. Meu desejo é que o amor seja despertado nos corações endurecidospela rotina do dia-a-dia. Ou pelo estresse da vida moderna que não nos deixaver que a vida não é correr atrás do vento. Que você, caro leitor, desperte areflexão para uma vida com mais cor, mais paixão, mais amor. Com maisdiscernimento do belo. Da criação que Deus nos deu e que o homem modernotem esquecido. Leia na hora de dormir, ou na hora de acordar, de ir trabalhar, enfim,leia um soneto, uma poesia por dia, e reflita em cada palavra, em cada verso.Quem sabe seu dia não fica mais feliz?
  10. 10. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 15 A vida é um livro Às vezes somos de capa dura... pela dureza normal, Às vezes somos brochura... mais maleável, sem muito mal, Às vezes espiral... nos enroscamos nesse viver, Às vezes reciclado... mudamos sempre desde o nascer. A vida é um grande livro, então viva sempre, para escrever, Nesse livro nada é escrito, pelo destino... mas por você, Seja de bom ou de ruim... seja em Dó ou mesmo em Si, Alegre-se, sorria, lembre-se dos outros e não se esqueça de ti. Escrevemos enquanto vivemos... Cada dia... cada momento... cada emoção, Cada erro... cada escorrego... cada correção. Vivemos enquanto escrevemos... Por isso não deixe ninguém escrever, Você é o dono das páginas... todos os dias, enquanto viver.
  11. 11. 16 Antônio Pereira da Costa Junior Ah! Meu coração Ah! Meu coração, diz pra ela... Diz baixinho, pra ela em segredo, Que a vida só com ela é que é bela, Fico triste... angustiado sem seu beijo. Ah! Meu coração o que é que eu faço... O que faço pra poder me alegrar, Se ela está tão longe do meu regaço, Como uma águia voando em alto mar. Ah! Meu coração, diz pra mim... Consola-me... alegra a minha alma, Sem ela minha vida chega ao fim, Com ela tudo é paz... tudo se acalma. Ah! Meu coração... diz que sim... Aquieta-me... faz-me sossegar, Tira a dor, a saudade... tudo enfim, Será que um dia ela ainda vai me amar? Estou caído... só... preso ao chão, Com essa dor que invade a minh’alma, Eu só vivo pra chorar... Ah! Meu coração, Vem depressa e enxuga minha lágrima.
  12. 12. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 17 Alma da mulher É terreno que ninguém pisa... Garimpar, perscrutar... quem quer? Pode ser profana, santa ou episcopisa, É areia movediça a alma de uma mulher. Nem os sábios conseguiram decifrar... Quem, afinal, entende uma mulher? É mais fácil saber quantas gotas tem o mar, Ou quantos mistérios existem em meu ser. Mas quem disse que é preciso entendê-la? É preciso só amá-la como uma estrela, Só isso precisamos entender. Pode ser madura... inocente... você quer, Quanto mais misteriosa é mais bela, Oh! Como é linda a alma de uma mulher.
  13. 13. 18 Antônio Pereira da Costa Junior Amo você Amo sua coxa... Amo sua boca... Amo sua força... Seu sorriso que me acaba. Amo seu cheiro... Amo seu perfume... Amo tanto o seu beijo... Que quase sempre me ilude. Amo os seus carinhos... Amo os seus abraços... Amo como os passarinhos... Voando e pousando em teus braços. Amo seu corpo... Amo seu tudo... Amo seu rosto... Tão meigo e profundo. Amo seu queixo... Amo seu jeito... Inocente... inseguro. Estando em tua mercê, Por tudo isso e muito mais, (...) Amo você!
  14. 14. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 19 Basta o teu sorriso Basta o teu sorriso... Para o meu dia alegrar, Basta o teu sorriso... Pra navegar em teu mar. Basta o teu sorriso... Pra nuvem cinza sumir, Basta o teu sorriso... Pra um novo céu se abrir. Basta o teu sorriso... Pra toda dor acabar, Basta o teu sorriso... Pra continuar a te amar. Basta o teu sorriso... Pra minha alegria voltar, Basta o teu sorriso... Pro vendaval se acalmar. Basta o teu sorriso... Pra uma estrela brilhar, Basta o teu sorriso... Pra um novo beijo te dar. Nos momentos incertos e cheios de dor, Não haverá mais nada que preciso, Não haverá melhor amigo, Do que teu sorriso amor.
  15. 15. 20 Antônio Pereira da Costa Junior Beija-Flor Voa... vai distante, Beija-flor, Seja minha voz... o meu falar, Voa... e diz pra o meu amor, Que nunca deixarei de lhe amar. Voa... vai nas ondas de uma canção, Vai como uma águia... um condor, Vai... nas batidas do meu coração, Pra ele ficar sem angústia e sem dor. Beija... com vontade, beija-flor, Dá um grande beijo em meu amor, E diz que eu também quero lhe beijar. Pois seus beijos são mais doces que o mel, Com ela não há fel... não há dor, Ela é uma linda flor... e eu? Apenas um Beija-flor.
  16. 16. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 21 Boca linda Boca linda... Que me canta, Que me maltrata, Que me ama, Mas nunca é feia. Que me encanta, Que eu quero, Boca linda... Bem mais perto, Da minha flor, Do meu peito. Do meu amor, Do meu bebê, Boca linda... Que me acolhe, Que eu desejo, Entre os seios, Que me beija, Com a doçura, inigualável, Que me amassa, Dos seus beijos. Que me acaba, Quero você de todo jeito, Boca linda... Minha querida, minha amada. Do meu anjo, Do meu arcanjo, Boca linda... Meu querubim, Que me suga, Que me afaga, Passe o tempo que passar, Que me incendeia, Apague-se o sol, seque-se o mar, Que me embriaga, Saiba: pra sempre vou te amar, Que me mastiga, Pois quero você pra mim.
  17. 17. 22 Antônio Pereira da Costa Junior Cada um Cada coração tem os seus desejos, Cada um é um mistério profundo, Em cada boca tem um beijo, E em cada mente... vários mundos. Cada batida do meu coração é teu, Cada toque... cada olhar... cada emoção, Cada sorriso... cada sonho... é tudo seu, Cada nota... cada verso... cada canção. Cada um sabe o tanto que deve amar, Há muitos mistérios nesse mundo que te engana, Mas cada beijo é um anjo que se apaixona. Cada dia... cada hora... eu quero te amar, Pois não vivo sem você em momento algum, Os segundos que eu quero te amar? Ah! Só cada um...
  18. 18. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 23 Cansei da ilusão Ilusão é feita de sonho, Ilusão é feita de amor, Ilusão é feita de vento, Ilusão se alimenta da dor. Cansei de viver iludido, Ser tão triste... com dor... impreciso, De viver sonhando acordado, Como alguém sem amor... sem juízo. Ilusão é viver... sem viver, É sonhar... desmaiar... padecer, É está perto e morrer de saudade. Ilusão é te ter... sem te ter, É sonhar com uma dor... com maldade, Mas... cansei meu amor... eu cansei de verdade.
  19. 19. 24 Antônio Pereira da Costa Junior Como é triste chorar Às vezes acordo, pensando sozinho, Na falta de amor... beijo... carinho, Tem dias que sou um passarinho sem ninho, Acordo sem ar... chorando sozinho. A angústia... companheira de quem ama, E a solidão... amiga dos amantes, São companheiras comigo... na cama, Ah! Só queria ser feliz como dantes. Como é triste chorar... é abismo na alma, Uma lágrima que rola em minha face crua, Como um monge que se isola... ou um mendigo na rua. Como é triste chorar... às vezes a dor me aperta no peito, Quando penso no sabor de teus beijos... (continuo sem ar), Tudo é triste... como o chorar... mas o mais triste é não te amar.
  20. 20. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 25 Como eu amo te amar Assim como a abelha ama o mel, Como a bailarina ama dançar, Como o matuto ama o cordel, É assim como eu amo te amar.  Assim como a estrela ama o céu,  Como o peixe ama o mar,  Como o poeta ama o papel,  É assim como eu amo te amar.  Amo-te completamente... Você vive em minha mente, Enchendo meu coração. Se tu pensas diferente... Não me engane... siga em frente, Deixe-me aqui no chão.
  21. 21. 26 Antônio Pereira da Costa Junior Como sou feliz Quero dizer-te como sou feliz, Quero gritar pra todo mundo ouvir, Venha pra cá... não vou te iludir, Pois sem seu amor ai eu sou infeliz. Esse amor é mui lindo... mui belo, É como um casal de conto de fada, E te chamar todo dia de amada, E morar com você num castelo. E esse castelo que nós dois construímos, Todos os dias morando em teus braços, E todas as noites dormindo com teus abraços. Acordar bem juntinho ao teu lado, E saber te amar com alegria, Para mim... ser feliz... é ter você todo dia.
  22. 22. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 27 Dá-me um beijo Dá-me um beijo... Dá-me um beijo... Com desejo... saudade e paixão, Daqueles com intenção, Que me faça voar, Beijo... não de novela, Que me faça sonhar, Mais de realidade, Nas ondas de uma canção. Que mostre com toda paixão, Que me amas de verdade. Dá-me um beijo... Que me vire do avesso, Dá-me um beijo... Que me faça delirar, Meu anjo, Tirando meus pés do chão. Meu amor, Fazendo-me flutuar. Minha paixão. Dá-me um beijo... Quero-te de verdade, Que me faça arrepiar, Mais que tudo, Levantando os meus pêlos, Mais que amizade, Enchendo-me de desejos, Eu quero teu coração. Afogando-me no teu mar.
  23. 23. 28 Antônio Pereira da Costa Junior Depois de amanhã Depois de amanhã vou te odiar... Depois de amanhã não vou mais te querer, Depois de amanhã não vou mais te amar, Vou te desprezar... vou te esquecer. Depois de amanhã não vou mais te beijar... Depois de amanhã não cumprirei minhas promessas, Não farei mais poesias... sim, não vou mais te desejar, Te deixarei sozinha nas festas. Depois de amanhã vou te abandonar... vou te esquecer, Vou viajar só... ou me afogar no mar, Sim, tudo isso, e muito mais, é o que vou fazer. Depois de amanhã não pensarei mais em você, Não serei teu anjo... tua paixão e teu fã, Mas sossega amor... relaxa... é só depois de amanhã.
  24. 24. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 29 Desconfiança O que foi? Eu te peço, Não sei... Um tempo. E o amor? Ou não te deixes, Morreu! Mais. Como foi? Fugiu... Vou querer... Enganou-me... Amar-me? Se perdeu. Quem sabe... Talvez... ou fim! Eu te vejo... Minha vida, Aonde? Só é bela, No pavio... Se tu pensas, De um beijo? Em mim. Não... de dor! Desejo? E então... que foi? Não entendo... Eu te amo, sempre, O amor. Sempre estou contente, Quando estás aqui... Pensa em mim? Deixa de desconfiança, Depende... E se agarra em mim. Não confias? Ta bom... vem pra cá, Jamais! Vem amor... vem pra mim.
  25. 25. 30 Antônio Pereira da Costa Junior Desejo Desejo é fogo, é brasa, é ardor, é maremoto, é paixão, É relâmpago, trovão, vendaval, terremoto e vulcão, É um tremor de mãos, dolência perturbadora que mata, Turbulência ingrata... tudo isso dentro da alma, Como um bombardear atômico no coração. É beijo mordido... sacramentado... iludido, É como um tigre sem forças... amarrado e ferido, Desassossegos tremendos... controles em vão, É um desembainhar de espadas... suor no colchão, É uma guerra sem armas... guerreiros no chão. Uma vida sem desejos, meu Deus... o que é? É viver no deserto... sem água... sem fé, É viver sem amor... sem paz... sem mulher. Mas só se há vida se for com desejos, Pois só tenho prazer quando tenho seus beijos, E se não os tiver... me abandone, me deixe, num canto qualquer.
  26. 26. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 31 Dia de sorte Todo mundo quer um dia de sorte, Um dia de alegria e amor, Um dia de vida e não de morte, Onde não tenha espinhos... somente a flor. Quase tudo na vida eu vivi... Dores, desamores, decepção... eu sei, Meu dia de sorte um dia aconteceu, (eu vi), Foi no dia que eu te encontrei. Todo dia pra mim é dia de sorte, Pois com você tenho sempre um Norte, Com você sei aonde vou. Hoje... sempre é o dia de sorte, Acredite... confie... seja forte, Pois meu coração você já conquistou.
  27. 27. 32 Antônio Pereira da Costa Junior Divagações do coração O teu silêncio dói... me angustia, Tal como um vento suave em alto mar, Vem! Aquece-me nessa noite fria, Pois eu só quero e penso em te amar. Não tenho muito pra te oferecer, Nem o céu... nem as estrelas... nem o mar, Só tenho simples versos trazidos do meu ser, Pra ver se um dia você vai me amar. Apesar de tudo que você faz comigo, Magoando meu coração cheio de dor, Você só me tem como um amigo, Mas só quero você como meu amor. Longe de você eu quero parar, Sem você minha vida não caminha, É verdade... minha flor... me falta o ar, Só em pensar que você não é minha.
  28. 28. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 33 Talvez esteja apenas camuflando minha dor, Sei que um dia preciso acordar, Eu sei... posso ser um sonhador, Mas na realidade, minha flor, eu só quero te amar. Meu pensamento divaga, não sei o que fazer, Quero viver uma vida, não de dor, mas de prazer, Você é a única flor do meu jardim, Só com você minha alegria não tem fim. Pensamentos confusos... coisas assim, No coração uma certeza: quero você pra mim, Fala pra mim... querida... me diz: Diga-me amor faça-me feliz. Não importa o dia, ou a tristeza que passou, Não importa as lágrimas... a dor que causei, Só importa os momentos que ficou, E que você saiba que sempre te amarei.
  29. 29. 34 Antônio Pereira da Costa Junior Doce mel Tenho sede... sede de te amar, Sede de estar com você... te querer, Sede de você... de te abraçar e te beijar, Sede de caminhar pros teus braços... de prazer. Quero te deixar sem teto... sem chão, Deixar-te cada vez mais quente... mas louca, Entrar de uma vez por todas em seu coração, Pra beber o doce mel da tua boca. Quero você... toda hora... em qualquer lugar, Tua boca é como um oásis no deserto, Quero me afogar em teu mar; quero você aqui mais perto. Quero beber-te toda a goles sedentos, Aproveitar cada momento... tirar teu véu. Quero viver meu amor, pode crer... só pra beber teu doce mel.
  30. 30. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 35 É proibido A partir de hoje, fica terminantemente proibido: Ficar com raiva seja quais forem os motivos, Ficar brigando ou falar aos gritos, Viver sem aventuras... triste e retraído. Se estressar com contas pra pagar, Se aborrecer com o trânsito e com barbeiros, Não vou me estressar, labutar e resmungar, Se preocupar com os vigilantes ou fofoqueiros. Vamos para a praia ou pro campo, Viver só de sonhos... de encantos, Vamos todos relaxar. Pegue sua mulher... sua amada, Vamos cantarolando pela estrada, Vamos... todos juntos... namorar.
  31. 31. 36 Antônio Pereira da Costa Junior É sexta Preciso emagrecer... começar meu regime... Ficar um pouco gordo hoje em dia é crime, Agora vou comer só cebola, chuchu, verdura, Vou enfrentar de vez essa vida dura. Chega de batata frita... pastel ou carne-de-sol, Chega de churrasco no fim-de-semana, Chega de coca-cola gelada num dia de sol, E ver meus amigos devorando uma lasanha. Nem tende me demover... estou resoluto, Não vou ceder... estou um muro, Agora sim, vou começar, com força mui alta. Nem mesmo você vai me fazer desistir, Agora é tudo verdade... não vou mais mentir, Mas é sexta... vou relaxar... segunda começo sem falta.
  32. 32. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 37 É tão bom viver É tão bom viver... Pra escutar uma boa música no carro, Vivendo todo dia em teu regaço, Pra ir pra praia num dia de sol, E fazer tua vontade embaixo do lençol. É tão bom viver... Pra jantar contigo à luz de velas, Dar-te um buquê de rosas vermelhas, Pra beber um bom vinho ao teu lado, Depois se enroscar em teu abraço. É tão bom viver... Se for pra morrer um dia, Secar-se como uma flor. Se pudesse, pediria: Oh! Meu Deus... Por favor, Faça-me morrer de amor.
  33. 33. 38 Antônio Pereira da Costa Junior Eu não sei falar de amor Eu não sei falar de amor, Eu não sei falar de amor, Eu só sei amar... Eu só te quero mais e mais... Não entendo a minha dor, Qual abelha anseia a flor, Tal náufrago no mar. Como beijos de casais. Eu não sei falar de amor, Eu não sei falar de amor, Eu só sei chorar... Eu só sei lembrar... Esperando que minha flor, Dos momentos ricos em cor, Volte logo a me amar. Que você me fez passar. Eu não sei falar de amor, Ah! Meu amor... minha paixão. Eu só sei cantar... Te amar, chorar, cantar, lembrar, Sonhando com um clamor, É sempre o que deseja meu coração, Do seu coração a me chamar. E todo esse amor... que eu não sei falar.
  34. 34. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 39 Eu sem você Eu sem você, Eu sem você, Sou um sonho perdido, É um coração solitário, Eu sem você, Eu sem você, Sou um presente esquecido. Um anjo preso no armário. Eu sem você, Eu sem você, Sou um casal separado, É uma noite sem luar, Eu sem você, Eu sem você, Sou como um santo culpado. O sol não vai mais brilhar. Eu sem você, Eu não consigo pensar... Sou uma criança sem lar, Será que o amor se perdeu? Eu sem você, Como seria o amar, Não consigo me amar. Eu sem você... e você sem eu? Eu sem você, Como uma lágrima triste, Eu sem você, É a angústia que insiste.
  35. 35. 40 Antônio Pereira da Costa Junior Eu sou Eu sou a lua... eu sou o sol, Que passou, Sou lanterna... sou farol Uma utopia... uma grande dor, Sou poeta... sou folia Sim, só com você minha flor, Sou amante e poesia, É que sou que sou. Sou paradoxo, Sou contradição, Eu sou o vento... sou vendaval, Sou tédio, Eu sou o sonho... sou temporal, Sou pura emoção. Eu sou o juízo... Meio impreciso, Eu sou tudo e não sou nada, Eu sou vulcão... Sou o amante... sou a amada, Sou maremoto... Eu sou a cor... sou o improviso, Sou terremoto... Sou tua raiva... sou teu amigo, Devastação. Tua tempestade, Nos dias de sol, Eu sou o tempo... Sou teu abrigo, Eu sou a cura... Debaixo do lençol. Da tua dor. Eu sou teu sonho, Eu sou o alento... E teu pesadelo, Eu sou o instinto... Eu sou o prumo, Meu nome é amor. E o desvelo, Sou tua vontade,
  36. 36. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 41 Faça da vida uma festa Faça da vida uma festa... Pegue as pedras que encontrar, Junte as coxinhas do seu mar, Vai... faça de tua vida uma festa. Pode ser que não dê tempo de dizeres adeus, E não digas que amas de fato os teus, Antes que o sol se esconda de vez, E tu partas sem responder os por quês. Vai... meu anjo... faça da vida uma festa, Muita coisa aqui não presta, Somente o que se pode amar. Por isso... faça da vida uma festa, E agora... o que te resta? Somente viver para amar.
  37. 37. 42 Antônio Pereira da Costa Junior Feche os olhos Feche os olhos... vai, feche os olhos, Pense nos momentos lindos ao meu lado, Feche os olhos... vai, feche os olhos, E sonha com meu amor, com meu abraço. Feche os olhos... vai, meu amor, Imagina-te deitava em nosso aconchego, Numa noite fria... meu doce licor, E você embriagada com meu beijo. Feche os olhos... embriaga-te comigo, Com você tudo é sonho... eu deliro, Em nossa cama deliciando-se com o nosso amor. Abre os olhos... e olha pra os meus olhos, Olha bem fundo da minha alma e me diz: Amor, nem preciso dos meus olhos, só com você sou mais feliz...
  38. 38. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 43 Fugas A realidade é dura... implacável... fugaz, Essa natureza vulcanicamente me acaba, Como um bandido fugindo de alcatraz, É minha alma que em teus braços se enlaça. O desejo invariavelmente me refaz, A cada dia descansando nos teus braços, Esse furacão na minh’alma me traz paz, Deixando-me aprisionado nos teus laços. Ai! Amor... preciso urgentemente de você, Sou um peregrino fugindo na esperança, Pra crescer e deixar de ser criança. O teu carinho e amor são como plumas, Suavizando meu vazio... e o meu ser... E no teu colo é onde acabam minhas fugas.
  39. 39. 44 Antônio Pereira da Costa Junior Incondicionalmente Incondicionalmente te amo..., Pois quem exige condições não ama, De fato... somente engana... Só é espinho... amargura... não é flor. Incondicionalmente te quero... Pois nada mais eu espero, Não é um abraço sequer que eu quero, Quero somente o teu amor. Amar incondicionalmente... É amar completamente, Sem reservas... nem rancor. Amar incondicionalmente... É um amar que se faz presente, Só amando incondicionalmente... se descobre o amor.
  40. 40. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 45 Lembrança Você um dia me amou, Oh! Como eu fui tão feliz, Mas o amor esfriou, E todo vento passou, E hoje estou por um triz. Você apareceu como uma flor, Nos meus sonhos de amor, Mas somente a mágoa ficou, E dos instantes de cor, Todo o meu sonho acabou. Você se lembra amor, Naqueles momentos de dor, O quanto te ajudei? Você só fala do fel, Mas nem se lembra do mel, Que muitas vezes te dei.
  41. 41. 46 Antônio Pereira da Costa Junior Mãe é ser esther Mãe... o que é? Preocupar sem razão, morrer, É difícil de decifrar, Mãe, meu amigo, o que é? Ser mãe é ser mulher, Mãe, pra mim, é ser Esther.Muitas lágrimas a derramar, É ser fogo, às vezes água, É guerrear com os inimigos, Brasa e às vezes gelo, É lutar, defendendo os seus,Mãe é mistério e até mágoa, É fazer de inimigos, amigos,Face iluminada no espelho, Descansar? Somente no céu, Mãe, filho, o que é? Angustiar-se pela demora dos filhos, Mãe... é ser Esther. Amar, sem máscaras, sem véu, Mãe, em sua essência, o que é? É ser estrela, no lar, Pra mim, só pode ser Esther. Na escola, em nosso céu, É brilhar onde há trevas Mãe é chama, é raiva, é suor, é dor, Aparecer, sem o “eu”. Mãe é cuidado, abraço, abrigo, È ser dura e maleável, Mãe é um anjo, uma luta maior,È “ser”, primeiro do que “ter”, Mãe é insônia, é um sonho, um ardor, É abraçar, beijar, cuidar, Diga-me poeta, mãe o que é? É sentir, se iludir, é rir, Ser mãe é difícil de explicar, conceber. É chorar, lamentar, amar, Mas basta a toda mãe, um dia ser Esther.
  42. 42. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 47 Metade de mim Não sei quem eu sou, Não sei quem eu sou, Não sei como sinto, Não sei meu instinto, Metade de mim é verdade, Metade de mim quer fugir, E a outra metade é o que minto; E a outra metade atrair; Metade de mim é amizade, Metade de mim te deseja, E a outra metade, instinto; E a outra metade ignora. Metade de mim é perfume, Metade de mim quer que fique, E a outra metade... absinto. E a outra metade... que vá embora. Não sei quem eu sou, Não sei quem eu sou, Não sei o que creio, Não sei o que penso. Metade de mim é ladeira, Metade de mim é alegria, E a outra metade... sem freio; E a outra metade eu lamento. Metade de mim é emoção, Metade de mim ignora, E a outra metade é razão; E a outra metade procura. Metade de mim é santo, Metade de mim quer sair, E a outra metade... profano. E a outra metade é loucura.
  43. 43. 48 Antônio Pereira da Costa Junior Não sei quem eu sou, Diga-me... meu Deus, Não sei o que anelo, Por que eu sou assim? Metade de mim se revela, Diga-me... de verdade: E a outra metade... é mistério. Qual “eu” vive em “mim”? Metade de mim é tristeza, Não sei qual metade eu gosto, E a outra metade euforia, E qual delas quero dar adeus. Metade de mim é vulcão, Só sei que em mim me sufoco, E a outra metade... água fria. Odiando e amando meus “eus”. Não sei quem eu sou... Sou este ou aquele? Se este ou aquele, Ou talvez todos eles, Não sei qual destes, Num só coração... Você vai gostar, Se bem ou mal, Sol lua e sol, Se branco ou preto, Mormaço e farol, Se vidro ou cristal, Sou pura emoção. Qual deles... afinal, Você vai amar?  
  44. 44. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 49 Meu bebê * Lembro-me quando você nasceu, Você é um presente de Deus, Quanta alegria nos trouxe, Presente tão cheio de amor, Dormindo deitada no peito meu, No dia que me darás adeus, Era o momento mais doce. Vai ser grande demais minha dor. Pulando e brincando em casa, Quero ser mais que pai, meu amor,Alegrando nosso lar, minha querida, Quero ser pra você um amigo, Você parece uma estrela, Ajudar-te-ei no momento que for, Brilhando no céu da minha vida. Acredite, é verdade o que digo. Hoje crescendo mais e mais, Pra você meu amor, meu bebê, Como você ta bonita, Dedico meu tempo, meus versos, Saiba que te amo demais, Pois você minha linda, pode crê, Minha alegria mais linda. É a princesa dos meus sonhos diversos. Ontem era apenas um botão, Hoje uma flor já crescida, *Poesia feita pra minha filha Rachêl Hellen Alegria do meu coração, Monteiro da Costa, a eterna princesa do Ganhei o mais doce da vida. papai.
  45. 45. 50 Antônio Pereira da Costa Junior Muriçoca Zumbindo no ouvido, lá vem ela, É uma onça perigosa ou uma pantera, Vem voando, só pra te perturbar, Mas cada muriçoca é um desejo, Voando bem pertinho do seu queixo, Maluco... doido, só pra te beijar. Muriçoca não é bicho, coração, Sou eu dizendo ao teu ouvidinho, Acorda... me ama nesse chão, Eu te quero, te desejo com carinho, Voando bem rasteiro, bem pertinho, Dizendo-te: Eu te amo minha paixão. Zumbindo... lá vem ela, Passando pelas portas e janelas, Buscando o aconchego do teu lar. Sou eu aterrizando nos teus braços, Querendo só ficar em teu regaço, Pra somente numa picada te amar.
  46. 46. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 51 Não olhe pra trás Não olhe pra trás meu anjo... O que passou já passou... é ar... É neblina... poeira... é vento, O que se faz no tempo... não há como voltar. Não olhe pra trás paixão... Olhando pra trás, se esquece do amanhã, Olhe pra mim... pra dentro do meu coração, E veja que sou teu súdito... teu amante e teu fã. Não olhe pra trás amor... não vale a pena, Pois se a alma é pequena... como já disse o poeta, Não vale a pena amar. Não olhe pra trás amor... eu te peço, Olhe pra frente... em frente... pro futuro. Não faça do amor um muro... vamos apenas sonhar.
  47. 47. 52 Antônio Pereira da Costa Junior Não sei Por todos os beijos que não te dei, Pelo abraço que te neguei, Pelo carinho que não te fiz, Pelo amor que eu não senti, Pelos sonhos que te roubei, E pelos outros que não sonhei. Por todos os dias que te perdi, Pela ilusão que não vivi, Pelo que poderia ser, Agora, me diz, como vou viver? Pelo que poderia ter sido... Será que ainda sou teu amigo? Eu não sei... e agora... o que importa? Depois que você saiu por esta porta, Findou-se a esperança... o amor. O tempo... como voltará? Não sei! Você partiu e desprezou teu rei, Ficou só a saudade... só a dor.
  48. 48. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 53 Nosso amor é fênix Às vezes deixamos os problemas invadirem nosso amor, Às vezes magoamos e causamos muita dor, Atropelamos os sentimentos, esquecemos os momentos, Quando éramos felizes sorrindo aos quatro ventos. Às vezes a incompreensão e o dissabor são os tons, Às vezes o silêncio e o calar são os sons, Ao invés de se amar, maltratamos um ao outro, Criamos muros no lar e o viver é um sufoco. Mas amor... apesar de tudo isso, Vivendo esse tempo impreciso, Amo-te cada vez mais. Quando nosso amor quer virar cinza, Qual Fênix que se reanima, Sempre renasce... trazendo a paz.
  49. 49. 54 Antônio Pereira da Costa Junior O caderno  O caderno é amigo,  Nos dias de dor... O levarei sempre comigo,  Seja pra onde for.  Nele escrevo a minha vida,  Refletindo em todos os tempos,  É ele que me traz alegria,  Nos ruins e bons momentos.  Quando falta inspiração...  Olho para o meu caderno,  E ele acende meu coração.  É como ter alma de poesia...  Eu escrevo na dele,  E ele escreve na minha. 
  50. 50. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 55 O importante é ser feliz Vou pegar pesado na malhação, Malhar... pra definir meus bíceps, Suar... pra aumentar meus tríceps, Amar... pra melhorar meu coração. Vou fazer quatrocentos abdominais, Agachamento e duas horas de esteira, Supino, com mais uma hora de bicicleta, Pra nunca mais pensar besteira. Mas agora... depois de falar... cansei, Me enfadei, só de pensar em tanto esforço, Em pegar peso torto... relutei. (Foi por um triz). Depois, refletindo... me lembrei... De que adiante ser duro como um tamborim, Gosto de mim assim... pois importante é ser feliz.
  51. 51. 56 Antônio Pereira da Costa Junior O melhor de deus já veio Não acredito como dizem por ai, Que o melhor de Deus, Ainda está por vir, Não tem isso na Bíblia que eu leio, No mundo de cá e no porvir, Eu creio que o melhor de Deus já veio. O melhor de Deus é Jesus, Fonte de vida, fonte de luz, Não preciso mais de nada, Nem de todos os tesouros do mundo, São tesouros que não reluz, Nenhum deles são melhores do que Jesus. O melhor de Deus já veio, Foi Seu Filho, o meu Senhor, O Rei dos reis que está em nosso meio, Mostrando-nos o Seu amor, Que um dia sei, há de voltar, Nas nuvens, em Glória, pra me buscar. És Tu, oh! Cristo, o melhor de Deus, Não acreditem nos fariseus, Pois Ele morreu por te amar. É Jesus o melhor de Deus, Perdoando os pecados meus. E que nunca vai deixar de me amar.
  52. 52. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 57 O meu desejo Sei que sou pequeno, Não mereço a tua Graça, Sei que meu orgulho e pecado, Sempre de Ti me afasta. Não quero ser famoso, Não quero mais dinheiro, Só quero teu amor, tão profundo, Sim, é tudo o que eu quero. Eis o meu desejo, Eis o meu anelo, Ter sempre Tua presença, É tudo o que eu quero. Sem Tua presença Senhor, Não me faça sair do lugar, Sem teu perdão e amor, Não quero e não posso ficar. Não me importa o que sou, Não me importa o que serei, Só importa que o Senhor me amou, Apesar de ser Senhor e ser Rei.
  53. 53. 58 Antônio Pereira da Costa Junior O que é amar? Amores vêm, amores vão, amores passam, O amor é a força que alegra o coração, Amores são cordas, são laços que enlaçam, E eu me deixei prender pela emoção. Como já disse Camões: “Amor é fogo que arde sem se ver, É ferida que dói e não se sente”, Mas pra mim o amor também é ter, É ter sempre você no meio da gente. Como já disse outro poeta: “eu te amo porque te amo”, Pois no amor não há explicações, No amor existem dores, mas também sorrisos e flores, É só uma alma... em dois corações. Quantas lutas e problemas enfrentamos, Quantas dores, sofrimentos nesses anos, Nesse longo tempo aumentamos a idade, Mas também encontramos juntos à felicidade.
  54. 54. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 59 Obrigado por ser meus olhos quanto não podia ver, Por ser meu alento, gozo, meu prazer, Obrigado por decidir me amar, Por ser minha luz, meu mel, meu fogo, meu ar. O fogo que incendeia o meu peito, Que derrete o gelo das montanhas do sul, O abraço que me pega de jeito, Pois com você até o céu fica mais azul. Ai amor que hei de fazer, Se a luz da minha vida se apagar? Longe de você não sei viver, Até no céu, meu amor, quero te encontrar. Viver com você só aumenta minha fé, Pois quanto eu cansei, você não quis parar, Quando eu caí, você me pôs de pé, Obrigado meu amor por decidir me amar. Quero te dizer nos simples versos desta poesia, Você é minha vida, meu grande amor, Meu cobertor na longa noite fria, De todos os jardins a mais bela flor. Só há mais uma coisa que quero te dizer: Perdoe-me os erros, a solidão, qualquer rancor, Não sou perfeito, também magoou, causo dor, Mas para mim, do fundo do meu ser... amor ... amar é ter você.
  55. 55. 60 Antônio Pereira da Costa Junior O tempo passa O tempo passa arrastado... preguiçosamente, Tempo ingrato e muitas vezes manhoso, Que teima em passar no tempo da mente, Que não me deixa te amar... no tempo gostoso. O tempo às vezes é tão mesquinho e cruel, Ele é presente... passado e ausente, Corre... se apressa, me tira do ninho... do céu, E me deixa confuso... cansado e carente. O tempo se faz presente nas casas de cor, Ou nas horas alegres quando vou te amar, Ou num belo desabrochar de uma flor, Ou nas horas tristes que queres deixar. Por mais que tenha chuvas, o sol e o vento, E que eu deseje sempre estar do teu lado, Nada é mais marcante e ingrato que o tempo, Quando não podemos reviver o passado. Há tempo pra tudo... já disse o pregador, Há tempo de alegria... de morte... e de dor, Há tempo de amar... desgostar... e de crê. Que passe tudo nas asas do tempo... Só não quero que passe o momento... Do tempo de amar você.
  56. 56. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 61 Olha pra mim Olha pra mim, meu amor... eu te peço, Veja como eu te amo... como eu te quero, Olha pra mim, vai... presta atenção, Tu és o sonho... meu anjo... minha pura ilusão. Olha pra mim, meu amor... meu ar, Será que você um dia pode me amar? Por tudo que a gente ainda pode viver, Sim meu anjo... ainda quero te esperar. A felicidade está tão perto e você não vê, Quero te amar... quero muito os teus beijos, Saiba: são pra você todos os meus desejos. Não precisa procurar um grande amor, Olhe pra mim... eu estou aqui. É só que te peço... vai... olha pra mim.
  57. 57. 62 Antônio Pereira da Costa Junior Ontem e hoje Ontem, era saudade; Ontem, eu era poesia; Hoje, sou só solidão; Hoje, sou só ilusão; Ontem, você me amava; Ontem, você me queria; Hoje, ta sem coração. Hoje, perdi a razão. Ontem, podia sorrir; Ontem, querendo ter mais; Hoje, só faço chorar; Hoje, não sei o que sinto; Ontem, sabia aonde ir; Ontem, lamento demais; Hoje, me afogo no mar. Hoje, é verdade, não minto. Ontem, você era minha; Não sei se ainda vou te gostar; Hoje, não sou de ninguém; Se o fogo se apagará de vez; Ontem, te chamava de minha; Só sei que ainda quero te amar; Hoje, já estás com alguém? Ontem e Hoje... talvez.
  58. 58. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 63 Parabéns Neste dia tão lindo... tão belo, O que espero e o que te desejo, Pra ti que és tão bela como uma flor de lis, É que de todas as formas tu sejas feliz. Neste dia de alegria... de encanto, Que tu cesses a dor... todo pranto, Te lembres das coisas mais belas, Como o sol a adentrar nas janelas. Viva cada dia como se fosse o último, Nunca olhe pra trás... siga em frente, Sempre intensamente... como se deve viver. O que mais te desejo do fundo do meu ser, É que Deus sempre realize o teu querer, E que seja todo dia de alegrias o teu viver.
  59. 59. 64 Antônio Pereira da Costa Junior Pensamentos Como a abelha anseia por mel, Como a flor precisa da água, Como querer o doce ao invés do fel, Preciso de você para alegrar minh’alma. O que é a cabeça sem o pensamento? O que é o sol sem seu calor? O que é a saudade sem o tempo? O que sou eu sem seu amor? Não sei se o céu vai continuar azul, Não sei se um dia vou deixar de crê, Não sei se ficarão de pé as montanhas do sul, Só sei que nunca vou deixar de amar você. Passam os dias, passam as horas, passa o tempo, Vai-se os anos, pensamentos, emoções, Junto de ti a eternidade é um momento, Só quero mais amor em nossos corações. Só sei que um dia vou te esquecer, Vai ser quando em meu peito faltar o ar, No dia em que eu tombar... morrer, Sim, só neste dia vou parar de te amar.
  60. 60. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 65 Por você Por você meu amor, Por você meu anjo, Roubaria as estrelas, Apagaria o sol, Cultivaria uma flor, Enxugaria teu pranto, Para juntos poder vê-las. Embaixo do meu lençol. Por você minha paixão, Por você minha flor, Enxugaria o mar, Enfrentaria um leão, Banharia de ouro o chão, E pra mostrar meu amor, Só pra ver você passar. Te faria uma canção. Por você meu bebê, Por você minha vida, Correria no deserto, Morreria em teus braços, Pediria com muita fé, Voaria com uma águia, Só pra ter você mais perto. Sonhando com teus abraços. Por você meu sonho, O que posso mais dizer? Realizaria teus desejos, Não há o que pensar, Cavalgaria no teu corpo, Que poderei ainda falar? Só pra ganhar os teus beijos. Vem minha paixão,olha, vê! Sim eu faria, meu amor, meu ar, Tudo e muito mais... só por você.
  61. 61. 66 Antônio Pereira da Costa Junior Quando Quando os teus olhos me procurarem em meio à multidão, Quando não nos esbarrar-nos andando nas ruas, Quando viveres acompanhada e mesmo em solidão, Irás te lembrar quando era feliz e não sabias. Teu coração e o meu jamais vão se separar, Estão colados para sempre, colados inocentemente, Tu sempre serás meu anjo, meu bem, meu ar, Tu estás gravada, na minha alma, na minha mente. Por onde quer que você ande, saibas que sou teu, Pelas montanhas, vales, labirintos ou pro meio do mar, Saiba, acredite... eu sempre vou te amar. Quando, enfim, chegares ao fim dos teus dias, E olhares para trás, e perguntar-se ao passado: Quais dias eu fui feliz? Foi quando me tinhas ao teu lado.
  62. 62. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 67 Quando vejo você passar Perco o fôlego, me sufoco, falta ao ar, Vendo você tão linda, de verdade, Um instante vira uma eternidade, Quando vejo você passar. Aceito, sem reservas, não é pecado amar, Não sei se é sonho, ilusão, me belisco, Sei que é crime, mas aceito o risco, Sempre que vejo você passar. O vento pára, o sol se inclina só pra você, meu ar. É bom ver teus olhos, tua boca, teu sorriso, Sem você sou tão infeliz, me falta o brilho, Mas volto à vida, quando vejo você passar. Com tanto pra dizer, com tudo pra falar, Perto de você fiquei sem voz... pensei, Não soube o que dizer, não pude me expressar... calei, Tudo eu senti... quando vi você passar.
  63. 63. 68 Antônio Pereira da Costa Junior Queria ter você... poder te amar, Não sei o que aconteceu, é tão estranho, Tudo se esvai... parece um sonho, Quando vejo você passar. Ah, se você dissesse: me abraça! Gostaria de dar, Nada mais importaria, tudo perderia a graça, É tanto ardor, desejo, tanta emoção. É muito amor, fogo, muita paixão, Várias sensações, um furacão no mar, Tudo isso eu sinto... quando vejo você passar.
  64. 64. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 69 Quem é? Quem é que te aperta no peito, Quem é que te faz cafuné, Que te faz mais feliz, Que te faz delirar, Que te pega de jeito, Que aumenta tua fé, Como um sonho de atriz? Quando vais naufragar? Quem é que te faz sorrir, Quem é que te vira do avesso, Nos momentos de dor, Quando te ama na cama, Que consegue te abrir, Que te deita com um beijo, E te enche de amor? E te diz que te ama? Quem é que enxuga tua lágrima, Vem cá meu amor, confessa, me diz, Que está em teus pensamentos, Pensa no meu afago, meu beijo, Que te deixa mais calma, No meu abraço, carinho, desejo, Curtindo os bons momentos? Será que sem mim você será mais feliz?
  65. 65. 70 Antônio Pereira da Costa Junior Queria saber Queria saber de verdade, Fala a verdade... não minta, Se ainda te faço feliz, Sou tua paixão, teu amor? Se és uma flor sem maldade, Ou me tratarás como amiga? Tal como uma linda flor de lis. Enchendo minh’alma de dor. Amor preciso saber, Não posso te ter de verdade? Se ainda te faço sorrir, Não quero só tua amizade, Diz-me... alegra o meu ser: Pois quero todo o teu amor. Teu coração ainda pode se abrir? Só isso, meu anjo, eu espero, Queria saber de verdade, Meu amor, paixão, meu anelo, Se eu ainda posso sonhar, Queria saber de verdade. Se um dia estarás sem falsidade, E que um dia você vai me gostar. Queria saber de verdade, Se ainda posso te amar, Se ainda queres meus abraços, Como uma onda abraça o mar.
  66. 66. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 71 Quero uma canção Quero uma canção que me faça lembrar, Dos momentos tão ricos ao teu lado, Sou teu anjo, o teu eterno namorado, Oh! Que noite tão doce para amar. Quero uma canção que me faça sonhar, Deitado, inerte, preso aos braços teus, Descansando suavemente no teu mar, Teus sonhos, todos eles, já são meus. Mas para ter uma canção... a mais perfeita, É preciso só amar quando te beija, Se envolver... sem medo de se entregar. Fazendo uma canção como poeta, É tirar do coração o que não presta, Conjugar, juntos, os dois... o verbo amar.
  67. 67. 72 Antônio Pereira da Costa Junior Recomeçar Recomeçar? Sim... por que não? É só ter quem lhe pegue na mão, Alguém que te goste, que não mente, E te diga: vai amor... siga em frente! Faz parte da vida, acertar e errar, Só acerta quem sabe errar, Só quem não tenta nunca erra, Pois na vida, é errando que se acerta. Todos os dias no mundo são iguais, Nós é que fazemos deles diferentes, Quando não enchemos de tristeza nossas mentes. Recomeçar? Sim... pra poder de novo amar, Por mim... pra mim... vou querer, Recomeçar? Claro... somente pra poder viver.
  68. 68. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 73 Relaxa Relaxa amor... a vida é bela, Vem... vamos olhar pela janela, Deixa os problemas pra lá, Vem mais perto... vem pra cá. Vem amor, pega na minha mão, Tudo passa... sinta o meu coração, Todos os teus problemas são meus, E eu só quero está nos braços teus. Relaxa amor, descansa, leva a vida com esperança, Esquece o passado... sóis ainda criança, Que não perde o tempo em sonhar. Relaxa amor, sossega... a lua como tu está tão bela, Vem... vamos sair da janela, Vamos pro quarto se amar.
  69. 69. 74 Antônio Pereira da Costa Junior Saudades Ah! Saudades..., Ah! Saudades..., Saudades de tua boca, Saudades do teu carinho, Saudades do teu sorriso, Saudades do teu colo, Quando te deixava tão louca, Só de lembrar teu jeitinho, Fazendo-te perder o juízo. Eu não aguento... eu choro. Ah! Saudades..., Ah! Saudades... Saudades do teu olhar, Saudades daquele tempo, Saudades dos abraços meigos, Que agente amava se vê, De como era bom te amar, Do tempo em que tu me querias, Sentindo o sabor de teus beijos. Do tempo em que eras minha, Do tempo que lembra você. Ah! Saudades..., Saudades da tua pele, Só posso dizer, lamentando, Saudades do teu amor, Do mais fundo do meu ser, Sem você tudo empobrece, Por mais que eu tenha amizades, Seca-se o perfume e a flor. Direi, mais uma vez, de verdade, Ai amor... Ah! Saudades...
  70. 70. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 75 Só hoje Só hoje... não olha os meus defeitos, Ignora os meus medos, os anseios, Conta-me os teus segredos, Vem! Cobre-me com os teus beijos. Só hoje... amor... só hoje, Diz-me que me queres, Que sou o amor da tua vida, E que sem mim, tua paz foge. Só hoje... pois minha única sorte, É ter você como um Norte, Vai! Alegra o meu coração. Só hoje... Vem! Abraça-me forte, Livra-me da dor... da morte, A morte da solidão.
  71. 71. 76 Antônio Pereira da Costa Junior Só você não vê Cada verso que eu faço é para ti, Cada palavra que sai do peito meu, Relembrando a todo instante que sou teu, Desejando ter você sempre aqui. Cada toque... cada gesto... tudo em mim, Descobrir teus pensamentos... teus segredos, Tua alma... teu coração... tudo enfim, Entregar-te... confiando os meus medos. Tudo que faço... meu amor... é pra você, Cada um... por menor que pareça ser, Mas que pena... só você não vê. Cada beijo... meu desejo... é pra você, Um sentimento... do mais fundo do meu ser, Mas que pena... que pena... só você não vê.
  72. 72. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 77 Soneto da amizade Amizade verdadeira, É aquela de segredos, Aquela de confidência, Que tira todos os medos. Ser amigo é ser irmão, Companheiro, que protege, Duas almas num só coração, Que na incerteza te diz: segue! Sou teu amigo seja qual for à hora, Nas horas de dor e também de amor, Pois nunca pedirei que vás embora. Só quero que saibas que sou teu amigo, Teu anjo ao teu lado pra te ajudar, E nas tempestades... serei teu abrigo.
  73. 73. 78 Antônio Pereira da Costa Junior Sonhar Quem não sonha não vive... Pois quando a realidade é triste, E o amor não existe, Só nos resta sonhar. Oh! Minh’alma... sonhas! Pois somente nos sonhos... tu tens paz... tu te acalmas, Voa! Sim... voa... vai sem medos, Guarda lá no fundo da alma os teus segredos. Eu sonho só pra não morrer... Pois se o futuro existe... eu sonho por te querer, Pra nunca morrer tão triste. Pois quem não sonha já morreu, Evaporou... desapareceu... por isso sonho pra viver, Pois o teu sonho... amor... sou eu!
  74. 74. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 79 Sonhe comigo Sonhe comigo amor... Sonhos de fantasias, Sonhos de duas almas, Que nem precisa de camas, Pra esquenta as noites frias, Pra ser feliz e sem dor. Sonhe comigo meu ar... Pois sem você eu não quero, E não dá pra esperar, Um dia parar de sonhar, Pois mais que tudo eu anelo, Pra sempre poder te amar. Sonhe comigo... Pois todo sonho impossível, Pode se realizar. Sonhe comigo... Pois toda utopia é possível, Somente pra quem sabe amar.
  75. 75. 80 Antônio Pereira da Costa Junior Sonhei Sonhei que tinha um amor lindo... profundo, Daqueles que não cabem no peito... no mundo, Sonhei que ela me amava mais que tudo, Mas que o céu azul ou o mar profundo. Sonhei com uma mulher tão linda e bela, Como um sol do amanhecer numa janela, Sonhei que ela ficava sempre ao meu lado, Sem importar com meu jeito assim tão fraco. Ah! Que belo sonho foi que eu tive, Um amor tão grande assim será que existe? Um amor que tire a dor e todo mal? Ai! Amor... que pena... acordei, Olhei pra ti ao lado... então pensei, Não era sonho ou ilusão... tu és real.
  76. 76. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 81 Súplicas de um pecador Errei! Errei... Senhor, até quando? Sou assim... tão fraco... sou pranto, Sou cinza... sou apenas um caco, Preciso urgentemente do teu abraço. Afasta-te de mim... Senhor... peço-te, Não sou tão santo... tenho apenas dor, Sou um verme... uma chaga... sem Norte. Sei, confesso, não sou digno do Seu amor. Limpa a minha alma... restaura meu coração, Retira o fracasso... a angústia... a dor, Sei que não mereço a tua Graça... o teu perdão, Ah! Sou tão falho... por que sou tão pecador? Eu sei, oh! Senhor... tu ainda me dizes: Sossega filho... descansa pecador, Apesar dos teus erros... teus pecados... tuas crises, Eu ainda farei de ti um pescador. Oh! Graça inefável... linda e forte, Oh! Graça que me liberta de toda dor, Que me livra da ira, da dor e da morte, E me prende a cada dia em Seu amor.
  77. 77. 82 Antônio Pereira da Costa Junior Tempo de amar você Lua minha que ilumina minha vida, No meu jardim tu és minha flor, De flor em flor em vão procurei, lutei... labutei... cansei... Estrela querida, o tempo passou,  E tudo é pouco pra expressar meu amor, Pois só em ti o verdadeiro perfume do amor encontrei. O tempo é ingrato... cruel... implacável, Riscou-me n’alma qual quadro no giz, E em todas as buscas desse caminho inexorável, Descobri minha amada:  Só em ti sou feliz. Os poetas falaram da paixão, do amor, do doce amor, Choraram, riam, cantaram, aplaudiram atônitos, Desvaneceram por procurar em amores platônicos, Bastava te conhecer, meu amor, para cessar toda dor. Faz tempo... lembro-me de quando tudo começou... A ansiedade de te ver, te beijar, abraçar... viver, O passado, presente, futuro... contigo sou sempre o que sou, Ontem... hoje... amanhã... sempre, O que virá? O que será? O tempo não pode dizer o que vai acontecer... Porque amada minha, sempre... ...sempre é tempo de amar você!
  78. 78. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 83 Teu sorriso Procurei algo que me desse alegria, Que me desse gozo, um pouco de paz, Pra tirar a dor e a angústia fria, Desse dolorido coração de rapaz. Procurei nas estrelas, no infinito azul, No fundo do mar, nas regiões abissais, Nas altas e majestosas montanhas do sul, Entre filósofos e doutores carnais. Procurei nas mais belas e graciosas mulheres, Nos prazeres passageiros que esse mundo oferece, Entre todos os tipos lindos de flores, Entre as músicas que o amor enobrece. Procurei no abismo amargo da solidão, Entre beijos, olhares e dores, Num buquê de rosas com um cartão, Entre vários abraços e amores. Procurei até mesmo no fundo do meu coração, E quando já não havia mais saída e me achando incapaz, Descobri, meu anjo, num instante de iluminação, Que só no teu sorriso encontro a paz.
  79. 79. 84 Antônio Pereira da Costa Junior Teu ursinho Eu sou teu meu amor, Sou o vento que vem, O teu ursinho amigo, Nos momentos incertos, Nos dias cinza eu sou a cor, Você sempre me tem, Durma abraçada comigo. De braços abertos. Sou teu pode crer, Nos dias tristes. Sou mais que um bichinho, Serei teu sorriso, Sou sim teu ursinho, E quando chorares, Que fica feliz em te ver. Estarei contigo, Seja aonde for, Ursinho peludo, Na alegria ou na dor, Com um amor tão felpudo, Estando cá ou ai, Com carinha de anjo, Estarei sempre aqui, Querendo ter tudo. Te enchendo de amor. Sou teu brinquedinho, Na hora quer for, Alegrando teu dia, Te enchendo de amor.
  80. 80. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 85 Tristeza Estou sozinho em meu ninho, Fechado em meu castelo, O que sinto... o que anelo, O que espero e o que mais quero, É que um dia deste castelo, Alguém venha me libertar. Oh! Vem, libertador, Livra-me da angústia, Liberta-me da dor, Estou sozinho... com muita gente, Quase sem fé... quase descrente, Um náufrago no meio do mar. Tristeza é dor que mata a gente, Mas ela é amor... ela é presente, Só quem não ama é que não a sente. Estou preso numa fortaleza, Na minha vida... só incerteza, No coração... só há tristeza.
  81. 81. 86 Antônio Pereira da Costa Junior Tu és um anjo Tu és um anjo, Tão meiga... tão cálida, Enxugas o meu pranto, Eleva-me... me acalma. Tu és um Arcanjo, Tão forte... tão brava, É verdade... não finjo, Tu esmagas a minh’alma. Tu és um Querubim, Me limpa... me enxágua, És um sol pra mim, Uma nuvem com água. Tu és um Serafim, És um vento... és um mar, Meu começo e meu fim, Minha vontade de amar.
  82. 82. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 87 Tua alma dentro da minha Não sei se me queres mais que eu, Mas sem ti minha vida não caminha, O que quero é você no peito meu, O que quero é tua alma dentro da minha. Eu prefiro te amar... mais que eu, Minha vida... minha eterna namorada, Estar na terra, como se fosse no céu, É viver ao teu lado minha amada. O que é amar... o que é viver? É ter teu coração nos braços meus, É ter teus pensamentos em meu ser. É deitá-la no meu colo... bem quietinha, Alisando a tua face... pois sou teu, É ter a tua alma dentro da minha.
  83. 83. 88 Antônio Pereira da Costa Junior Tudo é saudade Saudade... Quem nunca sentiu? Saudade é sonhar acordado, Mas para senti-la não é É viver entre as nuvens do céu, preciso estar triste, É amar... sem ser amado, É sonhar com um amor Coração massacrando o seu “eu”. que quis te deixar, Ou com uma presença que queres É olhar o infinito do céu, que fique. Contar e recontar as estrelas, Saborear o mais doce do fel, Saudade é ter você e não ter, É estar só... num jantar de velas. Possuindo-te sem possuir, É ganhar e te perder, Ver chegar e te deixar ir. Por mais que envelheça a idade, E sempre apareça um “por que”, É te olhar e não te ver, Tudo... de fato... é saudade, É abraçar com força o ar, Tudo me lembra você. Vivendo e sem viver, Como um peixe fora do mar.
  84. 84. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 89 Um beijo Um beijo é tudo que eu quero, Beijar-te assim demoradamente, É o que preciso, e o que anelo, Pra nunca mais sair da minha mente. Um beijo com paixão, com amor, Um beijo de casal apaixonado, Só assim ele tem vida, tem mais cor, Colado, bem pertinho ao teu lado. Beijar é muito mais que o encontro dos lábios, É o encontro de almas que se entregam, Almas de eternos namorados. Beijar é se entregar por inteiro, Derramar-se um ao outro, sem mistério, Agora, só preciso de um remédio: Amor... dá-me um beijo!
  85. 85. 90 Antônio Pereira da Costa Junior Um dia quem sabe Um dia quem sabe você vai se tocar, Quem sabe um dia você vai descobrir, Que nem por um segundo deixei de te amar, E o seu coração enfim vai se abrir. Um dia quem sabe você vai perceber, Quem sabe uma dor, um instante, talvez, Que o único medo que eu tinha era te perder, E ai... meu anjo... seja feliz outra vez. Um dia quem sabe você acorda meu amor, Quem sabe... você acorda do sono, E nota que eu sou a abelha da tua flor, Que eu quero todo dia te dizer: Te Amo! Um dia quem sabe você volte a me amar, Quem sabe bem melhor do que antes, E perceba que só eu sou seu anjo, seu ar, Para sermos, nós dois, os melhores amantes. Um dia quem sabe o sol volte a nascer, Quem sabe o amor volta a brilhar, Senão vou acabar... vou perecer, O peito se aperta... já me falta o ar. No peito só há dor e no rosto um sorriso amarelo, E esse amor tão grande no coração não cabe, Eis a minha esperança... meu anelo: Ter você de novo... um dia quem sabe.
  86. 86. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 91 Vem, chega mais perto Vem, chega mais perto amor, Não tenhas medo, relaxa comigo, Sei que sou frágil, sou pétala de flor, Mas vem pros meus braços, pois sou teu amigo. Vem, chega mais perto meu anjo, Não sei o que fazer quando estás tão linda, Tu és um sonho, um mistério... um encanto, Quando estás comigo minha alegria nunca finda. Vem, chega mais perto... vem pra cá, Vem meu tesouro, vem meu amor, meu ar. Não preciso mais de nada, vem!... vem me amar. Vem, mais pertinho ainda... vem meu amor, O que tu precisas? Um beijo, uma frase romântica, Quer saber mais o que posso te dar? Ah! Então... vem pra cá!
  87. 87. 92 Antônio Pereira da Costa Junior Vês! Vês! Apenas vês... Abre os teus olhos... encara a vida, Nem tudo está perdido... sempre há uma saída. Vês! Toda a vida são momentos, Palavras soltas... jogadas ao vento, Que como um bumerangue volta a te acertar. Vês! Quando se morre é que se vive... Não que, de fato, se precise, Morrer para poder amar... Vês! Oh! Minh’alma errante, Voa, distante... segue adiante, Viva para morrer de amar. Vês! Oh! Meu coração... Não vês só com a tua alma, Enxerga... sai da ilusão. Vês! Oh! Minha paixão... Aterriza... tens calma, Enraíza teus pés no chão.
  88. 88. Gotas da Alma: sonetos e poesias diversas 93 Violão esquecido Sou um violão esquecido... Pendurado... entristecido... Sou como um sonho perdido, Calado... mudo... inibido. Quantas músicas que não toquei? Quantas noites que não alegrei? Quantos corações que não juntei? Por tudo isso eu não amei. Violão esquecido... com alma morta, Quem me deixou aqui... só... numa porta, Não tem alma, nem coração. Quem tem esse desrespeito, Não tem muito amor no peito, Pois não se esquece um violão.
  89. 89. 94 Antônio Pereira da Costa Junior Vistes os meus versos? Meus versos são simples gotas da alma, De alguém que ama apaixonadamente, Que a deixa mais leve, serena, mais calma, Suspirando por ti lindamente. Ah! Se todos os versos meus, Trouxessem a paz que eu preciso, Calasse minha boca, tapasse o grito, Pra dormir e sonhar com os beijos teus. Vistes amor os meus versos? É minha voz falando ao teu ouvido: Tu és, de todos eles, os mais bonitos. Vistes amor os meus versos? Ah! Se não os vistes ainda... Torno-me pó... cinza... restos.

×