Your SlideShare is downloading. ×
Vanguardas Europeias
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Vanguardas Europeias

7,491
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,491
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
125
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Vanguardas E uropeias – ismos Vanguardas: em termos artísticos, designa aqueles que preveem e anunciam o futuro, os novos tempos. Conjunto de tendências que se opõem às tendências vigentes. Professora: Maria Cristina A. Biagio
  • 2. Expressionismo- Kasimir Edschmid O grito (1893), de Edvard Munch; óleo sobre cartão. Movimento bastante influenciado pela primeira Guerra Mundial. Os quadros impressionistas ressaltam o lado obscuro da humanidade, retratando faces marcadas pela angústia e pelo medo.
  • 3. A boba (1917) é uma tela de Anita Malfatti em que se sobressaem os elementos dramático, emocional e, enquanto temática, marginal. Expressionismo
  • 4. Expressionismo Maternidade , de Almada-Negreiros. A tendência expressionista calcada no exagero atinge em cheio os modernistas portugueses.
  • 5. Expressionismo Em Crianças abandonadas, de Lasar Segall,visualiza-se o aspecto quase caricatural da realidade que a pintura expressionista traduz.
  • 6.
    • valorização do sensorial;
    • linguagem fragmentada, elíptica, constituída por frases nominais (basicamente aglomeração de substantivos e adjetivos), às vezes, até sem sujeito;
    • despreocupação com a organização do texto em estrofes, com o emprego de rimas ou de musicalidade;
    • combate à fome, à inércia e aos valores do mundo burguês.
    Expressionismo na literatura:
  • 7. Futurismo- Filippo Tommaso Marinetti Nesta tela, o cubista Picabia faz nítida homenagem à máquina, realçando a tendência futurista de “valorizar os mecanismos que movem o mundo”, em suas próprias palavras. Parada Amorosa , 1917, de Picabia
  • 8. Futurismo Automóvel correndo, de Giacomo Balla.(1913)
  • 9.
    • Características:
    • destruição da sintaxe e a disposição das “palavras em liberdade”;
    • a abolição dos adjetivos e dos advérbios;
    • o emprego do substantivo duplo (burguês-burguês, burguês-níquel, mulher-golfo) em lugar do substantivo acompanhado de adjetivo;
    • a abolição da pontuação, que seria substituída por sinais da matemática (+) , (-) , (=) , (<) , (>) e pelos sinais musicais;
    • a destruição do eu , isto é, toda a psicologia;
    • onomatopeias e imagens que incorporam o som das engrenagens da máquina;
    • percepção por analogia.
    Futurismo - uma literatura agressiva e provocadora.
  • 10.
    • Ode triunfal
    • À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica
    • Tenho febre e escrevo.
    • Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto,
    • Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos.
    • Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno!
    • Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria!
    • Em fúria fora e dentro de mim
    • (...)
    • (Álvaro de Campos – heterônimo de Fernando Pessoa)
    Futurismo
  • 11. Cubismo Les Demoiselles d’Avignon (1907), de Pablo Picasso. Carnaval em Madureira , Tarsila do Amaral.
  • 12. Cubismo “ Toda a gente quer compreender a arte. Por que não tentam compreender as canções de um pássaro? [...] Pessoas que querem explicar telas normalmente ladram para a árvore errada”. (Picasso) Mulher com flor, 1932, de Pablo Picasso
  • 13.
    • humor;
    • Anti-intelectualismo;
    • valorização dos cinco sentidos;
    • superposição de planos – frases breves e rápidas – cinematográficas;
    • ilogismo – mais analógico que lógico.
    Cubismo na literatura:
  • 14. Cubismo Era um homem bem vestido Foi beber no botequim Bebeu muito, bebeu tanto Que Poeminha cinético s a i u d e l á a s s i m . (Millôr Fernandes)
  • 15. HENRI MATISSE A dança, 1910 - óleo sobre tela - 260 x 390 cm Saint Petersburg, Hermitage Museum Uma das maiores obras-primas do século XX. As figuras dançam como gigantes entre a terra e o firmamento. Ao Cubismo que analisa racionalmente o objeto, Matisse contrapõe a intuição sintética do todo.
  • 16. Dance of Youth – Picasso
  • 17. Dadaísmo – A negação de todos os princípios e relações - Tristan Tzara Marcel Duchamp Colagem-espelho, obra de Kurt Schwitters, de 1920.
  • 18.
    • agressividade, improvisação, desordem;
    • rejeição a qualquer tipo de racionalização e equilíbrio;
    • livre associação de palavras – o acaso substitui a inspiração, a brincadeira substitui a seriedade;
    • invenção de palavras com base na exploração da sonoridade.
    Dadaísmo na Literatura:
  • 19. Surrealismo Neste Rosto de Mae West podendo ser utilizado como apartamento surrealista , Salvador Dalí apropria-se da técnica de colagem dos dadaístas, apresentando objetos deslocados de suas funções: os cabelos da atriz foram transformados em cortinas; os olhos, em quadros; o nariz, em aparador; os lábios, em poltrona.
  • 20.
    • Características na literatura:
    • imagens oníricas - extraídas do sonho,
    • do imaginário;
    • metáforas surreais – realidade e sonho
    • se conjugam.
    • O fascínio pelo inconsciente e por todas
    • as formas que vão além da realidade objetiva – aproximam o surrealismo da teoria psicanalítica de Freud.
    Surrealismo
  • 21. Surrealismo Tua cabeça é uma dália gigante que se desfolha nos meus braços. Nas tuas unhas se escondem algas vermelhas, E da árvore de tuas pestanas Nascem luzes atraídas pelas abelhas. (...) (Murilo Mendes)
  • 22. Picasso tornou visível o nosso século. Duchamp nos mostrou que todas as artes, sem incluir a dos olhos, nascem e terminam em uma zona invisível. Questões: O que faz com que consideremos um objeto arte? Qual a importância do gesto do artista na obra de arte?