Your SlideShare is downloading. ×
0
Linha do Tempo da Literatura

                                                       Idade Média - Portugal               ...
Era Colonial - Brasil
     Classicismo            Quinhentismo            Seiscentismo ou Barroco
         1527           ...
Setecentismo ou Arcadismo
             1768

 Publicação de Obras, de
 Cláudio Manuel da Costa
 Arte do equilíbrio e harmo...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Literatura Era Colonial

17,352

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
17,352
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
134
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Literatura Era Colonial "

  1. 1. Linha do Tempo da Literatura Idade Média - Portugal Era Colonial - Brasil Trovadorismo e Humanismo - Portugal - Humanismo- Século Classicismo - Quinhentismo - Seiscentismo ou Setecentismo ou Século XII 15 Século XVI Século XV Barroco - Século XVII Arcadismo - Século XVIII 1189 a 1198 1418 1527 1500 1601 1768 Marcos Cantiga da Ribeirinha, de Paio Soares de Pero Vaz de Publicação de Taveirós Gil Vicente - Teatro Publicação de Obras, de Luís Vaz de Camões Caminha escreve a Prosopopéia, de Bento vicentino Cláudio Manuel da Costa Carta Teixeira Antropocentrismo; Teocentrismo; arte gótica; ambiente palaciano; paganismo; Arte do equilíbrio e harmonia; produção oral - cantigas trovadorescas; novelas Antropocentrismo; objetividade; busca do racional, do de cavalaria; hagiografia (biografias de santos) valorização da vida universalidade, rigor Características verdadeiro e da natureza; Cantigas de das cidades; métrico; rítmico e Conceptismo; Cultismo; pastoralismo; temas Amor: sofrimento, idealização, eu-lírico humanização de estrófico; exagero; fugacidade, bucólicos; fugere urbem,aurea masculino, ambiente da Corte, dama temas religiosos; a racionalismo; arte Literatura de carpe diem; contraste; mediocritas (vida medíocre inacessível. Cantigas de Amigo: eu-lírico feminino, prosa e o teatro renascentista; Informação e transitoriedade; materialmente, mas rica em ganharam espaço; a recuperação de Literatura Jesuítica valorização do realizações espirituais); inutilia confessional, ambiente popular, paixão não poesia mantinha modelos da momento presente; truncat; racionalismo; correspondida, realista, narrativo-descritiva. ainda marcas das antiguidade; requinte formal. idealização amorosa; idéias Cantigas de Escárnio e Maldizer: críticas cantigas separação entre iluministas; carpe diem (cante indiretas ou diretas (pessoas ou fatos); rica fonte o dia) ; locus amoenus (lugar de documentação. trovadorescas. literatura e música; ameno). clareza; harmonia e equilíbrio. Principais autores Pero Vaz de Cláudio Manuel da Costa, Petrarca, Miguel de Gregório de Matos Gil Vicente e Fernão Caminha, Pero M. Tomás Antonio Gonzaga, Paio Soares de Taveirós, Cervantes, William Guerra ( Boca do Lopes - guarda-mor Gândavo, Gabriel Silva Alvarenga, Alvarenga Dom Dinis. Shakespeare, Luís Inferno), Padre Antônio da Torre do Tombo. Soares de Souza, Peixoto, Frei Santa Rita Vaz de Camões. Vieira (Sermões). José de Anchieta. Durão, Basílio da Gama. Professora: Mª Cristina A. Biagio
  2. 2. Era Colonial - Brasil Classicismo Quinhentismo Seiscentismo ou Barroco 1527 1500 1601 Pero Vaz de Caminha Publicação de Prosopopéia, de Luís Vaz de Camões escreve a Carta Bento Teixeira objetividade; universalidade, rigor métrico; rítmico e estrófico; racionalismo; Conceptismo; cultismo; exagero; arte renascentista; Literatura de fugacidade, carpe diem; recuperação de Informação e contraste; transitoriedade; modelos da Literatura Jesuítica valorização do momento antiguidade; separação presente; requinte formal. entre literatura e Pero Vaz de Petrarca, Miguel de Caminha, Pero M. Gregório de Matos Guerra ( Boca Cervantes, William Gândavo, Gabriel do Inferno), Padre Antônio Vieira Shakespeare, Luís Vaz Soares de Souza, (Sermões). de Camões. José de Anchieta.
  3. 3. Setecentismo ou Arcadismo 1768 Publicação de Obras, de Cláudio Manuel da Costa Arte do equilíbrio e harmonia; busca do racional, do verdadeiro e da natureza; pastoralismo; temas bucólicos; fugere urbem,aurea mediocritas (vida medíocre materialmente, mas rica em realizações espirituais); inutilia truncat; racionalismo; idealização amorosa; idéias iluministas; carpe diem. Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antonio Gonzaga, Silva Alvarenga, Alvarenga Peixoto, Frei Santa Rita Durão, Basílio da Gama.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×