Revolução francesa

28,936 views

Published on

Published in: Education
3 Comments
16 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
28,936
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
134
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
16
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolução francesa

  1. 1. Patrícia<br />Fernandes<br />Nº21<br />8ºB<br />REVOLUÇÃO FRANCESA<br />
  2. 2. Localização no espaço<br />FRANÇA – SEC.XVIII<br />
  3. 3. Localização no Tempo<br />
  4. 4. O ambiente pré-revolucionário<br />
  5. 5. Situação politica, económica e social<br />Em França continuavam em vigor as instituições do Antigo Regime tanto a nível político, como a nível económico e social.<br />Antigo Regime<br />Nível político<br />1.<br /><ul><li>Os poderes continuavam a centralizar-se no rei.</li></ul>Ostentação dos meios da Nobreza<br />Nível económico e social<br /><ul><li>As grandes propriedades pertenciam ainda a pessoas da nobreza e do clero . Mantia-se a antiga divisão por ordens.
  6. 6. A burguesia era dotada de poder económico e alto grau cultural, contudo poucos tinham altos cargos, assim eram muitos os que desejavam poder defender os seus interesses, por meio da política, também os artesãos e assalariados lutavam contra a baixa qualidade de vida que tinham e os camponeses que eram a maior parte da população, ainda estavam sujeitos às obrigações feudais. </li></li></ul><li>Crise económica e financeira<br />Em 1770, França encontrava-se numa grave crise, para isso contribuíram os seguintes factores:<br /><ul><li>Maus anos agrícolas fizeram com que houvesse protestos e tumultos contra o aumento do preço dos cereais
  7. 7. Muitas fábricas fecharame assim muitas pessoas ficaram desempregadas e outras com um baixo salário; isto porque os produtos ingleses tinham mais qualidade que os franceses
  8. 8. Os muitos gastos da corte contribuíram para que as despesas do Estado fossem maiores que as receitas.</li></ul>Houve um descontentamento social, pois as classes populares eram obrigadas a sustentar as finanças públicas.Para aumentar as receitas, foi sugerido, pelos ministros de Luís XVI, reformas fiscais que incluíam um novo imposto, que abrangia as três ordens sociais. O clero e a nobreza opuseram-se. Assim o rei reuniu os Estados Gerais.<br />Como está escrito no Caderno de Queixas do Terceiro Estado, nos Estados Gerais, 1789: “…o terceiro estado paga tudo e não beneficia de nada.”<br />
  9. 9. O 3º estado quis a votação por cabeça. Isso não foi aceite e os deputadosem separado proclamaram a Assembleia Nacional.<br /> Os estados gerais reuniram-se em Versalhes.<br />
  10. 10. Acontecimentos revolucionários<br />
  11. 11. O fim do Antigo Regime <br />Assembleia Nacional –os deputados considerariam sem efeito, qualquer novo imposto que não tivesse sido aprovado por esta Assembleia. Enquanto o rei não aceitasse as suas reivindicações e não dotasse o Reino de um Constituição, eles não se iam separar.<br />O rei cedeu e assim proclamou-se a Assembleia Nacional Constituinte, pois o seu principal objectivo era elaborar a primeira Constituição francesa. O caminho para o fim do Absolutismo em França tinha sido aberto.<br />
  12. 12. O fim do Antigo Regime<br />O assalto à fortaleza-prisão da Bastilha, símbolo de poder absoluto, e na libertação dos presos, opositores do Absolutismo, pôs fim ao alvoroço popular, que crescia, contra as tropas do rei, <br />Esta agitação chegou à província, onde os grupos armados de camponeses assaltaram e incendiaram castelos e conventos e exigiram a abolição de privilégios e rendas feudais. Elementos das Ordens privilegiadas, com medo, abonaram o país e refugiaram-se em países de monarquia absoluta, de onde conspiravam contra França. <br />
  13. 13. Medidas da Assembleia Constituinte<br />Medidas tomadas pela Assembleia, após ser pressionada pelos movimentos populares:<br /><ul><li>Abolição do regime feudal;
  14. 14. Nacionalização dos bens do clero;
  15. 15. Publicação de Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;
  16. 16. Aprovação da Constituição que aboliu o poder absoluto e fez de França uma Monarquia Constitucional. Assim, o poder legislativo pertencia à assembleia legislativa, o executivo ao rei e o judicial aos juízes.</li></ul>O direito de cidadania ainda não era igual para todos, a eleição dos deputados foi feita por sufrágio censitário, em que só podiam ser eleitores e elegíveis os cidadãos mais ricos.<br />
  17. 17. O radicalismo republicano<br />Os sans-cullotes(populares mais pobres), manifestavam-se ainda contra a fome, a miséria e não ter o direito do voto.<br />A Prússia e a Áustria, preparavam-se para invadir França, e assim a Assembleia Legislativa declarou guerra. O rei foi feito prisioneiro.<br />A Assembleia Legislativa foi auto suspensa e passou a existir uma nova assembleia, a Convenção, que foi eleita pelos votos de todos os cidadãos menos as mulheres.<br />Esta, acabou com a Monarquia e implantou a República, em que o chefe é eleito através do voto dos cidadãos, por um determinado tempo. A conduziu a uma 1ª invasão europeia contra a França revolucionária. O poder executivo foi entregue a um, dominado por Robespierre. Muitos franceses foram mortos, por se oporem ás suas ideias. Assim a própria burguesia deixou de apoiar o Governo e começou a conspirar para a sua substituição. Robespierre foi condenado á morte terminado o «período de horror». <br />morte do rei<br />Comité de Salvação Pública<br />
  18. 18. O triunfo da burguesia<br />As desavenças entre os membros do directório, a agitação social e as derrotas perante uma 2ª coligação europeia criaram uma situação instável, que Napoleão Bonaparte utilizou para adquirir o poder através do golpe de estado.<br />Nova etapa da Revolução: República Burguesa. Foi aprovada uma nova constituição que deu o poder executivo a um Directório constituído por 5 directores. A burguesia dominou esta fase da Revolução, pois reintroduziu-se o voto censitário.<br />O poder executivo foi entregue a três cônsules. Napoleão apoderou-se do poder aos poucos e assim tornou-se o 1º cônsul vitalício, e depois imperador dos Franceses. Assim, desenvolveu e modernizou França e tentou controlar a Europa.<br />A França foi invadida, em 1814, por um nova coligação europeia. Então, no Congresso de Viena, os países vencedores fizeram um novo mapa político da Europa – Europa em 1815<br />
  19. 19. As conquistas da Revolução<br />Todo o sucedido, deu origem ao Regime Liberal.<br />Os textos principais dos regimes liberais (A Declaração dos Direito do Homem e do Cidadão e a Constituição) garantiam os direitos individuais, organizavam o Estado segundo o princípio da separação de poderes e determinavam quais os órgãos que os tinham. A soberania da nação passou a residir no povo. A Monarquia Absoluta foi trocada pela Monarquia Constitucional ou República. O fim do Regime Antigo foi determinado pelo poder absoluto e pela sociedade de Ordens. <br />Os privilégios da nobreza e do clero foram diminuindo, mas a burguesia assumiu o controlo do poder e acabou por se tornar no grupo mais beneficiado. A escravatura foi abolida 1794.<br />A nível económico, defendeu-se a liberdade de comércio com reduzido controlo do Estado (livre concorrência sem privilégios nem monopólios) e publicaram-se leis que findaram os antigos privilégios feudais.<br />Código Civil – influenciou o direito em quase toda a Europa até hoje.<br />Ensino – fundação de escolas superiores e ensino primário oficial, obrigatório e gratuito. <br />
  20. 20. O carácter universalista da revolução Francesa<br />Napoleão e seus exércitos não só levaram a guerra a toda a Europa como também ajudaram a dar a conhecer os ideais revolucionários, que resultaram em mudanças sócias e políticas em países como Portugal.<br />A mensagem e o impacto da Revolução Francesa foram universais. Criaram um grito de Liberdade, Igualdade e Fraternidade que se fez estender por toda Europa e América Latina.<br />Esta revolução foi considerada um acontecimento tão importante que passou a marcar o fim da idade médio e o inicio da idade contemporânea. <br />
  21. 21. Resumindo<br />Ideais das Luzes<br /><ul><li>Separação de poderes
  22. 22. Soberania da Nação
  23. 23. Liberdade e Igualdade</li></ul>Antigo Regime<br /><ul><li>Monarquia hereditária
  24. 24. Poder absoluto
  25. 25. Ordens privilegiadas</li></ul>Revolução Francesa (1789)<br />Assembleia Nacional Constituinte<br />Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão<br />Constituição de 1791<br />Separação de poderes<br />Legislativo<br />Executivo<br />Judicial<br />Assembleia Legislativa<br />Rei<br />Tribunais <br />Fim do Antigo Regime em França<br />
  26. 26. Bibliografia<br /><ul><li>Texto e maior parte das imagens retirados de:
  27. 27. Manual Novo História 8, 2 volume, pág.14
  28. 28. Texto editores
  29. 29. 1ª Edição
  30. 30. Escrito por:
  31. 31. Oliveira, Ana
  32. 32. Cantanhede, Francisco
  33. 33. Catarino, Isabel
  34. 34. Torrão, Paula
  35. 35. ISBN: 978-972-47-3297-8</li>

×