PdI

34,712
-1

Published on

Published in: Education, Technology
1 Comment
10 Likes
Statistics
Notes
  • Agradeço encarecidamente pelo material fornecido que em muito me ajudou a enriquecer os relatórios e o acompanhamento do desenvolvimento de meus alunos.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
34,712
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
656
Comments
1
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

PdI

  1. 1. PDI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL
  2. 2. O que é PDI? <ul><li>É um instrumento importante para a escola e a família no acompanhamento da trajetória do aluno. </li></ul>
  3. 3. Para quem? <ul><li>Para todos os alunos com: Deficiências: Física, mental, auditiva, visual ou múltipla. </li></ul><ul><li>Para alunos com transtornos globais do desenvolvimento: autismo, síndromes do espectro do autismo e psicose. </li></ul>
  4. 4. Por quem? <ul><li>O professor do ensino regular deve juntamente com a equipe pedagógica elaborar o PDI dos alunos. </li></ul>
  5. 5. Quando? <ul><li>As escolas, ao organizarem o PDI, devem fazê-lo desde o início da vida escolar, para cada aluno com deficiência, e atualizá-lo continuamente, em função de seu desenvolvimento e aprendizagem alcançados. </li></ul>
  6. 6. Para que? <ul><li>Para que a sua ação educacional tenha um plano norteador e as informações sobre o aluno sejam discutidas e registradas sistematicamente. </li></ul>
  7. 7. O PDI é dividido em cinco partes: 1 - DADOS DA ESCOLA <ul><ul><li>1.1- Nome da escola. </li></ul></ul><ul><ul><li>1.2- Responsáveis pela elaboração (nome e função). </li></ul></ul><ul><ul><li>1.3- Ano. </li></ul></ul>
  8. 8. 2 – DADOS DO ALUNO: <ul><ul><li>2.1- Nome do aluno: </li></ul></ul><ul><ul><li>2.2- Data de nascimento: </li></ul></ul><ul><ul><li>2.3- Responsáveis pelo aluno: </li></ul></ul><ul><ul><li>2.4- Ano/Ciclo: </li></ul></ul><ul><ul><li>2.5- Necessidades educacionais especiais decorrente da deficiência ou do transtorno global do desenvolvimento: </li></ul></ul>
  9. 9. 3 - RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO E AVALIAÇÃO EDUCACIONAL INICIAL DO ALUNO <ul><ul><li>3.1 - RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO: </li></ul></ul><ul><ul><li>Este relatório deve ser preenchido a partir da observação do professor e da busca de informações na pasta do aluno , com os vários profissionais e com a família. É fundamental que sejam registradas as fontes das informações. </li></ul></ul>
  10. 10. <ul><ul><ul><ul><li>Com que idade o aluno começou a freqüentar a escola, onde e como foi este percurso até o momento? </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Se houve alguma mudança de escola, citar o motivo. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Há quanto tempo está na atual escola? Qual o ciclo/série em que está enturmado? Há quanto tempo está neste ciclo/série? Participa de algum projeto no turno ou extraturno? Qual o objetivo do projeto? Quem é responsável por ele? </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Há algum diagnóstico clínico? Qual o profissional que o atesta? O aluno faz uso de algum medicamento? Qual? Como a escola obteve estas informações? </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Atualmente, o aluno tem algum acompanhamento clínico? Qual e há quanto tempo? Caso positivo, verificar se a escola já realizou algum contato com o mesmo. </li></ul></ul></ul></ul>
  11. 11. <ul><ul><ul><ul><li>O aluno freqüenta algum tipo de atendimento pedagógico extra-escolar? Qual? </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Informações da família sobre o processo de desenvolvimento do aluno. Dependendo do caso é interessante buscar informações sobre o desenvolvimento do aluno, desde a gestação. Se possível, procurar obter informações sobre a estrutura familiar: quem mora na casa, as inserções sociais e culturais da mesma, quem auxilia a criança nas atividades escolares, o nível de escolaridade das pessoas da casa, situação econômica, como se dá a relação entre seus membros, bem como, quem seria a pessoa de referência da criança. </li></ul></ul></ul></ul>
  12. 12. <ul><li>3.2-AVALIAÇÃO EDUCACIONAL INICIAL DO ALUNO </li></ul><ul><li>A avaliação inicial, subsidiada pelo relatório circunstanciado é um momento de aprofundar o conhecimento sobre o aluno. Deve acontecer no princípio do processo e permitirá identificar e conhecer as dificuldades e potencialidades no que diz respeito à aprendizagem e ao desenvolvimento global do aluno. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Devem ser observados e avaliados os aspectos: </li></ul><ul><li>Cognitivos </li></ul><ul><li>Motores e psicomotores </li></ul><ul><li>Interpessoais/Afetivos </li></ul><ul><li>Comunicacionais </li></ul><ul><li>Áreas de conhecimento </li></ul>
  14. 14. 4- PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO – metas a serem alcançadas: <ul><li>4.1- Levantamento dos conhecimentos e capacidades a serem trabalhadas no processo de ensino e aprendizagem da turma e do aluno </li></ul><ul><li>Esses conhecimentos e capacidades são aqueles necessários para que os alunos tenham acesso à proposta curricular prevista no projeto pedagógico da escola para o ciclo/série. Tais conhecimentos e capacidades servirão, também, para que a equipe pedagógica e o professor planejem a intervenção educacional. </li></ul>
  15. 15. Exemplos: <ul><li>Na aquisição da escrita: </li></ul><ul><li>Conhecer os usos da escrita na cultura escolar; </li></ul><ul><li>Compreender a função de segmentação dos espaços em branco e da pontuação de final de frase; </li></ul><ul><li>Reconhecer unidades fonológicas como sílabas, rimas, terminações de palavras, etc.; </li></ul><ul><li>Desenvolver atitudes e disposições favoráveis à leitura; </li></ul><ul><li>Saber decodificar palavras e textos escritos; </li></ul><ul><li>Escrever segundo o princípio alfabético e as regras ortográficas; </li></ul><ul><li>Outros. </li></ul>
  16. 16. Na construção do número: <ul><li>Compreender que a quantidade numérica não varia mesmo quando o arranjo espacial dos objetos foi modificado; </li></ul><ul><li>Desenvolver a capacidade de quantificar os objetos em uma determinada ordem para assegurar-se de que não salta nenhum, nem conta o mesmo objeto duas vezes; </li></ul><ul><li>Conhecer os usos e funções sociais do número; </li></ul><ul><li>Representar numericamente o cálculo; </li></ul><ul><li>Decodificar as operações mentais de subtração e adição; </li></ul><ul><li>Outros. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>4.2- PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA </li></ul><ul><ul><li>4.2.1- Estratégias Metodológicas/Recursos </li></ul></ul><ul><ul><li>Consiste nas estratégias educacionais a serem utilizadas para alcançar o desenvolvimento dos conhecimentos e capacidades previstas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Materiais pedagógicos necessários para o desenvolvimento da proposta . </li></ul></ul>
  18. 18. <ul><li>4.2.3- Os atendimentos educacionais especializados de apoio e complementação necessários </li></ul><ul><li>A necessidade ou não do oferecimento de atendimento educacional especializado deve ser pautada e coerente com a avaliação diagnóstica, contínua e processual do aluno. </li></ul><ul><li>É a partir dessa avaliação que se define, também, o tipo de atendimento educacional especializado demandado pela necessidade educacional especial apresentada pelo aluno. </li></ul><ul><li>Deverá haver contínua interlocução entre o professor responsável pelo serviço educacional especializado e o professor regente. </li></ul>
  19. 19. 5- Parecer Final: <ul><li>Avaliação educacional após a implantação da intervenção pedagógica: </li></ul><ul><li>Aqui serão registrados pelos professores e pela equipe pedagógica da escola os conhecimentos e capacidades alcançados pelo aluno, bem como, as suas principais dificuldades após a implantação da intervenção pedagógica. </li></ul><ul><li>Apresentar as conclusões relativas a todo o processo de aprendizagem observado e registrado pelos responsáveis. </li></ul>

×